notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
4.4.09
A colunista da Folha de São Paulo, Monica Bergamo, informou que o médico Roger Abdelmassih, amigo de Roberto Carlos, fez o meio de campo para que o cantor se apresentasse na Festa do Peão de Boiadeiro. "O pessoal do Hospital de Câncer de Barretos me pediu e eu ajudei. Liguei para o Roberto, que disse: "É um pedido seu que quero atender'", diz Roger. Outros cantores e amigos do rei, como os sertanejos Chitãozinho, Xororó e Leonardo, ligaram para fazer o mesmo pedido.


Enquanto isso, o médico está sendo acusado por mais uma vítima; agora também de erro médico.



Desta vez, o MP (Ministério Público) do Estado de São Paulo abriu nova investigação porque a denúncia inclui um suposto erro médico.
A estilista e escritora Vanúzia Leite Lopes disse à CBN que em 20 de agosto de 1993 teve de ser internada às pressas no hospital Albert Einstein, em São Paulo, com infecção no sistema reprodutivo.
Uma semana antes ela tinha sido submetida a uma implantação de embrião na clínica de Abdelmassih, embora o médico tenha constatado na ocasião que ela estava com cisto ovariano com indício de infecção. Esse teria sido o erro dele. O implante não pode ocorrer nessas circunstâncias.
A infecção agravou-se após o implante porque o médico teria abusado sexualmente em várias posições de Vanúzia, que estava com o organismo debilitado. Ela disse que percebeu o abuso ao acordar da sedação.
Um dos advogados do médico nega ter havido violência sexual e diz estranhar que Vanúzia faça a denúncia somente agora, passados 15 anos, no momento em que o especialista está sendo acusado por outras ex-pacientes.
Vanúzia argumenta que em 1993 abriu um B.O. (Boletim de Ocorrência) e que as investigações não progrediram e não foi por culpa dela.
No começo de março, depois de insistência, o advogado de Vanúzia obteve da clínica um relatório com a assinatura do médico sobre o estado clínico dela na época da fertilização. O documento confirma que ela estava com um cisto infeccioso.
O B.O. e o relatório foram anexados aos documentos da nova investigação, que é, segundo o promotor Luiz Henrique Cardoso Dal Poz, de “natureza criminal”.
Vanúzia conta que quase morreu. Nos dez dias em que ficou no hospital, parte dos quais na UTI, ela foi submetida a uma limpeza de órgãos como o rim, atingido pela infecção, à amputação das duas trompas e à extração de abscessos, além de perder parte do ovário direito. “Fiquei estéril.” Até hoje sente dores e sofre de depressão, diz.
O médico está sendo acusado por mais de 60 ex-pacientes de abuso sexual. Pelo menos uma delas afirma que foi estuprada. A polícia civil e o Ministério Público estão investigando, e os advogados do especialista deverão apresentar até o final do mês uma defesa.
Abdelmassih é o mais conhecido especialista em FIV (fertilização in vitro) do país. Ele conseguiu projeção por ser o médico de ricos e famosos, como Roberto Carlos. Ainda hoje (4, sábado), Mônica Bergamo, da Folha, informa que o ele foi uma das pessoas que convenceram o cantor a se apresentar na Festa do Peão de Boiadeiro.
Folha de São Paulo
link do postPor anjoseguerreiros, às 19:03  ver comentários (3) comentar

A colunista da Folha de São Paulo, Monica Bergamo, informou que o médico Roger Abdelmassih, amigo de Roberto Carlos, fez o meio de campo para que o cantor se apresentasse na Festa do Peão de Boiadeiro. "O pessoal do Hospital de Câncer de Barretos me pediu e eu ajudei. Liguei para o Roberto, que disse: "É um pedido seu que quero atender'", diz Roger. Outros cantores e amigos do rei, como os sertanejos Chitãozinho, Xororó e Leonardo, ligaram para fazer o mesmo pedido.


Enquanto isso, o médico está sendo acusado por mais uma vítima; agora também de erro médico.



Desta vez, o MP (Ministério Público) do Estado de São Paulo abriu nova investigação porque a denúncia inclui um suposto erro médico.
A estilista e escritora Vanúzia Leite Lopes disse à CBN que em 20 de agosto de 1993 teve de ser internada às pressas no hospital Albert Einstein, em São Paulo, com infecção no sistema reprodutivo.
Uma semana antes ela tinha sido submetida a uma implantação de embrião na clínica de Abdelmassih, embora o médico tenha constatado na ocasião que ela estava com cisto ovariano com indício de infecção. Esse teria sido o erro dele. O implante não pode ocorrer nessas circunstâncias.
A infecção agravou-se após o implante porque o médico teria abusado sexualmente em várias posições de Vanúzia, que estava com o organismo debilitado. Ela disse que percebeu o abuso ao acordar da sedação.
Um dos advogados do médico nega ter havido violência sexual e diz estranhar que Vanúzia faça a denúncia somente agora, passados 15 anos, no momento em que o especialista está sendo acusado por outras ex-pacientes.
Vanúzia argumenta que em 1993 abriu um B.O. (Boletim de Ocorrência) e que as investigações não progrediram e não foi por culpa dela.
No começo de março, depois de insistência, o advogado de Vanúzia obteve da clínica um relatório com a assinatura do médico sobre o estado clínico dela na época da fertilização. O documento confirma que ela estava com um cisto infeccioso.
O B.O. e o relatório foram anexados aos documentos da nova investigação, que é, segundo o promotor Luiz Henrique Cardoso Dal Poz, de “natureza criminal”.
Vanúzia conta que quase morreu. Nos dez dias em que ficou no hospital, parte dos quais na UTI, ela foi submetida a uma limpeza de órgãos como o rim, atingido pela infecção, à amputação das duas trompas e à extração de abscessos, além de perder parte do ovário direito. “Fiquei estéril.” Até hoje sente dores e sofre de depressão, diz.
O médico está sendo acusado por mais de 60 ex-pacientes de abuso sexual. Pelo menos uma delas afirma que foi estuprada. A polícia civil e o Ministério Público estão investigando, e os advogados do especialista deverão apresentar até o final do mês uma defesa.
Abdelmassih é o mais conhecido especialista em FIV (fertilização in vitro) do país. Ele conseguiu projeção por ser o médico de ricos e famosos, como Roberto Carlos. Ainda hoje (4, sábado), Mônica Bergamo, da Folha, informa que o ele foi uma das pessoas que convenceram o cantor a se apresentar na Festa do Peão de Boiadeiro.
Folha de São Paulo
link do postPor anjoseguerreiros, às 19:03  ver comentários (3) comentar

A colunista da Folha de São Paulo, Monica Bergamo, informou que o médico Roger Abdelmassih, amigo de Roberto Carlos, fez o meio de campo para que o cantor se apresentasse na Festa do Peão de Boiadeiro. "O pessoal do Hospital de Câncer de Barretos me pediu e eu ajudei. Liguei para o Roberto, que disse: "É um pedido seu que quero atender'", diz Roger. Outros cantores e amigos do rei, como os sertanejos Chitãozinho, Xororó e Leonardo, ligaram para fazer o mesmo pedido.


Enquanto isso, o médico está sendo acusado por mais uma vítima; agora também de erro médico.



Desta vez, o MP (Ministério Público) do Estado de São Paulo abriu nova investigação porque a denúncia inclui um suposto erro médico.
A estilista e escritora Vanúzia Leite Lopes disse à CBN que em 20 de agosto de 1993 teve de ser internada às pressas no hospital Albert Einstein, em São Paulo, com infecção no sistema reprodutivo.
Uma semana antes ela tinha sido submetida a uma implantação de embrião na clínica de Abdelmassih, embora o médico tenha constatado na ocasião que ela estava com cisto ovariano com indício de infecção. Esse teria sido o erro dele. O implante não pode ocorrer nessas circunstâncias.
A infecção agravou-se após o implante porque o médico teria abusado sexualmente em várias posições de Vanúzia, que estava com o organismo debilitado. Ela disse que percebeu o abuso ao acordar da sedação.
Um dos advogados do médico nega ter havido violência sexual e diz estranhar que Vanúzia faça a denúncia somente agora, passados 15 anos, no momento em que o especialista está sendo acusado por outras ex-pacientes.
Vanúzia argumenta que em 1993 abriu um B.O. (Boletim de Ocorrência) e que as investigações não progrediram e não foi por culpa dela.
No começo de março, depois de insistência, o advogado de Vanúzia obteve da clínica um relatório com a assinatura do médico sobre o estado clínico dela na época da fertilização. O documento confirma que ela estava com um cisto infeccioso.
O B.O. e o relatório foram anexados aos documentos da nova investigação, que é, segundo o promotor Luiz Henrique Cardoso Dal Poz, de “natureza criminal”.
Vanúzia conta que quase morreu. Nos dez dias em que ficou no hospital, parte dos quais na UTI, ela foi submetida a uma limpeza de órgãos como o rim, atingido pela infecção, à amputação das duas trompas e à extração de abscessos, além de perder parte do ovário direito. “Fiquei estéril.” Até hoje sente dores e sofre de depressão, diz.
O médico está sendo acusado por mais de 60 ex-pacientes de abuso sexual. Pelo menos uma delas afirma que foi estuprada. A polícia civil e o Ministério Público estão investigando, e os advogados do especialista deverão apresentar até o final do mês uma defesa.
Abdelmassih é o mais conhecido especialista em FIV (fertilização in vitro) do país. Ele conseguiu projeção por ser o médico de ricos e famosos, como Roberto Carlos. Ainda hoje (4, sábado), Mônica Bergamo, da Folha, informa que o ele foi uma das pessoas que convenceram o cantor a se apresentar na Festa do Peão de Boiadeiro.
Folha de São Paulo
link do postPor anjoseguerreiros, às 19:03  ver comentários (3) comentar

A colunista da Folha de São Paulo, Monica Bergamo, informou que o médico Roger Abdelmassih, amigo de Roberto Carlos, fez o meio de campo para que o cantor se apresentasse na Festa do Peão de Boiadeiro. "O pessoal do Hospital de Câncer de Barretos me pediu e eu ajudei. Liguei para o Roberto, que disse: "É um pedido seu que quero atender'", diz Roger. Outros cantores e amigos do rei, como os sertanejos Chitãozinho, Xororó e Leonardo, ligaram para fazer o mesmo pedido.


Enquanto isso, o médico está sendo acusado por mais uma vítima; agora também de erro médico.



Desta vez, o MP (Ministério Público) do Estado de São Paulo abriu nova investigação porque a denúncia inclui um suposto erro médico.
A estilista e escritora Vanúzia Leite Lopes disse à CBN que em 20 de agosto de 1993 teve de ser internada às pressas no hospital Albert Einstein, em São Paulo, com infecção no sistema reprodutivo.
Uma semana antes ela tinha sido submetida a uma implantação de embrião na clínica de Abdelmassih, embora o médico tenha constatado na ocasião que ela estava com cisto ovariano com indício de infecção. Esse teria sido o erro dele. O implante não pode ocorrer nessas circunstâncias.
A infecção agravou-se após o implante porque o médico teria abusado sexualmente em várias posições de Vanúzia, que estava com o organismo debilitado. Ela disse que percebeu o abuso ao acordar da sedação.
Um dos advogados do médico nega ter havido violência sexual e diz estranhar que Vanúzia faça a denúncia somente agora, passados 15 anos, no momento em que o especialista está sendo acusado por outras ex-pacientes.
Vanúzia argumenta que em 1993 abriu um B.O. (Boletim de Ocorrência) e que as investigações não progrediram e não foi por culpa dela.
No começo de março, depois de insistência, o advogado de Vanúzia obteve da clínica um relatório com a assinatura do médico sobre o estado clínico dela na época da fertilização. O documento confirma que ela estava com um cisto infeccioso.
O B.O. e o relatório foram anexados aos documentos da nova investigação, que é, segundo o promotor Luiz Henrique Cardoso Dal Poz, de “natureza criminal”.
Vanúzia conta que quase morreu. Nos dez dias em que ficou no hospital, parte dos quais na UTI, ela foi submetida a uma limpeza de órgãos como o rim, atingido pela infecção, à amputação das duas trompas e à extração de abscessos, além de perder parte do ovário direito. “Fiquei estéril.” Até hoje sente dores e sofre de depressão, diz.
O médico está sendo acusado por mais de 60 ex-pacientes de abuso sexual. Pelo menos uma delas afirma que foi estuprada. A polícia civil e o Ministério Público estão investigando, e os advogados do especialista deverão apresentar até o final do mês uma defesa.
Abdelmassih é o mais conhecido especialista em FIV (fertilização in vitro) do país. Ele conseguiu projeção por ser o médico de ricos e famosos, como Roberto Carlos. Ainda hoje (4, sábado), Mônica Bergamo, da Folha, informa que o ele foi uma das pessoas que convenceram o cantor a se apresentar na Festa do Peão de Boiadeiro.
Folha de São Paulo
link do postPor anjoseguerreiros, às 19:03  ver comentários (3) comentar

A colunista da Folha de São Paulo, Monica Bergamo, informou que o médico Roger Abdelmassih, amigo de Roberto Carlos, fez o meio de campo para que o cantor se apresentasse na Festa do Peão de Boiadeiro. "O pessoal do Hospital de Câncer de Barretos me pediu e eu ajudei. Liguei para o Roberto, que disse: "É um pedido seu que quero atender'", diz Roger. Outros cantores e amigos do rei, como os sertanejos Chitãozinho, Xororó e Leonardo, ligaram para fazer o mesmo pedido.


Enquanto isso, o médico está sendo acusado por mais uma vítima; agora também de erro médico.



Desta vez, o MP (Ministério Público) do Estado de São Paulo abriu nova investigação porque a denúncia inclui um suposto erro médico.
A estilista e escritora Vanúzia Leite Lopes disse à CBN que em 20 de agosto de 1993 teve de ser internada às pressas no hospital Albert Einstein, em São Paulo, com infecção no sistema reprodutivo.
Uma semana antes ela tinha sido submetida a uma implantação de embrião na clínica de Abdelmassih, embora o médico tenha constatado na ocasião que ela estava com cisto ovariano com indício de infecção. Esse teria sido o erro dele. O implante não pode ocorrer nessas circunstâncias.
A infecção agravou-se após o implante porque o médico teria abusado sexualmente em várias posições de Vanúzia, que estava com o organismo debilitado. Ela disse que percebeu o abuso ao acordar da sedação.
Um dos advogados do médico nega ter havido violência sexual e diz estranhar que Vanúzia faça a denúncia somente agora, passados 15 anos, no momento em que o especialista está sendo acusado por outras ex-pacientes.
Vanúzia argumenta que em 1993 abriu um B.O. (Boletim de Ocorrência) e que as investigações não progrediram e não foi por culpa dela.
No começo de março, depois de insistência, o advogado de Vanúzia obteve da clínica um relatório com a assinatura do médico sobre o estado clínico dela na época da fertilização. O documento confirma que ela estava com um cisto infeccioso.
O B.O. e o relatório foram anexados aos documentos da nova investigação, que é, segundo o promotor Luiz Henrique Cardoso Dal Poz, de “natureza criminal”.
Vanúzia conta que quase morreu. Nos dez dias em que ficou no hospital, parte dos quais na UTI, ela foi submetida a uma limpeza de órgãos como o rim, atingido pela infecção, à amputação das duas trompas e à extração de abscessos, além de perder parte do ovário direito. “Fiquei estéril.” Até hoje sente dores e sofre de depressão, diz.
O médico está sendo acusado por mais de 60 ex-pacientes de abuso sexual. Pelo menos uma delas afirma que foi estuprada. A polícia civil e o Ministério Público estão investigando, e os advogados do especialista deverão apresentar até o final do mês uma defesa.
Abdelmassih é o mais conhecido especialista em FIV (fertilização in vitro) do país. Ele conseguiu projeção por ser o médico de ricos e famosos, como Roberto Carlos. Ainda hoje (4, sábado), Mônica Bergamo, da Folha, informa que o ele foi uma das pessoas que convenceram o cantor a se apresentar na Festa do Peão de Boiadeiro.
Folha de São Paulo
link do postPor anjoseguerreiros, às 19:03  ver comentários (3) comentar

A colunista da Folha de São Paulo, Monica Bergamo, informou que o médico Roger Abdelmassih, amigo de Roberto Carlos, fez o meio de campo para que o cantor se apresentasse na Festa do Peão de Boiadeiro. "O pessoal do Hospital de Câncer de Barretos me pediu e eu ajudei. Liguei para o Roberto, que disse: "É um pedido seu que quero atender'", diz Roger. Outros cantores e amigos do rei, como os sertanejos Chitãozinho, Xororó e Leonardo, ligaram para fazer o mesmo pedido.


Enquanto isso, o médico está sendo acusado por mais uma vítima; agora também de erro médico.



Desta vez, o MP (Ministério Público) do Estado de São Paulo abriu nova investigação porque a denúncia inclui um suposto erro médico.
A estilista e escritora Vanúzia Leite Lopes disse à CBN que em 20 de agosto de 1993 teve de ser internada às pressas no hospital Albert Einstein, em São Paulo, com infecção no sistema reprodutivo.
Uma semana antes ela tinha sido submetida a uma implantação de embrião na clínica de Abdelmassih, embora o médico tenha constatado na ocasião que ela estava com cisto ovariano com indício de infecção. Esse teria sido o erro dele. O implante não pode ocorrer nessas circunstâncias.
A infecção agravou-se após o implante porque o médico teria abusado sexualmente em várias posições de Vanúzia, que estava com o organismo debilitado. Ela disse que percebeu o abuso ao acordar da sedação.
Um dos advogados do médico nega ter havido violência sexual e diz estranhar que Vanúzia faça a denúncia somente agora, passados 15 anos, no momento em que o especialista está sendo acusado por outras ex-pacientes.
Vanúzia argumenta que em 1993 abriu um B.O. (Boletim de Ocorrência) e que as investigações não progrediram e não foi por culpa dela.
No começo de março, depois de insistência, o advogado de Vanúzia obteve da clínica um relatório com a assinatura do médico sobre o estado clínico dela na época da fertilização. O documento confirma que ela estava com um cisto infeccioso.
O B.O. e o relatório foram anexados aos documentos da nova investigação, que é, segundo o promotor Luiz Henrique Cardoso Dal Poz, de “natureza criminal”.
Vanúzia conta que quase morreu. Nos dez dias em que ficou no hospital, parte dos quais na UTI, ela foi submetida a uma limpeza de órgãos como o rim, atingido pela infecção, à amputação das duas trompas e à extração de abscessos, além de perder parte do ovário direito. “Fiquei estéril.” Até hoje sente dores e sofre de depressão, diz.
O médico está sendo acusado por mais de 60 ex-pacientes de abuso sexual. Pelo menos uma delas afirma que foi estuprada. A polícia civil e o Ministério Público estão investigando, e os advogados do especialista deverão apresentar até o final do mês uma defesa.
Abdelmassih é o mais conhecido especialista em FIV (fertilização in vitro) do país. Ele conseguiu projeção por ser o médico de ricos e famosos, como Roberto Carlos. Ainda hoje (4, sábado), Mônica Bergamo, da Folha, informa que o ele foi uma das pessoas que convenceram o cantor a se apresentar na Festa do Peão de Boiadeiro.
Folha de São Paulo
link do postPor anjoseguerreiros, às 19:03  ver comentários (3) comentar

A colunista da Folha de São Paulo, Monica Bergamo, informou que o médico Roger Abdelmassih, amigo de Roberto Carlos, fez o meio de campo para que o cantor se apresentasse na Festa do Peão de Boiadeiro. "O pessoal do Hospital de Câncer de Barretos me pediu e eu ajudei. Liguei para o Roberto, que disse: "É um pedido seu que quero atender'", diz Roger. Outros cantores e amigos do rei, como os sertanejos Chitãozinho, Xororó e Leonardo, ligaram para fazer o mesmo pedido.


Enquanto isso, o médico está sendo acusado por mais uma vítima; agora também de erro médico.



Desta vez, o MP (Ministério Público) do Estado de São Paulo abriu nova investigação porque a denúncia inclui um suposto erro médico.
A estilista e escritora Vanúzia Leite Lopes disse à CBN que em 20 de agosto de 1993 teve de ser internada às pressas no hospital Albert Einstein, em São Paulo, com infecção no sistema reprodutivo.
Uma semana antes ela tinha sido submetida a uma implantação de embrião na clínica de Abdelmassih, embora o médico tenha constatado na ocasião que ela estava com cisto ovariano com indício de infecção. Esse teria sido o erro dele. O implante não pode ocorrer nessas circunstâncias.
A infecção agravou-se após o implante porque o médico teria abusado sexualmente em várias posições de Vanúzia, que estava com o organismo debilitado. Ela disse que percebeu o abuso ao acordar da sedação.
Um dos advogados do médico nega ter havido violência sexual e diz estranhar que Vanúzia faça a denúncia somente agora, passados 15 anos, no momento em que o especialista está sendo acusado por outras ex-pacientes.
Vanúzia argumenta que em 1993 abriu um B.O. (Boletim de Ocorrência) e que as investigações não progrediram e não foi por culpa dela.
No começo de março, depois de insistência, o advogado de Vanúzia obteve da clínica um relatório com a assinatura do médico sobre o estado clínico dela na época da fertilização. O documento confirma que ela estava com um cisto infeccioso.
O B.O. e o relatório foram anexados aos documentos da nova investigação, que é, segundo o promotor Luiz Henrique Cardoso Dal Poz, de “natureza criminal”.
Vanúzia conta que quase morreu. Nos dez dias em que ficou no hospital, parte dos quais na UTI, ela foi submetida a uma limpeza de órgãos como o rim, atingido pela infecção, à amputação das duas trompas e à extração de abscessos, além de perder parte do ovário direito. “Fiquei estéril.” Até hoje sente dores e sofre de depressão, diz.
O médico está sendo acusado por mais de 60 ex-pacientes de abuso sexual. Pelo menos uma delas afirma que foi estuprada. A polícia civil e o Ministério Público estão investigando, e os advogados do especialista deverão apresentar até o final do mês uma defesa.
Abdelmassih é o mais conhecido especialista em FIV (fertilização in vitro) do país. Ele conseguiu projeção por ser o médico de ricos e famosos, como Roberto Carlos. Ainda hoje (4, sábado), Mônica Bergamo, da Folha, informa que o ele foi uma das pessoas que convenceram o cantor a se apresentar na Festa do Peão de Boiadeiro.
Folha de São Paulo
link do postPor anjoseguerreiros, às 19:03  ver comentários (3) comentar

A colunista da Folha de São Paulo, Monica Bergamo, informou que o médico Roger Abdelmassih, amigo de Roberto Carlos, fez o meio de campo para que o cantor se apresentasse na Festa do Peão de Boiadeiro. "O pessoal do Hospital de Câncer de Barretos me pediu e eu ajudei. Liguei para o Roberto, que disse: "É um pedido seu que quero atender'", diz Roger. Outros cantores e amigos do rei, como os sertanejos Chitãozinho, Xororó e Leonardo, ligaram para fazer o mesmo pedido.


Enquanto isso, o médico está sendo acusado por mais uma vítima; agora também de erro médico.



Desta vez, o MP (Ministério Público) do Estado de São Paulo abriu nova investigação porque a denúncia inclui um suposto erro médico.
A estilista e escritora Vanúzia Leite Lopes disse à CBN que em 20 de agosto de 1993 teve de ser internada às pressas no hospital Albert Einstein, em São Paulo, com infecção no sistema reprodutivo.
Uma semana antes ela tinha sido submetida a uma implantação de embrião na clínica de Abdelmassih, embora o médico tenha constatado na ocasião que ela estava com cisto ovariano com indício de infecção. Esse teria sido o erro dele. O implante não pode ocorrer nessas circunstâncias.
A infecção agravou-se após o implante porque o médico teria abusado sexualmente em várias posições de Vanúzia, que estava com o organismo debilitado. Ela disse que percebeu o abuso ao acordar da sedação.
Um dos advogados do médico nega ter havido violência sexual e diz estranhar que Vanúzia faça a denúncia somente agora, passados 15 anos, no momento em que o especialista está sendo acusado por outras ex-pacientes.
Vanúzia argumenta que em 1993 abriu um B.O. (Boletim de Ocorrência) e que as investigações não progrediram e não foi por culpa dela.
No começo de março, depois de insistência, o advogado de Vanúzia obteve da clínica um relatório com a assinatura do médico sobre o estado clínico dela na época da fertilização. O documento confirma que ela estava com um cisto infeccioso.
O B.O. e o relatório foram anexados aos documentos da nova investigação, que é, segundo o promotor Luiz Henrique Cardoso Dal Poz, de “natureza criminal”.
Vanúzia conta que quase morreu. Nos dez dias em que ficou no hospital, parte dos quais na UTI, ela foi submetida a uma limpeza de órgãos como o rim, atingido pela infecção, à amputação das duas trompas e à extração de abscessos, além de perder parte do ovário direito. “Fiquei estéril.” Até hoje sente dores e sofre de depressão, diz.
O médico está sendo acusado por mais de 60 ex-pacientes de abuso sexual. Pelo menos uma delas afirma que foi estuprada. A polícia civil e o Ministério Público estão investigando, e os advogados do especialista deverão apresentar até o final do mês uma defesa.
Abdelmassih é o mais conhecido especialista em FIV (fertilização in vitro) do país. Ele conseguiu projeção por ser o médico de ricos e famosos, como Roberto Carlos. Ainda hoje (4, sábado), Mônica Bergamo, da Folha, informa que o ele foi uma das pessoas que convenceram o cantor a se apresentar na Festa do Peão de Boiadeiro.
Folha de São Paulo
link do postPor anjoseguerreiros, às 19:03  ver comentários (3) comentar

A colunista da Folha de São Paulo, Monica Bergamo, informou que o médico Roger Abdelmassih, amigo de Roberto Carlos, fez o meio de campo para que o cantor se apresentasse na Festa do Peão de Boiadeiro. "O pessoal do Hospital de Câncer de Barretos me pediu e eu ajudei. Liguei para o Roberto, que disse: "É um pedido seu que quero atender'", diz Roger. Outros cantores e amigos do rei, como os sertanejos Chitãozinho, Xororó e Leonardo, ligaram para fazer o mesmo pedido.


Enquanto isso, o médico está sendo acusado por mais uma vítima; agora também de erro médico.



Desta vez, o MP (Ministério Público) do Estado de São Paulo abriu nova investigação porque a denúncia inclui um suposto erro médico.
A estilista e escritora Vanúzia Leite Lopes disse à CBN que em 20 de agosto de 1993 teve de ser internada às pressas no hospital Albert Einstein, em São Paulo, com infecção no sistema reprodutivo.
Uma semana antes ela tinha sido submetida a uma implantação de embrião na clínica de Abdelmassih, embora o médico tenha constatado na ocasião que ela estava com cisto ovariano com indício de infecção. Esse teria sido o erro dele. O implante não pode ocorrer nessas circunstâncias.
A infecção agravou-se após o implante porque o médico teria abusado sexualmente em várias posições de Vanúzia, que estava com o organismo debilitado. Ela disse que percebeu o abuso ao acordar da sedação.
Um dos advogados do médico nega ter havido violência sexual e diz estranhar que Vanúzia faça a denúncia somente agora, passados 15 anos, no momento em que o especialista está sendo acusado por outras ex-pacientes.
Vanúzia argumenta que em 1993 abriu um B.O. (Boletim de Ocorrência) e que as investigações não progrediram e não foi por culpa dela.
No começo de março, depois de insistência, o advogado de Vanúzia obteve da clínica um relatório com a assinatura do médico sobre o estado clínico dela na época da fertilização. O documento confirma que ela estava com um cisto infeccioso.
O B.O. e o relatório foram anexados aos documentos da nova investigação, que é, segundo o promotor Luiz Henrique Cardoso Dal Poz, de “natureza criminal”.
Vanúzia conta que quase morreu. Nos dez dias em que ficou no hospital, parte dos quais na UTI, ela foi submetida a uma limpeza de órgãos como o rim, atingido pela infecção, à amputação das duas trompas e à extração de abscessos, além de perder parte do ovário direito. “Fiquei estéril.” Até hoje sente dores e sofre de depressão, diz.
O médico está sendo acusado por mais de 60 ex-pacientes de abuso sexual. Pelo menos uma delas afirma que foi estuprada. A polícia civil e o Ministério Público estão investigando, e os advogados do especialista deverão apresentar até o final do mês uma defesa.
Abdelmassih é o mais conhecido especialista em FIV (fertilização in vitro) do país. Ele conseguiu projeção por ser o médico de ricos e famosos, como Roberto Carlos. Ainda hoje (4, sábado), Mônica Bergamo, da Folha, informa que o ele foi uma das pessoas que convenceram o cantor a se apresentar na Festa do Peão de Boiadeiro.
Folha de São Paulo
link do postPor anjoseguerreiros, às 19:03  ver comentários (3) comentar

A colunista da Folha de São Paulo, Monica Bergamo, informou que o médico Roger Abdelmassih, amigo de Roberto Carlos, fez o meio de campo para que o cantor se apresentasse na Festa do Peão de Boiadeiro. "O pessoal do Hospital de Câncer de Barretos me pediu e eu ajudei. Liguei para o Roberto, que disse: "É um pedido seu que quero atender'", diz Roger. Outros cantores e amigos do rei, como os sertanejos Chitãozinho, Xororó e Leonardo, ligaram para fazer o mesmo pedido.


Enquanto isso, o médico está sendo acusado por mais uma vítima; agora também de erro médico.



Desta vez, o MP (Ministério Público) do Estado de São Paulo abriu nova investigação porque a denúncia inclui um suposto erro médico.
A estilista e escritora Vanúzia Leite Lopes disse à CBN que em 20 de agosto de 1993 teve de ser internada às pressas no hospital Albert Einstein, em São Paulo, com infecção no sistema reprodutivo.
Uma semana antes ela tinha sido submetida a uma implantação de embrião na clínica de Abdelmassih, embora o médico tenha constatado na ocasião que ela estava com cisto ovariano com indício de infecção. Esse teria sido o erro dele. O implante não pode ocorrer nessas circunstâncias.
A infecção agravou-se após o implante porque o médico teria abusado sexualmente em várias posições de Vanúzia, que estava com o organismo debilitado. Ela disse que percebeu o abuso ao acordar da sedação.
Um dos advogados do médico nega ter havido violência sexual e diz estranhar que Vanúzia faça a denúncia somente agora, passados 15 anos, no momento em que o especialista está sendo acusado por outras ex-pacientes.
Vanúzia argumenta que em 1993 abriu um B.O. (Boletim de Ocorrência) e que as investigações não progrediram e não foi por culpa dela.
No começo de março, depois de insistência, o advogado de Vanúzia obteve da clínica um relatório com a assinatura do médico sobre o estado clínico dela na época da fertilização. O documento confirma que ela estava com um cisto infeccioso.
O B.O. e o relatório foram anexados aos documentos da nova investigação, que é, segundo o promotor Luiz Henrique Cardoso Dal Poz, de “natureza criminal”.
Vanúzia conta que quase morreu. Nos dez dias em que ficou no hospital, parte dos quais na UTI, ela foi submetida a uma limpeza de órgãos como o rim, atingido pela infecção, à amputação das duas trompas e à extração de abscessos, além de perder parte do ovário direito. “Fiquei estéril.” Até hoje sente dores e sofre de depressão, diz.
O médico está sendo acusado por mais de 60 ex-pacientes de abuso sexual. Pelo menos uma delas afirma que foi estuprada. A polícia civil e o Ministério Público estão investigando, e os advogados do especialista deverão apresentar até o final do mês uma defesa.
Abdelmassih é o mais conhecido especialista em FIV (fertilização in vitro) do país. Ele conseguiu projeção por ser o médico de ricos e famosos, como Roberto Carlos. Ainda hoje (4, sábado), Mônica Bergamo, da Folha, informa que o ele foi uma das pessoas que convenceram o cantor a se apresentar na Festa do Peão de Boiadeiro.
Folha de São Paulo
link do postPor anjoseguerreiros, às 19:03  ver comentários (3) comentar

A colunista da Folha de São Paulo, Monica Bergamo, informou que o médico Roger Abdelmassih, amigo de Roberto Carlos, fez o meio de campo para que o cantor se apresentasse na Festa do Peão de Boiadeiro. "O pessoal do Hospital de Câncer de Barretos me pediu e eu ajudei. Liguei para o Roberto, que disse: "É um pedido seu que quero atender'", diz Roger. Outros cantores e amigos do rei, como os sertanejos Chitãozinho, Xororó e Leonardo, ligaram para fazer o mesmo pedido.


Enquanto isso, o médico está sendo acusado por mais uma vítima; agora também de erro médico.



Desta vez, o MP (Ministério Público) do Estado de São Paulo abriu nova investigação porque a denúncia inclui um suposto erro médico.
A estilista e escritora Vanúzia Leite Lopes disse à CBN que em 20 de agosto de 1993 teve de ser internada às pressas no hospital Albert Einstein, em São Paulo, com infecção no sistema reprodutivo.
Uma semana antes ela tinha sido submetida a uma implantação de embrião na clínica de Abdelmassih, embora o médico tenha constatado na ocasião que ela estava com cisto ovariano com indício de infecção. Esse teria sido o erro dele. O implante não pode ocorrer nessas circunstâncias.
A infecção agravou-se após o implante porque o médico teria abusado sexualmente em várias posições de Vanúzia, que estava com o organismo debilitado. Ela disse que percebeu o abuso ao acordar da sedação.
Um dos advogados do médico nega ter havido violência sexual e diz estranhar que Vanúzia faça a denúncia somente agora, passados 15 anos, no momento em que o especialista está sendo acusado por outras ex-pacientes.
Vanúzia argumenta que em 1993 abriu um B.O. (Boletim de Ocorrência) e que as investigações não progrediram e não foi por culpa dela.
No começo de março, depois de insistência, o advogado de Vanúzia obteve da clínica um relatório com a assinatura do médico sobre o estado clínico dela na época da fertilização. O documento confirma que ela estava com um cisto infeccioso.
O B.O. e o relatório foram anexados aos documentos da nova investigação, que é, segundo o promotor Luiz Henrique Cardoso Dal Poz, de “natureza criminal”.
Vanúzia conta que quase morreu. Nos dez dias em que ficou no hospital, parte dos quais na UTI, ela foi submetida a uma limpeza de órgãos como o rim, atingido pela infecção, à amputação das duas trompas e à extração de abscessos, além de perder parte do ovário direito. “Fiquei estéril.” Até hoje sente dores e sofre de depressão, diz.
O médico está sendo acusado por mais de 60 ex-pacientes de abuso sexual. Pelo menos uma delas afirma que foi estuprada. A polícia civil e o Ministério Público estão investigando, e os advogados do especialista deverão apresentar até o final do mês uma defesa.
Abdelmassih é o mais conhecido especialista em FIV (fertilização in vitro) do país. Ele conseguiu projeção por ser o médico de ricos e famosos, como Roberto Carlos. Ainda hoje (4, sábado), Mônica Bergamo, da Folha, informa que o ele foi uma das pessoas que convenceram o cantor a se apresentar na Festa do Peão de Boiadeiro.
Folha de São Paulo
link do postPor anjoseguerreiros, às 19:03  ver comentários (3) comentar

A colunista da Folha de São Paulo, Monica Bergamo, informou que o médico Roger Abdelmassih, amigo de Roberto Carlos, fez o meio de campo para que o cantor se apresentasse na Festa do Peão de Boiadeiro. "O pessoal do Hospital de Câncer de Barretos me pediu e eu ajudei. Liguei para o Roberto, que disse: "É um pedido seu que quero atender'", diz Roger. Outros cantores e amigos do rei, como os sertanejos Chitãozinho, Xororó e Leonardo, ligaram para fazer o mesmo pedido.


Enquanto isso, o médico está sendo acusado por mais uma vítima; agora também de erro médico.



Desta vez, o MP (Ministério Público) do Estado de São Paulo abriu nova investigação porque a denúncia inclui um suposto erro médico.
A estilista e escritora Vanúzia Leite Lopes disse à CBN que em 20 de agosto de 1993 teve de ser internada às pressas no hospital Albert Einstein, em São Paulo, com infecção no sistema reprodutivo.
Uma semana antes ela tinha sido submetida a uma implantação de embrião na clínica de Abdelmassih, embora o médico tenha constatado na ocasião que ela estava com cisto ovariano com indício de infecção. Esse teria sido o erro dele. O implante não pode ocorrer nessas circunstâncias.
A infecção agravou-se após o implante porque o médico teria abusado sexualmente em várias posições de Vanúzia, que estava com o organismo debilitado. Ela disse que percebeu o abuso ao acordar da sedação.
Um dos advogados do médico nega ter havido violência sexual e diz estranhar que Vanúzia faça a denúncia somente agora, passados 15 anos, no momento em que o especialista está sendo acusado por outras ex-pacientes.
Vanúzia argumenta que em 1993 abriu um B.O. (Boletim de Ocorrência) e que as investigações não progrediram e não foi por culpa dela.
No começo de março, depois de insistência, o advogado de Vanúzia obteve da clínica um relatório com a assinatura do médico sobre o estado clínico dela na época da fertilização. O documento confirma que ela estava com um cisto infeccioso.
O B.O. e o relatório foram anexados aos documentos da nova investigação, que é, segundo o promotor Luiz Henrique Cardoso Dal Poz, de “natureza criminal”.
Vanúzia conta que quase morreu. Nos dez dias em que ficou no hospital, parte dos quais na UTI, ela foi submetida a uma limpeza de órgãos como o rim, atingido pela infecção, à amputação das duas trompas e à extração de abscessos, além de perder parte do ovário direito. “Fiquei estéril.” Até hoje sente dores e sofre de depressão, diz.
O médico está sendo acusado por mais de 60 ex-pacientes de abuso sexual. Pelo menos uma delas afirma que foi estuprada. A polícia civil e o Ministério Público estão investigando, e os advogados do especialista deverão apresentar até o final do mês uma defesa.
Abdelmassih é o mais conhecido especialista em FIV (fertilização in vitro) do país. Ele conseguiu projeção por ser o médico de ricos e famosos, como Roberto Carlos. Ainda hoje (4, sábado), Mônica Bergamo, da Folha, informa que o ele foi uma das pessoas que convenceram o cantor a se apresentar na Festa do Peão de Boiadeiro.
Folha de São Paulo
link do postPor anjoseguerreiros, às 19:03  ver comentários (3) comentar

Isto existe?
Você já deve ter passado um bom tempo da sua vida na frente do espelho. Ainda não fez isso hoje? Então, faça. Uma das primeiras coisas (ou a primeira) que vão chamar a atenção em seu rosto, para bem ou para mal, é o nariz. Bem no meio da face, é ele quem define os traços do rosto e se torna alvo das preocupações de muitos, seja com relação à parte estética ou por conta da respiração. Esta pequena parte do seu corpo tem grande importância na sua qualidade de vida. Recentes estudos da Academia Americana de Otorrinolaringologia apontam a "Cirurgia Funcional Nasal" como intervenção cirúrgica que melhora a respiração do paciente. O método utilizado para esta constatação: a "Nose Scale", uma tabela que, preenchida pelo paciente, tem mostrado a melhora da respiração, da qualidade do sono e da qualidade de vida que segue a cirurgia nasal para corrigir os problemas respiratórios. A septoplastia + turbinectomia (ou a Cirurgia Funcional Nasal propriamente dita) é indicada para promover melhor respiração nasal nos pacientes que não se beneficiam com medicamentos. Mas, o que exatamente essa cirurgia faz? O que é? A septoplastia é a cirurgia do septo nasal, e é utilizada para corrigir, principalmente, o desvio de septo. Já a turbinectomia, é a cirurgia das conchas nasais, e é indicada para aqueles que têm problemas como hipertrofia de cornetos entre outros. Tanto o desvio do septo quanto a hipertrofia podem ser causadores de obstrução nasal severa, problema que atrapalha a vida de 20% dos brasileiros, de acordo com estimativa da ABR (Academia Brasileira de Rinologia) e que, além das dificuldades para dormir, podem desenvolver problemas relacionados à ansiedade, depressão, mal desempenho no trabalho, em exercícios físicos e até em atividades sexuais. “Tampão” não é mais utilizado .As cirurgias são realizadas juntas, sendo rara a situação em que uma e outra são realizadas individualmente. O processo é relativamente simples para os otorrinolaringologistas e dura cerca de 60 minutos em média. O tipo de anestesia utilizado varia entre a geral e a local com supervisão do anestesista (local assistida) e, em alguns casos, o paciente pode ir para casa no mesmo dia. Depois do ato cirúrgico, o paciente é orientado a dormir com dois travesseiros, para deixar sempre a cabeça mais elevada, e a higienizar o nariz com soro fisiológico diariamente. Um dos grandes "pavores" dos pacientes em relação à cirurgia funcional nasal era a necessidade do uso dos tamponamentos nasais ou tampões, para estan car o sangramento. Atualmente, esses tampões raramente são utilizados, graças às técnicas cirúrgicas modernas, como a vídeo endoscopia. Dois problemas corrigidos de uma vez E se você tem algum problema estético com o nariz, além de uma obstrução nasal, não se preocupe. Você pode fazer uma cirurgia funcional nasal ao mesmo tempo em que faz uma rinoplastia. A cirurgia que altera as funções respiratórias e estéticas do nariz se chama rinosseptoplastia funcional e o seu otorrinolaringologista pode lhe falar mais sobre o assunto. Através desta técnica, além de sair da cirurgia respirando bem, você ainda pode comemorar um novo nariz, caso o seu lhe incomode.

Para saber mais sobre a sua respiração, acesse:

Sobre a ABR:
A Academia Brasileira de Rinologia (ABR) é uma entidade médica, sem fins lucrativos que reúne otorrinolaringologistas especializados em Rinologia, ou o estudo do nariz, de todo o Brasil. Recentemente, os médicos da ABR em parceria com a ABORL-CCF lançaram a campanha “Respire Pelo Nariz e Viva Melhor” para oferecer aos pacientes orientações sobre a respiração saudável.

Para saber mais, acesse:

Fonte: EagoraNewslink






tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 18:33  comentar

Isto existe?
Você já deve ter passado um bom tempo da sua vida na frente do espelho. Ainda não fez isso hoje? Então, faça. Uma das primeiras coisas (ou a primeira) que vão chamar a atenção em seu rosto, para bem ou para mal, é o nariz. Bem no meio da face, é ele quem define os traços do rosto e se torna alvo das preocupações de muitos, seja com relação à parte estética ou por conta da respiração. Esta pequena parte do seu corpo tem grande importância na sua qualidade de vida. Recentes estudos da Academia Americana de Otorrinolaringologia apontam a "Cirurgia Funcional Nasal" como intervenção cirúrgica que melhora a respiração do paciente. O método utilizado para esta constatação: a "Nose Scale", uma tabela que, preenchida pelo paciente, tem mostrado a melhora da respiração, da qualidade do sono e da qualidade de vida que segue a cirurgia nasal para corrigir os problemas respiratórios. A septoplastia + turbinectomia (ou a Cirurgia Funcional Nasal propriamente dita) é indicada para promover melhor respiração nasal nos pacientes que não se beneficiam com medicamentos. Mas, o que exatamente essa cirurgia faz? O que é? A septoplastia é a cirurgia do septo nasal, e é utilizada para corrigir, principalmente, o desvio de septo. Já a turbinectomia, é a cirurgia das conchas nasais, e é indicada para aqueles que têm problemas como hipertrofia de cornetos entre outros. Tanto o desvio do septo quanto a hipertrofia podem ser causadores de obstrução nasal severa, problema que atrapalha a vida de 20% dos brasileiros, de acordo com estimativa da ABR (Academia Brasileira de Rinologia) e que, além das dificuldades para dormir, podem desenvolver problemas relacionados à ansiedade, depressão, mal desempenho no trabalho, em exercícios físicos e até em atividades sexuais. “Tampão” não é mais utilizado .As cirurgias são realizadas juntas, sendo rara a situação em que uma e outra são realizadas individualmente. O processo é relativamente simples para os otorrinolaringologistas e dura cerca de 60 minutos em média. O tipo de anestesia utilizado varia entre a geral e a local com supervisão do anestesista (local assistida) e, em alguns casos, o paciente pode ir para casa no mesmo dia. Depois do ato cirúrgico, o paciente é orientado a dormir com dois travesseiros, para deixar sempre a cabeça mais elevada, e a higienizar o nariz com soro fisiológico diariamente. Um dos grandes "pavores" dos pacientes em relação à cirurgia funcional nasal era a necessidade do uso dos tamponamentos nasais ou tampões, para estan car o sangramento. Atualmente, esses tampões raramente são utilizados, graças às técnicas cirúrgicas modernas, como a vídeo endoscopia. Dois problemas corrigidos de uma vez E se você tem algum problema estético com o nariz, além de uma obstrução nasal, não se preocupe. Você pode fazer uma cirurgia funcional nasal ao mesmo tempo em que faz uma rinoplastia. A cirurgia que altera as funções respiratórias e estéticas do nariz se chama rinosseptoplastia funcional e o seu otorrinolaringologista pode lhe falar mais sobre o assunto. Através desta técnica, além de sair da cirurgia respirando bem, você ainda pode comemorar um novo nariz, caso o seu lhe incomode.

Para saber mais sobre a sua respiração, acesse:

Sobre a ABR:
A Academia Brasileira de Rinologia (ABR) é uma entidade médica, sem fins lucrativos que reúne otorrinolaringologistas especializados em Rinologia, ou o estudo do nariz, de todo o Brasil. Recentemente, os médicos da ABR em parceria com a ABORL-CCF lançaram a campanha “Respire Pelo Nariz e Viva Melhor” para oferecer aos pacientes orientações sobre a respiração saudável.

Para saber mais, acesse:

Fonte: EagoraNewslink






tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 18:33  comentar

Isto existe?
Você já deve ter passado um bom tempo da sua vida na frente do espelho. Ainda não fez isso hoje? Então, faça. Uma das primeiras coisas (ou a primeira) que vão chamar a atenção em seu rosto, para bem ou para mal, é o nariz. Bem no meio da face, é ele quem define os traços do rosto e se torna alvo das preocupações de muitos, seja com relação à parte estética ou por conta da respiração. Esta pequena parte do seu corpo tem grande importância na sua qualidade de vida. Recentes estudos da Academia Americana de Otorrinolaringologia apontam a "Cirurgia Funcional Nasal" como intervenção cirúrgica que melhora a respiração do paciente. O método utilizado para esta constatação: a "Nose Scale", uma tabela que, preenchida pelo paciente, tem mostrado a melhora da respiração, da qualidade do sono e da qualidade de vida que segue a cirurgia nasal para corrigir os problemas respiratórios. A septoplastia + turbinectomia (ou a Cirurgia Funcional Nasal propriamente dita) é indicada para promover melhor respiração nasal nos pacientes que não se beneficiam com medicamentos. Mas, o que exatamente essa cirurgia faz? O que é? A septoplastia é a cirurgia do septo nasal, e é utilizada para corrigir, principalmente, o desvio de septo. Já a turbinectomia, é a cirurgia das conchas nasais, e é indicada para aqueles que têm problemas como hipertrofia de cornetos entre outros. Tanto o desvio do septo quanto a hipertrofia podem ser causadores de obstrução nasal severa, problema que atrapalha a vida de 20% dos brasileiros, de acordo com estimativa da ABR (Academia Brasileira de Rinologia) e que, além das dificuldades para dormir, podem desenvolver problemas relacionados à ansiedade, depressão, mal desempenho no trabalho, em exercícios físicos e até em atividades sexuais. “Tampão” não é mais utilizado .As cirurgias são realizadas juntas, sendo rara a situação em que uma e outra são realizadas individualmente. O processo é relativamente simples para os otorrinolaringologistas e dura cerca de 60 minutos em média. O tipo de anestesia utilizado varia entre a geral e a local com supervisão do anestesista (local assistida) e, em alguns casos, o paciente pode ir para casa no mesmo dia. Depois do ato cirúrgico, o paciente é orientado a dormir com dois travesseiros, para deixar sempre a cabeça mais elevada, e a higienizar o nariz com soro fisiológico diariamente. Um dos grandes "pavores" dos pacientes em relação à cirurgia funcional nasal era a necessidade do uso dos tamponamentos nasais ou tampões, para estan car o sangramento. Atualmente, esses tampões raramente são utilizados, graças às técnicas cirúrgicas modernas, como a vídeo endoscopia. Dois problemas corrigidos de uma vez E se você tem algum problema estético com o nariz, além de uma obstrução nasal, não se preocupe. Você pode fazer uma cirurgia funcional nasal ao mesmo tempo em que faz uma rinoplastia. A cirurgia que altera as funções respiratórias e estéticas do nariz se chama rinosseptoplastia funcional e o seu otorrinolaringologista pode lhe falar mais sobre o assunto. Através desta técnica, além de sair da cirurgia respirando bem, você ainda pode comemorar um novo nariz, caso o seu lhe incomode.

Para saber mais sobre a sua respiração, acesse:

Sobre a ABR:
A Academia Brasileira de Rinologia (ABR) é uma entidade médica, sem fins lucrativos que reúne otorrinolaringologistas especializados em Rinologia, ou o estudo do nariz, de todo o Brasil. Recentemente, os médicos da ABR em parceria com a ABORL-CCF lançaram a campanha “Respire Pelo Nariz e Viva Melhor” para oferecer aos pacientes orientações sobre a respiração saudável.

Para saber mais, acesse:

Fonte: EagoraNewslink






tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 18:33  comentar

Isto existe?
Você já deve ter passado um bom tempo da sua vida na frente do espelho. Ainda não fez isso hoje? Então, faça. Uma das primeiras coisas (ou a primeira) que vão chamar a atenção em seu rosto, para bem ou para mal, é o nariz. Bem no meio da face, é ele quem define os traços do rosto e se torna alvo das preocupações de muitos, seja com relação à parte estética ou por conta da respiração. Esta pequena parte do seu corpo tem grande importância na sua qualidade de vida. Recentes estudos da Academia Americana de Otorrinolaringologia apontam a "Cirurgia Funcional Nasal" como intervenção cirúrgica que melhora a respiração do paciente. O método utilizado para esta constatação: a "Nose Scale", uma tabela que, preenchida pelo paciente, tem mostrado a melhora da respiração, da qualidade do sono e da qualidade de vida que segue a cirurgia nasal para corrigir os problemas respiratórios. A septoplastia + turbinectomia (ou a Cirurgia Funcional Nasal propriamente dita) é indicada para promover melhor respiração nasal nos pacientes que não se beneficiam com medicamentos. Mas, o que exatamente essa cirurgia faz? O que é? A septoplastia é a cirurgia do septo nasal, e é utilizada para corrigir, principalmente, o desvio de septo. Já a turbinectomia, é a cirurgia das conchas nasais, e é indicada para aqueles que têm problemas como hipertrofia de cornetos entre outros. Tanto o desvio do septo quanto a hipertrofia podem ser causadores de obstrução nasal severa, problema que atrapalha a vida de 20% dos brasileiros, de acordo com estimativa da ABR (Academia Brasileira de Rinologia) e que, além das dificuldades para dormir, podem desenvolver problemas relacionados à ansiedade, depressão, mal desempenho no trabalho, em exercícios físicos e até em atividades sexuais. “Tampão” não é mais utilizado .As cirurgias são realizadas juntas, sendo rara a situação em que uma e outra são realizadas individualmente. O processo é relativamente simples para os otorrinolaringologistas e dura cerca de 60 minutos em média. O tipo de anestesia utilizado varia entre a geral e a local com supervisão do anestesista (local assistida) e, em alguns casos, o paciente pode ir para casa no mesmo dia. Depois do ato cirúrgico, o paciente é orientado a dormir com dois travesseiros, para deixar sempre a cabeça mais elevada, e a higienizar o nariz com soro fisiológico diariamente. Um dos grandes "pavores" dos pacientes em relação à cirurgia funcional nasal era a necessidade do uso dos tamponamentos nasais ou tampões, para estan car o sangramento. Atualmente, esses tampões raramente são utilizados, graças às técnicas cirúrgicas modernas, como a vídeo endoscopia. Dois problemas corrigidos de uma vez E se você tem algum problema estético com o nariz, além de uma obstrução nasal, não se preocupe. Você pode fazer uma cirurgia funcional nasal ao mesmo tempo em que faz uma rinoplastia. A cirurgia que altera as funções respiratórias e estéticas do nariz se chama rinosseptoplastia funcional e o seu otorrinolaringologista pode lhe falar mais sobre o assunto. Através desta técnica, além de sair da cirurgia respirando bem, você ainda pode comemorar um novo nariz, caso o seu lhe incomode.

Para saber mais sobre a sua respiração, acesse:

Sobre a ABR:
A Academia Brasileira de Rinologia (ABR) é uma entidade médica, sem fins lucrativos que reúne otorrinolaringologistas especializados em Rinologia, ou o estudo do nariz, de todo o Brasil. Recentemente, os médicos da ABR em parceria com a ABORL-CCF lançaram a campanha “Respire Pelo Nariz e Viva Melhor” para oferecer aos pacientes orientações sobre a respiração saudável.

Para saber mais, acesse:

Fonte: EagoraNewslink






tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 18:33  comentar

Isto existe?
Você já deve ter passado um bom tempo da sua vida na frente do espelho. Ainda não fez isso hoje? Então, faça. Uma das primeiras coisas (ou a primeira) que vão chamar a atenção em seu rosto, para bem ou para mal, é o nariz. Bem no meio da face, é ele quem define os traços do rosto e se torna alvo das preocupações de muitos, seja com relação à parte estética ou por conta da respiração. Esta pequena parte do seu corpo tem grande importância na sua qualidade de vida. Recentes estudos da Academia Americana de Otorrinolaringologia apontam a "Cirurgia Funcional Nasal" como intervenção cirúrgica que melhora a respiração do paciente. O método utilizado para esta constatação: a "Nose Scale", uma tabela que, preenchida pelo paciente, tem mostrado a melhora da respiração, da qualidade do sono e da qualidade de vida que segue a cirurgia nasal para corrigir os problemas respiratórios. A septoplastia + turbinectomia (ou a Cirurgia Funcional Nasal propriamente dita) é indicada para promover melhor respiração nasal nos pacientes que não se beneficiam com medicamentos. Mas, o que exatamente essa cirurgia faz? O que é? A septoplastia é a cirurgia do septo nasal, e é utilizada para corrigir, principalmente, o desvio de septo. Já a turbinectomia, é a cirurgia das conchas nasais, e é indicada para aqueles que têm problemas como hipertrofia de cornetos entre outros. Tanto o desvio do septo quanto a hipertrofia podem ser causadores de obstrução nasal severa, problema que atrapalha a vida de 20% dos brasileiros, de acordo com estimativa da ABR (Academia Brasileira de Rinologia) e que, além das dificuldades para dormir, podem desenvolver problemas relacionados à ansiedade, depressão, mal desempenho no trabalho, em exercícios físicos e até em atividades sexuais. “Tampão” não é mais utilizado .As cirurgias são realizadas juntas, sendo rara a situação em que uma e outra são realizadas individualmente. O processo é relativamente simples para os otorrinolaringologistas e dura cerca de 60 minutos em média. O tipo de anestesia utilizado varia entre a geral e a local com supervisão do anestesista (local assistida) e, em alguns casos, o paciente pode ir para casa no mesmo dia. Depois do ato cirúrgico, o paciente é orientado a dormir com dois travesseiros, para deixar sempre a cabeça mais elevada, e a higienizar o nariz com soro fisiológico diariamente. Um dos grandes "pavores" dos pacientes em relação à cirurgia funcional nasal era a necessidade do uso dos tamponamentos nasais ou tampões, para estan car o sangramento. Atualmente, esses tampões raramente são utilizados, graças às técnicas cirúrgicas modernas, como a vídeo endoscopia. Dois problemas corrigidos de uma vez E se você tem algum problema estético com o nariz, além de uma obstrução nasal, não se preocupe. Você pode fazer uma cirurgia funcional nasal ao mesmo tempo em que faz uma rinoplastia. A cirurgia que altera as funções respiratórias e estéticas do nariz se chama rinosseptoplastia funcional e o seu otorrinolaringologista pode lhe falar mais sobre o assunto. Através desta técnica, além de sair da cirurgia respirando bem, você ainda pode comemorar um novo nariz, caso o seu lhe incomode.

Para saber mais sobre a sua respiração, acesse:

Sobre a ABR:
A Academia Brasileira de Rinologia (ABR) é uma entidade médica, sem fins lucrativos que reúne otorrinolaringologistas especializados em Rinologia, ou o estudo do nariz, de todo o Brasil. Recentemente, os médicos da ABR em parceria com a ABORL-CCF lançaram a campanha “Respire Pelo Nariz e Viva Melhor” para oferecer aos pacientes orientações sobre a respiração saudável.

Para saber mais, acesse:

Fonte: EagoraNewslink






tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 18:33  comentar

Isto existe?
Você já deve ter passado um bom tempo da sua vida na frente do espelho. Ainda não fez isso hoje? Então, faça. Uma das primeiras coisas (ou a primeira) que vão chamar a atenção em seu rosto, para bem ou para mal, é o nariz. Bem no meio da face, é ele quem define os traços do rosto e se torna alvo das preocupações de muitos, seja com relação à parte estética ou por conta da respiração. Esta pequena parte do seu corpo tem grande importância na sua qualidade de vida. Recentes estudos da Academia Americana de Otorrinolaringologia apontam a "Cirurgia Funcional Nasal" como intervenção cirúrgica que melhora a respiração do paciente. O método utilizado para esta constatação: a "Nose Scale", uma tabela que, preenchida pelo paciente, tem mostrado a melhora da respiração, da qualidade do sono e da qualidade de vida que segue a cirurgia nasal para corrigir os problemas respiratórios. A septoplastia + turbinectomia (ou a Cirurgia Funcional Nasal propriamente dita) é indicada para promover melhor respiração nasal nos pacientes que não se beneficiam com medicamentos. Mas, o que exatamente essa cirurgia faz? O que é? A septoplastia é a cirurgia do septo nasal, e é utilizada para corrigir, principalmente, o desvio de septo. Já a turbinectomia, é a cirurgia das conchas nasais, e é indicada para aqueles que têm problemas como hipertrofia de cornetos entre outros. Tanto o desvio do septo quanto a hipertrofia podem ser causadores de obstrução nasal severa, problema que atrapalha a vida de 20% dos brasileiros, de acordo com estimativa da ABR (Academia Brasileira de Rinologia) e que, além das dificuldades para dormir, podem desenvolver problemas relacionados à ansiedade, depressão, mal desempenho no trabalho, em exercícios físicos e até em atividades sexuais. “Tampão” não é mais utilizado .As cirurgias são realizadas juntas, sendo rara a situação em que uma e outra são realizadas individualmente. O processo é relativamente simples para os otorrinolaringologistas e dura cerca de 60 minutos em média. O tipo de anestesia utilizado varia entre a geral e a local com supervisão do anestesista (local assistida) e, em alguns casos, o paciente pode ir para casa no mesmo dia. Depois do ato cirúrgico, o paciente é orientado a dormir com dois travesseiros, para deixar sempre a cabeça mais elevada, e a higienizar o nariz com soro fisiológico diariamente. Um dos grandes "pavores" dos pacientes em relação à cirurgia funcional nasal era a necessidade do uso dos tamponamentos nasais ou tampões, para estan car o sangramento. Atualmente, esses tampões raramente são utilizados, graças às técnicas cirúrgicas modernas, como a vídeo endoscopia. Dois problemas corrigidos de uma vez E se você tem algum problema estético com o nariz, além de uma obstrução nasal, não se preocupe. Você pode fazer uma cirurgia funcional nasal ao mesmo tempo em que faz uma rinoplastia. A cirurgia que altera as funções respiratórias e estéticas do nariz se chama rinosseptoplastia funcional e o seu otorrinolaringologista pode lhe falar mais sobre o assunto. Através desta técnica, além de sair da cirurgia respirando bem, você ainda pode comemorar um novo nariz, caso o seu lhe incomode.

Para saber mais sobre a sua respiração, acesse:

Sobre a ABR:
A Academia Brasileira de Rinologia (ABR) é uma entidade médica, sem fins lucrativos que reúne otorrinolaringologistas especializados em Rinologia, ou o estudo do nariz, de todo o Brasil. Recentemente, os médicos da ABR em parceria com a ABORL-CCF lançaram a campanha “Respire Pelo Nariz e Viva Melhor” para oferecer aos pacientes orientações sobre a respiração saudável.

Para saber mais, acesse:

Fonte: EagoraNewslink






tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 18:33  comentar

Isto existe?
Você já deve ter passado um bom tempo da sua vida na frente do espelho. Ainda não fez isso hoje? Então, faça. Uma das primeiras coisas (ou a primeira) que vão chamar a atenção em seu rosto, para bem ou para mal, é o nariz. Bem no meio da face, é ele quem define os traços do rosto e se torna alvo das preocupações de muitos, seja com relação à parte estética ou por conta da respiração. Esta pequena parte do seu corpo tem grande importância na sua qualidade de vida. Recentes estudos da Academia Americana de Otorrinolaringologia apontam a "Cirurgia Funcional Nasal" como intervenção cirúrgica que melhora a respiração do paciente. O método utilizado para esta constatação: a "Nose Scale", uma tabela que, preenchida pelo paciente, tem mostrado a melhora da respiração, da qualidade do sono e da qualidade de vida que segue a cirurgia nasal para corrigir os problemas respiratórios. A septoplastia + turbinectomia (ou a Cirurgia Funcional Nasal propriamente dita) é indicada para promover melhor respiração nasal nos pacientes que não se beneficiam com medicamentos. Mas, o que exatamente essa cirurgia faz? O que é? A septoplastia é a cirurgia do septo nasal, e é utilizada para corrigir, principalmente, o desvio de septo. Já a turbinectomia, é a cirurgia das conchas nasais, e é indicada para aqueles que têm problemas como hipertrofia de cornetos entre outros. Tanto o desvio do septo quanto a hipertrofia podem ser causadores de obstrução nasal severa, problema que atrapalha a vida de 20% dos brasileiros, de acordo com estimativa da ABR (Academia Brasileira de Rinologia) e que, além das dificuldades para dormir, podem desenvolver problemas relacionados à ansiedade, depressão, mal desempenho no trabalho, em exercícios físicos e até em atividades sexuais. “Tampão” não é mais utilizado .As cirurgias são realizadas juntas, sendo rara a situação em que uma e outra são realizadas individualmente. O processo é relativamente simples para os otorrinolaringologistas e dura cerca de 60 minutos em média. O tipo de anestesia utilizado varia entre a geral e a local com supervisão do anestesista (local assistida) e, em alguns casos, o paciente pode ir para casa no mesmo dia. Depois do ato cirúrgico, o paciente é orientado a dormir com dois travesseiros, para deixar sempre a cabeça mais elevada, e a higienizar o nariz com soro fisiológico diariamente. Um dos grandes "pavores" dos pacientes em relação à cirurgia funcional nasal era a necessidade do uso dos tamponamentos nasais ou tampões, para estan car o sangramento. Atualmente, esses tampões raramente são utilizados, graças às técnicas cirúrgicas modernas, como a vídeo endoscopia. Dois problemas corrigidos de uma vez E se você tem algum problema estético com o nariz, além de uma obstrução nasal, não se preocupe. Você pode fazer uma cirurgia funcional nasal ao mesmo tempo em que faz uma rinoplastia. A cirurgia que altera as funções respiratórias e estéticas do nariz se chama rinosseptoplastia funcional e o seu otorrinolaringologista pode lhe falar mais sobre o assunto. Através desta técnica, além de sair da cirurgia respirando bem, você ainda pode comemorar um novo nariz, caso o seu lhe incomode.

Para saber mais sobre a sua respiração, acesse:

Sobre a ABR:
A Academia Brasileira de Rinologia (ABR) é uma entidade médica, sem fins lucrativos que reúne otorrinolaringologistas especializados em Rinologia, ou o estudo do nariz, de todo o Brasil. Recentemente, os médicos da ABR em parceria com a ABORL-CCF lançaram a campanha “Respire Pelo Nariz e Viva Melhor” para oferecer aos pacientes orientações sobre a respiração saudável.

Para saber mais, acesse:

Fonte: EagoraNewslink






tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 18:33  comentar

Isto existe?
Você já deve ter passado um bom tempo da sua vida na frente do espelho. Ainda não fez isso hoje? Então, faça. Uma das primeiras coisas (ou a primeira) que vão chamar a atenção em seu rosto, para bem ou para mal, é o nariz. Bem no meio da face, é ele quem define os traços do rosto e se torna alvo das preocupações de muitos, seja com relação à parte estética ou por conta da respiração. Esta pequena parte do seu corpo tem grande importância na sua qualidade de vida. Recentes estudos da Academia Americana de Otorrinolaringologia apontam a "Cirurgia Funcional Nasal" como intervenção cirúrgica que melhora a respiração do paciente. O método utilizado para esta constatação: a "Nose Scale", uma tabela que, preenchida pelo paciente, tem mostrado a melhora da respiração, da qualidade do sono e da qualidade de vida que segue a cirurgia nasal para corrigir os problemas respiratórios. A septoplastia + turbinectomia (ou a Cirurgia Funcional Nasal propriamente dita) é indicada para promover melhor respiração nasal nos pacientes que não se beneficiam com medicamentos. Mas, o que exatamente essa cirurgia faz? O que é? A septoplastia é a cirurgia do septo nasal, e é utilizada para corrigir, principalmente, o desvio de septo. Já a turbinectomia, é a cirurgia das conchas nasais, e é indicada para aqueles que têm problemas como hipertrofia de cornetos entre outros. Tanto o desvio do septo quanto a hipertrofia podem ser causadores de obstrução nasal severa, problema que atrapalha a vida de 20% dos brasileiros, de acordo com estimativa da ABR (Academia Brasileira de Rinologia) e que, além das dificuldades para dormir, podem desenvolver problemas relacionados à ansiedade, depressão, mal desempenho no trabalho, em exercícios físicos e até em atividades sexuais. “Tampão” não é mais utilizado .As cirurgias são realizadas juntas, sendo rara a situação em que uma e outra são realizadas individualmente. O processo é relativamente simples para os otorrinolaringologistas e dura cerca de 60 minutos em média. O tipo de anestesia utilizado varia entre a geral e a local com supervisão do anestesista (local assistida) e, em alguns casos, o paciente pode ir para casa no mesmo dia. Depois do ato cirúrgico, o paciente é orientado a dormir com dois travesseiros, para deixar sempre a cabeça mais elevada, e a higienizar o nariz com soro fisiológico diariamente. Um dos grandes "pavores" dos pacientes em relação à cirurgia funcional nasal era a necessidade do uso dos tamponamentos nasais ou tampões, para estan car o sangramento. Atualmente, esses tampões raramente são utilizados, graças às técnicas cirúrgicas modernas, como a vídeo endoscopia. Dois problemas corrigidos de uma vez E se você tem algum problema estético com o nariz, além de uma obstrução nasal, não se preocupe. Você pode fazer uma cirurgia funcional nasal ao mesmo tempo em que faz uma rinoplastia. A cirurgia que altera as funções respiratórias e estéticas do nariz se chama rinosseptoplastia funcional e o seu otorrinolaringologista pode lhe falar mais sobre o assunto. Através desta técnica, além de sair da cirurgia respirando bem, você ainda pode comemorar um novo nariz, caso o seu lhe incomode.

Para saber mais sobre a sua respiração, acesse:

Sobre a ABR:
A Academia Brasileira de Rinologia (ABR) é uma entidade médica, sem fins lucrativos que reúne otorrinolaringologistas especializados em Rinologia, ou o estudo do nariz, de todo o Brasil. Recentemente, os médicos da ABR em parceria com a ABORL-CCF lançaram a campanha “Respire Pelo Nariz e Viva Melhor” para oferecer aos pacientes orientações sobre a respiração saudável.

Para saber mais, acesse:

Fonte: EagoraNewslink






tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 18:33  comentar

Isto existe?
Você já deve ter passado um bom tempo da sua vida na frente do espelho. Ainda não fez isso hoje? Então, faça. Uma das primeiras coisas (ou a primeira) que vão chamar a atenção em seu rosto, para bem ou para mal, é o nariz. Bem no meio da face, é ele quem define os traços do rosto e se torna alvo das preocupações de muitos, seja com relação à parte estética ou por conta da respiração. Esta pequena parte do seu corpo tem grande importância na sua qualidade de vida. Recentes estudos da Academia Americana de Otorrinolaringologia apontam a "Cirurgia Funcional Nasal" como intervenção cirúrgica que melhora a respiração do paciente. O método utilizado para esta constatação: a "Nose Scale", uma tabela que, preenchida pelo paciente, tem mostrado a melhora da respiração, da qualidade do sono e da qualidade de vida que segue a cirurgia nasal para corrigir os problemas respiratórios. A septoplastia + turbinectomia (ou a Cirurgia Funcional Nasal propriamente dita) é indicada para promover melhor respiração nasal nos pacientes que não se beneficiam com medicamentos. Mas, o que exatamente essa cirurgia faz? O que é? A septoplastia é a cirurgia do septo nasal, e é utilizada para corrigir, principalmente, o desvio de septo. Já a turbinectomia, é a cirurgia das conchas nasais, e é indicada para aqueles que têm problemas como hipertrofia de cornetos entre outros. Tanto o desvio do septo quanto a hipertrofia podem ser causadores de obstrução nasal severa, problema que atrapalha a vida de 20% dos brasileiros, de acordo com estimativa da ABR (Academia Brasileira de Rinologia) e que, além das dificuldades para dormir, podem desenvolver problemas relacionados à ansiedade, depressão, mal desempenho no trabalho, em exercícios físicos e até em atividades sexuais. “Tampão” não é mais utilizado .As cirurgias são realizadas juntas, sendo rara a situação em que uma e outra são realizadas individualmente. O processo é relativamente simples para os otorrinolaringologistas e dura cerca de 60 minutos em média. O tipo de anestesia utilizado varia entre a geral e a local com supervisão do anestesista (local assistida) e, em alguns casos, o paciente pode ir para casa no mesmo dia. Depois do ato cirúrgico, o paciente é orientado a dormir com dois travesseiros, para deixar sempre a cabeça mais elevada, e a higienizar o nariz com soro fisiológico diariamente. Um dos grandes "pavores" dos pacientes em relação à cirurgia funcional nasal era a necessidade do uso dos tamponamentos nasais ou tampões, para estan car o sangramento. Atualmente, esses tampões raramente são utilizados, graças às técnicas cirúrgicas modernas, como a vídeo endoscopia. Dois problemas corrigidos de uma vez E se você tem algum problema estético com o nariz, além de uma obstrução nasal, não se preocupe. Você pode fazer uma cirurgia funcional nasal ao mesmo tempo em que faz uma rinoplastia. A cirurgia que altera as funções respiratórias e estéticas do nariz se chama rinosseptoplastia funcional e o seu otorrinolaringologista pode lhe falar mais sobre o assunto. Através desta técnica, além de sair da cirurgia respirando bem, você ainda pode comemorar um novo nariz, caso o seu lhe incomode.

Para saber mais sobre a sua respiração, acesse:

Sobre a ABR:
A Academia Brasileira de Rinologia (ABR) é uma entidade médica, sem fins lucrativos que reúne otorrinolaringologistas especializados em Rinologia, ou o estudo do nariz, de todo o Brasil. Recentemente, os médicos da ABR em parceria com a ABORL-CCF lançaram a campanha “Respire Pelo Nariz e Viva Melhor” para oferecer aos pacientes orientações sobre a respiração saudável.

Para saber mais, acesse:

Fonte: EagoraNewslink






tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 18:33  comentar

Isto existe?
Você já deve ter passado um bom tempo da sua vida na frente do espelho. Ainda não fez isso hoje? Então, faça. Uma das primeiras coisas (ou a primeira) que vão chamar a atenção em seu rosto, para bem ou para mal, é o nariz. Bem no meio da face, é ele quem define os traços do rosto e se torna alvo das preocupações de muitos, seja com relação à parte estética ou por conta da respiração. Esta pequena parte do seu corpo tem grande importância na sua qualidade de vida. Recentes estudos da Academia Americana de Otorrinolaringologia apontam a "Cirurgia Funcional Nasal" como intervenção cirúrgica que melhora a respiração do paciente. O método utilizado para esta constatação: a "Nose Scale", uma tabela que, preenchida pelo paciente, tem mostrado a melhora da respiração, da qualidade do sono e da qualidade de vida que segue a cirurgia nasal para corrigir os problemas respiratórios. A septoplastia + turbinectomia (ou a Cirurgia Funcional Nasal propriamente dita) é indicada para promover melhor respiração nasal nos pacientes que não se beneficiam com medicamentos. Mas, o que exatamente essa cirurgia faz? O que é? A septoplastia é a cirurgia do septo nasal, e é utilizada para corrigir, principalmente, o desvio de septo. Já a turbinectomia, é a cirurgia das conchas nasais, e é indicada para aqueles que têm problemas como hipertrofia de cornetos entre outros. Tanto o desvio do septo quanto a hipertrofia podem ser causadores de obstrução nasal severa, problema que atrapalha a vida de 20% dos brasileiros, de acordo com estimativa da ABR (Academia Brasileira de Rinologia) e que, além das dificuldades para dormir, podem desenvolver problemas relacionados à ansiedade, depressão, mal desempenho no trabalho, em exercícios físicos e até em atividades sexuais. “Tampão” não é mais utilizado .As cirurgias são realizadas juntas, sendo rara a situação em que uma e outra são realizadas individualmente. O processo é relativamente simples para os otorrinolaringologistas e dura cerca de 60 minutos em média. O tipo de anestesia utilizado varia entre a geral e a local com supervisão do anestesista (local assistida) e, em alguns casos, o paciente pode ir para casa no mesmo dia. Depois do ato cirúrgico, o paciente é orientado a dormir com dois travesseiros, para deixar sempre a cabeça mais elevada, e a higienizar o nariz com soro fisiológico diariamente. Um dos grandes "pavores" dos pacientes em relação à cirurgia funcional nasal era a necessidade do uso dos tamponamentos nasais ou tampões, para estan car o sangramento. Atualmente, esses tampões raramente são utilizados, graças às técnicas cirúrgicas modernas, como a vídeo endoscopia. Dois problemas corrigidos de uma vez E se você tem algum problema estético com o nariz, além de uma obstrução nasal, não se preocupe. Você pode fazer uma cirurgia funcional nasal ao mesmo tempo em que faz uma rinoplastia. A cirurgia que altera as funções respiratórias e estéticas do nariz se chama rinosseptoplastia funcional e o seu otorrinolaringologista pode lhe falar mais sobre o assunto. Através desta técnica, além de sair da cirurgia respirando bem, você ainda pode comemorar um novo nariz, caso o seu lhe incomode.

Para saber mais sobre a sua respiração, acesse:

Sobre a ABR:
A Academia Brasileira de Rinologia (ABR) é uma entidade médica, sem fins lucrativos que reúne otorrinolaringologistas especializados em Rinologia, ou o estudo do nariz, de todo o Brasil. Recentemente, os médicos da ABR em parceria com a ABORL-CCF lançaram a campanha “Respire Pelo Nariz e Viva Melhor” para oferecer aos pacientes orientações sobre a respiração saudável.

Para saber mais, acesse:

Fonte: EagoraNewslink






tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 18:33  comentar

Isto existe?
Você já deve ter passado um bom tempo da sua vida na frente do espelho. Ainda não fez isso hoje? Então, faça. Uma das primeiras coisas (ou a primeira) que vão chamar a atenção em seu rosto, para bem ou para mal, é o nariz. Bem no meio da face, é ele quem define os traços do rosto e se torna alvo das preocupações de muitos, seja com relação à parte estética ou por conta da respiração. Esta pequena parte do seu corpo tem grande importância na sua qualidade de vida. Recentes estudos da Academia Americana de Otorrinolaringologia apontam a "Cirurgia Funcional Nasal" como intervenção cirúrgica que melhora a respiração do paciente. O método utilizado para esta constatação: a "Nose Scale", uma tabela que, preenchida pelo paciente, tem mostrado a melhora da respiração, da qualidade do sono e da qualidade de vida que segue a cirurgia nasal para corrigir os problemas respiratórios. A septoplastia + turbinectomia (ou a Cirurgia Funcional Nasal propriamente dita) é indicada para promover melhor respiração nasal nos pacientes que não se beneficiam com medicamentos. Mas, o que exatamente essa cirurgia faz? O que é? A septoplastia é a cirurgia do septo nasal, e é utilizada para corrigir, principalmente, o desvio de septo. Já a turbinectomia, é a cirurgia das conchas nasais, e é indicada para aqueles que têm problemas como hipertrofia de cornetos entre outros. Tanto o desvio do septo quanto a hipertrofia podem ser causadores de obstrução nasal severa, problema que atrapalha a vida de 20% dos brasileiros, de acordo com estimativa da ABR (Academia Brasileira de Rinologia) e que, além das dificuldades para dormir, podem desenvolver problemas relacionados à ansiedade, depressão, mal desempenho no trabalho, em exercícios físicos e até em atividades sexuais. “Tampão” não é mais utilizado .As cirurgias são realizadas juntas, sendo rara a situação em que uma e outra são realizadas individualmente. O processo é relativamente simples para os otorrinolaringologistas e dura cerca de 60 minutos em média. O tipo de anestesia utilizado varia entre a geral e a local com supervisão do anestesista (local assistida) e, em alguns casos, o paciente pode ir para casa no mesmo dia. Depois do ato cirúrgico, o paciente é orientado a dormir com dois travesseiros, para deixar sempre a cabeça mais elevada, e a higienizar o nariz com soro fisiológico diariamente. Um dos grandes "pavores" dos pacientes em relação à cirurgia funcional nasal era a necessidade do uso dos tamponamentos nasais ou tampões, para estan car o sangramento. Atualmente, esses tampões raramente são utilizados, graças às técnicas cirúrgicas modernas, como a vídeo endoscopia. Dois problemas corrigidos de uma vez E se você tem algum problema estético com o nariz, além de uma obstrução nasal, não se preocupe. Você pode fazer uma cirurgia funcional nasal ao mesmo tempo em que faz uma rinoplastia. A cirurgia que altera as funções respiratórias e estéticas do nariz se chama rinosseptoplastia funcional e o seu otorrinolaringologista pode lhe falar mais sobre o assunto. Através desta técnica, além de sair da cirurgia respirando bem, você ainda pode comemorar um novo nariz, caso o seu lhe incomode.

Para saber mais sobre a sua respiração, acesse:

Sobre a ABR:
A Academia Brasileira de Rinologia (ABR) é uma entidade médica, sem fins lucrativos que reúne otorrinolaringologistas especializados em Rinologia, ou o estudo do nariz, de todo o Brasil. Recentemente, os médicos da ABR em parceria com a ABORL-CCF lançaram a campanha “Respire Pelo Nariz e Viva Melhor” para oferecer aos pacientes orientações sobre a respiração saudável.

Para saber mais, acesse:

Fonte: EagoraNewslink






tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 18:33  comentar

Isto existe?
Você já deve ter passado um bom tempo da sua vida na frente do espelho. Ainda não fez isso hoje? Então, faça. Uma das primeiras coisas (ou a primeira) que vão chamar a atenção em seu rosto, para bem ou para mal, é o nariz. Bem no meio da face, é ele quem define os traços do rosto e se torna alvo das preocupações de muitos, seja com relação à parte estética ou por conta da respiração. Esta pequena parte do seu corpo tem grande importância na sua qualidade de vida. Recentes estudos da Academia Americana de Otorrinolaringologia apontam a "Cirurgia Funcional Nasal" como intervenção cirúrgica que melhora a respiração do paciente. O método utilizado para esta constatação: a "Nose Scale", uma tabela que, preenchida pelo paciente, tem mostrado a melhora da respiração, da qualidade do sono e da qualidade de vida que segue a cirurgia nasal para corrigir os problemas respiratórios. A septoplastia + turbinectomia (ou a Cirurgia Funcional Nasal propriamente dita) é indicada para promover melhor respiração nasal nos pacientes que não se beneficiam com medicamentos. Mas, o que exatamente essa cirurgia faz? O que é? A septoplastia é a cirurgia do septo nasal, e é utilizada para corrigir, principalmente, o desvio de septo. Já a turbinectomia, é a cirurgia das conchas nasais, e é indicada para aqueles que têm problemas como hipertrofia de cornetos entre outros. Tanto o desvio do septo quanto a hipertrofia podem ser causadores de obstrução nasal severa, problema que atrapalha a vida de 20% dos brasileiros, de acordo com estimativa da ABR (Academia Brasileira de Rinologia) e que, além das dificuldades para dormir, podem desenvolver problemas relacionados à ansiedade, depressão, mal desempenho no trabalho, em exercícios físicos e até em atividades sexuais. “Tampão” não é mais utilizado .As cirurgias são realizadas juntas, sendo rara a situação em que uma e outra são realizadas individualmente. O processo é relativamente simples para os otorrinolaringologistas e dura cerca de 60 minutos em média. O tipo de anestesia utilizado varia entre a geral e a local com supervisão do anestesista (local assistida) e, em alguns casos, o paciente pode ir para casa no mesmo dia. Depois do ato cirúrgico, o paciente é orientado a dormir com dois travesseiros, para deixar sempre a cabeça mais elevada, e a higienizar o nariz com soro fisiológico diariamente. Um dos grandes "pavores" dos pacientes em relação à cirurgia funcional nasal era a necessidade do uso dos tamponamentos nasais ou tampões, para estan car o sangramento. Atualmente, esses tampões raramente são utilizados, graças às técnicas cirúrgicas modernas, como a vídeo endoscopia. Dois problemas corrigidos de uma vez E se você tem algum problema estético com o nariz, além de uma obstrução nasal, não se preocupe. Você pode fazer uma cirurgia funcional nasal ao mesmo tempo em que faz uma rinoplastia. A cirurgia que altera as funções respiratórias e estéticas do nariz se chama rinosseptoplastia funcional e o seu otorrinolaringologista pode lhe falar mais sobre o assunto. Através desta técnica, além de sair da cirurgia respirando bem, você ainda pode comemorar um novo nariz, caso o seu lhe incomode.

Para saber mais sobre a sua respiração, acesse:

Sobre a ABR:
A Academia Brasileira de Rinologia (ABR) é uma entidade médica, sem fins lucrativos que reúne otorrinolaringologistas especializados em Rinologia, ou o estudo do nariz, de todo o Brasil. Recentemente, os médicos da ABR em parceria com a ABORL-CCF lançaram a campanha “Respire Pelo Nariz e Viva Melhor” para oferecer aos pacientes orientações sobre a respiração saudável.

Para saber mais, acesse:

Fonte: EagoraNewslink






tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 18:33  comentar

Dicas de psicólogos para conviver com gente capaz de fazer qualquer um perder a cabeça

MIMADOS - Como identificar: são narcisistas, teatrais, dependentes e superficiais. Conseguem o que querem explorando sentimentos como pena e culpa O que podem causar: sugam o tempo da vítima, provocam desgaste emocional e até prejuízos financeiros O que fazer: imponha limites e não se perturbe com as lamentações.

Algumas pessoas parecem ter o dom de enlouquecer os outros. Em menor ou maior grau, são capazes de tornar a convivência difícil, até insuportável. Pode ser o chefe autoritário que controla cada passo do funcionário, o amigo que não perde uma chance de reclamar da vida ou o parente que aparece para uma visita e consegue destruir móveis e bibelôs. O fato é que tipos como esses são mais comuns do que se supõe. Mas a forma como as pessoas reagem a eles não. Há quem consiga se defender. Há quem recorra à terapia para superar os traumas do convívio. Com a bagagem dos casos colecionados em consultório, especialistas ensinam a lidar com esses “indivíduos-problema”.

O psicólogo americano Paul Hauck é um exemplo. Há quatro décadas ele estuda os comportamentos neuróticos. Em maio, lança o livro Como lidar com pessoas que te deixam louco. Nele, o terapeuta com mais de 15 obras publicadas decifrou cinco “personalidades” capazes de fazer alguém perder a razão – os controladores, os fracassados, os mimados, os bullies e os desleixados/maníacos por limpeza (leia quadros). “Quando você não constrange quem age de forma irritante e perturbadora, está tolerando esse comportamento”, disse Hauck à ISTOÉ. “Nós só somos tratados do jeito que permitimos.” Segundo o psicólogo, muitas vezes, quem o procura no consultório é a pessoa errada – ou seja, a vítima. “Vários que estão aqui vêm porque os que realmente deveriam estar não aceitam tratamento”, confirma a terapeuta de casais Ana Maria Fonseca Zampieri, de São Paulo

CONTROLADORES:
Os grupos mais perigosos são os bullies e os controladores. “Eles podem recorrer à força física e não se importam com as consequências”, analisa Hauck. “Evite-os a todo custo, a não ser que você seja forte o suficiente para se defender.” A dor aumenta e as consequências psicológicas agravam se o agressor é alguém muito próximo. Foi o que aconteceu com a carioca Luiza Leme. Seu ex -marido a vigiava constantemente. Lia e-mails, mexia em objetos pessoais, violava sua privacidade. “Eu queria dar uma de boa samaritana”, reconhece. “Hoje, sei que limite é saudável”, diz Luiza, que só melhorou quando decidiu terminar o relacionamento.

O bully, valentão que intimida os colegas de escola, tem seu paralelo entre adultos. A designer paulistana Cris Rocha, 30 anos, passou maus bocados nas mãos de um. Ela assumiu algumas contas de um amigo em dificuldades financeiras, como a internet banda larga do rapaz, pois os dois tinham criado um site em conjunto. “Mas ele se tornou grosseiro e começou a fazer cobranças e acusações”, lembra Cris. Depois de dois anos de agressões verbais, a designer criou coragem para se afastar. “A forma de argumentar dele fazia eu me sentir muito mal”, lembra. “Só com ajuda de amigas percebi que o errado era ele.” É importante identificar se as acusações têm fundamento. “Não deixe que os bullies o convençam de que você está sempre errado ou que é um idiota”, aconselha Hauck

FRACASSADOS:
Fracassados, mimados e maníacos por limpeza (ou bagunça, no extremo oposto) causam menos danos, mas nem por isso devem ser ignorados. “Pequenos traumas podem se tornar crônicos”, afirma a terapeuta Ana Maria. A professora de inglês Andréa Oliveira, 25 anos, cometeu outro erro comum: deu brechas demais a um mimado. “Eu me proponho a ajudar os amigos, mas eles abusam”, reconhece. Depois de reconciliar um casal de conhecidos, eles passaram a convocá- la a cada desentendimento, até que ela se recusou a intermediar. “Por causa disso, minha amiga ficou um mês sem falar comigo”, diz. Essa é a estratégia dos mimados: esperneiam, batem o pé, fazem bico. A recomendação da psicanalista Léa Michaan, da Universidade de São Paulo (USP), é deixar claro que ninguém tem obrigação de fazer favores. “Dizer o que pensa, mesmo que seja num tom de brincadeira, é fundamental”, afirma.

DESLEIXADOS E MANÍACOS POR LIMPEZA:
Quem convive com pessoas problemáticas também corre o risco de se deixar contagiar, especialmente pelos fracassados, que sabotam a própria felicidade. A estudante paulista Fernanda Espinosa, 25 anos, terminou um noivado depois de sofrer muito ao lado de um. “Com a convivência, percebi que ele era uma pessoa negativa”, conta. O ex-noivo passava os fins de semana dormindo ou vendo tevê, e arrastava a moça com ele. “Vivia cheia de olheiras, de tanto dormir. Estava muito mal”, afirma a estudante. Uma categoria à parte é a dos muito bagunceiros ou pessoas com mania de limpeza, que não são comportamentos ruins por si só, mas podem tornar a convivência irritante. O publicitário paulista Leandro Monteiro, 37 anos, teve de tolerar durante anos os hábitos da mãe. “Hoje em dia acho o máximo poder fazer gestos corriqueiros como atender o telefone ou abrir a geladeira sem ter de lavar as mãos antes!”, explica Leandro, que, casado há quatro anos, pode fazer a bagunça que tiver vontade.
Em muitos casos, é possível tentar a convivência com essa turma de personalidade difícil. “Pois sem conflito não há mudança”, afirma a consultora de carreira Maria da Luz Calegari. Há várias táticas para aprender a lidar com eles e, principalmente, para se fazer respeitar. Se ainda assim elas falharem, é melhor evitálos. Quando não for possível riscá-los da lista de contatos, como no caso de um chefe tirano, por exemplo, o segredo é abstrair. “É preciso não dar tanta importância aos ataques”, diz Léa Michaan. Afinal, ninguém está totalmente imune a deslizes. Nem a pessoas insuportáveis.


link do postPor anjoseguerreiros, às 17:44  comentar

Dicas de psicólogos para conviver com gente capaz de fazer qualquer um perder a cabeça

MIMADOS - Como identificar: são narcisistas, teatrais, dependentes e superficiais. Conseguem o que querem explorando sentimentos como pena e culpa O que podem causar: sugam o tempo da vítima, provocam desgaste emocional e até prejuízos financeiros O que fazer: imponha limites e não se perturbe com as lamentações.

Algumas pessoas parecem ter o dom de enlouquecer os outros. Em menor ou maior grau, são capazes de tornar a convivência difícil, até insuportável. Pode ser o chefe autoritário que controla cada passo do funcionário, o amigo que não perde uma chance de reclamar da vida ou o parente que aparece para uma visita e consegue destruir móveis e bibelôs. O fato é que tipos como esses são mais comuns do que se supõe. Mas a forma como as pessoas reagem a eles não. Há quem consiga se defender. Há quem recorra à terapia para superar os traumas do convívio. Com a bagagem dos casos colecionados em consultório, especialistas ensinam a lidar com esses “indivíduos-problema”.

O psicólogo americano Paul Hauck é um exemplo. Há quatro décadas ele estuda os comportamentos neuróticos. Em maio, lança o livro Como lidar com pessoas que te deixam louco. Nele, o terapeuta com mais de 15 obras publicadas decifrou cinco “personalidades” capazes de fazer alguém perder a razão – os controladores, os fracassados, os mimados, os bullies e os desleixados/maníacos por limpeza (leia quadros). “Quando você não constrange quem age de forma irritante e perturbadora, está tolerando esse comportamento”, disse Hauck à ISTOÉ. “Nós só somos tratados do jeito que permitimos.” Segundo o psicólogo, muitas vezes, quem o procura no consultório é a pessoa errada – ou seja, a vítima. “Vários que estão aqui vêm porque os que realmente deveriam estar não aceitam tratamento”, confirma a terapeuta de casais Ana Maria Fonseca Zampieri, de São Paulo

CONTROLADORES:
Os grupos mais perigosos são os bullies e os controladores. “Eles podem recorrer à força física e não se importam com as consequências”, analisa Hauck. “Evite-os a todo custo, a não ser que você seja forte o suficiente para se defender.” A dor aumenta e as consequências psicológicas agravam se o agressor é alguém muito próximo. Foi o que aconteceu com a carioca Luiza Leme. Seu ex -marido a vigiava constantemente. Lia e-mails, mexia em objetos pessoais, violava sua privacidade. “Eu queria dar uma de boa samaritana”, reconhece. “Hoje, sei que limite é saudável”, diz Luiza, que só melhorou quando decidiu terminar o relacionamento.

O bully, valentão que intimida os colegas de escola, tem seu paralelo entre adultos. A designer paulistana Cris Rocha, 30 anos, passou maus bocados nas mãos de um. Ela assumiu algumas contas de um amigo em dificuldades financeiras, como a internet banda larga do rapaz, pois os dois tinham criado um site em conjunto. “Mas ele se tornou grosseiro e começou a fazer cobranças e acusações”, lembra Cris. Depois de dois anos de agressões verbais, a designer criou coragem para se afastar. “A forma de argumentar dele fazia eu me sentir muito mal”, lembra. “Só com ajuda de amigas percebi que o errado era ele.” É importante identificar se as acusações têm fundamento. “Não deixe que os bullies o convençam de que você está sempre errado ou que é um idiota”, aconselha Hauck

FRACASSADOS:
Fracassados, mimados e maníacos por limpeza (ou bagunça, no extremo oposto) causam menos danos, mas nem por isso devem ser ignorados. “Pequenos traumas podem se tornar crônicos”, afirma a terapeuta Ana Maria. A professora de inglês Andréa Oliveira, 25 anos, cometeu outro erro comum: deu brechas demais a um mimado. “Eu me proponho a ajudar os amigos, mas eles abusam”, reconhece. Depois de reconciliar um casal de conhecidos, eles passaram a convocá- la a cada desentendimento, até que ela se recusou a intermediar. “Por causa disso, minha amiga ficou um mês sem falar comigo”, diz. Essa é a estratégia dos mimados: esperneiam, batem o pé, fazem bico. A recomendação da psicanalista Léa Michaan, da Universidade de São Paulo (USP), é deixar claro que ninguém tem obrigação de fazer favores. “Dizer o que pensa, mesmo que seja num tom de brincadeira, é fundamental”, afirma.

DESLEIXADOS E MANÍACOS POR LIMPEZA:
Quem convive com pessoas problemáticas também corre o risco de se deixar contagiar, especialmente pelos fracassados, que sabotam a própria felicidade. A estudante paulista Fernanda Espinosa, 25 anos, terminou um noivado depois de sofrer muito ao lado de um. “Com a convivência, percebi que ele era uma pessoa negativa”, conta. O ex-noivo passava os fins de semana dormindo ou vendo tevê, e arrastava a moça com ele. “Vivia cheia de olheiras, de tanto dormir. Estava muito mal”, afirma a estudante. Uma categoria à parte é a dos muito bagunceiros ou pessoas com mania de limpeza, que não são comportamentos ruins por si só, mas podem tornar a convivência irritante. O publicitário paulista Leandro Monteiro, 37 anos, teve de tolerar durante anos os hábitos da mãe. “Hoje em dia acho o máximo poder fazer gestos corriqueiros como atender o telefone ou abrir a geladeira sem ter de lavar as mãos antes!”, explica Leandro, que, casado há quatro anos, pode fazer a bagunça que tiver vontade.
Em muitos casos, é possível tentar a convivência com essa turma de personalidade difícil. “Pois sem conflito não há mudança”, afirma a consultora de carreira Maria da Luz Calegari. Há várias táticas para aprender a lidar com eles e, principalmente, para se fazer respeitar. Se ainda assim elas falharem, é melhor evitálos. Quando não for possível riscá-los da lista de contatos, como no caso de um chefe tirano, por exemplo, o segredo é abstrair. “É preciso não dar tanta importância aos ataques”, diz Léa Michaan. Afinal, ninguém está totalmente imune a deslizes. Nem a pessoas insuportáveis.


link do postPor anjoseguerreiros, às 17:44  comentar

Dicas de psicólogos para conviver com gente capaz de fazer qualquer um perder a cabeça

MIMADOS - Como identificar: são narcisistas, teatrais, dependentes e superficiais. Conseguem o que querem explorando sentimentos como pena e culpa O que podem causar: sugam o tempo da vítima, provocam desgaste emocional e até prejuízos financeiros O que fazer: imponha limites e não se perturbe com as lamentações.

Algumas pessoas parecem ter o dom de enlouquecer os outros. Em menor ou maior grau, são capazes de tornar a convivência difícil, até insuportável. Pode ser o chefe autoritário que controla cada passo do funcionário, o amigo que não perde uma chance de reclamar da vida ou o parente que aparece para uma visita e consegue destruir móveis e bibelôs. O fato é que tipos como esses são mais comuns do que se supõe. Mas a forma como as pessoas reagem a eles não. Há quem consiga se defender. Há quem recorra à terapia para superar os traumas do convívio. Com a bagagem dos casos colecionados em consultório, especialistas ensinam a lidar com esses “indivíduos-problema”.

O psicólogo americano Paul Hauck é um exemplo. Há quatro décadas ele estuda os comportamentos neuróticos. Em maio, lança o livro Como lidar com pessoas que te deixam louco. Nele, o terapeuta com mais de 15 obras publicadas decifrou cinco “personalidades” capazes de fazer alguém perder a razão – os controladores, os fracassados, os mimados, os bullies e os desleixados/maníacos por limpeza (leia quadros). “Quando você não constrange quem age de forma irritante e perturbadora, está tolerando esse comportamento”, disse Hauck à ISTOÉ. “Nós só somos tratados do jeito que permitimos.” Segundo o psicólogo, muitas vezes, quem o procura no consultório é a pessoa errada – ou seja, a vítima. “Vários que estão aqui vêm porque os que realmente deveriam estar não aceitam tratamento”, confirma a terapeuta de casais Ana Maria Fonseca Zampieri, de São Paulo

CONTROLADORES:
Os grupos mais perigosos são os bullies e os controladores. “Eles podem recorrer à força física e não se importam com as consequências”, analisa Hauck. “Evite-os a todo custo, a não ser que você seja forte o suficiente para se defender.” A dor aumenta e as consequências psicológicas agravam se o agressor é alguém muito próximo. Foi o que aconteceu com a carioca Luiza Leme. Seu ex -marido a vigiava constantemente. Lia e-mails, mexia em objetos pessoais, violava sua privacidade. “Eu queria dar uma de boa samaritana”, reconhece. “Hoje, sei que limite é saudável”, diz Luiza, que só melhorou quando decidiu terminar o relacionamento.

O bully, valentão que intimida os colegas de escola, tem seu paralelo entre adultos. A designer paulistana Cris Rocha, 30 anos, passou maus bocados nas mãos de um. Ela assumiu algumas contas de um amigo em dificuldades financeiras, como a internet banda larga do rapaz, pois os dois tinham criado um site em conjunto. “Mas ele se tornou grosseiro e começou a fazer cobranças e acusações”, lembra Cris. Depois de dois anos de agressões verbais, a designer criou coragem para se afastar. “A forma de argumentar dele fazia eu me sentir muito mal”, lembra. “Só com ajuda de amigas percebi que o errado era ele.” É importante identificar se as acusações têm fundamento. “Não deixe que os bullies o convençam de que você está sempre errado ou que é um idiota”, aconselha Hauck

FRACASSADOS:
Fracassados, mimados e maníacos por limpeza (ou bagunça, no extremo oposto) causam menos danos, mas nem por isso devem ser ignorados. “Pequenos traumas podem se tornar crônicos”, afirma a terapeuta Ana Maria. A professora de inglês Andréa Oliveira, 25 anos, cometeu outro erro comum: deu brechas demais a um mimado. “Eu me proponho a ajudar os amigos, mas eles abusam”, reconhece. Depois de reconciliar um casal de conhecidos, eles passaram a convocá- la a cada desentendimento, até que ela se recusou a intermediar. “Por causa disso, minha amiga ficou um mês sem falar comigo”, diz. Essa é a estratégia dos mimados: esperneiam, batem o pé, fazem bico. A recomendação da psicanalista Léa Michaan, da Universidade de São Paulo (USP), é deixar claro que ninguém tem obrigação de fazer favores. “Dizer o que pensa, mesmo que seja num tom de brincadeira, é fundamental”, afirma.

DESLEIXADOS E MANÍACOS POR LIMPEZA:
Quem convive com pessoas problemáticas também corre o risco de se deixar contagiar, especialmente pelos fracassados, que sabotam a própria felicidade. A estudante paulista Fernanda Espinosa, 25 anos, terminou um noivado depois de sofrer muito ao lado de um. “Com a convivência, percebi que ele era uma pessoa negativa”, conta. O ex-noivo passava os fins de semana dormindo ou vendo tevê, e arrastava a moça com ele. “Vivia cheia de olheiras, de tanto dormir. Estava muito mal”, afirma a estudante. Uma categoria à parte é a dos muito bagunceiros ou pessoas com mania de limpeza, que não são comportamentos ruins por si só, mas podem tornar a convivência irritante. O publicitário paulista Leandro Monteiro, 37 anos, teve de tolerar durante anos os hábitos da mãe. “Hoje em dia acho o máximo poder fazer gestos corriqueiros como atender o telefone ou abrir a geladeira sem ter de lavar as mãos antes!”, explica Leandro, que, casado há quatro anos, pode fazer a bagunça que tiver vontade.
Em muitos casos, é possível tentar a convivência com essa turma de personalidade difícil. “Pois sem conflito não há mudança”, afirma a consultora de carreira Maria da Luz Calegari. Há várias táticas para aprender a lidar com eles e, principalmente, para se fazer respeitar. Se ainda assim elas falharem, é melhor evitálos. Quando não for possível riscá-los da lista de contatos, como no caso de um chefe tirano, por exemplo, o segredo é abstrair. “É preciso não dar tanta importância aos ataques”, diz Léa Michaan. Afinal, ninguém está totalmente imune a deslizes. Nem a pessoas insuportáveis.


link do postPor anjoseguerreiros, às 17:44  comentar

Dicas de psicólogos para conviver com gente capaz de fazer qualquer um perder a cabeça

MIMADOS - Como identificar: são narcisistas, teatrais, dependentes e superficiais. Conseguem o que querem explorando sentimentos como pena e culpa O que podem causar: sugam o tempo da vítima, provocam desgaste emocional e até prejuízos financeiros O que fazer: imponha limites e não se perturbe com as lamentações.

Algumas pessoas parecem ter o dom de enlouquecer os outros. Em menor ou maior grau, são capazes de tornar a convivência difícil, até insuportável. Pode ser o chefe autoritário que controla cada passo do funcionário, o amigo que não perde uma chance de reclamar da vida ou o parente que aparece para uma visita e consegue destruir móveis e bibelôs. O fato é que tipos como esses são mais comuns do que se supõe. Mas a forma como as pessoas reagem a eles não. Há quem consiga se defender. Há quem recorra à terapia para superar os traumas do convívio. Com a bagagem dos casos colecionados em consultório, especialistas ensinam a lidar com esses “indivíduos-problema”.

O psicólogo americano Paul Hauck é um exemplo. Há quatro décadas ele estuda os comportamentos neuróticos. Em maio, lança o livro Como lidar com pessoas que te deixam louco. Nele, o terapeuta com mais de 15 obras publicadas decifrou cinco “personalidades” capazes de fazer alguém perder a razão – os controladores, os fracassados, os mimados, os bullies e os desleixados/maníacos por limpeza (leia quadros). “Quando você não constrange quem age de forma irritante e perturbadora, está tolerando esse comportamento”, disse Hauck à ISTOÉ. “Nós só somos tratados do jeito que permitimos.” Segundo o psicólogo, muitas vezes, quem o procura no consultório é a pessoa errada – ou seja, a vítima. “Vários que estão aqui vêm porque os que realmente deveriam estar não aceitam tratamento”, confirma a terapeuta de casais Ana Maria Fonseca Zampieri, de São Paulo

CONTROLADORES:
Os grupos mais perigosos são os bullies e os controladores. “Eles podem recorrer à força física e não se importam com as consequências”, analisa Hauck. “Evite-os a todo custo, a não ser que você seja forte o suficiente para se defender.” A dor aumenta e as consequências psicológicas agravam se o agressor é alguém muito próximo. Foi o que aconteceu com a carioca Luiza Leme. Seu ex -marido a vigiava constantemente. Lia e-mails, mexia em objetos pessoais, violava sua privacidade. “Eu queria dar uma de boa samaritana”, reconhece. “Hoje, sei que limite é saudável”, diz Luiza, que só melhorou quando decidiu terminar o relacionamento.

O bully, valentão que intimida os colegas de escola, tem seu paralelo entre adultos. A designer paulistana Cris Rocha, 30 anos, passou maus bocados nas mãos de um. Ela assumiu algumas contas de um amigo em dificuldades financeiras, como a internet banda larga do rapaz, pois os dois tinham criado um site em conjunto. “Mas ele se tornou grosseiro e começou a fazer cobranças e acusações”, lembra Cris. Depois de dois anos de agressões verbais, a designer criou coragem para se afastar. “A forma de argumentar dele fazia eu me sentir muito mal”, lembra. “Só com ajuda de amigas percebi que o errado era ele.” É importante identificar se as acusações têm fundamento. “Não deixe que os bullies o convençam de que você está sempre errado ou que é um idiota”, aconselha Hauck

FRACASSADOS:
Fracassados, mimados e maníacos por limpeza (ou bagunça, no extremo oposto) causam menos danos, mas nem por isso devem ser ignorados. “Pequenos traumas podem se tornar crônicos”, afirma a terapeuta Ana Maria. A professora de inglês Andréa Oliveira, 25 anos, cometeu outro erro comum: deu brechas demais a um mimado. “Eu me proponho a ajudar os amigos, mas eles abusam”, reconhece. Depois de reconciliar um casal de conhecidos, eles passaram a convocá- la a cada desentendimento, até que ela se recusou a intermediar. “Por causa disso, minha amiga ficou um mês sem falar comigo”, diz. Essa é a estratégia dos mimados: esperneiam, batem o pé, fazem bico. A recomendação da psicanalista Léa Michaan, da Universidade de São Paulo (USP), é deixar claro que ninguém tem obrigação de fazer favores. “Dizer o que pensa, mesmo que seja num tom de brincadeira, é fundamental”, afirma.

DESLEIXADOS E MANÍACOS POR LIMPEZA:
Quem convive com pessoas problemáticas também corre o risco de se deixar contagiar, especialmente pelos fracassados, que sabotam a própria felicidade. A estudante paulista Fernanda Espinosa, 25 anos, terminou um noivado depois de sofrer muito ao lado de um. “Com a convivência, percebi que ele era uma pessoa negativa”, conta. O ex-noivo passava os fins de semana dormindo ou vendo tevê, e arrastava a moça com ele. “Vivia cheia de olheiras, de tanto dormir. Estava muito mal”, afirma a estudante. Uma categoria à parte é a dos muito bagunceiros ou pessoas com mania de limpeza, que não são comportamentos ruins por si só, mas podem tornar a convivência irritante. O publicitário paulista Leandro Monteiro, 37 anos, teve de tolerar durante anos os hábitos da mãe. “Hoje em dia acho o máximo poder fazer gestos corriqueiros como atender o telefone ou abrir a geladeira sem ter de lavar as mãos antes!”, explica Leandro, que, casado há quatro anos, pode fazer a bagunça que tiver vontade.
Em muitos casos, é possível tentar a convivência com essa turma de personalidade difícil. “Pois sem conflito não há mudança”, afirma a consultora de carreira Maria da Luz Calegari. Há várias táticas para aprender a lidar com eles e, principalmente, para se fazer respeitar. Se ainda assim elas falharem, é melhor evitálos. Quando não for possível riscá-los da lista de contatos, como no caso de um chefe tirano, por exemplo, o segredo é abstrair. “É preciso não dar tanta importância aos ataques”, diz Léa Michaan. Afinal, ninguém está totalmente imune a deslizes. Nem a pessoas insuportáveis.


link do postPor anjoseguerreiros, às 17:44  comentar

Dicas de psicólogos para conviver com gente capaz de fazer qualquer um perder a cabeça

MIMADOS - Como identificar: são narcisistas, teatrais, dependentes e superficiais. Conseguem o que querem explorando sentimentos como pena e culpa O que podem causar: sugam o tempo da vítima, provocam desgaste emocional e até prejuízos financeiros O que fazer: imponha limites e não se perturbe com as lamentações.

Algumas pessoas parecem ter o dom de enlouquecer os outros. Em menor ou maior grau, são capazes de tornar a convivência difícil, até insuportável. Pode ser o chefe autoritário que controla cada passo do funcionário, o amigo que não perde uma chance de reclamar da vida ou o parente que aparece para uma visita e consegue destruir móveis e bibelôs. O fato é que tipos como esses são mais comuns do que se supõe. Mas a forma como as pessoas reagem a eles não. Há quem consiga se defender. Há quem recorra à terapia para superar os traumas do convívio. Com a bagagem dos casos colecionados em consultório, especialistas ensinam a lidar com esses “indivíduos-problema”.

O psicólogo americano Paul Hauck é um exemplo. Há quatro décadas ele estuda os comportamentos neuróticos. Em maio, lança o livro Como lidar com pessoas que te deixam louco. Nele, o terapeuta com mais de 15 obras publicadas decifrou cinco “personalidades” capazes de fazer alguém perder a razão – os controladores, os fracassados, os mimados, os bullies e os desleixados/maníacos por limpeza (leia quadros). “Quando você não constrange quem age de forma irritante e perturbadora, está tolerando esse comportamento”, disse Hauck à ISTOÉ. “Nós só somos tratados do jeito que permitimos.” Segundo o psicólogo, muitas vezes, quem o procura no consultório é a pessoa errada – ou seja, a vítima. “Vários que estão aqui vêm porque os que realmente deveriam estar não aceitam tratamento”, confirma a terapeuta de casais Ana Maria Fonseca Zampieri, de São Paulo

CONTROLADORES:
Os grupos mais perigosos são os bullies e os controladores. “Eles podem recorrer à força física e não se importam com as consequências”, analisa Hauck. “Evite-os a todo custo, a não ser que você seja forte o suficiente para se defender.” A dor aumenta e as consequências psicológicas agravam se o agressor é alguém muito próximo. Foi o que aconteceu com a carioca Luiza Leme. Seu ex -marido a vigiava constantemente. Lia e-mails, mexia em objetos pessoais, violava sua privacidade. “Eu queria dar uma de boa samaritana”, reconhece. “Hoje, sei que limite é saudável”, diz Luiza, que só melhorou quando decidiu terminar o relacionamento.

O bully, valentão que intimida os colegas de escola, tem seu paralelo entre adultos. A designer paulistana Cris Rocha, 30 anos, passou maus bocados nas mãos de um. Ela assumiu algumas contas de um amigo em dificuldades financeiras, como a internet banda larga do rapaz, pois os dois tinham criado um site em conjunto. “Mas ele se tornou grosseiro e começou a fazer cobranças e acusações”, lembra Cris. Depois de dois anos de agressões verbais, a designer criou coragem para se afastar. “A forma de argumentar dele fazia eu me sentir muito mal”, lembra. “Só com ajuda de amigas percebi que o errado era ele.” É importante identificar se as acusações têm fundamento. “Não deixe que os bullies o convençam de que você está sempre errado ou que é um idiota”, aconselha Hauck

FRACASSADOS:
Fracassados, mimados e maníacos por limpeza (ou bagunça, no extremo oposto) causam menos danos, mas nem por isso devem ser ignorados. “Pequenos traumas podem se tornar crônicos”, afirma a terapeuta Ana Maria. A professora de inglês Andréa Oliveira, 25 anos, cometeu outro erro comum: deu brechas demais a um mimado. “Eu me proponho a ajudar os amigos, mas eles abusam”, reconhece. Depois de reconciliar um casal de conhecidos, eles passaram a convocá- la a cada desentendimento, até que ela se recusou a intermediar. “Por causa disso, minha amiga ficou um mês sem falar comigo”, diz. Essa é a estratégia dos mimados: esperneiam, batem o pé, fazem bico. A recomendação da psicanalista Léa Michaan, da Universidade de São Paulo (USP), é deixar claro que ninguém tem obrigação de fazer favores. “Dizer o que pensa, mesmo que seja num tom de brincadeira, é fundamental”, afirma.

DESLEIXADOS E MANÍACOS POR LIMPEZA:
Quem convive com pessoas problemáticas também corre o risco de se deixar contagiar, especialmente pelos fracassados, que sabotam a própria felicidade. A estudante paulista Fernanda Espinosa, 25 anos, terminou um noivado depois de sofrer muito ao lado de um. “Com a convivência, percebi que ele era uma pessoa negativa”, conta. O ex-noivo passava os fins de semana dormindo ou vendo tevê, e arrastava a moça com ele. “Vivia cheia de olheiras, de tanto dormir. Estava muito mal”, afirma a estudante. Uma categoria à parte é a dos muito bagunceiros ou pessoas com mania de limpeza, que não são comportamentos ruins por si só, mas podem tornar a convivência irritante. O publicitário paulista Leandro Monteiro, 37 anos, teve de tolerar durante anos os hábitos da mãe. “Hoje em dia acho o máximo poder fazer gestos corriqueiros como atender o telefone ou abrir a geladeira sem ter de lavar as mãos antes!”, explica Leandro, que, casado há quatro anos, pode fazer a bagunça que tiver vontade.
Em muitos casos, é possível tentar a convivência com essa turma de personalidade difícil. “Pois sem conflito não há mudança”, afirma a consultora de carreira Maria da Luz Calegari. Há várias táticas para aprender a lidar com eles e, principalmente, para se fazer respeitar. Se ainda assim elas falharem, é melhor evitálos. Quando não for possível riscá-los da lista de contatos, como no caso de um chefe tirano, por exemplo, o segredo é abstrair. “É preciso não dar tanta importância aos ataques”, diz Léa Michaan. Afinal, ninguém está totalmente imune a deslizes. Nem a pessoas insuportáveis.


link do postPor anjoseguerreiros, às 17:44  comentar

Dicas de psicólogos para conviver com gente capaz de fazer qualquer um perder a cabeça

MIMADOS - Como identificar: são narcisistas, teatrais, dependentes e superficiais. Conseguem o que querem explorando sentimentos como pena e culpa O que podem causar: sugam o tempo da vítima, provocam desgaste emocional e até prejuízos financeiros O que fazer: imponha limites e não se perturbe com as lamentações.

Algumas pessoas parecem ter o dom de enlouquecer os outros. Em menor ou maior grau, são capazes de tornar a convivência difícil, até insuportável. Pode ser o chefe autoritário que controla cada passo do funcionário, o amigo que não perde uma chance de reclamar da vida ou o parente que aparece para uma visita e consegue destruir móveis e bibelôs. O fato é que tipos como esses são mais comuns do que se supõe. Mas a forma como as pessoas reagem a eles não. Há quem consiga se defender. Há quem recorra à terapia para superar os traumas do convívio. Com a bagagem dos casos colecionados em consultório, especialistas ensinam a lidar com esses “indivíduos-problema”.

O psicólogo americano Paul Hauck é um exemplo. Há quatro décadas ele estuda os comportamentos neuróticos. Em maio, lança o livro Como lidar com pessoas que te deixam louco. Nele, o terapeuta com mais de 15 obras publicadas decifrou cinco “personalidades” capazes de fazer alguém perder a razão – os controladores, os fracassados, os mimados, os bullies e os desleixados/maníacos por limpeza (leia quadros). “Quando você não constrange quem age de forma irritante e perturbadora, está tolerando esse comportamento”, disse Hauck à ISTOÉ. “Nós só somos tratados do jeito que permitimos.” Segundo o psicólogo, muitas vezes, quem o procura no consultório é a pessoa errada – ou seja, a vítima. “Vários que estão aqui vêm porque os que realmente deveriam estar não aceitam tratamento”, confirma a terapeuta de casais Ana Maria Fonseca Zampieri, de São Paulo

CONTROLADORES:
Os grupos mais perigosos são os bullies e os controladores. “Eles podem recorrer à força física e não se importam com as consequências”, analisa Hauck. “Evite-os a todo custo, a não ser que você seja forte o suficiente para se defender.” A dor aumenta e as consequências psicológicas agravam se o agressor é alguém muito próximo. Foi o que aconteceu com a carioca Luiza Leme. Seu ex -marido a vigiava constantemente. Lia e-mails, mexia em objetos pessoais, violava sua privacidade. “Eu queria dar uma de boa samaritana”, reconhece. “Hoje, sei que limite é saudável”, diz Luiza, que só melhorou quando decidiu terminar o relacionamento.

O bully, valentão que intimida os colegas de escola, tem seu paralelo entre adultos. A designer paulistana Cris Rocha, 30 anos, passou maus bocados nas mãos de um. Ela assumiu algumas contas de um amigo em dificuldades financeiras, como a internet banda larga do rapaz, pois os dois tinham criado um site em conjunto. “Mas ele se tornou grosseiro e começou a fazer cobranças e acusações”, lembra Cris. Depois de dois anos de agressões verbais, a designer criou coragem para se afastar. “A forma de argumentar dele fazia eu me sentir muito mal”, lembra. “Só com ajuda de amigas percebi que o errado era ele.” É importante identificar se as acusações têm fundamento. “Não deixe que os bullies o convençam de que você está sempre errado ou que é um idiota”, aconselha Hauck

FRACASSADOS:
Fracassados, mimados e maníacos por limpeza (ou bagunça, no extremo oposto) causam menos danos, mas nem por isso devem ser ignorados. “Pequenos traumas podem se tornar crônicos”, afirma a terapeuta Ana Maria. A professora de inglês Andréa Oliveira, 25 anos, cometeu outro erro comum: deu brechas demais a um mimado. “Eu me proponho a ajudar os amigos, mas eles abusam”, reconhece. Depois de reconciliar um casal de conhecidos, eles passaram a convocá- la a cada desentendimento, até que ela se recusou a intermediar. “Por causa disso, minha amiga ficou um mês sem falar comigo”, diz. Essa é a estratégia dos mimados: esperneiam, batem o pé, fazem bico. A recomendação da psicanalista Léa Michaan, da Universidade de São Paulo (USP), é deixar claro que ninguém tem obrigação de fazer favores. “Dizer o que pensa, mesmo que seja num tom de brincadeira, é fundamental”, afirma.

DESLEIXADOS E MANÍACOS POR LIMPEZA:
Quem convive com pessoas problemáticas também corre o risco de se deixar contagiar, especialmente pelos fracassados, que sabotam a própria felicidade. A estudante paulista Fernanda Espinosa, 25 anos, terminou um noivado depois de sofrer muito ao lado de um. “Com a convivência, percebi que ele era uma pessoa negativa”, conta. O ex-noivo passava os fins de semana dormindo ou vendo tevê, e arrastava a moça com ele. “Vivia cheia de olheiras, de tanto dormir. Estava muito mal”, afirma a estudante. Uma categoria à parte é a dos muito bagunceiros ou pessoas com mania de limpeza, que não são comportamentos ruins por si só, mas podem tornar a convivência irritante. O publicitário paulista Leandro Monteiro, 37 anos, teve de tolerar durante anos os hábitos da mãe. “Hoje em dia acho o máximo poder fazer gestos corriqueiros como atender o telefone ou abrir a geladeira sem ter de lavar as mãos antes!”, explica Leandro, que, casado há quatro anos, pode fazer a bagunça que tiver vontade.
Em muitos casos, é possível tentar a convivência com essa turma de personalidade difícil. “Pois sem conflito não há mudança”, afirma a consultora de carreira Maria da Luz Calegari. Há várias táticas para aprender a lidar com eles e, principalmente, para se fazer respeitar. Se ainda assim elas falharem, é melhor evitálos. Quando não for possível riscá-los da lista de contatos, como no caso de um chefe tirano, por exemplo, o segredo é abstrair. “É preciso não dar tanta importância aos ataques”, diz Léa Michaan. Afinal, ninguém está totalmente imune a deslizes. Nem a pessoas insuportáveis.


link do postPor anjoseguerreiros, às 17:44  comentar

Dicas de psicólogos para conviver com gente capaz de fazer qualquer um perder a cabeça

MIMADOS - Como identificar: são narcisistas, teatrais, dependentes e superficiais. Conseguem o que querem explorando sentimentos como pena e culpa O que podem causar: sugam o tempo da vítima, provocam desgaste emocional e até prejuízos financeiros O que fazer: imponha limites e não se perturbe com as lamentações.

Algumas pessoas parecem ter o dom de enlouquecer os outros. Em menor ou maior grau, são capazes de tornar a convivência difícil, até insuportável. Pode ser o chefe autoritário que controla cada passo do funcionário, o amigo que não perde uma chance de reclamar da vida ou o parente que aparece para uma visita e consegue destruir móveis e bibelôs. O fato é que tipos como esses são mais comuns do que se supõe. Mas a forma como as pessoas reagem a eles não. Há quem consiga se defender. Há quem recorra à terapia para superar os traumas do convívio. Com a bagagem dos casos colecionados em consultório, especialistas ensinam a lidar com esses “indivíduos-problema”.

O psicólogo americano Paul Hauck é um exemplo. Há quatro décadas ele estuda os comportamentos neuróticos. Em maio, lança o livro Como lidar com pessoas que te deixam louco. Nele, o terapeuta com mais de 15 obras publicadas decifrou cinco “personalidades” capazes de fazer alguém perder a razão – os controladores, os fracassados, os mimados, os bullies e os desleixados/maníacos por limpeza (leia quadros). “Quando você não constrange quem age de forma irritante e perturbadora, está tolerando esse comportamento”, disse Hauck à ISTOÉ. “Nós só somos tratados do jeito que permitimos.” Segundo o psicólogo, muitas vezes, quem o procura no consultório é a pessoa errada – ou seja, a vítima. “Vários que estão aqui vêm porque os que realmente deveriam estar não aceitam tratamento”, confirma a terapeuta de casais Ana Maria Fonseca Zampieri, de São Paulo

CONTROLADORES:
Os grupos mais perigosos são os bullies e os controladores. “Eles podem recorrer à força física e não se importam com as consequências”, analisa Hauck. “Evite-os a todo custo, a não ser que você seja forte o suficiente para se defender.” A dor aumenta e as consequências psicológicas agravam se o agressor é alguém muito próximo. Foi o que aconteceu com a carioca Luiza Leme. Seu ex -marido a vigiava constantemente. Lia e-mails, mexia em objetos pessoais, violava sua privacidade. “Eu queria dar uma de boa samaritana”, reconhece. “Hoje, sei que limite é saudável”, diz Luiza, que só melhorou quando decidiu terminar o relacionamento.

O bully, valentão que intimida os colegas de escola, tem seu paralelo entre adultos. A designer paulistana Cris Rocha, 30 anos, passou maus bocados nas mãos de um. Ela assumiu algumas contas de um amigo em dificuldades financeiras, como a internet banda larga do rapaz, pois os dois tinham criado um site em conjunto. “Mas ele se tornou grosseiro e começou a fazer cobranças e acusações”, lembra Cris. Depois de dois anos de agressões verbais, a designer criou coragem para se afastar. “A forma de argumentar dele fazia eu me sentir muito mal”, lembra. “Só com ajuda de amigas percebi que o errado era ele.” É importante identificar se as acusações têm fundamento. “Não deixe que os bullies o convençam de que você está sempre errado ou que é um idiota”, aconselha Hauck

FRACASSADOS:
Fracassados, mimados e maníacos por limpeza (ou bagunça, no extremo oposto) causam menos danos, mas nem por isso devem ser ignorados. “Pequenos traumas podem se tornar crônicos”, afirma a terapeuta Ana Maria. A professora de inglês Andréa Oliveira, 25 anos, cometeu outro erro comum: deu brechas demais a um mimado. “Eu me proponho a ajudar os amigos, mas eles abusam”, reconhece. Depois de reconciliar um casal de conhecidos, eles passaram a convocá- la a cada desentendimento, até que ela se recusou a intermediar. “Por causa disso, minha amiga ficou um mês sem falar comigo”, diz. Essa é a estratégia dos mimados: esperneiam, batem o pé, fazem bico. A recomendação da psicanalista Léa Michaan, da Universidade de São Paulo (USP), é deixar claro que ninguém tem obrigação de fazer favores. “Dizer o que pensa, mesmo que seja num tom de brincadeira, é fundamental”, afirma.

DESLEIXADOS E MANÍACOS POR LIMPEZA:
Quem convive com pessoas problemáticas também corre o risco de se deixar contagiar, especialmente pelos fracassados, que sabotam a própria felicidade. A estudante paulista Fernanda Espinosa, 25 anos, terminou um noivado depois de sofrer muito ao lado de um. “Com a convivência, percebi que ele era uma pessoa negativa”, conta. O ex-noivo passava os fins de semana dormindo ou vendo tevê, e arrastava a moça com ele. “Vivia cheia de olheiras, de tanto dormir. Estava muito mal”, afirma a estudante. Uma categoria à parte é a dos muito bagunceiros ou pessoas com mania de limpeza, que não são comportamentos ruins por si só, mas podem tornar a convivência irritante. O publicitário paulista Leandro Monteiro, 37 anos, teve de tolerar durante anos os hábitos da mãe. “Hoje em dia acho o máximo poder fazer gestos corriqueiros como atender o telefone ou abrir a geladeira sem ter de lavar as mãos antes!”, explica Leandro, que, casado há quatro anos, pode fazer a bagunça que tiver vontade.
Em muitos casos, é possível tentar a convivência com essa turma de personalidade difícil. “Pois sem conflito não há mudança”, afirma a consultora de carreira Maria da Luz Calegari. Há várias táticas para aprender a lidar com eles e, principalmente, para se fazer respeitar. Se ainda assim elas falharem, é melhor evitálos. Quando não for possível riscá-los da lista de contatos, como no caso de um chefe tirano, por exemplo, o segredo é abstrair. “É preciso não dar tanta importância aos ataques”, diz Léa Michaan. Afinal, ninguém está totalmente imune a deslizes. Nem a pessoas insuportáveis.


link do postPor anjoseguerreiros, às 17:44  comentar

Dicas de psicólogos para conviver com gente capaz de fazer qualquer um perder a cabeça

MIMADOS - Como identificar: são narcisistas, teatrais, dependentes e superficiais. Conseguem o que querem explorando sentimentos como pena e culpa O que podem causar: sugam o tempo da vítima, provocam desgaste emocional e até prejuízos financeiros O que fazer: imponha limites e não se perturbe com as lamentações.

Algumas pessoas parecem ter o dom de enlouquecer os outros. Em menor ou maior grau, são capazes de tornar a convivência difícil, até insuportável. Pode ser o chefe autoritário que controla cada passo do funcionário, o amigo que não perde uma chance de reclamar da vida ou o parente que aparece para uma visita e consegue destruir móveis e bibelôs. O fato é que tipos como esses são mais comuns do que se supõe. Mas a forma como as pessoas reagem a eles não. Há quem consiga se defender. Há quem recorra à terapia para superar os traumas do convívio. Com a bagagem dos casos colecionados em consultório, especialistas ensinam a lidar com esses “indivíduos-problema”.

O psicólogo americano Paul Hauck é um exemplo. Há quatro décadas ele estuda os comportamentos neuróticos. Em maio, lança o livro Como lidar com pessoas que te deixam louco. Nele, o terapeuta com mais de 15 obras publicadas decifrou cinco “personalidades” capazes de fazer alguém perder a razão – os controladores, os fracassados, os mimados, os bullies e os desleixados/maníacos por limpeza (leia quadros). “Quando você não constrange quem age de forma irritante e perturbadora, está tolerando esse comportamento”, disse Hauck à ISTOÉ. “Nós só somos tratados do jeito que permitimos.” Segundo o psicólogo, muitas vezes, quem o procura no consultório é a pessoa errada – ou seja, a vítima. “Vários que estão aqui vêm porque os que realmente deveriam estar não aceitam tratamento”, confirma a terapeuta de casais Ana Maria Fonseca Zampieri, de São Paulo

CONTROLADORES:
Os grupos mais perigosos são os bullies e os controladores. “Eles podem recorrer à força física e não se importam com as consequências”, analisa Hauck. “Evite-os a todo custo, a não ser que você seja forte o suficiente para se defender.” A dor aumenta e as consequências psicológicas agravam se o agressor é alguém muito próximo. Foi o que aconteceu com a carioca Luiza Leme. Seu ex -marido a vigiava constantemente. Lia e-mails, mexia em objetos pessoais, violava sua privacidade. “Eu queria dar uma de boa samaritana”, reconhece. “Hoje, sei que limite é saudável”, diz Luiza, que só melhorou quando decidiu terminar o relacionamento.

O bully, valentão que intimida os colegas de escola, tem seu paralelo entre adultos. A designer paulistana Cris Rocha, 30 anos, passou maus bocados nas mãos de um. Ela assumiu algumas contas de um amigo em dificuldades financeiras, como a internet banda larga do rapaz, pois os dois tinham criado um site em conjunto. “Mas ele se tornou grosseiro e começou a fazer cobranças e acusações”, lembra Cris. Depois de dois anos de agressões verbais, a designer criou coragem para se afastar. “A forma de argumentar dele fazia eu me sentir muito mal”, lembra. “Só com ajuda de amigas percebi que o errado era ele.” É importante identificar se as acusações têm fundamento. “Não deixe que os bullies o convençam de que você está sempre errado ou que é um idiota”, aconselha Hauck

FRACASSADOS:
Fracassados, mimados e maníacos por limpeza (ou bagunça, no extremo oposto) causam menos danos, mas nem por isso devem ser ignorados. “Pequenos traumas podem se tornar crônicos”, afirma a terapeuta Ana Maria. A professora de inglês Andréa Oliveira, 25 anos, cometeu outro erro comum: deu brechas demais a um mimado. “Eu me proponho a ajudar os amigos, mas eles abusam”, reconhece. Depois de reconciliar um casal de conhecidos, eles passaram a convocá- la a cada desentendimento, até que ela se recusou a intermediar. “Por causa disso, minha amiga ficou um mês sem falar comigo”, diz. Essa é a estratégia dos mimados: esperneiam, batem o pé, fazem bico. A recomendação da psicanalista Léa Michaan, da Universidade de São Paulo (USP), é deixar claro que ninguém tem obrigação de fazer favores. “Dizer o que pensa, mesmo que seja num tom de brincadeira, é fundamental”, afirma.

DESLEIXADOS E MANÍACOS POR LIMPEZA:
Quem convive com pessoas problemáticas também corre o risco de se deixar contagiar, especialmente pelos fracassados, que sabotam a própria felicidade. A estudante paulista Fernanda Espinosa, 25 anos, terminou um noivado depois de sofrer muito ao lado de um. “Com a convivência, percebi que ele era uma pessoa negativa”, conta. O ex-noivo passava os fins de semana dormindo ou vendo tevê, e arrastava a moça com ele. “Vivia cheia de olheiras, de tanto dormir. Estava muito mal”, afirma a estudante. Uma categoria à parte é a dos muito bagunceiros ou pessoas com mania de limpeza, que não são comportamentos ruins por si só, mas podem tornar a convivência irritante. O publicitário paulista Leandro Monteiro, 37 anos, teve de tolerar durante anos os hábitos da mãe. “Hoje em dia acho o máximo poder fazer gestos corriqueiros como atender o telefone ou abrir a geladeira sem ter de lavar as mãos antes!”, explica Leandro, que, casado há quatro anos, pode fazer a bagunça que tiver vontade.
Em muitos casos, é possível tentar a convivência com essa turma de personalidade difícil. “Pois sem conflito não há mudança”, afirma a consultora de carreira Maria da Luz Calegari. Há várias táticas para aprender a lidar com eles e, principalmente, para se fazer respeitar. Se ainda assim elas falharem, é melhor evitálos. Quando não for possível riscá-los da lista de contatos, como no caso de um chefe tirano, por exemplo, o segredo é abstrair. “É preciso não dar tanta importância aos ataques”, diz Léa Michaan. Afinal, ninguém está totalmente imune a deslizes. Nem a pessoas insuportáveis.


link do postPor anjoseguerreiros, às 17:44  comentar

Dicas de psicólogos para conviver com gente capaz de fazer qualquer um perder a cabeça

MIMADOS - Como identificar: são narcisistas, teatrais, dependentes e superficiais. Conseguem o que querem explorando sentimentos como pena e culpa O que podem causar: sugam o tempo da vítima, provocam desgaste emocional e até prejuízos financeiros O que fazer: imponha limites e não se perturbe com as lamentações.

Algumas pessoas parecem ter o dom de enlouquecer os outros. Em menor ou maior grau, são capazes de tornar a convivência difícil, até insuportável. Pode ser o chefe autoritário que controla cada passo do funcionário, o amigo que não perde uma chance de reclamar da vida ou o parente que aparece para uma visita e consegue destruir móveis e bibelôs. O fato é que tipos como esses são mais comuns do que se supõe. Mas a forma como as pessoas reagem a eles não. Há quem consiga se defender. Há quem recorra à terapia para superar os traumas do convívio. Com a bagagem dos casos colecionados em consultório, especialistas ensinam a lidar com esses “indivíduos-problema”.

O psicólogo americano Paul Hauck é um exemplo. Há quatro décadas ele estuda os comportamentos neuróticos. Em maio, lança o livro Como lidar com pessoas que te deixam louco. Nele, o terapeuta com mais de 15 obras publicadas decifrou cinco “personalidades” capazes de fazer alguém perder a razão – os controladores, os fracassados, os mimados, os bullies e os desleixados/maníacos por limpeza (leia quadros). “Quando você não constrange quem age de forma irritante e perturbadora, está tolerando esse comportamento”, disse Hauck à ISTOÉ. “Nós só somos tratados do jeito que permitimos.” Segundo o psicólogo, muitas vezes, quem o procura no consultório é a pessoa errada – ou seja, a vítima. “Vários que estão aqui vêm porque os que realmente deveriam estar não aceitam tratamento”, confirma a terapeuta de casais Ana Maria Fonseca Zampieri, de São Paulo

CONTROLADORES:
Os grupos mais perigosos são os bullies e os controladores. “Eles podem recorrer à força física e não se importam com as consequências”, analisa Hauck. “Evite-os a todo custo, a não ser que você seja forte o suficiente para se defender.” A dor aumenta e as consequências psicológicas agravam se o agressor é alguém muito próximo. Foi o que aconteceu com a carioca Luiza Leme. Seu ex -marido a vigiava constantemente. Lia e-mails, mexia em objetos pessoais, violava sua privacidade. “Eu queria dar uma de boa samaritana”, reconhece. “Hoje, sei que limite é saudável”, diz Luiza, que só melhorou quando decidiu terminar o relacionamento.

O bully, valentão que intimida os colegas de escola, tem seu paralelo entre adultos. A designer paulistana Cris Rocha, 30 anos, passou maus bocados nas mãos de um. Ela assumiu algumas contas de um amigo em dificuldades financeiras, como a internet banda larga do rapaz, pois os dois tinham criado um site em conjunto. “Mas ele se tornou grosseiro e começou a fazer cobranças e acusações”, lembra Cris. Depois de dois anos de agressões verbais, a designer criou coragem para se afastar. “A forma de argumentar dele fazia eu me sentir muito mal”, lembra. “Só com ajuda de amigas percebi que o errado era ele.” É importante identificar se as acusações têm fundamento. “Não deixe que os bullies o convençam de que você está sempre errado ou que é um idiota”, aconselha Hauck

FRACASSADOS:
Fracassados, mimados e maníacos por limpeza (ou bagunça, no extremo oposto) causam menos danos, mas nem por isso devem ser ignorados. “Pequenos traumas podem se tornar crônicos”, afirma a terapeuta Ana Maria. A professora de inglês Andréa Oliveira, 25 anos, cometeu outro erro comum: deu brechas demais a um mimado. “Eu me proponho a ajudar os amigos, mas eles abusam”, reconhece. Depois de reconciliar um casal de conhecidos, eles passaram a convocá- la a cada desentendimento, até que ela se recusou a intermediar. “Por causa disso, minha amiga ficou um mês sem falar comigo”, diz. Essa é a estratégia dos mimados: esperneiam, batem o pé, fazem bico. A recomendação da psicanalista Léa Michaan, da Universidade de São Paulo (USP), é deixar claro que ninguém tem obrigação de fazer favores. “Dizer o que pensa, mesmo que seja num tom de brincadeira, é fundamental”, afirma.

DESLEIXADOS E MANÍACOS POR LIMPEZA:
Quem convive com pessoas problemáticas também corre o risco de se deixar contagiar, especialmente pelos fracassados, que sabotam a própria felicidade. A estudante paulista Fernanda Espinosa, 25 anos, terminou um noivado depois de sofrer muito ao lado de um. “Com a convivência, percebi que ele era uma pessoa negativa”, conta. O ex-noivo passava os fins de semana dormindo ou vendo tevê, e arrastava a moça com ele. “Vivia cheia de olheiras, de tanto dormir. Estava muito mal”, afirma a estudante. Uma categoria à parte é a dos muito bagunceiros ou pessoas com mania de limpeza, que não são comportamentos ruins por si só, mas podem tornar a convivência irritante. O publicitário paulista Leandro Monteiro, 37 anos, teve de tolerar durante anos os hábitos da mãe. “Hoje em dia acho o máximo poder fazer gestos corriqueiros como atender o telefone ou abrir a geladeira sem ter de lavar as mãos antes!”, explica Leandro, que, casado há quatro anos, pode fazer a bagunça que tiver vontade.
Em muitos casos, é possível tentar a convivência com essa turma de personalidade difícil. “Pois sem conflito não há mudança”, afirma a consultora de carreira Maria da Luz Calegari. Há várias táticas para aprender a lidar com eles e, principalmente, para se fazer respeitar. Se ainda assim elas falharem, é melhor evitálos. Quando não for possível riscá-los da lista de contatos, como no caso de um chefe tirano, por exemplo, o segredo é abstrair. “É preciso não dar tanta importância aos ataques”, diz Léa Michaan. Afinal, ninguém está totalmente imune a deslizes. Nem a pessoas insuportáveis.


link do postPor anjoseguerreiros, às 17:44  comentar

Dicas de psicólogos para conviver com gente capaz de fazer qualquer um perder a cabeça

MIMADOS - Como identificar: são narcisistas, teatrais, dependentes e superficiais. Conseguem o que querem explorando sentimentos como pena e culpa O que podem causar: sugam o tempo da vítima, provocam desgaste emocional e até prejuízos financeiros O que fazer: imponha limites e não se perturbe com as lamentações.

Algumas pessoas parecem ter o dom de enlouquecer os outros. Em menor ou maior grau, são capazes de tornar a convivência difícil, até insuportável. Pode ser o chefe autoritário que controla cada passo do funcionário, o amigo que não perde uma chance de reclamar da vida ou o parente que aparece para uma visita e consegue destruir móveis e bibelôs. O fato é que tipos como esses são mais comuns do que se supõe. Mas a forma como as pessoas reagem a eles não. Há quem consiga se defender. Há quem recorra à terapia para superar os traumas do convívio. Com a bagagem dos casos colecionados em consultório, especialistas ensinam a lidar com esses “indivíduos-problema”.

O psicólogo americano Paul Hauck é um exemplo. Há quatro décadas ele estuda os comportamentos neuróticos. Em maio, lança o livro Como lidar com pessoas que te deixam louco. Nele, o terapeuta com mais de 15 obras publicadas decifrou cinco “personalidades” capazes de fazer alguém perder a razão – os controladores, os fracassados, os mimados, os bullies e os desleixados/maníacos por limpeza (leia quadros). “Quando você não constrange quem age de forma irritante e perturbadora, está tolerando esse comportamento”, disse Hauck à ISTOÉ. “Nós só somos tratados do jeito que permitimos.” Segundo o psicólogo, muitas vezes, quem o procura no consultório é a pessoa errada – ou seja, a vítima. “Vários que estão aqui vêm porque os que realmente deveriam estar não aceitam tratamento”, confirma a terapeuta de casais Ana Maria Fonseca Zampieri, de São Paulo

CONTROLADORES:
Os grupos mais perigosos são os bullies e os controladores. “Eles podem recorrer à força física e não se importam com as consequências”, analisa Hauck. “Evite-os a todo custo, a não ser que você seja forte o suficiente para se defender.” A dor aumenta e as consequências psicológicas agravam se o agressor é alguém muito próximo. Foi o que aconteceu com a carioca Luiza Leme. Seu ex -marido a vigiava constantemente. Lia e-mails, mexia em objetos pessoais, violava sua privacidade. “Eu queria dar uma de boa samaritana”, reconhece. “Hoje, sei que limite é saudável”, diz Luiza, que só melhorou quando decidiu terminar o relacionamento.

O bully, valentão que intimida os colegas de escola, tem seu paralelo entre adultos. A designer paulistana Cris Rocha, 30 anos, passou maus bocados nas mãos de um. Ela assumiu algumas contas de um amigo em dificuldades financeiras, como a internet banda larga do rapaz, pois os dois tinham criado um site em conjunto. “Mas ele se tornou grosseiro e começou a fazer cobranças e acusações”, lembra Cris. Depois de dois anos de agressões verbais, a designer criou coragem para se afastar. “A forma de argumentar dele fazia eu me sentir muito mal”, lembra. “Só com ajuda de amigas percebi que o errado era ele.” É importante identificar se as acusações têm fundamento. “Não deixe que os bullies o convençam de que você está sempre errado ou que é um idiota”, aconselha Hauck

FRACASSADOS:
Fracassados, mimados e maníacos por limpeza (ou bagunça, no extremo oposto) causam menos danos, mas nem por isso devem ser ignorados. “Pequenos traumas podem se tornar crônicos”, afirma a terapeuta Ana Maria. A professora de inglês Andréa Oliveira, 25 anos, cometeu outro erro comum: deu brechas demais a um mimado. “Eu me proponho a ajudar os amigos, mas eles abusam”, reconhece. Depois de reconciliar um casal de conhecidos, eles passaram a convocá- la a cada desentendimento, até que ela se recusou a intermediar. “Por causa disso, minha amiga ficou um mês sem falar comigo”, diz. Essa é a estratégia dos mimados: esperneiam, batem o pé, fazem bico. A recomendação da psicanalista Léa Michaan, da Universidade de São Paulo (USP), é deixar claro que ninguém tem obrigação de fazer favores. “Dizer o que pensa, mesmo que seja num tom de brincadeira, é fundamental”, afirma.

DESLEIXADOS E MANÍACOS POR LIMPEZA:
Quem convive com pessoas problemáticas também corre o risco de se deixar contagiar, especialmente pelos fracassados, que sabotam a própria felicidade. A estudante paulista Fernanda Espinosa, 25 anos, terminou um noivado depois de sofrer muito ao lado de um. “Com a convivência, percebi que ele era uma pessoa negativa”, conta. O ex-noivo passava os fins de semana dormindo ou vendo tevê, e arrastava a moça com ele. “Vivia cheia de olheiras, de tanto dormir. Estava muito mal”, afirma a estudante. Uma categoria à parte é a dos muito bagunceiros ou pessoas com mania de limpeza, que não são comportamentos ruins por si só, mas podem tornar a convivência irritante. O publicitário paulista Leandro Monteiro, 37 anos, teve de tolerar durante anos os hábitos da mãe. “Hoje em dia acho o máximo poder fazer gestos corriqueiros como atender o telefone ou abrir a geladeira sem ter de lavar as mãos antes!”, explica Leandro, que, casado há quatro anos, pode fazer a bagunça que tiver vontade.
Em muitos casos, é possível tentar a convivência com essa turma de personalidade difícil. “Pois sem conflito não há mudança”, afirma a consultora de carreira Maria da Luz Calegari. Há várias táticas para aprender a lidar com eles e, principalmente, para se fazer respeitar. Se ainda assim elas falharem, é melhor evitálos. Quando não for possível riscá-los da lista de contatos, como no caso de um chefe tirano, por exemplo, o segredo é abstrair. “É preciso não dar tanta importância aos ataques”, diz Léa Michaan. Afinal, ninguém está totalmente imune a deslizes. Nem a pessoas insuportáveis.


link do postPor anjoseguerreiros, às 17:44  comentar

Dicas de psicólogos para conviver com gente capaz de fazer qualquer um perder a cabeça

MIMADOS - Como identificar: são narcisistas, teatrais, dependentes e superficiais. Conseguem o que querem explorando sentimentos como pena e culpa O que podem causar: sugam o tempo da vítima, provocam desgaste emocional e até prejuízos financeiros O que fazer: imponha limites e não se perturbe com as lamentações.

Algumas pessoas parecem ter o dom de enlouquecer os outros. Em menor ou maior grau, são capazes de tornar a convivência difícil, até insuportável. Pode ser o chefe autoritário que controla cada passo do funcionário, o amigo que não perde uma chance de reclamar da vida ou o parente que aparece para uma visita e consegue destruir móveis e bibelôs. O fato é que tipos como esses são mais comuns do que se supõe. Mas a forma como as pessoas reagem a eles não. Há quem consiga se defender. Há quem recorra à terapia para superar os traumas do convívio. Com a bagagem dos casos colecionados em consultório, especialistas ensinam a lidar com esses “indivíduos-problema”.

O psicólogo americano Paul Hauck é um exemplo. Há quatro décadas ele estuda os comportamentos neuróticos. Em maio, lança o livro Como lidar com pessoas que te deixam louco. Nele, o terapeuta com mais de 15 obras publicadas decifrou cinco “personalidades” capazes de fazer alguém perder a razão – os controladores, os fracassados, os mimados, os bullies e os desleixados/maníacos por limpeza (leia quadros). “Quando você não constrange quem age de forma irritante e perturbadora, está tolerando esse comportamento”, disse Hauck à ISTOÉ. “Nós só somos tratados do jeito que permitimos.” Segundo o psicólogo, muitas vezes, quem o procura no consultório é a pessoa errada – ou seja, a vítima. “Vários que estão aqui vêm porque os que realmente deveriam estar não aceitam tratamento”, confirma a terapeuta de casais Ana Maria Fonseca Zampieri, de São Paulo

CONTROLADORES:
Os grupos mais perigosos são os bullies e os controladores. “Eles podem recorrer à força física e não se importam com as consequências”, analisa Hauck. “Evite-os a todo custo, a não ser que você seja forte o suficiente para se defender.” A dor aumenta e as consequências psicológicas agravam se o agressor é alguém muito próximo. Foi o que aconteceu com a carioca Luiza Leme. Seu ex -marido a vigiava constantemente. Lia e-mails, mexia em objetos pessoais, violava sua privacidade. “Eu queria dar uma de boa samaritana”, reconhece. “Hoje, sei que limite é saudável”, diz Luiza, que só melhorou quando decidiu terminar o relacionamento.

O bully, valentão que intimida os colegas de escola, tem seu paralelo entre adultos. A designer paulistana Cris Rocha, 30 anos, passou maus bocados nas mãos de um. Ela assumiu algumas contas de um amigo em dificuldades financeiras, como a internet banda larga do rapaz, pois os dois tinham criado um site em conjunto. “Mas ele se tornou grosseiro e começou a fazer cobranças e acusações”, lembra Cris. Depois de dois anos de agressões verbais, a designer criou coragem para se afastar. “A forma de argumentar dele fazia eu me sentir muito mal”, lembra. “Só com ajuda de amigas percebi que o errado era ele.” É importante identificar se as acusações têm fundamento. “Não deixe que os bullies o convençam de que você está sempre errado ou que é um idiota”, aconselha Hauck

FRACASSADOS:
Fracassados, mimados e maníacos por limpeza (ou bagunça, no extremo oposto) causam menos danos, mas nem por isso devem ser ignorados. “Pequenos traumas podem se tornar crônicos”, afirma a terapeuta Ana Maria. A professora de inglês Andréa Oliveira, 25 anos, cometeu outro erro comum: deu brechas demais a um mimado. “Eu me proponho a ajudar os amigos, mas eles abusam”, reconhece. Depois de reconciliar um casal de conhecidos, eles passaram a convocá- la a cada desentendimento, até que ela se recusou a intermediar. “Por causa disso, minha amiga ficou um mês sem falar comigo”, diz. Essa é a estratégia dos mimados: esperneiam, batem o pé, fazem bico. A recomendação da psicanalista Léa Michaan, da Universidade de São Paulo (USP), é deixar claro que ninguém tem obrigação de fazer favores. “Dizer o que pensa, mesmo que seja num tom de brincadeira, é fundamental”, afirma.

DESLEIXADOS E MANÍACOS POR LIMPEZA:
Quem convive com pessoas problemáticas também corre o risco de se deixar contagiar, especialmente pelos fracassados, que sabotam a própria felicidade. A estudante paulista Fernanda Espinosa, 25 anos, terminou um noivado depois de sofrer muito ao lado de um. “Com a convivência, percebi que ele era uma pessoa negativa”, conta. O ex-noivo passava os fins de semana dormindo ou vendo tevê, e arrastava a moça com ele. “Vivia cheia de olheiras, de tanto dormir. Estava muito mal”, afirma a estudante. Uma categoria à parte é a dos muito bagunceiros ou pessoas com mania de limpeza, que não são comportamentos ruins por si só, mas podem tornar a convivência irritante. O publicitário paulista Leandro Monteiro, 37 anos, teve de tolerar durante anos os hábitos da mãe. “Hoje em dia acho o máximo poder fazer gestos corriqueiros como atender o telefone ou abrir a geladeira sem ter de lavar as mãos antes!”, explica Leandro, que, casado há quatro anos, pode fazer a bagunça que tiver vontade.
Em muitos casos, é possível tentar a convivência com essa turma de personalidade difícil. “Pois sem conflito não há mudança”, afirma a consultora de carreira Maria da Luz Calegari. Há várias táticas para aprender a lidar com eles e, principalmente, para se fazer respeitar. Se ainda assim elas falharem, é melhor evitálos. Quando não for possível riscá-los da lista de contatos, como no caso de um chefe tirano, por exemplo, o segredo é abstrair. “É preciso não dar tanta importância aos ataques”, diz Léa Michaan. Afinal, ninguém está totalmente imune a deslizes. Nem a pessoas insuportáveis.


link do postPor anjoseguerreiros, às 17:44  comentar

Dicas de psicólogos para conviver com gente capaz de fazer qualquer um perder a cabeça

MIMADOS - Como identificar: são narcisistas, teatrais, dependentes e superficiais. Conseguem o que querem explorando sentimentos como pena e culpa O que podem causar: sugam o tempo da vítima, provocam desgaste emocional e até prejuízos financeiros O que fazer: imponha limites e não se perturbe com as lamentações.

Algumas pessoas parecem ter o dom de enlouquecer os outros. Em menor ou maior grau, são capazes de tornar a convivência difícil, até insuportável. Pode ser o chefe autoritário que controla cada passo do funcionário, o amigo que não perde uma chance de reclamar da vida ou o parente que aparece para uma visita e consegue destruir móveis e bibelôs. O fato é que tipos como esses são mais comuns do que se supõe. Mas a forma como as pessoas reagem a eles não. Há quem consiga se defender. Há quem recorra à terapia para superar os traumas do convívio. Com a bagagem dos casos colecionados em consultório, especialistas ensinam a lidar com esses “indivíduos-problema”.

O psicólogo americano Paul Hauck é um exemplo. Há quatro décadas ele estuda os comportamentos neuróticos. Em maio, lança o livro Como lidar com pessoas que te deixam louco. Nele, o terapeuta com mais de 15 obras publicadas decifrou cinco “personalidades” capazes de fazer alguém perder a razão – os controladores, os fracassados, os mimados, os bullies e os desleixados/maníacos por limpeza (leia quadros). “Quando você não constrange quem age de forma irritante e perturbadora, está tolerando esse comportamento”, disse Hauck à ISTOÉ. “Nós só somos tratados do jeito que permitimos.” Segundo o psicólogo, muitas vezes, quem o procura no consultório é a pessoa errada – ou seja, a vítima. “Vários que estão aqui vêm porque os que realmente deveriam estar não aceitam tratamento”, confirma a terapeuta de casais Ana Maria Fonseca Zampieri, de São Paulo

CONTROLADORES:
Os grupos mais perigosos são os bullies e os controladores. “Eles podem recorrer à força física e não se importam com as consequências”, analisa Hauck. “Evite-os a todo custo, a não ser que você seja forte o suficiente para se defender.” A dor aumenta e as consequências psicológicas agravam se o agressor é alguém muito próximo. Foi o que aconteceu com a carioca Luiza Leme. Seu ex -marido a vigiava constantemente. Lia e-mails, mexia em objetos pessoais, violava sua privacidade. “Eu queria dar uma de boa samaritana”, reconhece. “Hoje, sei que limite é saudável”, diz Luiza, que só melhorou quando decidiu terminar o relacionamento.

O bully, valentão que intimida os colegas de escola, tem seu paralelo entre adultos. A designer paulistana Cris Rocha, 30 anos, passou maus bocados nas mãos de um. Ela assumiu algumas contas de um amigo em dificuldades financeiras, como a internet banda larga do rapaz, pois os dois tinham criado um site em conjunto. “Mas ele se tornou grosseiro e começou a fazer cobranças e acusações”, lembra Cris. Depois de dois anos de agressões verbais, a designer criou coragem para se afastar. “A forma de argumentar dele fazia eu me sentir muito mal”, lembra. “Só com ajuda de amigas percebi que o errado era ele.” É importante identificar se as acusações têm fundamento. “Não deixe que os bullies o convençam de que você está sempre errado ou que é um idiota”, aconselha Hauck

FRACASSADOS:
Fracassados, mimados e maníacos por limpeza (ou bagunça, no extremo oposto) causam menos danos, mas nem por isso devem ser ignorados. “Pequenos traumas podem se tornar crônicos”, afirma a terapeuta Ana Maria. A professora de inglês Andréa Oliveira, 25 anos, cometeu outro erro comum: deu brechas demais a um mimado. “Eu me proponho a ajudar os amigos, mas eles abusam”, reconhece. Depois de reconciliar um casal de conhecidos, eles passaram a convocá- la a cada desentendimento, até que ela se recusou a intermediar. “Por causa disso, minha amiga ficou um mês sem falar comigo”, diz. Essa é a estratégia dos mimados: esperneiam, batem o pé, fazem bico. A recomendação da psicanalista Léa Michaan, da Universidade de São Paulo (USP), é deixar claro que ninguém tem obrigação de fazer favores. “Dizer o que pensa, mesmo que seja num tom de brincadeira, é fundamental”, afirma.

DESLEIXADOS E MANÍACOS POR LIMPEZA:
Quem convive com pessoas problemáticas também corre o risco de se deixar contagiar, especialmente pelos fracassados, que sabotam a própria felicidade. A estudante paulista Fernanda Espinosa, 25 anos, terminou um noivado depois de sofrer muito ao lado de um. “Com a convivência, percebi que ele era uma pessoa negativa”, conta. O ex-noivo passava os fins de semana dormindo ou vendo tevê, e arrastava a moça com ele. “Vivia cheia de olheiras, de tanto dormir. Estava muito mal”, afirma a estudante. Uma categoria à parte é a dos muito bagunceiros ou pessoas com mania de limpeza, que não são comportamentos ruins por si só, mas podem tornar a convivência irritante. O publicitário paulista Leandro Monteiro, 37 anos, teve de tolerar durante anos os hábitos da mãe. “Hoje em dia acho o máximo poder fazer gestos corriqueiros como atender o telefone ou abrir a geladeira sem ter de lavar as mãos antes!”, explica Leandro, que, casado há quatro anos, pode fazer a bagunça que tiver vontade.
Em muitos casos, é possível tentar a convivência com essa turma de personalidade difícil. “Pois sem conflito não há mudança”, afirma a consultora de carreira Maria da Luz Calegari. Há várias táticas para aprender a lidar com eles e, principalmente, para se fazer respeitar. Se ainda assim elas falharem, é melhor evitálos. Quando não for possível riscá-los da lista de contatos, como no caso de um chefe tirano, por exemplo, o segredo é abstrair. “É preciso não dar tanta importância aos ataques”, diz Léa Michaan. Afinal, ninguém está totalmente imune a deslizes. Nem a pessoas insuportáveis.


link do postPor anjoseguerreiros, às 17:44  comentar

RECIFE - A Justiça de Pernambuco decretou nesta quinta-feira a prisão preventiva de um homem acusado de abusar sexualmente de seis crianças, todas alunas de uma escola dirigida pela mulher dele, no distrito de Nascente, em Araripina, no Sertão de Pernambuco. Jailson Alves Bezerra está foragido. Segundo a polícia, os abusos aconteciam na casa do acusado.
- Elas contaram para as mães o que estava acontecendo depois de assistirem a uma reportagem sobre violência sexual no Fantástico, da TV Globo - conta a mãe de uma menina de seis anos vítima do abuso.
Na última quarta-feira, as seis meninas fizeram exames no Instituto Médico Legal (IML) de Petrolina, também no Sertão pernambucano. O resultado deve sair em 11 dias. Nesta quinta-feira, mesmo com o inquérito policial em andamento, a prisão de Jailson acabou decretada pelo juiz de Araripina, João Ricardo da Silva Neto.


link do postPor anjoseguerreiros, às 17:27  ver comentários (35) comentar

RECIFE - A Justiça de Pernambuco decretou nesta quinta-feira a prisão preventiva de um homem acusado de abusar sexualmente de seis crianças, todas alunas de uma escola dirigida pela mulher dele, no distrito de Nascente, em Araripina, no Sertão de Pernambuco. Jailson Alves Bezerra está foragido. Segundo a polícia, os abusos aconteciam na casa do acusado.
- Elas contaram para as mães o que estava acontecendo depois de assistirem a uma reportagem sobre violência sexual no Fantástico, da TV Globo - conta a mãe de uma menina de seis anos vítima do abuso.
Na última quarta-feira, as seis meninas fizeram exames no Instituto Médico Legal (IML) de Petrolina, também no Sertão pernambucano. O resultado deve sair em 11 dias. Nesta quinta-feira, mesmo com o inquérito policial em andamento, a prisão de Jailson acabou decretada pelo juiz de Araripina, João Ricardo da Silva Neto.


link do postPor anjoseguerreiros, às 17:27  ver comentários (34) comentar

RECIFE - A Justiça de Pernambuco decretou nesta quinta-feira a prisão preventiva de um homem acusado de abusar sexualmente de seis crianças, todas alunas de uma escola dirigida pela mulher dele, no distrito de Nascente, em Araripina, no Sertão de Pernambuco. Jailson Alves Bezerra está foragido. Segundo a polícia, os abusos aconteciam na casa do acusado.
- Elas contaram para as mães o que estava acontecendo depois de assistirem a uma reportagem sobre violência sexual no Fantástico, da TV Globo - conta a mãe de uma menina de seis anos vítima do abuso.
Na última quarta-feira, as seis meninas fizeram exames no Instituto Médico Legal (IML) de Petrolina, também no Sertão pernambucano. O resultado deve sair em 11 dias. Nesta quinta-feira, mesmo com o inquérito policial em andamento, a prisão de Jailson acabou decretada pelo juiz de Araripina, João Ricardo da Silva Neto.


link do postPor anjoseguerreiros, às 17:27  ver comentários (34) comentar

RECIFE - A Justiça de Pernambuco decretou nesta quinta-feira a prisão preventiva de um homem acusado de abusar sexualmente de seis crianças, todas alunas de uma escola dirigida pela mulher dele, no distrito de Nascente, em Araripina, no Sertão de Pernambuco. Jailson Alves Bezerra está foragido. Segundo a polícia, os abusos aconteciam na casa do acusado.
- Elas contaram para as mães o que estava acontecendo depois de assistirem a uma reportagem sobre violência sexual no Fantástico, da TV Globo - conta a mãe de uma menina de seis anos vítima do abuso.
Na última quarta-feira, as seis meninas fizeram exames no Instituto Médico Legal (IML) de Petrolina, também no Sertão pernambucano. O resultado deve sair em 11 dias. Nesta quinta-feira, mesmo com o inquérito policial em andamento, a prisão de Jailson acabou decretada pelo juiz de Araripina, João Ricardo da Silva Neto.


link do postPor anjoseguerreiros, às 17:27  ver comentários (34) comentar

RECIFE - A Justiça de Pernambuco decretou nesta quinta-feira a prisão preventiva de um homem acusado de abusar sexualmente de seis crianças, todas alunas de uma escola dirigida pela mulher dele, no distrito de Nascente, em Araripina, no Sertão de Pernambuco. Jailson Alves Bezerra está foragido. Segundo a polícia, os abusos aconteciam na casa do acusado.
- Elas contaram para as mães o que estava acontecendo depois de assistirem a uma reportagem sobre violência sexual no Fantástico, da TV Globo - conta a mãe de uma menina de seis anos vítima do abuso.
Na última quarta-feira, as seis meninas fizeram exames no Instituto Médico Legal (IML) de Petrolina, também no Sertão pernambucano. O resultado deve sair em 11 dias. Nesta quinta-feira, mesmo com o inquérito policial em andamento, a prisão de Jailson acabou decretada pelo juiz de Araripina, João Ricardo da Silva Neto.


link do postPor anjoseguerreiros, às 17:27  ver comentários (33) comentar

RECIFE - A Justiça de Pernambuco decretou nesta quinta-feira a prisão preventiva de um homem acusado de abusar sexualmente de seis crianças, todas alunas de uma escola dirigida pela mulher dele, no distrito de Nascente, em Araripina, no Sertão de Pernambuco. Jailson Alves Bezerra está foragido. Segundo a polícia, os abusos aconteciam na casa do acusado.
- Elas contaram para as mães o que estava acontecendo depois de assistirem a uma reportagem sobre violência sexual no Fantástico, da TV Globo - conta a mãe de uma menina de seis anos vítima do abuso.
Na última quarta-feira, as seis meninas fizeram exames no Instituto Médico Legal (IML) de Petrolina, também no Sertão pernambucano. O resultado deve sair em 11 dias. Nesta quinta-feira, mesmo com o inquérito policial em andamento, a prisão de Jailson acabou decretada pelo juiz de Araripina, João Ricardo da Silva Neto.


tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 17:27  ver comentários (28) comentar

RECIFE - A Justiça de Pernambuco decretou nesta quinta-feira a prisão preventiva de um homem acusado de abusar sexualmente de seis crianças, todas alunas de uma escola dirigida pela mulher dele, no distrito de Nascente, em Araripina, no Sertão de Pernambuco. Jailson Alves Bezerra está foragido. Segundo a polícia, os abusos aconteciam na casa do acusado.
- Elas contaram para as mães o que estava acontecendo depois de assistirem a uma reportagem sobre violência sexual no Fantástico, da TV Globo - conta a mãe de uma menina de seis anos vítima do abuso.
Na última quarta-feira, as seis meninas fizeram exames no Instituto Médico Legal (IML) de Petrolina, também no Sertão pernambucano. O resultado deve sair em 11 dias. Nesta quinta-feira, mesmo com o inquérito policial em andamento, a prisão de Jailson acabou decretada pelo juiz de Araripina, João Ricardo da Silva Neto.


tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 17:27  ver comentários (21) comentar

RECIFE - A Justiça de Pernambuco decretou nesta quinta-feira a prisão preventiva de um homem acusado de abusar sexualmente de seis crianças, todas alunas de uma escola dirigida pela mulher dele, no distrito de Nascente, em Araripina, no Sertão de Pernambuco. Jailson Alves Bezerra está foragido. Segundo a polícia, os abusos aconteciam na casa do acusado.
- Elas contaram para as mães o que estava acontecendo depois de assistirem a uma reportagem sobre violência sexual no Fantástico, da TV Globo - conta a mãe de uma menina de seis anos vítima do abuso.
Na última quarta-feira, as seis meninas fizeram exames no Instituto Médico Legal (IML) de Petrolina, também no Sertão pernambucano. O resultado deve sair em 11 dias. Nesta quinta-feira, mesmo com o inquérito policial em andamento, a prisão de Jailson acabou decretada pelo juiz de Araripina, João Ricardo da Silva Neto.


tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 17:27  ver comentários (17) comentar

RECIFE - A Justiça de Pernambuco decretou nesta quinta-feira a prisão preventiva de um homem acusado de abusar sexualmente de seis crianças, todas alunas de uma escola dirigida pela mulher dele, no distrito de Nascente, em Araripina, no Sertão de Pernambuco. Jailson Alves Bezerra está foragido. Segundo a polícia, os abusos aconteciam na casa do acusado.
- Elas contaram para as mães o que estava acontecendo depois de assistirem a uma reportagem sobre violência sexual no Fantástico, da TV Globo - conta a mãe de uma menina de seis anos vítima do abuso.
Na última quarta-feira, as seis meninas fizeram exames no Instituto Médico Legal (IML) de Petrolina, também no Sertão pernambucano. O resultado deve sair em 11 dias. Nesta quinta-feira, mesmo com o inquérito policial em andamento, a prisão de Jailson acabou decretada pelo juiz de Araripina, João Ricardo da Silva Neto.


tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 17:27  ver comentários (6) comentar

RECIFE - A Justiça de Pernambuco decretou nesta quinta-feira a prisão preventiva de um homem acusado de abusar sexualmente de seis crianças, todas alunas de uma escola dirigida pela mulher dele, no distrito de Nascente, em Araripina, no Sertão de Pernambuco. Jailson Alves Bezerra está foragido. Segundo a polícia, os abusos aconteciam na casa do acusado.
- Elas contaram para as mães o que estava acontecendo depois de assistirem a uma reportagem sobre violência sexual no Fantástico, da TV Globo - conta a mãe de uma menina de seis anos vítima do abuso.
Na última quarta-feira, as seis meninas fizeram exames no Instituto Médico Legal (IML) de Petrolina, também no Sertão pernambucano. O resultado deve sair em 11 dias. Nesta quinta-feira, mesmo com o inquérito policial em andamento, a prisão de Jailson acabou decretada pelo juiz de Araripina, João Ricardo da Silva Neto.


tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 17:27  comentar

RECIFE - A Justiça de Pernambuco decretou nesta quinta-feira a prisão preventiva de um homem acusado de abusar sexualmente de seis crianças, todas alunas de uma escola dirigida pela mulher dele, no distrito de Nascente, em Araripina, no Sertão de Pernambuco. Jailson Alves Bezerra está foragido. Segundo a polícia, os abusos aconteciam na casa do acusado.
- Elas contaram para as mães o que estava acontecendo depois de assistirem a uma reportagem sobre violência sexual no Fantástico, da TV Globo - conta a mãe de uma menina de seis anos vítima do abuso.
Na última quarta-feira, as seis meninas fizeram exames no Instituto Médico Legal (IML) de Petrolina, também no Sertão pernambucano. O resultado deve sair em 11 dias. Nesta quinta-feira, mesmo com o inquérito policial em andamento, a prisão de Jailson acabou decretada pelo juiz de Araripina, João Ricardo da Silva Neto.


tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 17:27  comentar

RECIFE - A Justiça de Pernambuco decretou nesta quinta-feira a prisão preventiva de um homem acusado de abusar sexualmente de seis crianças, todas alunas de uma escola dirigida pela mulher dele, no distrito de Nascente, em Araripina, no Sertão de Pernambuco. Jailson Alves Bezerra está foragido. Segundo a polícia, os abusos aconteciam na casa do acusado.
- Elas contaram para as mães o que estava acontecendo depois de assistirem a uma reportagem sobre violência sexual no Fantástico, da TV Globo - conta a mãe de uma menina de seis anos vítima do abuso.
Na última quarta-feira, as seis meninas fizeram exames no Instituto Médico Legal (IML) de Petrolina, também no Sertão pernambucano. O resultado deve sair em 11 dias. Nesta quinta-feira, mesmo com o inquérito policial em andamento, a prisão de Jailson acabou decretada pelo juiz de Araripina, João Ricardo da Silva Neto.


tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 17:27  comentar


RIO - A vida de uma mulher que ia cometer suicídio foi salva esta sexta-feira com ajuda da atriz Demi Moore pelo Twitter. Uma mulher não identificada enviou uma mensagem para o microblog da ex de Bruce Willis dizendo: "Estou pegando uma faca, a maior e mais afiada. Vou cortar meus pulsos, o braço inteiro, assim não perco tempo".
Demi Moore, que junto com seu marido Ashton Kutcher são seguidores assíduos do Twitter, respondeu a mensagem escrevendo: "Espero que você esteja brincando" e depois reenviou para várias pessoas comentando a suposta tentativa de sucídio. Vários twitters começaram a mandar mensagem para a mulher depois de lerem o post de Moore e avisaram à polícia.
Depois de vários usuários descobrirem de onde era a mulher, o departamento de polícia de San Jose foi avisado, às 3h (horário local), por vários twitters que sabiam do caso. Segundo os policiais, "os chamados eram de pessoas de vários lugares, inclusive de fora de cidade".
A polícia localizou a pessoa e ela não chegou a se cortar, mas foi internada em um hospital para passar por exames. A notícia correu entre os usuários do Twitter e chegou de volta até Moore que agradeceu seus "seguidores" pela ajuda.
"Agradeço a todos por avisarem à polícia de San Jose que já estão cientes, não precisam mais ligar. Eu não conheço a mulher", escreveu a atriz. "Me sinto inspirada pela imensa demonstração de humanidade e agradeço a todos... Para mim, a situação não era brincadeira e sabia que um esforço coletivo iria ajudá-la!".


link do postPor anjoseguerreiros, às 16:26  comentar


RIO - A vida de uma mulher que ia cometer suicídio foi salva esta sexta-feira com ajuda da atriz Demi Moore pelo Twitter. Uma mulher não identificada enviou uma mensagem para o microblog da ex de Bruce Willis dizendo: "Estou pegando uma faca, a maior e mais afiada. Vou cortar meus pulsos, o braço inteiro, assim não perco tempo".
Demi Moore, que junto com seu marido Ashton Kutcher são seguidores assíduos do Twitter, respondeu a mensagem escrevendo: "Espero que você esteja brincando" e depois reenviou para várias pessoas comentando a suposta tentativa de sucídio. Vários twitters começaram a mandar mensagem para a mulher depois de lerem o post de Moore e avisaram à polícia.
Depois de vários usuários descobrirem de onde era a mulher, o departamento de polícia de San Jose foi avisado, às 3h (horário local), por vários twitters que sabiam do caso. Segundo os policiais, "os chamados eram de pessoas de vários lugares, inclusive de fora de cidade".
A polícia localizou a pessoa e ela não chegou a se cortar, mas foi internada em um hospital para passar por exames. A notícia correu entre os usuários do Twitter e chegou de volta até Moore que agradeceu seus "seguidores" pela ajuda.
"Agradeço a todos por avisarem à polícia de San Jose que já estão cientes, não precisam mais ligar. Eu não conheço a mulher", escreveu a atriz. "Me sinto inspirada pela imensa demonstração de humanidade e agradeço a todos... Para mim, a situação não era brincadeira e sabia que um esforço coletivo iria ajudá-la!".


link do postPor anjoseguerreiros, às 16:26  comentar


RIO - A vida de uma mulher que ia cometer suicídio foi salva esta sexta-feira com ajuda da atriz Demi Moore pelo Twitter. Uma mulher não identificada enviou uma mensagem para o microblog da ex de Bruce Willis dizendo: "Estou pegando uma faca, a maior e mais afiada. Vou cortar meus pulsos, o braço inteiro, assim não perco tempo".
Demi Moore, que junto com seu marido Ashton Kutcher são seguidores assíduos do Twitter, respondeu a mensagem escrevendo: "Espero que você esteja brincando" e depois reenviou para várias pessoas comentando a suposta tentativa de sucídio. Vários twitters começaram a mandar mensagem para a mulher depois de lerem o post de Moore e avisaram à polícia.
Depois de vários usuários descobrirem de onde era a mulher, o departamento de polícia de San Jose foi avisado, às 3h (horário local), por vários twitters que sabiam do caso. Segundo os policiais, "os chamados eram de pessoas de vários lugares, inclusive de fora de cidade".
A polícia localizou a pessoa e ela não chegou a se cortar, mas foi internada em um hospital para passar por exames. A notícia correu entre os usuários do Twitter e chegou de volta até Moore que agradeceu seus "seguidores" pela ajuda.
"Agradeço a todos por avisarem à polícia de San Jose que já estão cientes, não precisam mais ligar. Eu não conheço a mulher", escreveu a atriz. "Me sinto inspirada pela imensa demonstração de humanidade e agradeço a todos... Para mim, a situação não era brincadeira e sabia que um esforço coletivo iria ajudá-la!".


link do postPor anjoseguerreiros, às 16:26  comentar


RIO - A vida de uma mulher que ia cometer suicídio foi salva esta sexta-feira com ajuda da atriz Demi Moore pelo Twitter. Uma mulher não identificada enviou uma mensagem para o microblog da ex de Bruce Willis dizendo: "Estou pegando uma faca, a maior e mais afiada. Vou cortar meus pulsos, o braço inteiro, assim não perco tempo".
Demi Moore, que junto com seu marido Ashton Kutcher são seguidores assíduos do Twitter, respondeu a mensagem escrevendo: "Espero que você esteja brincando" e depois reenviou para várias pessoas comentando a suposta tentativa de sucídio. Vários twitters começaram a mandar mensagem para a mulher depois de lerem o post de Moore e avisaram à polícia.
Depois de vários usuários descobrirem de onde era a mulher, o departamento de polícia de San Jose foi avisado, às 3h (horário local), por vários twitters que sabiam do caso. Segundo os policiais, "os chamados eram de pessoas de vários lugares, inclusive de fora de cidade".
A polícia localizou a pessoa e ela não chegou a se cortar, mas foi internada em um hospital para passar por exames. A notícia correu entre os usuários do Twitter e chegou de volta até Moore que agradeceu seus "seguidores" pela ajuda.
"Agradeço a todos por avisarem à polícia de San Jose que já estão cientes, não precisam mais ligar. Eu não conheço a mulher", escreveu a atriz. "Me sinto inspirada pela imensa demonstração de humanidade e agradeço a todos... Para mim, a situação não era brincadeira e sabia que um esforço coletivo iria ajudá-la!".


link do postPor anjoseguerreiros, às 16:26  comentar


RIO - A vida de uma mulher que ia cometer suicídio foi salva esta sexta-feira com ajuda da atriz Demi Moore pelo Twitter. Uma mulher não identificada enviou uma mensagem para o microblog da ex de Bruce Willis dizendo: "Estou pegando uma faca, a maior e mais afiada. Vou cortar meus pulsos, o braço inteiro, assim não perco tempo".
Demi Moore, que junto com seu marido Ashton Kutcher são seguidores assíduos do Twitter, respondeu a mensagem escrevendo: "Espero que você esteja brincando" e depois reenviou para várias pessoas comentando a suposta tentativa de sucídio. Vários twitters começaram a mandar mensagem para a mulher depois de lerem o post de Moore e avisaram à polícia.
Depois de vários usuários descobrirem de onde era a mulher, o departamento de polícia de San Jose foi avisado, às 3h (horário local), por vários twitters que sabiam do caso. Segundo os policiais, "os chamados eram de pessoas de vários lugares, inclusive de fora de cidade".
A polícia localizou a pessoa e ela não chegou a se cortar, mas foi internada em um hospital para passar por exames. A notícia correu entre os usuários do Twitter e chegou de volta até Moore que agradeceu seus "seguidores" pela ajuda.
"Agradeço a todos por avisarem à polícia de San Jose que já estão cientes, não precisam mais ligar. Eu não conheço a mulher", escreveu a atriz. "Me sinto inspirada pela imensa demonstração de humanidade e agradeço a todos... Para mim, a situação não era brincadeira e sabia que um esforço coletivo iria ajudá-la!".


link do postPor anjoseguerreiros, às 16:26  comentar


RIO - A vida de uma mulher que ia cometer suicídio foi salva esta sexta-feira com ajuda da atriz Demi Moore pelo Twitter. Uma mulher não identificada enviou uma mensagem para o microblog da ex de Bruce Willis dizendo: "Estou pegando uma faca, a maior e mais afiada. Vou cortar meus pulsos, o braço inteiro, assim não perco tempo".
Demi Moore, que junto com seu marido Ashton Kutcher são seguidores assíduos do Twitter, respondeu a mensagem escrevendo: "Espero que você esteja brincando" e depois reenviou para várias pessoas comentando a suposta tentativa de sucídio. Vários twitters começaram a mandar mensagem para a mulher depois de lerem o post de Moore e avisaram à polícia.
Depois de vários usuários descobrirem de onde era a mulher, o departamento de polícia de San Jose foi avisado, às 3h (horário local), por vários twitters que sabiam do caso. Segundo os policiais, "os chamados eram de pessoas de vários lugares, inclusive de fora de cidade".
A polícia localizou a pessoa e ela não chegou a se cortar, mas foi internada em um hospital para passar por exames. A notícia correu entre os usuários do Twitter e chegou de volta até Moore que agradeceu seus "seguidores" pela ajuda.
"Agradeço a todos por avisarem à polícia de San Jose que já estão cientes, não precisam mais ligar. Eu não conheço a mulher", escreveu a atriz. "Me sinto inspirada pela imensa demonstração de humanidade e agradeço a todos... Para mim, a situação não era brincadeira e sabia que um esforço coletivo iria ajudá-la!".


link do postPor anjoseguerreiros, às 16:26  comentar


RIO - A vida de uma mulher que ia cometer suicídio foi salva esta sexta-feira com ajuda da atriz Demi Moore pelo Twitter. Uma mulher não identificada enviou uma mensagem para o microblog da ex de Bruce Willis dizendo: "Estou pegando uma faca, a maior e mais afiada. Vou cortar meus pulsos, o braço inteiro, assim não perco tempo".
Demi Moore, que junto com seu marido Ashton Kutcher são seguidores assíduos do Twitter, respondeu a mensagem escrevendo: "Espero que você esteja brincando" e depois reenviou para várias pessoas comentando a suposta tentativa de sucídio. Vários twitters começaram a mandar mensagem para a mulher depois de lerem o post de Moore e avisaram à polícia.
Depois de vários usuários descobrirem de onde era a mulher, o departamento de polícia de San Jose foi avisado, às 3h (horário local), por vários twitters que sabiam do caso. Segundo os policiais, "os chamados eram de pessoas de vários lugares, inclusive de fora de cidade".
A polícia localizou a pessoa e ela não chegou a se cortar, mas foi internada em um hospital para passar por exames. A notícia correu entre os usuários do Twitter e chegou de volta até Moore que agradeceu seus "seguidores" pela ajuda.
"Agradeço a todos por avisarem à polícia de San Jose que já estão cientes, não precisam mais ligar. Eu não conheço a mulher", escreveu a atriz. "Me sinto inspirada pela imensa demonstração de humanidade e agradeço a todos... Para mim, a situação não era brincadeira e sabia que um esforço coletivo iria ajudá-la!".


link do postPor anjoseguerreiros, às 16:26  comentar


RIO - A vida de uma mulher que ia cometer suicídio foi salva esta sexta-feira com ajuda da atriz Demi Moore pelo Twitter. Uma mulher não identificada enviou uma mensagem para o microblog da ex de Bruce Willis dizendo: "Estou pegando uma faca, a maior e mais afiada. Vou cortar meus pulsos, o braço inteiro, assim não perco tempo".
Demi Moore, que junto com seu marido Ashton Kutcher são seguidores assíduos do Twitter, respondeu a mensagem escrevendo: "Espero que você esteja brincando" e depois reenviou para várias pessoas comentando a suposta tentativa de sucídio. Vários twitters começaram a mandar mensagem para a mulher depois de lerem o post de Moore e avisaram à polícia.
Depois de vários usuários descobrirem de onde era a mulher, o departamento de polícia de San Jose foi avisado, às 3h (horário local), por vários twitters que sabiam do caso. Segundo os policiais, "os chamados eram de pessoas de vários lugares, inclusive de fora de cidade".
A polícia localizou a pessoa e ela não chegou a se cortar, mas foi internada em um hospital para passar por exames. A notícia correu entre os usuários do Twitter e chegou de volta até Moore que agradeceu seus "seguidores" pela ajuda.
"Agradeço a todos por avisarem à polícia de San Jose que já estão cientes, não precisam mais ligar. Eu não conheço a mulher", escreveu a atriz. "Me sinto inspirada pela imensa demonstração de humanidade e agradeço a todos... Para mim, a situação não era brincadeira e sabia que um esforço coletivo iria ajudá-la!".


link do postPor anjoseguerreiros, às 16:26  comentar


RIO - A vida de uma mulher que ia cometer suicídio foi salva esta sexta-feira com ajuda da atriz Demi Moore pelo Twitter. Uma mulher não identificada enviou uma mensagem para o microblog da ex de Bruce Willis dizendo: "Estou pegando uma faca, a maior e mais afiada. Vou cortar meus pulsos, o braço inteiro, assim não perco tempo".
Demi Moore, que junto com seu marido Ashton Kutcher são seguidores assíduos do Twitter, respondeu a mensagem escrevendo: "Espero que você esteja brincando" e depois reenviou para várias pessoas comentando a suposta tentativa de sucídio. Vários twitters começaram a mandar mensagem para a mulher depois de lerem o post de Moore e avisaram à polícia.
Depois de vários usuários descobrirem de onde era a mulher, o departamento de polícia de San Jose foi avisado, às 3h (horário local), por vários twitters que sabiam do caso. Segundo os policiais, "os chamados eram de pessoas de vários lugares, inclusive de fora de cidade".
A polícia localizou a pessoa e ela não chegou a se cortar, mas foi internada em um hospital para passar por exames. A notícia correu entre os usuários do Twitter e chegou de volta até Moore que agradeceu seus "seguidores" pela ajuda.
"Agradeço a todos por avisarem à polícia de San Jose que já estão cientes, não precisam mais ligar. Eu não conheço a mulher", escreveu a atriz. "Me sinto inspirada pela imensa demonstração de humanidade e agradeço a todos... Para mim, a situação não era brincadeira e sabia que um esforço coletivo iria ajudá-la!".


link do postPor anjoseguerreiros, às 16:26  comentar


RIO - A vida de uma mulher que ia cometer suicídio foi salva esta sexta-feira com ajuda da atriz Demi Moore pelo Twitter. Uma mulher não identificada enviou uma mensagem para o microblog da ex de Bruce Willis dizendo: "Estou pegando uma faca, a maior e mais afiada. Vou cortar meus pulsos, o braço inteiro, assim não perco tempo".
Demi Moore, que junto com seu marido Ashton Kutcher são seguidores assíduos do Twitter, respondeu a mensagem escrevendo: "Espero que você esteja brincando" e depois reenviou para várias pessoas comentando a suposta tentativa de sucídio. Vários twitters começaram a mandar mensagem para a mulher depois de lerem o post de Moore e avisaram à polícia.
Depois de vários usuários descobrirem de onde era a mulher, o departamento de polícia de San Jose foi avisado, às 3h (horário local), por vários twitters que sabiam do caso. Segundo os policiais, "os chamados eram de pessoas de vários lugares, inclusive de fora de cidade".
A polícia localizou a pessoa e ela não chegou a se cortar, mas foi internada em um hospital para passar por exames. A notícia correu entre os usuários do Twitter e chegou de volta até Moore que agradeceu seus "seguidores" pela ajuda.
"Agradeço a todos por avisarem à polícia de San Jose que já estão cientes, não precisam mais ligar. Eu não conheço a mulher", escreveu a atriz. "Me sinto inspirada pela imensa demonstração de humanidade e agradeço a todos... Para mim, a situação não era brincadeira e sabia que um esforço coletivo iria ajudá-la!".


link do postPor anjoseguerreiros, às 16:26  comentar


RIO - A vida de uma mulher que ia cometer suicídio foi salva esta sexta-feira com ajuda da atriz Demi Moore pelo Twitter. Uma mulher não identificada enviou uma mensagem para o microblog da ex de Bruce Willis dizendo: "Estou pegando uma faca, a maior e mais afiada. Vou cortar meus pulsos, o braço inteiro, assim não perco tempo".
Demi Moore, que junto com seu marido Ashton Kutcher são seguidores assíduos do Twitter, respondeu a mensagem escrevendo: "Espero que você esteja brincando" e depois reenviou para várias pessoas comentando a suposta tentativa de sucídio. Vários twitters começaram a mandar mensagem para a mulher depois de lerem o post de Moore e avisaram à polícia.
Depois de vários usuários descobrirem de onde era a mulher, o departamento de polícia de San Jose foi avisado, às 3h (horário local), por vários twitters que sabiam do caso. Segundo os policiais, "os chamados eram de pessoas de vários lugares, inclusive de fora de cidade".
A polícia localizou a pessoa e ela não chegou a se cortar, mas foi internada em um hospital para passar por exames. A notícia correu entre os usuários do Twitter e chegou de volta até Moore que agradeceu seus "seguidores" pela ajuda.
"Agradeço a todos por avisarem à polícia de San Jose que já estão cientes, não precisam mais ligar. Eu não conheço a mulher", escreveu a atriz. "Me sinto inspirada pela imensa demonstração de humanidade e agradeço a todos... Para mim, a situação não era brincadeira e sabia que um esforço coletivo iria ajudá-la!".


link do postPor anjoseguerreiros, às 16:26  comentar


RIO - A vida de uma mulher que ia cometer suicídio foi salva esta sexta-feira com ajuda da atriz Demi Moore pelo Twitter. Uma mulher não identificada enviou uma mensagem para o microblog da ex de Bruce Willis dizendo: "Estou pegando uma faca, a maior e mais afiada. Vou cortar meus pulsos, o braço inteiro, assim não perco tempo".
Demi Moore, que junto com seu marido Ashton Kutcher são seguidores assíduos do Twitter, respondeu a mensagem escrevendo: "Espero que você esteja brincando" e depois reenviou para várias pessoas comentando a suposta tentativa de sucídio. Vários twitters começaram a mandar mensagem para a mulher depois de lerem o post de Moore e avisaram à polícia.
Depois de vários usuários descobrirem de onde era a mulher, o departamento de polícia de San Jose foi avisado, às 3h (horário local), por vários twitters que sabiam do caso. Segundo os policiais, "os chamados eram de pessoas de vários lugares, inclusive de fora de cidade".
A polícia localizou a pessoa e ela não chegou a se cortar, mas foi internada em um hospital para passar por exames. A notícia correu entre os usuários do Twitter e chegou de volta até Moore que agradeceu seus "seguidores" pela ajuda.
"Agradeço a todos por avisarem à polícia de San Jose que já estão cientes, não precisam mais ligar. Eu não conheço a mulher", escreveu a atriz. "Me sinto inspirada pela imensa demonstração de humanidade e agradeço a todos... Para mim, a situação não era brincadeira e sabia que um esforço coletivo iria ajudá-la!".


link do postPor anjoseguerreiros, às 16:26  comentar

SÃO PAULO - Um agente penitenciário do Presídio Danilo Pinheiro, em Sorocaba, a 99 quilômetros de São Paulo, encontrou, nesta sexta-feira, uma pomba carregando dois celulares que deveriam ser entregues para presos. Foi o terceiro caso em dez dias no estado. Na semana passada, outras duas aves foram capturadas com peças de celulares amarradas no corpo. A Polícia Civil investiga se os presos do regime semiaberto estão utilizando os pássaros para transportar os objetos para dentro do presídio.
Segundo a polícia, o agente penitenciário avistou a pomba por volta das 7h30m. A ave estava próxima da torre 2, com uma bolsa de tecido amarrada junto ao corpo. Dentro da bolsa havia um celular Motorola, com bateria e carregador, e um celular Gradiente, sem bateria e sem chip. O caso foi registrado no plantão policial, como apreensão e localização de objetos. Os aparelhos foram encaminhados para o Instituto de Criminalística (IC) e devem passar por perícia.
Os presos estão usando pombos comuns para fazer serviços de pombo-correio. Segundo especialistas, os pombos-correio não viajam para qualquer endereço. Eles sempre seguem o mesmo caminho e voltam para o local onde nasceram ou aprenderam a voar. Os pombos comuns chegar a percorrer cinco quilômetros no máximo. Um pombo-correio consegue percorrer até mil quilômetros em um só dia. A polícia desconfia que os presos estejam usando pombos que estão dentro do presídio para fazer o serviço.
O primeiro pombo foi localizado por um agente penitenciário no dia 25. Ele viu a ave cair em uma residência, na Rua Manoel Monteiro, atrás do presídio. Nela estava amarrado um saquinho preto com peças de um celular desmontado.
No dia seguinte, outra pomba foi capturada. A ave transportava um carregador de bateria. A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) disse que realizou uma inspeção de rotina nas celas, mas nada foi apreendido. A direção do presídio vai providenciar instalação de tela de proteção no pátio interno para evitar a presença de pombas no local. Segundo a secretaria, estão sendo feitas pesquisas de preço junto a empresas especializadas para a instalação.


link do postPor anjoseguerreiros, às 15:56  comentar

SÃO PAULO - Um agente penitenciário do Presídio Danilo Pinheiro, em Sorocaba, a 99 quilômetros de São Paulo, encontrou, nesta sexta-feira, uma pomba carregando dois celulares que deveriam ser entregues para presos. Foi o terceiro caso em dez dias no estado. Na semana passada, outras duas aves foram capturadas com peças de celulares amarradas no corpo. A Polícia Civil investiga se os presos do regime semiaberto estão utilizando os pássaros para transportar os objetos para dentro do presídio.
Segundo a polícia, o agente penitenciário avistou a pomba por volta das 7h30m. A ave estava próxima da torre 2, com uma bolsa de tecido amarrada junto ao corpo. Dentro da bolsa havia um celular Motorola, com bateria e carregador, e um celular Gradiente, sem bateria e sem chip. O caso foi registrado no plantão policial, como apreensão e localização de objetos. Os aparelhos foram encaminhados para o Instituto de Criminalística (IC) e devem passar por perícia.
Os presos estão usando pombos comuns para fazer serviços de pombo-correio. Segundo especialistas, os pombos-correio não viajam para qualquer endereço. Eles sempre seguem o mesmo caminho e voltam para o local onde nasceram ou aprenderam a voar. Os pombos comuns chegar a percorrer cinco quilômetros no máximo. Um pombo-correio consegue percorrer até mil quilômetros em um só dia. A polícia desconfia que os presos estejam usando pombos que estão dentro do presídio para fazer o serviço.
O primeiro pombo foi localizado por um agente penitenciário no dia 25. Ele viu a ave cair em uma residência, na Rua Manoel Monteiro, atrás do presídio. Nela estava amarrado um saquinho preto com peças de um celular desmontado.
No dia seguinte, outra pomba foi capturada. A ave transportava um carregador de bateria. A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) disse que realizou uma inspeção de rotina nas celas, mas nada foi apreendido. A direção do presídio vai providenciar instalação de tela de proteção no pátio interno para evitar a presença de pombas no local. Segundo a secretaria, estão sendo feitas pesquisas de preço junto a empresas especializadas para a instalação.


link do postPor anjoseguerreiros, às 15:56  comentar

SÃO PAULO - Um agente penitenciário do Presídio Danilo Pinheiro, em Sorocaba, a 99 quilômetros de São Paulo, encontrou, nesta sexta-feira, uma pomba carregando dois celulares que deveriam ser entregues para presos. Foi o terceiro caso em dez dias no estado. Na semana passada, outras duas aves foram capturadas com peças de celulares amarradas no corpo. A Polícia Civil investiga se os presos do regime semiaberto estão utilizando os pássaros para transportar os objetos para dentro do presídio.
Segundo a polícia, o agente penitenciário avistou a pomba por volta das 7h30m. A ave estava próxima da torre 2, com uma bolsa de tecido amarrada junto ao corpo. Dentro da bolsa havia um celular Motorola, com bateria e carregador, e um celular Gradiente, sem bateria e sem chip. O caso foi registrado no plantão policial, como apreensão e localização de objetos. Os aparelhos foram encaminhados para o Instituto de Criminalística (IC) e devem passar por perícia.
Os presos estão usando pombos comuns para fazer serviços de pombo-correio. Segundo especialistas, os pombos-correio não viajam para qualquer endereço. Eles sempre seguem o mesmo caminho e voltam para o local onde nasceram ou aprenderam a voar. Os pombos comuns chegar a percorrer cinco quilômetros no máximo. Um pombo-correio consegue percorrer até mil quilômetros em um só dia. A polícia desconfia que os presos estejam usando pombos que estão dentro do presídio para fazer o serviço.
O primeiro pombo foi localizado por um agente penitenciário no dia 25. Ele viu a ave cair em uma residência, na Rua Manoel Monteiro, atrás do presídio. Nela estava amarrado um saquinho preto com peças de um celular desmontado.
No dia seguinte, outra pomba foi capturada. A ave transportava um carregador de bateria. A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) disse que realizou uma inspeção de rotina nas celas, mas nada foi apreendido. A direção do presídio vai providenciar instalação de tela de proteção no pátio interno para evitar a presença de pombas no local. Segundo a secretaria, estão sendo feitas pesquisas de preço junto a empresas especializadas para a instalação.


link do postPor anjoseguerreiros, às 15:56  comentar

SÃO PAULO - Um agente penitenciário do Presídio Danilo Pinheiro, em Sorocaba, a 99 quilômetros de São Paulo, encontrou, nesta sexta-feira, uma pomba carregando dois celulares que deveriam ser entregues para presos. Foi o terceiro caso em dez dias no estado. Na semana passada, outras duas aves foram capturadas com peças de celulares amarradas no corpo. A Polícia Civil investiga se os presos do regime semiaberto estão utilizando os pássaros para transportar os objetos para dentro do presídio.
Segundo a polícia, o agente penitenciário avistou a pomba por volta das 7h30m. A ave estava próxima da torre 2, com uma bolsa de tecido amarrada junto ao corpo. Dentro da bolsa havia um celular Motorola, com bateria e carregador, e um celular Gradiente, sem bateria e sem chip. O caso foi registrado no plantão policial, como apreensão e localização de objetos. Os aparelhos foram encaminhados para o Instituto de Criminalística (IC) e devem passar por perícia.
Os presos estão usando pombos comuns para fazer serviços de pombo-correio. Segundo especialistas, os pombos-correio não viajam para qualquer endereço. Eles sempre seguem o mesmo caminho e voltam para o local onde nasceram ou aprenderam a voar. Os pombos comuns chegar a percorrer cinco quilômetros no máximo. Um pombo-correio consegue percorrer até mil quilômetros em um só dia. A polícia desconfia que os presos estejam usando pombos que estão dentro do presídio para fazer o serviço.
O primeiro pombo foi localizado por um agente penitenciário no dia 25. Ele viu a ave cair em uma residência, na Rua Manoel Monteiro, atrás do presídio. Nela estava amarrado um saquinho preto com peças de um celular desmontado.
No dia seguinte, outra pomba foi capturada. A ave transportava um carregador de bateria. A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) disse que realizou uma inspeção de rotina nas celas, mas nada foi apreendido. A direção do presídio vai providenciar instalação de tela de proteção no pátio interno para evitar a presença de pombas no local. Segundo a secretaria, estão sendo feitas pesquisas de preço junto a empresas especializadas para a instalação.


link do postPor anjoseguerreiros, às 15:56  comentar

SÃO PAULO - Um agente penitenciário do Presídio Danilo Pinheiro, em Sorocaba, a 99 quilômetros de São Paulo, encontrou, nesta sexta-feira, uma pomba carregando dois celulares que deveriam ser entregues para presos. Foi o terceiro caso em dez dias no estado. Na semana passada, outras duas aves foram capturadas com peças de celulares amarradas no corpo. A Polícia Civil investiga se os presos do regime semiaberto estão utilizando os pássaros para transportar os objetos para dentro do presídio.
Segundo a polícia, o agente penitenciário avistou a pomba por volta das 7h30m. A ave estava próxima da torre 2, com uma bolsa de tecido amarrada junto ao corpo. Dentro da bolsa havia um celular Motorola, com bateria e carregador, e um celular Gradiente, sem bateria e sem chip. O caso foi registrado no plantão policial, como apreensão e localização de objetos. Os aparelhos foram encaminhados para o Instituto de Criminalística (IC) e devem passar por perícia.
Os presos estão usando pombos comuns para fazer serviços de pombo-correio. Segundo especialistas, os pombos-correio não viajam para qualquer endereço. Eles sempre seguem o mesmo caminho e voltam para o local onde nasceram ou aprenderam a voar. Os pombos comuns chegar a percorrer cinco quilômetros no máximo. Um pombo-correio consegue percorrer até mil quilômetros em um só dia. A polícia desconfia que os presos estejam usando pombos que estão dentro do presídio para fazer o serviço.
O primeiro pombo foi localizado por um agente penitenciário no dia 25. Ele viu a ave cair em uma residência, na Rua Manoel Monteiro, atrás do presídio. Nela estava amarrado um saquinho preto com peças de um celular desmontado.
No dia seguinte, outra pomba foi capturada. A ave transportava um carregador de bateria. A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) disse que realizou uma inspeção de rotina nas celas, mas nada foi apreendido. A direção do presídio vai providenciar instalação de tela de proteção no pátio interno para evitar a presença de pombas no local. Segundo a secretaria, estão sendo feitas pesquisas de preço junto a empresas especializadas para a instalação.


link do postPor anjoseguerreiros, às 15:56  comentar

SÃO PAULO - Um agente penitenciário do Presídio Danilo Pinheiro, em Sorocaba, a 99 quilômetros de São Paulo, encontrou, nesta sexta-feira, uma pomba carregando dois celulares que deveriam ser entregues para presos. Foi o terceiro caso em dez dias no estado. Na semana passada, outras duas aves foram capturadas com peças de celulares amarradas no corpo. A Polícia Civil investiga se os presos do regime semiaberto estão utilizando os pássaros para transportar os objetos para dentro do presídio.
Segundo a polícia, o agente penitenciário avistou a pomba por volta das 7h30m. A ave estava próxima da torre 2, com uma bolsa de tecido amarrada junto ao corpo. Dentro da bolsa havia um celular Motorola, com bateria e carregador, e um celular Gradiente, sem bateria e sem chip. O caso foi registrado no plantão policial, como apreensão e localização de objetos. Os aparelhos foram encaminhados para o Instituto de Criminalística (IC) e devem passar por perícia.
Os presos estão usando pombos comuns para fazer serviços de pombo-correio. Segundo especialistas, os pombos-correio não viajam para qualquer endereço. Eles sempre seguem o mesmo caminho e voltam para o local onde nasceram ou aprenderam a voar. Os pombos comuns chegar a percorrer cinco quilômetros no máximo. Um pombo-correio consegue percorrer até mil quilômetros em um só dia. A polícia desconfia que os presos estejam usando pombos que estão dentro do presídio para fazer o serviço.
O primeiro pombo foi localizado por um agente penitenciário no dia 25. Ele viu a ave cair em uma residência, na Rua Manoel Monteiro, atrás do presídio. Nela estava amarrado um saquinho preto com peças de um celular desmontado.
No dia seguinte, outra pomba foi capturada. A ave transportava um carregador de bateria. A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) disse que realizou uma inspeção de rotina nas celas, mas nada foi apreendido. A direção do presídio vai providenciar instalação de tela de proteção no pátio interno para evitar a presença de pombas no local. Segundo a secretaria, estão sendo feitas pesquisas de preço junto a empresas especializadas para a instalação.


link do postPor anjoseguerreiros, às 15:56  comentar

SÃO PAULO - Um agente penitenciário do Presídio Danilo Pinheiro, em Sorocaba, a 99 quilômetros de São Paulo, encontrou, nesta sexta-feira, uma pomba carregando dois celulares que deveriam ser entregues para presos. Foi o terceiro caso em dez dias no estado. Na semana passada, outras duas aves foram capturadas com peças de celulares amarradas no corpo. A Polícia Civil investiga se os presos do regime semiaberto estão utilizando os pássaros para transportar os objetos para dentro do presídio.
Segundo a polícia, o agente penitenciário avistou a pomba por volta das 7h30m. A ave estava próxima da torre 2, com uma bolsa de tecido amarrada junto ao corpo. Dentro da bolsa havia um celular Motorola, com bateria e carregador, e um celular Gradiente, sem bateria e sem chip. O caso foi registrado no plantão policial, como apreensão e localização de objetos. Os aparelhos foram encaminhados para o Instituto de Criminalística (IC) e devem passar por perícia.
Os presos estão usando pombos comuns para fazer serviços de pombo-correio. Segundo especialistas, os pombos-correio não viajam para qualquer endereço. Eles sempre seguem o mesmo caminho e voltam para o local onde nasceram ou aprenderam a voar. Os pombos comuns chegar a percorrer cinco quilômetros no máximo. Um pombo-correio consegue percorrer até mil quilômetros em um só dia. A polícia desconfia que os presos estejam usando pombos que estão dentro do presídio para fazer o serviço.
O primeiro pombo foi localizado por um agente penitenciário no dia 25. Ele viu a ave cair em uma residência, na Rua Manoel Monteiro, atrás do presídio. Nela estava amarrado um saquinho preto com peças de um celular desmontado.
No dia seguinte, outra pomba foi capturada. A ave transportava um carregador de bateria. A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) disse que realizou uma inspeção de rotina nas celas, mas nada foi apreendido. A direção do presídio vai providenciar instalação de tela de proteção no pátio interno para evitar a presença de pombas no local. Segundo a secretaria, estão sendo feitas pesquisas de preço junto a empresas especializadas para a instalação.


link do postPor anjoseguerreiros, às 15:56  comentar

SÃO PAULO - Um agente penitenciário do Presídio Danilo Pinheiro, em Sorocaba, a 99 quilômetros de São Paulo, encontrou, nesta sexta-feira, uma pomba carregando dois celulares que deveriam ser entregues para presos. Foi o terceiro caso em dez dias no estado. Na semana passada, outras duas aves foram capturadas com peças de celulares amarradas no corpo. A Polícia Civil investiga se os presos do regime semiaberto estão utilizando os pássaros para transportar os objetos para dentro do presídio.
Segundo a polícia, o agente penitenciário avistou a pomba por volta das 7h30m. A ave estava próxima da torre 2, com uma bolsa de tecido amarrada junto ao corpo. Dentro da bolsa havia um celular Motorola, com bateria e carregador, e um celular Gradiente, sem bateria e sem chip. O caso foi registrado no plantão policial, como apreensão e localização de objetos. Os aparelhos foram encaminhados para o Instituto de Criminalística (IC) e devem passar por perícia.
Os presos estão usando pombos comuns para fazer serviços de pombo-correio. Segundo especialistas, os pombos-correio não viajam para qualquer endereço. Eles sempre seguem o mesmo caminho e voltam para o local onde nasceram ou aprenderam a voar. Os pombos comuns chegar a percorrer cinco quilômetros no máximo. Um pombo-correio consegue percorrer até mil quilômetros em um só dia. A polícia desconfia que os presos estejam usando pombos que estão dentro do presídio para fazer o serviço.
O primeiro pombo foi localizado por um agente penitenciário no dia 25. Ele viu a ave cair em uma residência, na Rua Manoel Monteiro, atrás do presídio. Nela estava amarrado um saquinho preto com peças de um celular desmontado.
No dia seguinte, outra pomba foi capturada. A ave transportava um carregador de bateria. A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) disse que realizou uma inspeção de rotina nas celas, mas nada foi apreendido. A direção do presídio vai providenciar instalação de tela de proteção no pátio interno para evitar a presença de pombas no local. Segundo a secretaria, estão sendo feitas pesquisas de preço junto a empresas especializadas para a instalação.


link do postPor anjoseguerreiros, às 15:56  comentar

SÃO PAULO - Um agente penitenciário do Presídio Danilo Pinheiro, em Sorocaba, a 99 quilômetros de São Paulo, encontrou, nesta sexta-feira, uma pomba carregando dois celulares que deveriam ser entregues para presos. Foi o terceiro caso em dez dias no estado. Na semana passada, outras duas aves foram capturadas com peças de celulares amarradas no corpo. A Polícia Civil investiga se os presos do regime semiaberto estão utilizando os pássaros para transportar os objetos para dentro do presídio.
Segundo a polícia, o agente penitenciário avistou a pomba por volta das 7h30m. A ave estava próxima da torre 2, com uma bolsa de tecido amarrada junto ao corpo. Dentro da bolsa havia um celular Motorola, com bateria e carregador, e um celular Gradiente, sem bateria e sem chip. O caso foi registrado no plantão policial, como apreensão e localização de objetos. Os aparelhos foram encaminhados para o Instituto de Criminalística (IC) e devem passar por perícia.
Os presos estão usando pombos comuns para fazer serviços de pombo-correio. Segundo especialistas, os pombos-correio não viajam para qualquer endereço. Eles sempre seguem o mesmo caminho e voltam para o local onde nasceram ou aprenderam a voar. Os pombos comuns chegar a percorrer cinco quilômetros no máximo. Um pombo-correio consegue percorrer até mil quilômetros em um só dia. A polícia desconfia que os presos estejam usando pombos que estão dentro do presídio para fazer o serviço.
O primeiro pombo foi localizado por um agente penitenciário no dia 25. Ele viu a ave cair em uma residência, na Rua Manoel Monteiro, atrás do presídio. Nela estava amarrado um saquinho preto com peças de um celular desmontado.
No dia seguinte, outra pomba foi capturada. A ave transportava um carregador de bateria. A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) disse que realizou uma inspeção de rotina nas celas, mas nada foi apreendido. A direção do presídio vai providenciar instalação de tela de proteção no pátio interno para evitar a presença de pombas no local. Segundo a secretaria, estão sendo feitas pesquisas de preço junto a empresas especializadas para a instalação.


link do postPor anjoseguerreiros, às 15:56  comentar

SÃO PAULO - Um agente penitenciário do Presídio Danilo Pinheiro, em Sorocaba, a 99 quilômetros de São Paulo, encontrou, nesta sexta-feira, uma pomba carregando dois celulares que deveriam ser entregues para presos. Foi o terceiro caso em dez dias no estado. Na semana passada, outras duas aves foram capturadas com peças de celulares amarradas no corpo. A Polícia Civil investiga se os presos do regime semiaberto estão utilizando os pássaros para transportar os objetos para dentro do presídio.
Segundo a polícia, o agente penitenciário avistou a pomba por volta das 7h30m. A ave estava próxima da torre 2, com uma bolsa de tecido amarrada junto ao corpo. Dentro da bolsa havia um celular Motorola, com bateria e carregador, e um celular Gradiente, sem bateria e sem chip. O caso foi registrado no plantão policial, como apreensão e localização de objetos. Os aparelhos foram encaminhados para o Instituto de Criminalística (IC) e devem passar por perícia.
Os presos estão usando pombos comuns para fazer serviços de pombo-correio. Segundo especialistas, os pombos-correio não viajam para qualquer endereço. Eles sempre seguem o mesmo caminho e voltam para o local onde nasceram ou aprenderam a voar. Os pombos comuns chegar a percorrer cinco quilômetros no máximo. Um pombo-correio consegue percorrer até mil quilômetros em um só dia. A polícia desconfia que os presos estejam usando pombos que estão dentro do presídio para fazer o serviço.
O primeiro pombo foi localizado por um agente penitenciário no dia 25. Ele viu a ave cair em uma residência, na Rua Manoel Monteiro, atrás do presídio. Nela estava amarrado um saquinho preto com peças de um celular desmontado.
No dia seguinte, outra pomba foi capturada. A ave transportava um carregador de bateria. A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) disse que realizou uma inspeção de rotina nas celas, mas nada foi apreendido. A direção do presídio vai providenciar instalação de tela de proteção no pátio interno para evitar a presença de pombas no local. Segundo a secretaria, estão sendo feitas pesquisas de preço junto a empresas especializadas para a instalação.


link do postPor anjoseguerreiros, às 15:56  comentar

SÃO PAULO - Um agente penitenciário do Presídio Danilo Pinheiro, em Sorocaba, a 99 quilômetros de São Paulo, encontrou, nesta sexta-feira, uma pomba carregando dois celulares que deveriam ser entregues para presos. Foi o terceiro caso em dez dias no estado. Na semana passada, outras duas aves foram capturadas com peças de celulares amarradas no corpo. A Polícia Civil investiga se os presos do regime semiaberto estão utilizando os pássaros para transportar os objetos para dentro do presídio.
Segundo a polícia, o agente penitenciário avistou a pomba por volta das 7h30m. A ave estava próxima da torre 2, com uma bolsa de tecido amarrada junto ao corpo. Dentro da bolsa havia um celular Motorola, com bateria e carregador, e um celular Gradiente, sem bateria e sem chip. O caso foi registrado no plantão policial, como apreensão e localização de objetos. Os aparelhos foram encaminhados para o Instituto de Criminalística (IC) e devem passar por perícia.
Os presos estão usando pombos comuns para fazer serviços de pombo-correio. Segundo especialistas, os pombos-correio não viajam para qualquer endereço. Eles sempre seguem o mesmo caminho e voltam para o local onde nasceram ou aprenderam a voar. Os pombos comuns chegar a percorrer cinco quilômetros no máximo. Um pombo-correio consegue percorrer até mil quilômetros em um só dia. A polícia desconfia que os presos estejam usando pombos que estão dentro do presídio para fazer o serviço.
O primeiro pombo foi localizado por um agente penitenciário no dia 25. Ele viu a ave cair em uma residência, na Rua Manoel Monteiro, atrás do presídio. Nela estava amarrado um saquinho preto com peças de um celular desmontado.
No dia seguinte, outra pomba foi capturada. A ave transportava um carregador de bateria. A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) disse que realizou uma inspeção de rotina nas celas, mas nada foi apreendido. A direção do presídio vai providenciar instalação de tela de proteção no pátio interno para evitar a presença de pombas no local. Segundo a secretaria, estão sendo feitas pesquisas de preço junto a empresas especializadas para a instalação.


link do postPor anjoseguerreiros, às 15:56  comentar

SÃO PAULO - Um agente penitenciário do Presídio Danilo Pinheiro, em Sorocaba, a 99 quilômetros de São Paulo, encontrou, nesta sexta-feira, uma pomba carregando dois celulares que deveriam ser entregues para presos. Foi o terceiro caso em dez dias no estado. Na semana passada, outras duas aves foram capturadas com peças de celulares amarradas no corpo. A Polícia Civil investiga se os presos do regime semiaberto estão utilizando os pássaros para transportar os objetos para dentro do presídio.
Segundo a polícia, o agente penitenciário avistou a pomba por volta das 7h30m. A ave estava próxima da torre 2, com uma bolsa de tecido amarrada junto ao corpo. Dentro da bolsa havia um celular Motorola, com bateria e carregador, e um celular Gradiente, sem bateria e sem chip. O caso foi registrado no plantão policial, como apreensão e localização de objetos. Os aparelhos foram encaminhados para o Instituto de Criminalística (IC) e devem passar por perícia.
Os presos estão usando pombos comuns para fazer serviços de pombo-correio. Segundo especialistas, os pombos-correio não viajam para qualquer endereço. Eles sempre seguem o mesmo caminho e voltam para o local onde nasceram ou aprenderam a voar. Os pombos comuns chegar a percorrer cinco quilômetros no máximo. Um pombo-correio consegue percorrer até mil quilômetros em um só dia. A polícia desconfia que os presos estejam usando pombos que estão dentro do presídio para fazer o serviço.
O primeiro pombo foi localizado por um agente penitenciário no dia 25. Ele viu a ave cair em uma residência, na Rua Manoel Monteiro, atrás do presídio. Nela estava amarrado um saquinho preto com peças de um celular desmontado.
No dia seguinte, outra pomba foi capturada. A ave transportava um carregador de bateria. A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) disse que realizou uma inspeção de rotina nas celas, mas nada foi apreendido. A direção do presídio vai providenciar instalação de tela de proteção no pátio interno para evitar a presença de pombas no local. Segundo a secretaria, estão sendo feitas pesquisas de preço junto a empresas especializadas para a instalação.


link do postPor anjoseguerreiros, às 15:56  comentar

GOIÂNIA - Nove menores, entre 10 e 16 anos, foram apreendidos nesta sexta-feira, em Luziânia, a 196 quilômetros de Goiânia, acusados de apologia ao crime. De acordo com o 2° Tenente do 10° Batalhão de Luziânia, Eric Chieriaco, nesta quinta-feira, o grupo disponibilizou em sites de relacionamento da Internet, vídeos em que mostravam armas de fogo, plantas de maconha e falavam de uma região da cidade, conhecida como Morro da Farinha, onde, segundo os adolescentes, a polícia não entrava.
Na casa de um dos envolvidos foram apreendidas duas armas de brinquedo e uma espingarda de fabricação caseira. Os nove menores, entre eles quatro meninas, foram ouvidos na Delegacia Especializada no atendimento a menores e liberados em seguida. Eles devem responder pelo crime junto ao juizado de menores.


link do postPor anjoseguerreiros, às 15:00  comentar

GOIÂNIA - Nove menores, entre 10 e 16 anos, foram apreendidos nesta sexta-feira, em Luziânia, a 196 quilômetros de Goiânia, acusados de apologia ao crime. De acordo com o 2° Tenente do 10° Batalhão de Luziânia, Eric Chieriaco, nesta quinta-feira, o grupo disponibilizou em sites de relacionamento da Internet, vídeos em que mostravam armas de fogo, plantas de maconha e falavam de uma região da cidade, conhecida como Morro da Farinha, onde, segundo os adolescentes, a polícia não entrava.
Na casa de um dos envolvidos foram apreendidas duas armas de brinquedo e uma espingarda de fabricação caseira. Os nove menores, entre eles quatro meninas, foram ouvidos na Delegacia Especializada no atendimento a menores e liberados em seguida. Eles devem responder pelo crime junto ao juizado de menores.


link do postPor anjoseguerreiros, às 15:00  comentar

GOIÂNIA - Nove menores, entre 10 e 16 anos, foram apreendidos nesta sexta-feira, em Luziânia, a 196 quilômetros de Goiânia, acusados de apologia ao crime. De acordo com o 2° Tenente do 10° Batalhão de Luziânia, Eric Chieriaco, nesta quinta-feira, o grupo disponibilizou em sites de relacionamento da Internet, vídeos em que mostravam armas de fogo, plantas de maconha e falavam de uma região da cidade, conhecida como Morro da Farinha, onde, segundo os adolescentes, a polícia não entrava.
Na casa de um dos envolvidos foram apreendidas duas armas de brinquedo e uma espingarda de fabricação caseira. Os nove menores, entre eles quatro meninas, foram ouvidos na Delegacia Especializada no atendimento a menores e liberados em seguida. Eles devem responder pelo crime junto ao juizado de menores.


link do postPor anjoseguerreiros, às 15:00  comentar

GOIÂNIA - Nove menores, entre 10 e 16 anos, foram apreendidos nesta sexta-feira, em Luziânia, a 196 quilômetros de Goiânia, acusados de apologia ao crime. De acordo com o 2° Tenente do 10° Batalhão de Luziânia, Eric Chieriaco, nesta quinta-feira, o grupo disponibilizou em sites de relacionamento da Internet, vídeos em que mostravam armas de fogo, plantas de maconha e falavam de uma região da cidade, conhecida como Morro da Farinha, onde, segundo os adolescentes, a polícia não entrava.
Na casa de um dos envolvidos foram apreendidas duas armas de brinquedo e uma espingarda de fabricação caseira. Os nove menores, entre eles quatro meninas, foram ouvidos na Delegacia Especializada no atendimento a menores e liberados em seguida. Eles devem responder pelo crime junto ao juizado de menores.


link do postPor anjoseguerreiros, às 15:00  comentar

GOIÂNIA - Nove menores, entre 10 e 16 anos, foram apreendidos nesta sexta-feira, em Luziânia, a 196 quilômetros de Goiânia, acusados de apologia ao crime. De acordo com o 2° Tenente do 10° Batalhão de Luziânia, Eric Chieriaco, nesta quinta-feira, o grupo disponibilizou em sites de relacionamento da Internet, vídeos em que mostravam armas de fogo, plantas de maconha e falavam de uma região da cidade, conhecida como Morro da Farinha, onde, segundo os adolescentes, a polícia não entrava.
Na casa de um dos envolvidos foram apreendidas duas armas de brinquedo e uma espingarda de fabricação caseira. Os nove menores, entre eles quatro meninas, foram ouvidos na Delegacia Especializada no atendimento a menores e liberados em seguida. Eles devem responder pelo crime junto ao juizado de menores.


link do postPor anjoseguerreiros, às 15:00  comentar

GOIÂNIA - Nove menores, entre 10 e 16 anos, foram apreendidos nesta sexta-feira, em Luziânia, a 196 quilômetros de Goiânia, acusados de apologia ao crime. De acordo com o 2° Tenente do 10° Batalhão de Luziânia, Eric Chieriaco, nesta quinta-feira, o grupo disponibilizou em sites de relacionamento da Internet, vídeos em que mostravam armas de fogo, plantas de maconha e falavam de uma região da cidade, conhecida como Morro da Farinha, onde, segundo os adolescentes, a polícia não entrava.
Na casa de um dos envolvidos foram apreendidas duas armas de brinquedo e uma espingarda de fabricação caseira. Os nove menores, entre eles quatro meninas, foram ouvidos na Delegacia Especializada no atendimento a menores e liberados em seguida. Eles devem responder pelo crime junto ao juizado de menores.


link do postPor anjoseguerreiros, às 15:00  comentar

GOIÂNIA - Nove menores, entre 10 e 16 anos, foram apreendidos nesta sexta-feira, em Luziânia, a 196 quilômetros de Goiânia, acusados de apologia ao crime. De acordo com o 2° Tenente do 10° Batalhão de Luziânia, Eric Chieriaco, nesta quinta-feira, o grupo disponibilizou em sites de relacionamento da Internet, vídeos em que mostravam armas de fogo, plantas de maconha e falavam de uma região da cidade, conhecida como Morro da Farinha, onde, segundo os adolescentes, a polícia não entrava.
Na casa de um dos envolvidos foram apreendidas duas armas de brinquedo e uma espingarda de fabricação caseira. Os nove menores, entre eles quatro meninas, foram ouvidos na Delegacia Especializada no atendimento a menores e liberados em seguida. Eles devem responder pelo crime junto ao juizado de menores.


link do postPor anjoseguerreiros, às 15:00  comentar

GOIÂNIA - Nove menores, entre 10 e 16 anos, foram apreendidos nesta sexta-feira, em Luziânia, a 196 quilômetros de Goiânia, acusados de apologia ao crime. De acordo com o 2° Tenente do 10° Batalhão de Luziânia, Eric Chieriaco, nesta quinta-feira, o grupo disponibilizou em sites de relacionamento da Internet, vídeos em que mostravam armas de fogo, plantas de maconha e falavam de uma região da cidade, conhecida como Morro da Farinha, onde, segundo os adolescentes, a polícia não entrava.
Na casa de um dos envolvidos foram apreendidas duas armas de brinquedo e uma espingarda de fabricação caseira. Os nove menores, entre eles quatro meninas, foram ouvidos na Delegacia Especializada no atendimento a menores e liberados em seguida. Eles devem responder pelo crime junto ao juizado de menores.


link do postPor anjoseguerreiros, às 15:00  comentar

GOIÂNIA - Nove menores, entre 10 e 16 anos, foram apreendidos nesta sexta-feira, em Luziânia, a 196 quilômetros de Goiânia, acusados de apologia ao crime. De acordo com o 2° Tenente do 10° Batalhão de Luziânia, Eric Chieriaco, nesta quinta-feira, o grupo disponibilizou em sites de relacionamento da Internet, vídeos em que mostravam armas de fogo, plantas de maconha e falavam de uma região da cidade, conhecida como Morro da Farinha, onde, segundo os adolescentes, a polícia não entrava.
Na casa de um dos envolvidos foram apreendidas duas armas de brinquedo e uma espingarda de fabricação caseira. Os nove menores, entre eles quatro meninas, foram ouvidos na Delegacia Especializada no atendimento a menores e liberados em seguida. Eles devem responder pelo crime junto ao juizado de menores.


link do postPor anjoseguerreiros, às 15:00  comentar

GOIÂNIA - Nove menores, entre 10 e 16 anos, foram apreendidos nesta sexta-feira, em Luziânia, a 196 quilômetros de Goiânia, acusados de apologia ao crime. De acordo com o 2° Tenente do 10° Batalhão de Luziânia, Eric Chieriaco, nesta quinta-feira, o grupo disponibilizou em sites de relacionamento da Internet, vídeos em que mostravam armas de fogo, plantas de maconha e falavam de uma região da cidade, conhecida como Morro da Farinha, onde, segundo os adolescentes, a polícia não entrava.
Na casa de um dos envolvidos foram apreendidas duas armas de brinquedo e uma espingarda de fabricação caseira. Os nove menores, entre eles quatro meninas, foram ouvidos na Delegacia Especializada no atendimento a menores e liberados em seguida. Eles devem responder pelo crime junto ao juizado de menores.


link do postPor anjoseguerreiros, às 15:00  comentar

GOIÂNIA - Nove menores, entre 10 e 16 anos, foram apreendidos nesta sexta-feira, em Luziânia, a 196 quilômetros de Goiânia, acusados de apologia ao crime. De acordo com o 2° Tenente do 10° Batalhão de Luziânia, Eric Chieriaco, nesta quinta-feira, o grupo disponibilizou em sites de relacionamento da Internet, vídeos em que mostravam armas de fogo, plantas de maconha e falavam de uma região da cidade, conhecida como Morro da Farinha, onde, segundo os adolescentes, a polícia não entrava.
Na casa de um dos envolvidos foram apreendidas duas armas de brinquedo e uma espingarda de fabricação caseira. Os nove menores, entre eles quatro meninas, foram ouvidos na Delegacia Especializada no atendimento a menores e liberados em seguida. Eles devem responder pelo crime junto ao juizado de menores.


link do postPor anjoseguerreiros, às 15:00  comentar

GOIÂNIA - Nove menores, entre 10 e 16 anos, foram apreendidos nesta sexta-feira, em Luziânia, a 196 quilômetros de Goiânia, acusados de apologia ao crime. De acordo com o 2° Tenente do 10° Batalhão de Luziânia, Eric Chieriaco, nesta quinta-feira, o grupo disponibilizou em sites de relacionamento da Internet, vídeos em que mostravam armas de fogo, plantas de maconha e falavam de uma região da cidade, conhecida como Morro da Farinha, onde, segundo os adolescentes, a polícia não entrava.
Na casa de um dos envolvidos foram apreendidas duas armas de brinquedo e uma espingarda de fabricação caseira. Os nove menores, entre eles quatro meninas, foram ouvidos na Delegacia Especializada no atendimento a menores e liberados em seguida. Eles devem responder pelo crime junto ao juizado de menores.


link do postPor anjoseguerreiros, às 15:00  comentar

Clóvis Victorio Mezzomo é brasileiro, neto de italiano, com pele branca e olhos verdes. E se sentiu pessoalmente ofendido ao ouvir as declarações feitas por Lula de que a crise financeira teria sido fomentada por "gente branca, de olhos azuis", no último dia 26. Por achar que Lula teve uma postura "intoleravelmente racista", Clovis entrou com uma interpelação judicial no Supremo Tribunal Federal (STF).

O Supremo pode intimar o presidente ou não. Lula também pode responder ou não. Mas se a ação for em frente, abre as portas para que Clóvis entre com uma queixa-crime contra o presidente no tribunal. O caso ficou nas mãos do ministro Celso de Mello.
Na ação, Clovis volta à infância em Estância Velha (RS), zona de colonização alemã, e conta que trabalhou com "valorosos" homens e mulheres de pele branca e olhos claros. E acrescenta que a sua carreira profissional - de operário, jornalista e empresário - foi bem sucedida graças ao intercâmbio cultural e multirracial que teve ao longo da vida.
- A explicação genérica da crise, isto é, de que a mesma foi obra exclusiva de portadores de gens recessivos, apresenta evidente viés ideológico - afirma.

Ainda para provar que a crise nada tem a ver com pessoas brancas de olhos claros, ele cita executivos mundialmente influentes que não contam com essas caracteristicas. Por exemplo: Stan O'Neal, ex-diretor da Merril Lynch, "orgulhosamente negro", Frank Reines, ex-presidente-executivo da Fannie Mae, "orgulhosamente negro", e Vikram Pandit, presidente da Citi, "orgulhosamente indiano".

- A História está repleta de exemplos dramáticos e traumáticos de efeitos da discriminação. Dentre eles, citamos o holocausto sofrido pelo nobre povo judeu. [...] São nefastas, deletérias e violentas as consequências da responsabilização das raças, etnias, minorias por determinadas situações - finaliza.


link do postPor anjoseguerreiros, às 14:48  comentar

Clóvis Victorio Mezzomo é brasileiro, neto de italiano, com pele branca e olhos verdes. E se sentiu pessoalmente ofendido ao ouvir as declarações feitas por Lula de que a crise financeira teria sido fomentada por "gente branca, de olhos azuis", no último dia 26. Por achar que Lula teve uma postura "intoleravelmente racista", Clovis entrou com uma interpelação judicial no Supremo Tribunal Federal (STF).

O Supremo pode intimar o presidente ou não. Lula também pode responder ou não. Mas se a ação for em frente, abre as portas para que Clóvis entre com uma queixa-crime contra o presidente no tribunal. O caso ficou nas mãos do ministro Celso de Mello.
Na ação, Clovis volta à infância em Estância Velha (RS), zona de colonização alemã, e conta que trabalhou com "valorosos" homens e mulheres de pele branca e olhos claros. E acrescenta que a sua carreira profissional - de operário, jornalista e empresário - foi bem sucedida graças ao intercâmbio cultural e multirracial que teve ao longo da vida.
- A explicação genérica da crise, isto é, de que a mesma foi obra exclusiva de portadores de gens recessivos, apresenta evidente viés ideológico - afirma.

Ainda para provar que a crise nada tem a ver com pessoas brancas de olhos claros, ele cita executivos mundialmente influentes que não contam com essas caracteristicas. Por exemplo: Stan O'Neal, ex-diretor da Merril Lynch, "orgulhosamente negro", Frank Reines, ex-presidente-executivo da Fannie Mae, "orgulhosamente negro", e Vikram Pandit, presidente da Citi, "orgulhosamente indiano".

- A História está repleta de exemplos dramáticos e traumáticos de efeitos da discriminação. Dentre eles, citamos o holocausto sofrido pelo nobre povo judeu. [...] São nefastas, deletérias e violentas as consequências da responsabilização das raças, etnias, minorias por determinadas situações - finaliza.


link do postPor anjoseguerreiros, às 14:48  comentar

Clóvis Victorio Mezzomo é brasileiro, neto de italiano, com pele branca e olhos verdes. E se sentiu pessoalmente ofendido ao ouvir as declarações feitas por Lula de que a crise financeira teria sido fomentada por "gente branca, de olhos azuis", no último dia 26. Por achar que Lula teve uma postura "intoleravelmente racista", Clovis entrou com uma interpelação judicial no Supremo Tribunal Federal (STF).

O Supremo pode intimar o presidente ou não. Lula também pode responder ou não. Mas se a ação for em frente, abre as portas para que Clóvis entre com uma queixa-crime contra o presidente no tribunal. O caso ficou nas mãos do ministro Celso de Mello.
Na ação, Clovis volta à infância em Estância Velha (RS), zona de colonização alemã, e conta que trabalhou com "valorosos" homens e mulheres de pele branca e olhos claros. E acrescenta que a sua carreira profissional - de operário, jornalista e empresário - foi bem sucedida graças ao intercâmbio cultural e multirracial que teve ao longo da vida.
- A explicação genérica da crise, isto é, de que a mesma foi obra exclusiva de portadores de gens recessivos, apresenta evidente viés ideológico - afirma.

Ainda para provar que a crise nada tem a ver com pessoas brancas de olhos claros, ele cita executivos mundialmente influentes que não contam com essas caracteristicas. Por exemplo: Stan O'Neal, ex-diretor da Merril Lynch, "orgulhosamente negro", Frank Reines, ex-presidente-executivo da Fannie Mae, "orgulhosamente negro", e Vikram Pandit, presidente da Citi, "orgulhosamente indiano".

- A História está repleta de exemplos dramáticos e traumáticos de efeitos da discriminação. Dentre eles, citamos o holocausto sofrido pelo nobre povo judeu. [...] São nefastas, deletérias e violentas as consequências da responsabilização das raças, etnias, minorias por determinadas situações - finaliza.


link do postPor anjoseguerreiros, às 14:48  comentar

Clóvis Victorio Mezzomo é brasileiro, neto de italiano, com pele branca e olhos verdes. E se sentiu pessoalmente ofendido ao ouvir as declarações feitas por Lula de que a crise financeira teria sido fomentada por "gente branca, de olhos azuis", no último dia 26. Por achar que Lula teve uma postura "intoleravelmente racista", Clovis entrou com uma interpelação judicial no Supremo Tribunal Federal (STF).

O Supremo pode intimar o presidente ou não. Lula também pode responder ou não. Mas se a ação for em frente, abre as portas para que Clóvis entre com uma queixa-crime contra o presidente no tribunal. O caso ficou nas mãos do ministro Celso de Mello.
Na ação, Clovis volta à infância em Estância Velha (RS), zona de colonização alemã, e conta que trabalhou com "valorosos" homens e mulheres de pele branca e olhos claros. E acrescenta que a sua carreira profissional - de operário, jornalista e empresário - foi bem sucedida graças ao intercâmbio cultural e multirracial que teve ao longo da vida.
- A explicação genérica da crise, isto é, de que a mesma foi obra exclusiva de portadores de gens recessivos, apresenta evidente viés ideológico - afirma.

Ainda para provar que a crise nada tem a ver com pessoas brancas de olhos claros, ele cita executivos mundialmente influentes que não contam com essas caracteristicas. Por exemplo: Stan O'Neal, ex-diretor da Merril Lynch, "orgulhosamente negro", Frank Reines, ex-presidente-executivo da Fannie Mae, "orgulhosamente negro", e Vikram Pandit, presidente da Citi, "orgulhosamente indiano".

- A História está repleta de exemplos dramáticos e traumáticos de efeitos da discriminação. Dentre eles, citamos o holocausto sofrido pelo nobre povo judeu. [...] São nefastas, deletérias e violentas as consequências da responsabilização das raças, etnias, minorias por determinadas situações - finaliza.


link do postPor anjoseguerreiros, às 14:48  comentar

Clóvis Victorio Mezzomo é brasileiro, neto de italiano, com pele branca e olhos verdes. E se sentiu pessoalmente ofendido ao ouvir as declarações feitas por Lula de que a crise financeira teria sido fomentada por "gente branca, de olhos azuis", no último dia 26. Por achar que Lula teve uma postura "intoleravelmente racista", Clovis entrou com uma interpelação judicial no Supremo Tribunal Federal (STF).

O Supremo pode intimar o presidente ou não. Lula também pode responder ou não. Mas se a ação for em frente, abre as portas para que Clóvis entre com uma queixa-crime contra o presidente no tribunal. O caso ficou nas mãos do ministro Celso de Mello.
Na ação, Clovis volta à infância em Estância Velha (RS), zona de colonização alemã, e conta que trabalhou com "valorosos" homens e mulheres de pele branca e olhos claros. E acrescenta que a sua carreira profissional - de operário, jornalista e empresário - foi bem sucedida graças ao intercâmbio cultural e multirracial que teve ao longo da vida.
- A explicação genérica da crise, isto é, de que a mesma foi obra exclusiva de portadores de gens recessivos, apresenta evidente viés ideológico - afirma.

Ainda para provar que a crise nada tem a ver com pessoas brancas de olhos claros, ele cita executivos mundialmente influentes que não contam com essas caracteristicas. Por exemplo: Stan O'Neal, ex-diretor da Merril Lynch, "orgulhosamente negro", Frank Reines, ex-presidente-executivo da Fannie Mae, "orgulhosamente negro", e Vikram Pandit, presidente da Citi, "orgulhosamente indiano".

- A História está repleta de exemplos dramáticos e traumáticos de efeitos da discriminação. Dentre eles, citamos o holocausto sofrido pelo nobre povo judeu. [...] São nefastas, deletérias e violentas as consequências da responsabilização das raças, etnias, minorias por determinadas situações - finaliza.


link do postPor anjoseguerreiros, às 14:48  comentar

Clóvis Victorio Mezzomo é brasileiro, neto de italiano, com pele branca e olhos verdes. E se sentiu pessoalmente ofendido ao ouvir as declarações feitas por Lula de que a crise financeira teria sido fomentada por "gente branca, de olhos azuis", no último dia 26. Por achar que Lula teve uma postura "intoleravelmente racista", Clovis entrou com uma interpelação judicial no Supremo Tribunal Federal (STF).

O Supremo pode intimar o presidente ou não. Lula também pode responder ou não. Mas se a ação for em frente, abre as portas para que Clóvis entre com uma queixa-crime contra o presidente no tribunal. O caso ficou nas mãos do ministro Celso de Mello.
Na ação, Clovis volta à infância em Estância Velha (RS), zona de colonização alemã, e conta que trabalhou com "valorosos" homens e mulheres de pele branca e olhos claros. E acrescenta que a sua carreira profissional - de operário, jornalista e empresário - foi bem sucedida graças ao intercâmbio cultural e multirracial que teve ao longo da vida.
- A explicação genérica da crise, isto é, de que a mesma foi obra exclusiva de portadores de gens recessivos, apresenta evidente viés ideológico - afirma.

Ainda para provar que a crise nada tem a ver com pessoas brancas de olhos claros, ele cita executivos mundialmente influentes que não contam com essas caracteristicas. Por exemplo: Stan O'Neal, ex-diretor da Merril Lynch, "orgulhosamente negro", Frank Reines, ex-presidente-executivo da Fannie Mae, "orgulhosamente negro", e Vikram Pandit, presidente da Citi, "orgulhosamente indiano".

- A História está repleta de exemplos dramáticos e traumáticos de efeitos da discriminação. Dentre eles, citamos o holocausto sofrido pelo nobre povo judeu. [...] São nefastas, deletérias e violentas as consequências da responsabilização das raças, etnias, minorias por determinadas situações - finaliza.


link do postPor anjoseguerreiros, às 14:48  comentar

Clóvis Victorio Mezzomo é brasileiro, neto de italiano, com pele branca e olhos verdes. E se sentiu pessoalmente ofendido ao ouvir as declarações feitas por Lula de que a crise financeira teria sido fomentada por "gente branca, de olhos azuis", no último dia 26. Por achar que Lula teve uma postura "intoleravelmente racista", Clovis entrou com uma interpelação judicial no Supremo Tribunal Federal (STF).

O Supremo pode intimar o presidente ou não. Lula também pode responder ou não. Mas se a ação for em frente, abre as portas para que Clóvis entre com uma queixa-crime contra o presidente no tribunal. O caso ficou nas mãos do ministro Celso de Mello.
Na ação, Clovis volta à infância em Estância Velha (RS), zona de colonização alemã, e conta que trabalhou com "valorosos" homens e mulheres de pele branca e olhos claros. E acrescenta que a sua carreira profissional - de operário, jornalista e empresário - foi bem sucedida graças ao intercâmbio cultural e multirracial que teve ao longo da vida.
- A explicação genérica da crise, isto é, de que a mesma foi obra exclusiva de portadores de gens recessivos, apresenta evidente viés ideológico - afirma.

Ainda para provar que a crise nada tem a ver com pessoas brancas de olhos claros, ele cita executivos mundialmente influentes que não contam com essas caracteristicas. Por exemplo: Stan O'Neal, ex-diretor da Merril Lynch, "orgulhosamente negro", Frank Reines, ex-presidente-executivo da Fannie Mae, "orgulhosamente negro", e Vikram Pandit, presidente da Citi, "orgulhosamente indiano".

- A História está repleta de exemplos dramáticos e traumáticos de efeitos da discriminação. Dentre eles, citamos o holocausto sofrido pelo nobre povo judeu. [...] São nefastas, deletérias e violentas as consequências da responsabilização das raças, etnias, minorias por determinadas situações - finaliza.


link do postPor anjoseguerreiros, às 14:48  comentar

Clóvis Victorio Mezzomo é brasileiro, neto de italiano, com pele branca e olhos verdes. E se sentiu pessoalmente ofendido ao ouvir as declarações feitas por Lula de que a crise financeira teria sido fomentada por "gente branca, de olhos azuis", no último dia 26. Por achar que Lula teve uma postura "intoleravelmente racista", Clovis entrou com uma interpelação judicial no Supremo Tribunal Federal (STF).

O Supremo pode intimar o presidente ou não. Lula também pode responder ou não. Mas se a ação for em frente, abre as portas para que Clóvis entre com uma queixa-crime contra o presidente no tribunal. O caso ficou nas mãos do ministro Celso de Mello.
Na ação, Clovis volta à infância em Estância Velha (RS), zona de colonização alemã, e conta que trabalhou com "valorosos" homens e mulheres de pele branca e olhos claros. E acrescenta que a sua carreira profissional - de operário, jornalista e empresário - foi bem sucedida graças ao intercâmbio cultural e multirracial que teve ao longo da vida.
- A explicação genérica da crise, isto é, de que a mesma foi obra exclusiva de portadores de gens recessivos, apresenta evidente viés ideológico - afirma.

Ainda para provar que a crise nada tem a ver com pessoas brancas de olhos claros, ele cita executivos mundialmente influentes que não contam com essas caracteristicas. Por exemplo: Stan O'Neal, ex-diretor da Merril Lynch, "orgulhosamente negro", Frank Reines, ex-presidente-executivo da Fannie Mae, "orgulhosamente negro", e Vikram Pandit, presidente da Citi, "orgulhosamente indiano".

- A História está repleta de exemplos dramáticos e traumáticos de efeitos da discriminação. Dentre eles, citamos o holocausto sofrido pelo nobre povo judeu. [...] São nefastas, deletérias e violentas as consequências da responsabilização das raças, etnias, minorias por determinadas situações - finaliza.


link do postPor anjoseguerreiros, às 14:48  comentar

Clóvis Victorio Mezzomo é brasileiro, neto de italiano, com pele branca e olhos verdes. E se sentiu pessoalmente ofendido ao ouvir as declarações feitas por Lula de que a crise financeira teria sido fomentada por "gente branca, de olhos azuis", no último dia 26. Por achar que Lula teve uma postura "intoleravelmente racista", Clovis entrou com uma interpelação judicial no Supremo Tribunal Federal (STF).

O Supremo pode intimar o presidente ou não. Lula também pode responder ou não. Mas se a ação for em frente, abre as portas para que Clóvis entre com uma queixa-crime contra o presidente no tribunal. O caso ficou nas mãos do ministro Celso de Mello.
Na ação, Clovis volta à infância em Estância Velha (RS), zona de colonização alemã, e conta que trabalhou com "valorosos" homens e mulheres de pele branca e olhos claros. E acrescenta que a sua carreira profissional - de operário, jornalista e empresário - foi bem sucedida graças ao intercâmbio cultural e multirracial que teve ao longo da vida.
- A explicação genérica da crise, isto é, de que a mesma foi obra exclusiva de portadores de gens recessivos, apresenta evidente viés ideológico - afirma.

Ainda para provar que a crise nada tem a ver com pessoas brancas de olhos claros, ele cita executivos mundialmente influentes que não contam com essas caracteristicas. Por exemplo: Stan O'Neal, ex-diretor da Merril Lynch, "orgulhosamente negro", Frank Reines, ex-presidente-executivo da Fannie Mae, "orgulhosamente negro", e Vikram Pandit, presidente da Citi, "orgulhosamente indiano".

- A História está repleta de exemplos dramáticos e traumáticos de efeitos da discriminação. Dentre eles, citamos o holocausto sofrido pelo nobre povo judeu. [...] São nefastas, deletérias e violentas as consequências da responsabilização das raças, etnias, minorias por determinadas situações - finaliza.


link do postPor anjoseguerreiros, às 14:48  comentar

Clóvis Victorio Mezzomo é brasileiro, neto de italiano, com pele branca e olhos verdes. E se sentiu pessoalmente ofendido ao ouvir as declarações feitas por Lula de que a crise financeira teria sido fomentada por "gente branca, de olhos azuis", no último dia 26. Por achar que Lula teve uma postura "intoleravelmente racista", Clovis entrou com uma interpelação judicial no Supremo Tribunal Federal (STF).

O Supremo pode intimar o presidente ou não. Lula também pode responder ou não. Mas se a ação for em frente, abre as portas para que Clóvis entre com uma queixa-crime contra o presidente no tribunal. O caso ficou nas mãos do ministro Celso de Mello.
Na ação, Clovis volta à infância em Estância Velha (RS), zona de colonização alemã, e conta que trabalhou com "valorosos" homens e mulheres de pele branca e olhos claros. E acrescenta que a sua carreira profissional - de operário, jornalista e empresário - foi bem sucedida graças ao intercâmbio cultural e multirracial que teve ao longo da vida.
- A explicação genérica da crise, isto é, de que a mesma foi obra exclusiva de portadores de gens recessivos, apresenta evidente viés ideológico - afirma.

Ainda para provar que a crise nada tem a ver com pessoas brancas de olhos claros, ele cita executivos mundialmente influentes que não contam com essas caracteristicas. Por exemplo: Stan O'Neal, ex-diretor da Merril Lynch, "orgulhosamente negro", Frank Reines, ex-presidente-executivo da Fannie Mae, "orgulhosamente negro", e Vikram Pandit, presidente da Citi, "orgulhosamente indiano".

- A História está repleta de exemplos dramáticos e traumáticos de efeitos da discriminação. Dentre eles, citamos o holocausto sofrido pelo nobre povo judeu. [...] São nefastas, deletérias e violentas as consequências da responsabilização das raças, etnias, minorias por determinadas situações - finaliza.


link do postPor anjoseguerreiros, às 14:48  comentar

Clóvis Victorio Mezzomo é brasileiro, neto de italiano, com pele branca e olhos verdes. E se sentiu pessoalmente ofendido ao ouvir as declarações feitas por Lula de que a crise financeira teria sido fomentada por "gente branca, de olhos azuis", no último dia 26. Por achar que Lula teve uma postura "intoleravelmente racista", Clovis entrou com uma interpelação judicial no Supremo Tribunal Federal (STF).

O Supremo pode intimar o presidente ou não. Lula também pode responder ou não. Mas se a ação for em frente, abre as portas para que Clóvis entre com uma queixa-crime contra o presidente no tribunal. O caso ficou nas mãos do ministro Celso de Mello.
Na ação, Clovis volta à infância em Estância Velha (RS), zona de colonização alemã, e conta que trabalhou com "valorosos" homens e mulheres de pele branca e olhos claros. E acrescenta que a sua carreira profissional - de operário, jornalista e empresário - foi bem sucedida graças ao intercâmbio cultural e multirracial que teve ao longo da vida.
- A explicação genérica da crise, isto é, de que a mesma foi obra exclusiva de portadores de gens recessivos, apresenta evidente viés ideológico - afirma.

Ainda para provar que a crise nada tem a ver com pessoas brancas de olhos claros, ele cita executivos mundialmente influentes que não contam com essas caracteristicas. Por exemplo: Stan O'Neal, ex-diretor da Merril Lynch, "orgulhosamente negro", Frank Reines, ex-presidente-executivo da Fannie Mae, "orgulhosamente negro", e Vikram Pandit, presidente da Citi, "orgulhosamente indiano".

- A História está repleta de exemplos dramáticos e traumáticos de efeitos da discriminação. Dentre eles, citamos o holocausto sofrido pelo nobre povo judeu. [...] São nefastas, deletérias e violentas as consequências da responsabilização das raças, etnias, minorias por determinadas situações - finaliza.


link do postPor anjoseguerreiros, às 14:48  comentar

Clóvis Victorio Mezzomo é brasileiro, neto de italiano, com pele branca e olhos verdes. E se sentiu pessoalmente ofendido ao ouvir as declarações feitas por Lula de que a crise financeira teria sido fomentada por "gente branca, de olhos azuis", no último dia 26. Por achar que Lula teve uma postura "intoleravelmente racista", Clovis entrou com uma interpelação judicial no Supremo Tribunal Federal (STF).

O Supremo pode intimar o presidente ou não. Lula também pode responder ou não. Mas se a ação for em frente, abre as portas para que Clóvis entre com uma queixa-crime contra o presidente no tribunal. O caso ficou nas mãos do ministro Celso de Mello.
Na ação, Clovis volta à infância em Estância Velha (RS), zona de colonização alemã, e conta que trabalhou com "valorosos" homens e mulheres de pele branca e olhos claros. E acrescenta que a sua carreira profissional - de operário, jornalista e empresário - foi bem sucedida graças ao intercâmbio cultural e multirracial que teve ao longo da vida.
- A explicação genérica da crise, isto é, de que a mesma foi obra exclusiva de portadores de gens recessivos, apresenta evidente viés ideológico - afirma.

Ainda para provar que a crise nada tem a ver com pessoas brancas de olhos claros, ele cita executivos mundialmente influentes que não contam com essas caracteristicas. Por exemplo: Stan O'Neal, ex-diretor da Merril Lynch, "orgulhosamente negro", Frank Reines, ex-presidente-executivo da Fannie Mae, "orgulhosamente negro", e Vikram Pandit, presidente da Citi, "orgulhosamente indiano".

- A História está repleta de exemplos dramáticos e traumáticos de efeitos da discriminação. Dentre eles, citamos o holocausto sofrido pelo nobre povo judeu. [...] São nefastas, deletérias e violentas as consequências da responsabilização das raças, etnias, minorias por determinadas situações - finaliza.


link do postPor anjoseguerreiros, às 14:48  comentar

O Ibama (Instituto Brasileiros do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) é o órgão do governo federal responsável pela execução, controle e fiscalização ambiental. Também responde pela integridade das áreas de preservação permanentes e de reservas legais, além de promover o acesso e o uso sustentado dos recursos naturais e muitas outras ações voltadas à conservação do ambiente.
As irregularidades podem ser denunciadas diretamente ao Ibama, por meio da Linha Verde. A ligação é gratuita: 0800 61 8080. Também é possível enviar denúncias por e-mail para linhaverde.sede@ibama.gov.br.
Se a situação envolver a compra, venda ou transporte ilegal de animais silvestres brasileiros, a denúncia pode ser feita à Renctas (Rede Nacional Contra o Tráfico de Animais Silvestres). Para mais informações sobre animais venenosos ou peçonhentos, o contato é o Instituto Butantã, no telefone 0/xx/11/3726-7222.

Ouvidoria Geral do IBAMA
Linha Verde
O que é? Áreas de trabalho Equipe Leis de Crimes Ambientais
Agora ficou ainda mais fácil dialogar com o IBAMA. Sugestões, reclamações, pedidos de informações e denúncias sobre agressões ao meio ambiente podem ser feitas através da Linha Verde 0800-61-8080, a ligação é gratuita de qualquer ponto do país.
Para maior agilidade na solução das demandas, sugere-se contato com as Unidades do IBAMA ou Interlocutores da Linha Verde mais próximos da ocorrência.
Se preferir, venha falar pessoalmente com o Ouvidor no edifício sede do IBAMA ou na Gerência Executiva de seu Estado.
Saiba a quem denunciar irregularidades ambientaisda Folha Online O Ibama (Instituto Brasileiros do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) é o órgão do governo federal responsável pela execução, controle e fiscalização ambiental. Também responde pela integridade das áreas de preservação permanentes e de reservas legais, além de promover o acesso e o uso sustentado dos recursos naturais e muitas outras ações voltadas à conservação do ambiente.As irregularidades podem ser denunciadas diretamente ao Ibama, por meio da Linha Verde. A ligação é gratuita: 0800 61 8080. Também é possível enviar denúncias por e-mail para linhaverde.sede@ibama.gov.br.Se a situação envolver a compra, venda ou transporte ilegal de animais silvestres brasileiros, a denúncia pode ser feita à Renctas (Rede Nacional Contra o Tráfico de Animais Silvestres). Para mais informações sobre animais venenosos ou peçonhentos, o contato é o Instituto Butantã, no telefone 0/xx/11/3726-7222.

Fonte: Folha On-line


link do postPor anjoseguerreiros, às 11:57  comentar

O Ibama (Instituto Brasileiros do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) é o órgão do governo federal responsável pela execução, controle e fiscalização ambiental. Também responde pela integridade das áreas de preservação permanentes e de reservas legais, além de promover o acesso e o uso sustentado dos recursos naturais e muitas outras ações voltadas à conservação do ambiente.
As irregularidades podem ser denunciadas diretamente ao Ibama, por meio da Linha Verde. A ligação é gratuita: 0800 61 8080. Também é possível enviar denúncias por e-mail para linhaverde.sede@ibama.gov.br.
Se a situação envolver a compra, venda ou transporte ilegal de animais silvestres brasileiros, a denúncia pode ser feita à Renctas (Rede Nacional Contra o Tráfico de Animais Silvestres). Para mais informações sobre animais venenosos ou peçonhentos, o contato é o Instituto Butantã, no telefone 0/xx/11/3726-7222.

Ouvidoria Geral do IBAMA
Linha Verde
O que é? Áreas de trabalho Equipe Leis de Crimes Ambientais
Agora ficou ainda mais fácil dialogar com o IBAMA. Sugestões, reclamações, pedidos de informações e denúncias sobre agressões ao meio ambiente podem ser feitas através da Linha Verde 0800-61-8080, a ligação é gratuita de qualquer ponto do país.
Para maior agilidade na solução das demandas, sugere-se contato com as Unidades do IBAMA ou Interlocutores da Linha Verde mais próximos da ocorrência.
Se preferir, venha falar pessoalmente com o Ouvidor no edifício sede do IBAMA ou na Gerência Executiva de seu Estado.
Saiba a quem denunciar irregularidades ambientaisda Folha Online O Ibama (Instituto Brasileiros do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) é o órgão do governo federal responsável pela execução, controle e fiscalização ambiental. Também responde pela integridade das áreas de preservação permanentes e de reservas legais, além de promover o acesso e o uso sustentado dos recursos naturais e muitas outras ações voltadas à conservação do ambiente.As irregularidades podem ser denunciadas diretamente ao Ibama, por meio da Linha Verde. A ligação é gratuita: 0800 61 8080. Também é possível enviar denúncias por e-mail para linhaverde.sede@ibama.gov.br.Se a situação envolver a compra, venda ou transporte ilegal de animais silvestres brasileiros, a denúncia pode ser feita à Renctas (Rede Nacional Contra o Tráfico de Animais Silvestres). Para mais informações sobre animais venenosos ou peçonhentos, o contato é o Instituto Butantã, no telefone 0/xx/11/3726-7222.

Fonte: Folha On-line


link do postPor anjoseguerreiros, às 11:57  comentar

O Ibama (Instituto Brasileiros do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) é o órgão do governo federal responsável pela execução, controle e fiscalização ambiental. Também responde pela integridade das áreas de preservação permanentes e de reservas legais, além de promover o acesso e o uso sustentado dos recursos naturais e muitas outras ações voltadas à conservação do ambiente.
As irregularidades podem ser denunciadas diretamente ao Ibama, por meio da Linha Verde. A ligação é gratuita: 0800 61 8080. Também é possível enviar denúncias por e-mail para linhaverde.sede@ibama.gov.br.
Se a situação envolver a compra, venda ou transporte ilegal de animais silvestres brasileiros, a denúncia pode ser feita à Renctas (Rede Nacional Contra o Tráfico de Animais Silvestres). Para mais informações sobre animais venenosos ou peçonhentos, o contato é o Instituto Butantã, no telefone 0/xx/11/3726-7222.

Ouvidoria Geral do IBAMA
Linha Verde
O que é? Áreas de trabalho Equipe Leis de Crimes Ambientais
Agora ficou ainda mais fácil dialogar com o IBAMA. Sugestões, reclamações, pedidos de informações e denúncias sobre agressões ao meio ambiente podem ser feitas através da Linha Verde 0800-61-8080, a ligação é gratuita de qualquer ponto do país.
Para maior agilidade na solução das demandas, sugere-se contato com as Unidades do IBAMA ou Interlocutores da Linha Verde mais próximos da ocorrência.
Se preferir, venha falar pessoalmente com o Ouvidor no edifício sede do IBAMA ou na Gerência Executiva de seu Estado.
Saiba a quem denunciar irregularidades ambientaisda Folha Online O Ibama (Instituto Brasileiros do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) é o órgão do governo federal responsável pela execução, controle e fiscalização ambiental. Também responde pela integridade das áreas de preservação permanentes e de reservas legais, além de promover o acesso e o uso sustentado dos recursos naturais e muitas outras ações voltadas à conservação do ambiente.As irregularidades podem ser denunciadas diretamente ao Ibama, por meio da Linha Verde. A ligação é gratuita: 0800 61 8080. Também é possível enviar denúncias por e-mail para linhaverde.sede@ibama.gov.br.Se a situação envolver a compra, venda ou transporte ilegal de animais silvestres brasileiros, a denúncia pode ser feita à Renctas (Rede Nacional Contra o Tráfico de Animais Silvestres). Para mais informações sobre animais venenosos ou peçonhentos, o contato é o Instituto Butantã, no telefone 0/xx/11/3726-7222.

Fonte: Folha On-line


link do postPor anjoseguerreiros, às 11:57  comentar

O Ibama (Instituto Brasileiros do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) é o órgão do governo federal responsável pela execução, controle e fiscalização ambiental. Também responde pela integridade das áreas de preservação permanentes e de reservas legais, além de promover o acesso e o uso sustentado dos recursos naturais e muitas outras ações voltadas à conservação do ambiente.
As irregularidades podem ser denunciadas diretamente ao Ibama, por meio da Linha Verde. A ligação é gratuita: 0800 61 8080. Também é possível enviar denúncias por e-mail para linhaverde.sede@ibama.gov.br.
Se a situação envolver a compra, venda ou transporte ilegal de animais silvestres brasileiros, a denúncia pode ser feita à Renctas (Rede Nacional Contra o Tráfico de Animais Silvestres). Para mais informações sobre animais venenosos ou peçonhentos, o contato é o Instituto Butantã, no telefone 0/xx/11/3726-7222.

Ouvidoria Geral do IBAMA
Linha Verde
O que é? Áreas de trabalho Equipe Leis de Crimes Ambientais
Agora ficou ainda mais fácil dialogar com o IBAMA. Sugestões, reclamações, pedidos de informações e denúncias sobre agressões ao meio ambiente podem ser feitas através da Linha Verde 0800-61-8080, a ligação é gratuita de qualquer ponto do país.
Para maior agilidade na solução das demandas, sugere-se contato com as Unidades do IBAMA ou Interlocutores da Linha Verde mais próximos da ocorrência.
Se preferir, venha falar pessoalmente com o Ouvidor no edifício sede do IBAMA ou na Gerência Executiva de seu Estado.
Saiba a quem denunciar irregularidades ambientaisda Folha Online O Ibama (Instituto Brasileiros do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) é o órgão do governo federal responsável pela execução, controle e fiscalização ambiental. Também responde pela integridade das áreas de preservação permanentes e de reservas legais, além de promover o acesso e o uso sustentado dos recursos naturais e muitas outras ações voltadas à conservação do ambiente.As irregularidades podem ser denunciadas diretamente ao Ibama, por meio da Linha Verde. A ligação é gratuita: 0800 61 8080. Também é possível enviar denúncias por e-mail para linhaverde.sede@ibama.gov.br.Se a situação envolver a compra, venda ou transporte ilegal de animais silvestres brasileiros, a denúncia pode ser feita à Renctas (Rede Nacional Contra o Tráfico de Animais Silvestres). Para mais informações sobre animais venenosos ou peçonhentos, o contato é o Instituto Butantã, no telefone 0/xx/11/3726-7222.

Fonte: Folha On-line


link do postPor anjoseguerreiros, às 11:57  comentar

O Ibama (Instituto Brasileiros do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) é o órgão do governo federal responsável pela execução, controle e fiscalização ambiental. Também responde pela integridade das áreas de preservação permanentes e de reservas legais, além de promover o acesso e o uso sustentado dos recursos naturais e muitas outras ações voltadas à conservação do ambiente.
As irregularidades podem ser denunciadas diretamente ao Ibama, por meio da Linha Verde. A ligação é gratuita: 0800 61 8080. Também é possível enviar denúncias por e-mail para linhaverde.sede@ibama.gov.br.
Se a situação envolver a compra, venda ou transporte ilegal de animais silvestres brasileiros, a denúncia pode ser feita à Renctas (Rede Nacional Contra o Tráfico de Animais Silvestres). Para mais informações sobre animais venenosos ou peçonhentos, o contato é o Instituto Butantã, no telefone 0/xx/11/3726-7222.

Ouvidoria Geral do IBAMA
Linha Verde
O que é? Áreas de trabalho Equipe Leis de Crimes Ambientais
Agora ficou ainda mais fácil dialogar com o IBAMA. Sugestões, reclamações, pedidos de informações e denúncias sobre agressões ao meio ambiente podem ser feitas através da Linha Verde 0800-61-8080, a ligação é gratuita de qualquer ponto do país.
Para maior agilidade na solução das demandas, sugere-se contato com as Unidades do IBAMA ou Interlocutores da Linha Verde mais próximos da ocorrência.
Se preferir, venha falar pessoalmente com o Ouvidor no edifício sede do IBAMA ou na Gerência Executiva de seu Estado.
Saiba a quem denunciar irregularidades ambientaisda Folha Online O Ibama (Instituto Brasileiros do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) é o órgão do governo federal responsável pela execução, controle e fiscalização ambiental. Também responde pela integridade das áreas de preservação permanentes e de reservas legais, além de promover o acesso e o uso sustentado dos recursos naturais e muitas outras ações voltadas à conservação do ambiente.As irregularidades podem ser denunciadas diretamente ao Ibama, por meio da Linha Verde. A ligação é gratuita: 0800 61 8080. Também é possível enviar denúncias por e-mail para linhaverde.sede@ibama.gov.br.Se a situação envolver a compra, venda ou transporte ilegal de animais silvestres brasileiros, a denúncia pode ser feita à Renctas (Rede Nacional Contra o Tráfico de Animais Silvestres). Para mais informações sobre animais venenosos ou peçonhentos, o contato é o Instituto Butantã, no telefone 0/xx/11/3726-7222.

Fonte: Folha On-line


link do postPor anjoseguerreiros, às 11:57  comentar

O Ibama (Instituto Brasileiros do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) é o órgão do governo federal responsável pela execução, controle e fiscalização ambiental. Também responde pela integridade das áreas de preservação permanentes e de reservas legais, além de promover o acesso e o uso sustentado dos recursos naturais e muitas outras ações voltadas à conservação do ambiente.
As irregularidades podem ser denunciadas diretamente ao Ibama, por meio da Linha Verde. A ligação é gratuita: 0800 61 8080. Também é possível enviar denúncias por e-mail para linhaverde.sede@ibama.gov.br.
Se a situação envolver a compra, venda ou transporte ilegal de animais silvestres brasileiros, a denúncia pode ser feita à Renctas (Rede Nacional Contra o Tráfico de Animais Silvestres). Para mais informações sobre animais venenosos ou peçonhentos, o contato é o Instituto Butantã, no telefone 0/xx/11/3726-7222.

Ouvidoria Geral do IBAMA
Linha Verde
O que é? Áreas de trabalho Equipe Leis de Crimes Ambientais
Agora ficou ainda mais fácil dialogar com o IBAMA. Sugestões, reclamações, pedidos de informações e denúncias sobre agressões ao meio ambiente podem ser feitas através da Linha Verde 0800-61-8080, a ligação é gratuita de qualquer ponto do país.
Para maior agilidade na solução das demandas, sugere-se contato com as Unidades do IBAMA ou Interlocutores da Linha Verde mais próximos da ocorrência.
Se preferir, venha falar pessoalmente com o Ouvidor no edifício sede do IBAMA ou na Gerência Executiva de seu Estado.
Saiba a quem denunciar irregularidades ambientaisda Folha Online O Ibama (Instituto Brasileiros do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) é o órgão do governo federal responsável pela execução, controle e fiscalização ambiental. Também responde pela integridade das áreas de preservação permanentes e de reservas legais, além de promover o acesso e o uso sustentado dos recursos naturais e muitas outras ações voltadas à conservação do ambiente.As irregularidades podem ser denunciadas diretamente ao Ibama, por meio da Linha Verde. A ligação é gratuita: 0800 61 8080. Também é possível enviar denúncias por e-mail para linhaverde.sede@ibama.gov.br.Se a situação envolver a compra, venda ou transporte ilegal de animais silvestres brasileiros, a denúncia pode ser feita à Renctas (Rede Nacional Contra o Tráfico de Animais Silvestres). Para mais informações sobre animais venenosos ou peçonhentos, o contato é o Instituto Butantã, no telefone 0/xx/11/3726-7222.

Fonte: Folha On-line


link do postPor anjoseguerreiros, às 11:57  comentar

O Ibama (Instituto Brasileiros do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) é o órgão do governo federal responsável pela execução, controle e fiscalização ambiental. Também responde pela integridade das áreas de preservação permanentes e de reservas legais, além de promover o acesso e o uso sustentado dos recursos naturais e muitas outras ações voltadas à conservação do ambiente.
As irregularidades podem ser denunciadas diretamente ao Ibama, por meio da Linha Verde. A ligação é gratuita: 0800 61 8080. Também é possível enviar denúncias por e-mail para linhaverde.sede@ibama.gov.br.
Se a situação envolver a compra, venda ou transporte ilegal de animais silvestres brasileiros, a denúncia pode ser feita à Renctas (Rede Nacional Contra o Tráfico de Animais Silvestres). Para mais informações sobre animais venenosos ou peçonhentos, o contato é o Instituto Butantã, no telefone 0/xx/11/3726-7222.

Ouvidoria Geral do IBAMA
Linha Verde
O que é? Áreas de trabalho Equipe Leis de Crimes Ambientais
Agora ficou ainda mais fácil dialogar com o IBAMA. Sugestões, reclamações, pedidos de informações e denúncias sobre agressões ao meio ambiente podem ser feitas através da Linha Verde 0800-61-8080, a ligação é gratuita de qualquer ponto do país.
Para maior agilidade na solução das demandas, sugere-se contato com as Unidades do IBAMA ou Interlocutores da Linha Verde mais próximos da ocorrência.
Se preferir, venha falar pessoalmente com o Ouvidor no edifício sede do IBAMA ou na Gerência Executiva de seu Estado.
Saiba a quem denunciar irregularidades ambientaisda Folha Online O Ibama (Instituto Brasileiros do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) é o órgão do governo federal responsável pela execução, controle e fiscalização ambiental. Também responde pela integridade das áreas de preservação permanentes e de reservas legais, além de promover o acesso e o uso sustentado dos recursos naturais e muitas outras ações voltadas à conservação do ambiente.As irregularidades podem ser denunciadas diretamente ao Ibama, por meio da Linha Verde. A ligação é gratuita: 0800 61 8080. Também é possível enviar denúncias por e-mail para linhaverde.sede@ibama.gov.br.Se a situação envolver a compra, venda ou transporte ilegal de animais silvestres brasileiros, a denúncia pode ser feita à Renctas (Rede Nacional Contra o Tráfico de Animais Silvestres). Para mais informações sobre animais venenosos ou peçonhentos, o contato é o Instituto Butantã, no telefone 0/xx/11/3726-7222.

Fonte: Folha On-line


link do postPor anjoseguerreiros, às 11:57  comentar

O Ibama (Instituto Brasileiros do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) é o órgão do governo federal responsável pela execução, controle e fiscalização ambiental. Também responde pela integridade das áreas de preservação permanentes e de reservas legais, além de promover o acesso e o uso sustentado dos recursos naturais e muitas outras ações voltadas à conservação do ambiente.
As irregularidades podem ser denunciadas diretamente ao Ibama, por meio da Linha Verde. A ligação é gratuita: 0800 61 8080. Também é possível enviar denúncias por e-mail para linhaverde.sede@ibama.gov.br.
Se a situação envolver a compra, venda ou transporte ilegal de animais silvestres brasileiros, a denúncia pode ser feita à Renctas (Rede Nacional Contra o Tráfico de Animais Silvestres). Para mais informações sobre animais venenosos ou peçonhentos, o contato é o Instituto Butantã, no telefone 0/xx/11/3726-7222.

Ouvidoria Geral do IBAMA
Linha Verde
O que é? Áreas de trabalho Equipe Leis de Crimes Ambientais
Agora ficou ainda mais fácil dialogar com o IBAMA. Sugestões, reclamações, pedidos de informações e denúncias sobre agressões ao meio ambiente podem ser feitas através da Linha Verde 0800-61-8080, a ligação é gratuita de qualquer ponto do país.
Para maior agilidade na solução das demandas, sugere-se contato com as Unidades do IBAMA ou Interlocutores da Linha Verde mais próximos da ocorrência.
Se preferir, venha falar pessoalmente com o Ouvidor no edifício sede do IBAMA ou na Gerência Executiva de seu Estado.
Saiba a quem denunciar irregularidades ambientaisda Folha Online O Ibama (Instituto Brasileiros do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) é o órgão do governo federal responsável pela execução, controle e fiscalização ambiental. Também responde pela integridade das áreas de preservação permanentes e de reservas legais, além de promover o acesso e o uso sustentado dos recursos naturais e muitas outras ações voltadas à conservação do ambiente.As irregularidades podem ser denunciadas diretamente ao Ibama, por meio da Linha Verde. A ligação é gratuita: 0800 61 8080. Também é possível enviar denúncias por e-mail para linhaverde.sede@ibama.gov.br.Se a situação envolver a compra, venda ou transporte ilegal de animais silvestres brasileiros, a denúncia pode ser feita à Renctas (Rede Nacional Contra o Tráfico de Animais Silvestres). Para mais informações sobre animais venenosos ou peçonhentos, o contato é o Instituto Butantã, no telefone 0/xx/11/3726-7222.

Fonte: Folha On-line


link do postPor anjoseguerreiros, às 11:57  comentar

O Ibama (Instituto Brasileiros do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) é o órgão do governo federal responsável pela execução, controle e fiscalização ambiental. Também responde pela integridade das áreas de preservação permanentes e de reservas legais, além de promover o acesso e o uso sustentado dos recursos naturais e muitas outras ações voltadas à conservação do ambiente.
As irregularidades podem ser denunciadas diretamente ao Ibama, por meio da Linha Verde. A ligação é gratuita: 0800 61 8080. Também é possível enviar denúncias por e-mail para linhaverde.sede@ibama.gov.br.
Se a situação envolver a compra, venda ou transporte ilegal de animais silvestres brasileiros, a denúncia pode ser feita à Renctas (Rede Nacional Contra o Tráfico de Animais Silvestres). Para mais informações sobre animais venenosos ou peçonhentos, o contato é o Instituto Butantã, no telefone 0/xx/11/3726-7222.

Ouvidoria Geral do IBAMA
Linha Verde
O que é? Áreas de trabalho Equipe Leis de Crimes Ambientais
Agora ficou ainda mais fácil dialogar com o IBAMA. Sugestões, reclamações, pedidos de informações e denúncias sobre agressões ao meio ambiente podem ser feitas através da Linha Verde 0800-61-8080, a ligação é gratuita de qualquer ponto do país.
Para maior agilidade na solução das demandas, sugere-se contato com as Unidades do IBAMA ou Interlocutores da Linha Verde mais próximos da ocorrência.
Se preferir, venha falar pessoalmente com o Ouvidor no edifício sede do IBAMA ou na Gerência Executiva de seu Estado.
Saiba a quem denunciar irregularidades ambientaisda Folha Online O Ibama (Instituto Brasileiros do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) é o órgão do governo federal responsável pela execução, controle e fiscalização ambiental. Também responde pela integridade das áreas de preservação permanentes e de reservas legais, além de promover o acesso e o uso sustentado dos recursos naturais e muitas outras ações voltadas à conservação do ambiente.As irregularidades podem ser denunciadas diretamente ao Ibama, por meio da Linha Verde. A ligação é gratuita: 0800 61 8080. Também é possível enviar denúncias por e-mail para linhaverde.sede@ibama.gov.br.Se a situação envolver a compra, venda ou transporte ilegal de animais silvestres brasileiros, a denúncia pode ser feita à Renctas (Rede Nacional Contra o Tráfico de Animais Silvestres). Para mais informações sobre animais venenosos ou peçonhentos, o contato é o Instituto Butantã, no telefone 0/xx/11/3726-7222.

Fonte: Folha On-line


link do postPor anjoseguerreiros, às 11:57  comentar

O Ibama (Instituto Brasileiros do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) é o órgão do governo federal responsável pela execução, controle e fiscalização ambiental. Também responde pela integridade das áreas de preservação permanentes e de reservas legais, além de promover o acesso e o uso sustentado dos recursos naturais e muitas outras ações voltadas à conservação do ambiente.
As irregularidades podem ser denunciadas diretamente ao Ibama, por meio da Linha Verde. A ligação é gratuita: 0800 61 8080. Também é possível enviar denúncias por e-mail para linhaverde.sede@ibama.gov.br.
Se a situação envolver a compra, venda ou transporte ilegal de animais silvestres brasileiros, a denúncia pode ser feita à Renctas (Rede Nacional Contra o Tráfico de Animais Silvestres). Para mais informações sobre animais venenosos ou peçonhentos, o contato é o Instituto Butantã, no telefone 0/xx/11/3726-7222.

Ouvidoria Geral do IBAMA
Linha Verde
O que é? Áreas de trabalho Equipe Leis de Crimes Ambientais
Agora ficou ainda mais fácil dialogar com o IBAMA. Sugestões, reclamações, pedidos de informações e denúncias sobre agressões ao meio ambiente podem ser feitas através da Linha Verde 0800-61-8080, a ligação é gratuita de qualquer ponto do país.
Para maior agilidade na solução das demandas, sugere-se contato com as Unidades do IBAMA ou Interlocutores da Linha Verde mais próximos da ocorrência.
Se preferir, venha falar pessoalmente com o Ouvidor no edifício sede do IBAMA ou na Gerência Executiva de seu Estado.
Saiba a quem denunciar irregularidades ambientaisda Folha Online O Ibama (Instituto Brasileiros do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) é o órgão do governo federal responsável pela execução, controle e fiscalização ambiental. Também responde pela integridade das áreas de preservação permanentes e de reservas legais, além de promover o acesso e o uso sustentado dos recursos naturais e muitas outras ações voltadas à conservação do ambiente.As irregularidades podem ser denunciadas diretamente ao Ibama, por meio da Linha Verde. A ligação é gratuita: 0800 61 8080. Também é possível enviar denúncias por e-mail para linhaverde.sede@ibama.gov.br.Se a situação envolver a compra, venda ou transporte ilegal de animais silvestres brasileiros, a denúncia pode ser feita à Renctas (Rede Nacional Contra o Tráfico de Animais Silvestres). Para mais informações sobre animais venenosos ou peçonhentos, o contato é o Instituto Butantã, no telefone 0/xx/11/3726-7222.

Fonte: Folha On-line


link do postPor anjoseguerreiros, às 11:57  comentar

O Ibama (Instituto Brasileiros do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) é o órgão do governo federal responsável pela execução, controle e fiscalização ambiental. Também responde pela integridade das áreas de preservação permanentes e de reservas legais, além de promover o acesso e o uso sustentado dos recursos naturais e muitas outras ações voltadas à conservação do ambiente.
As irregularidades podem ser denunciadas diretamente ao Ibama, por meio da Linha Verde. A ligação é gratuita: 0800 61 8080. Também é possível enviar denúncias por e-mail para linhaverde.sede@ibama.gov.br.
Se a situação envolver a compra, venda ou transporte ilegal de animais silvestres brasileiros, a denúncia pode ser feita à Renctas (Rede Nacional Contra o Tráfico de Animais Silvestres). Para mais informações sobre animais venenosos ou peçonhentos, o contato é o Instituto Butantã, no telefone 0/xx/11/3726-7222.

Ouvidoria Geral do IBAMA
Linha Verde
O que é? Áreas de trabalho Equipe Leis de Crimes Ambientais
Agora ficou ainda mais fácil dialogar com o IBAMA. Sugestões, reclamações, pedidos de informações e denúncias sobre agressões ao meio ambiente podem ser feitas através da Linha Verde 0800-61-8080, a ligação é gratuita de qualquer ponto do país.
Para maior agilidade na solução das demandas, sugere-se contato com as Unidades do IBAMA ou Interlocutores da Linha Verde mais próximos da ocorrência.
Se preferir, venha falar pessoalmente com o Ouvidor no edifício sede do IBAMA ou na Gerência Executiva de seu Estado.
Saiba a quem denunciar irregularidades ambientaisda Folha Online O Ibama (Instituto Brasileiros do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) é o órgão do governo federal responsável pela execução, controle e fiscalização ambiental. Também responde pela integridade das áreas de preservação permanentes e de reservas legais, além de promover o acesso e o uso sustentado dos recursos naturais e muitas outras ações voltadas à conservação do ambiente.As irregularidades podem ser denunciadas diretamente ao Ibama, por meio da Linha Verde. A ligação é gratuita: 0800 61 8080. Também é possível enviar denúncias por e-mail para linhaverde.sede@ibama.gov.br.Se a situação envolver a compra, venda ou transporte ilegal de animais silvestres brasileiros, a denúncia pode ser feita à Renctas (Rede Nacional Contra o Tráfico de Animais Silvestres). Para mais informações sobre animais venenosos ou peçonhentos, o contato é o Instituto Butantã, no telefone 0/xx/11/3726-7222.

Fonte: Folha On-line


link do postPor anjoseguerreiros, às 11:57  comentar

O Ibama (Instituto Brasileiros do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) é o órgão do governo federal responsável pela execução, controle e fiscalização ambiental. Também responde pela integridade das áreas de preservação permanentes e de reservas legais, além de promover o acesso e o uso sustentado dos recursos naturais e muitas outras ações voltadas à conservação do ambiente.
As irregularidades podem ser denunciadas diretamente ao Ibama, por meio da Linha Verde. A ligação é gratuita: 0800 61 8080. Também é possível enviar denúncias por e-mail para linhaverde.sede@ibama.gov.br.
Se a situação envolver a compra, venda ou transporte ilegal de animais silvestres brasileiros, a denúncia pode ser feita à Renctas (Rede Nacional Contra o Tráfico de Animais Silvestres). Para mais informações sobre animais venenosos ou peçonhentos, o contato é o Instituto Butantã, no telefone 0/xx/11/3726-7222.

Ouvidoria Geral do IBAMA
Linha Verde
O que é? Áreas de trabalho Equipe Leis de Crimes Ambientais
Agora ficou ainda mais fácil dialogar com o IBAMA. Sugestões, reclamações, pedidos de informações e denúncias sobre agressões ao meio ambiente podem ser feitas através da Linha Verde 0800-61-8080, a ligação é gratuita de qualquer ponto do país.
Para maior agilidade na solução das demandas, sugere-se contato com as Unidades do IBAMA ou Interlocutores da Linha Verde mais próximos da ocorrência.
Se preferir, venha falar pessoalmente com o Ouvidor no edifício sede do IBAMA ou na Gerência Executiva de seu Estado.
Saiba a quem denunciar irregularidades ambientaisda Folha Online O Ibama (Instituto Brasileiros do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) é o órgão do governo federal responsável pela execução, controle e fiscalização ambiental. Também responde pela integridade das áreas de preservação permanentes e de reservas legais, além de promover o acesso e o uso sustentado dos recursos naturais e muitas outras ações voltadas à conservação do ambiente.As irregularidades podem ser denunciadas diretamente ao Ibama, por meio da Linha Verde. A ligação é gratuita: 0800 61 8080. Também é possível enviar denúncias por e-mail para linhaverde.sede@ibama.gov.br.Se a situação envolver a compra, venda ou transporte ilegal de animais silvestres brasileiros, a denúncia pode ser feita à Renctas (Rede Nacional Contra o Tráfico de Animais Silvestres). Para mais informações sobre animais venenosos ou peçonhentos, o contato é o Instituto Butantã, no telefone 0/xx/11/3726-7222.

Fonte: Folha On-line


link do postPor anjoseguerreiros, às 11:57  comentar

Arte na Vila
Neste sábado (4) e domingo (5), 61 ateliês da Vila Madalena, na região oeste de São Paulo, abrem suas portas para exibir o trabalho de artistas e artesãos do bairro, na 8ª edição do Arte da Vila. Durante os dois dias, vans gratuitas partem da estação Vila Madalena do metrô e percorrem as ruas do bairro.


João Carlos Martins e Fabiana Cozza
Quem comparecer ao bairro neste sábado (4), por exemplo, poderá assistir às apresentações do maestro João Carlos Martins (que estará acompanhado de um quarteto de cordas e de uma cantora lírica), às 11h, e da sambista Fabiana Cozza, que participa de uma roda de samba, às 12h30.
Para facilitar a chegada do público ao bairro, vans gratuitas estarão disponíveis na estação de metrô Vila Madalena para realizar o circuito durante todo o dia.
Arte da Vila - Vila Madalena, região oeste, São Paulo, SP. Sáb. (4) e dom. (5): 10h às 19h. Grátis. Classificação etária: livre.


Hanamatsuri (Festa das Flores)
Acontece até este sábado (4), na praça da Liberdade (região central da capital paulista), a 43ª edição da Hanamatsuri , A Festa das Flores(foto). O evento comemora os 2.633 anos de nascimento de Buda.
Ponto alto da Hanamatsuri será uma cerimônia budista seguida por um cortejo de crianças
A celebração conta com um altar ornamentado, que foi montado no palanque da praça. Com flores naturais, a estrutura simboliza o jardim onde Buda nasceu e conta com uma imagem do "iluminado".
O ponto alto da comemoração ocorre neste sábado (4), a partir das 10h. Estão agendadas uma cerimônia budista seguida por um cortejo de crianças, que se encarregarão de levar uma imagem de Buda até a avenida Liberdade, 365, sede da Associação Cultural e Assistencial da Liberdade.
Pça. da Liberdade - av. da Liberdade, s/ nº, Liberdade, região central, São Paulo, SP. Tel.: 0/xx/11/3399-3000. Sex. (3): 10h às 16h. Sáb. (4): a partir das 10h. Grátis. Classificação etária: livre.


criança
A Pequena Sereia" e "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência""Estreiam neste sábado (4), no Teatro Folha, na região central de São Paulo, os espetáculos infantis "A Pequena Sereia" e "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência".
O espetáculo "A Pequena Sereia", com texto de Fábio Torres e direção de Isser Korik, é uma livre adaptação do conto homônimo de Hans Christian Andersen, que serviu de base para a criação da animação da Disney.
Já "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência", produzido por Mad Science --franquia de uma empresa canadense que explora o lado divertido da ciência--, reúne dois cientistas malucos e três assistentes, que criam efeitos aparentemente mágicos --todos explicados durante a apresentação-- para demonstrar leis científicas.

cinema
"Valsa com Bashir" ("Vals im Bashir", Israel/França/Alemanha, 2008)Direção: Ari Folman. 87 min. Não recomendado para menores de 16 anos. Nesta animação, o diretor recorda o período em que serviu ao Exército israelense por meio de entrevistas com amigos da época.


"Lanchonete Olympia" ("Choking Man", EUA, 2006)Direção: Steve Barron. Com: Octavio Gómez, Eugenia Yuan e Aaron Paul. 85 min.Não recomendado para menores de 12 anos. Decadente lanchonete de Nova York serve como ponto de encontro para imigrantes que vivem nos Estados Unidos.


"Monstros vs. Alienígenas" ("Monsters vs. Aliens", EUA, 2009)Direção: Rob Letterman e Conrad Vernon. 94 min. Livre. Na nova animação digital da DreamWorks, um grupo de alienígenas invade a Terra e, para enfrentá-los, o governo norte-americano recorre a uma equipe formada por monstros.

"Por Amor" ("Personal Effects", EUA, 2009)Direção: David Hollander. Com: Ashton Kutcher, Michelle Pfeiffer e Kathy Bates. 111 min.Não recomendado para menores de 12 anos. Após passarem por tragédias familiares, homem e mulher mais velha se consolam e iniciam um romance.

shows
Zeca Pagodinho (foto) realiza últimos dois shows da turnê "Uma Prova de Amor"
Informe-se sobre o evento

Informe-se sobre este eventos e mais em: Guia da Folha Passeios
link do postPor anjoseguerreiros, às 11:38  comentar

Arte na Vila
Neste sábado (4) e domingo (5), 61 ateliês da Vila Madalena, na região oeste de São Paulo, abrem suas portas para exibir o trabalho de artistas e artesãos do bairro, na 8ª edição do Arte da Vila. Durante os dois dias, vans gratuitas partem da estação Vila Madalena do metrô e percorrem as ruas do bairro.


João Carlos Martins e Fabiana Cozza
Quem comparecer ao bairro neste sábado (4), por exemplo, poderá assistir às apresentações do maestro João Carlos Martins (que estará acompanhado de um quarteto de cordas e de uma cantora lírica), às 11h, e da sambista Fabiana Cozza, que participa de uma roda de samba, às 12h30.
Para facilitar a chegada do público ao bairro, vans gratuitas estarão disponíveis na estação de metrô Vila Madalena para realizar o circuito durante todo o dia.
Arte da Vila - Vila Madalena, região oeste, São Paulo, SP. Sáb. (4) e dom. (5): 10h às 19h. Grátis. Classificação etária: livre.


Hanamatsuri (Festa das Flores)
Acontece até este sábado (4), na praça da Liberdade (região central da capital paulista), a 43ª edição da Hanamatsuri , A Festa das Flores(foto). O evento comemora os 2.633 anos de nascimento de Buda.
Ponto alto da Hanamatsuri será uma cerimônia budista seguida por um cortejo de crianças
A celebração conta com um altar ornamentado, que foi montado no palanque da praça. Com flores naturais, a estrutura simboliza o jardim onde Buda nasceu e conta com uma imagem do "iluminado".
O ponto alto da comemoração ocorre neste sábado (4), a partir das 10h. Estão agendadas uma cerimônia budista seguida por um cortejo de crianças, que se encarregarão de levar uma imagem de Buda até a avenida Liberdade, 365, sede da Associação Cultural e Assistencial da Liberdade.
Pça. da Liberdade - av. da Liberdade, s/ nº, Liberdade, região central, São Paulo, SP. Tel.: 0/xx/11/3399-3000. Sex. (3): 10h às 16h. Sáb. (4): a partir das 10h. Grátis. Classificação etária: livre.


criança
A Pequena Sereia" e "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência""Estreiam neste sábado (4), no Teatro Folha, na região central de São Paulo, os espetáculos infantis "A Pequena Sereia" e "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência".
O espetáculo "A Pequena Sereia", com texto de Fábio Torres e direção de Isser Korik, é uma livre adaptação do conto homônimo de Hans Christian Andersen, que serviu de base para a criação da animação da Disney.
Já "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência", produzido por Mad Science --franquia de uma empresa canadense que explora o lado divertido da ciência--, reúne dois cientistas malucos e três assistentes, que criam efeitos aparentemente mágicos --todos explicados durante a apresentação-- para demonstrar leis científicas.

cinema
"Valsa com Bashir" ("Vals im Bashir", Israel/França/Alemanha, 2008)Direção: Ari Folman. 87 min. Não recomendado para menores de 16 anos. Nesta animação, o diretor recorda o período em que serviu ao Exército israelense por meio de entrevistas com amigos da época.


"Lanchonete Olympia" ("Choking Man", EUA, 2006)Direção: Steve Barron. Com: Octavio Gómez, Eugenia Yuan e Aaron Paul. 85 min.Não recomendado para menores de 12 anos. Decadente lanchonete de Nova York serve como ponto de encontro para imigrantes que vivem nos Estados Unidos.


"Monstros vs. Alienígenas" ("Monsters vs. Aliens", EUA, 2009)Direção: Rob Letterman e Conrad Vernon. 94 min. Livre. Na nova animação digital da DreamWorks, um grupo de alienígenas invade a Terra e, para enfrentá-los, o governo norte-americano recorre a uma equipe formada por monstros.

"Por Amor" ("Personal Effects", EUA, 2009)Direção: David Hollander. Com: Ashton Kutcher, Michelle Pfeiffer e Kathy Bates. 111 min.Não recomendado para menores de 12 anos. Após passarem por tragédias familiares, homem e mulher mais velha se consolam e iniciam um romance.

shows
Zeca Pagodinho (foto) realiza últimos dois shows da turnê "Uma Prova de Amor"
Informe-se sobre o evento

Informe-se sobre este eventos e mais em: Guia da Folha Passeios
link do postPor anjoseguerreiros, às 11:38  comentar

Arte na Vila
Neste sábado (4) e domingo (5), 61 ateliês da Vila Madalena, na região oeste de São Paulo, abrem suas portas para exibir o trabalho de artistas e artesãos do bairro, na 8ª edição do Arte da Vila. Durante os dois dias, vans gratuitas partem da estação Vila Madalena do metrô e percorrem as ruas do bairro.


João Carlos Martins e Fabiana Cozza
Quem comparecer ao bairro neste sábado (4), por exemplo, poderá assistir às apresentações do maestro João Carlos Martins (que estará acompanhado de um quarteto de cordas e de uma cantora lírica), às 11h, e da sambista Fabiana Cozza, que participa de uma roda de samba, às 12h30.
Para facilitar a chegada do público ao bairro, vans gratuitas estarão disponíveis na estação de metrô Vila Madalena para realizar o circuito durante todo o dia.
Arte da Vila - Vila Madalena, região oeste, São Paulo, SP. Sáb. (4) e dom. (5): 10h às 19h. Grátis. Classificação etária: livre.


Hanamatsuri (Festa das Flores)
Acontece até este sábado (4), na praça da Liberdade (região central da capital paulista), a 43ª edição da Hanamatsuri , A Festa das Flores(foto). O evento comemora os 2.633 anos de nascimento de Buda.
Ponto alto da Hanamatsuri será uma cerimônia budista seguida por um cortejo de crianças
A celebração conta com um altar ornamentado, que foi montado no palanque da praça. Com flores naturais, a estrutura simboliza o jardim onde Buda nasceu e conta com uma imagem do "iluminado".
O ponto alto da comemoração ocorre neste sábado (4), a partir das 10h. Estão agendadas uma cerimônia budista seguida por um cortejo de crianças, que se encarregarão de levar uma imagem de Buda até a avenida Liberdade, 365, sede da Associação Cultural e Assistencial da Liberdade.
Pça. da Liberdade - av. da Liberdade, s/ nº, Liberdade, região central, São Paulo, SP. Tel.: 0/xx/11/3399-3000. Sex. (3): 10h às 16h. Sáb. (4): a partir das 10h. Grátis. Classificação etária: livre.


criança
A Pequena Sereia" e "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência""Estreiam neste sábado (4), no Teatro Folha, na região central de São Paulo, os espetáculos infantis "A Pequena Sereia" e "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência".
O espetáculo "A Pequena Sereia", com texto de Fábio Torres e direção de Isser Korik, é uma livre adaptação do conto homônimo de Hans Christian Andersen, que serviu de base para a criação da animação da Disney.
Já "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência", produzido por Mad Science --franquia de uma empresa canadense que explora o lado divertido da ciência--, reúne dois cientistas malucos e três assistentes, que criam efeitos aparentemente mágicos --todos explicados durante a apresentação-- para demonstrar leis científicas.

cinema
"Valsa com Bashir" ("Vals im Bashir", Israel/França/Alemanha, 2008)Direção: Ari Folman. 87 min. Não recomendado para menores de 16 anos. Nesta animação, o diretor recorda o período em que serviu ao Exército israelense por meio de entrevistas com amigos da época.


"Lanchonete Olympia" ("Choking Man", EUA, 2006)Direção: Steve Barron. Com: Octavio Gómez, Eugenia Yuan e Aaron Paul. 85 min.Não recomendado para menores de 12 anos. Decadente lanchonete de Nova York serve como ponto de encontro para imigrantes que vivem nos Estados Unidos.


"Monstros vs. Alienígenas" ("Monsters vs. Aliens", EUA, 2009)Direção: Rob Letterman e Conrad Vernon. 94 min. Livre. Na nova animação digital da DreamWorks, um grupo de alienígenas invade a Terra e, para enfrentá-los, o governo norte-americano recorre a uma equipe formada por monstros.

"Por Amor" ("Personal Effects", EUA, 2009)Direção: David Hollander. Com: Ashton Kutcher, Michelle Pfeiffer e Kathy Bates. 111 min.Não recomendado para menores de 12 anos. Após passarem por tragédias familiares, homem e mulher mais velha se consolam e iniciam um romance.

shows
Zeca Pagodinho (foto) realiza últimos dois shows da turnê "Uma Prova de Amor"
Informe-se sobre o evento

Informe-se sobre este eventos e mais em: Guia da Folha Passeios
link do postPor anjoseguerreiros, às 11:38  comentar

Arte na Vila
Neste sábado (4) e domingo (5), 61 ateliês da Vila Madalena, na região oeste de São Paulo, abrem suas portas para exibir o trabalho de artistas e artesãos do bairro, na 8ª edição do Arte da Vila. Durante os dois dias, vans gratuitas partem da estação Vila Madalena do metrô e percorrem as ruas do bairro.


João Carlos Martins e Fabiana Cozza
Quem comparecer ao bairro neste sábado (4), por exemplo, poderá assistir às apresentações do maestro João Carlos Martins (que estará acompanhado de um quarteto de cordas e de uma cantora lírica), às 11h, e da sambista Fabiana Cozza, que participa de uma roda de samba, às 12h30.
Para facilitar a chegada do público ao bairro, vans gratuitas estarão disponíveis na estação de metrô Vila Madalena para realizar o circuito durante todo o dia.
Arte da Vila - Vila Madalena, região oeste, São Paulo, SP. Sáb. (4) e dom. (5): 10h às 19h. Grátis. Classificação etária: livre.


Hanamatsuri (Festa das Flores)
Acontece até este sábado (4), na praça da Liberdade (região central da capital paulista), a 43ª edição da Hanamatsuri , A Festa das Flores(foto). O evento comemora os 2.633 anos de nascimento de Buda.
Ponto alto da Hanamatsuri será uma cerimônia budista seguida por um cortejo de crianças
A celebração conta com um altar ornamentado, que foi montado no palanque da praça. Com flores naturais, a estrutura simboliza o jardim onde Buda nasceu e conta com uma imagem do "iluminado".
O ponto alto da comemoração ocorre neste sábado (4), a partir das 10h. Estão agendadas uma cerimônia budista seguida por um cortejo de crianças, que se encarregarão de levar uma imagem de Buda até a avenida Liberdade, 365, sede da Associação Cultural e Assistencial da Liberdade.
Pça. da Liberdade - av. da Liberdade, s/ nº, Liberdade, região central, São Paulo, SP. Tel.: 0/xx/11/3399-3000. Sex. (3): 10h às 16h. Sáb. (4): a partir das 10h. Grátis. Classificação etária: livre.


criança
A Pequena Sereia" e "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência""Estreiam neste sábado (4), no Teatro Folha, na região central de São Paulo, os espetáculos infantis "A Pequena Sereia" e "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência".
O espetáculo "A Pequena Sereia", com texto de Fábio Torres e direção de Isser Korik, é uma livre adaptação do conto homônimo de Hans Christian Andersen, que serviu de base para a criação da animação da Disney.
Já "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência", produzido por Mad Science --franquia de uma empresa canadense que explora o lado divertido da ciência--, reúne dois cientistas malucos e três assistentes, que criam efeitos aparentemente mágicos --todos explicados durante a apresentação-- para demonstrar leis científicas.

cinema
"Valsa com Bashir" ("Vals im Bashir", Israel/França/Alemanha, 2008)Direção: Ari Folman. 87 min. Não recomendado para menores de 16 anos. Nesta animação, o diretor recorda o período em que serviu ao Exército israelense por meio de entrevistas com amigos da época.


"Lanchonete Olympia" ("Choking Man", EUA, 2006)Direção: Steve Barron. Com: Octavio Gómez, Eugenia Yuan e Aaron Paul. 85 min.Não recomendado para menores de 12 anos. Decadente lanchonete de Nova York serve como ponto de encontro para imigrantes que vivem nos Estados Unidos.


"Monstros vs. Alienígenas" ("Monsters vs. Aliens", EUA, 2009)Direção: Rob Letterman e Conrad Vernon. 94 min. Livre. Na nova animação digital da DreamWorks, um grupo de alienígenas invade a Terra e, para enfrentá-los, o governo norte-americano recorre a uma equipe formada por monstros.

"Por Amor" ("Personal Effects", EUA, 2009)Direção: David Hollander. Com: Ashton Kutcher, Michelle Pfeiffer e Kathy Bates. 111 min.Não recomendado para menores de 12 anos. Após passarem por tragédias familiares, homem e mulher mais velha se consolam e iniciam um romance.

shows
Zeca Pagodinho (foto) realiza últimos dois shows da turnê "Uma Prova de Amor"
Informe-se sobre o evento

Informe-se sobre este eventos e mais em: Guia da Folha Passeios
link do postPor anjoseguerreiros, às 11:38  comentar

Arte na Vila
Neste sábado (4) e domingo (5), 61 ateliês da Vila Madalena, na região oeste de São Paulo, abrem suas portas para exibir o trabalho de artistas e artesãos do bairro, na 8ª edição do Arte da Vila. Durante os dois dias, vans gratuitas partem da estação Vila Madalena do metrô e percorrem as ruas do bairro.


João Carlos Martins e Fabiana Cozza
Quem comparecer ao bairro neste sábado (4), por exemplo, poderá assistir às apresentações do maestro João Carlos Martins (que estará acompanhado de um quarteto de cordas e de uma cantora lírica), às 11h, e da sambista Fabiana Cozza, que participa de uma roda de samba, às 12h30.
Para facilitar a chegada do público ao bairro, vans gratuitas estarão disponíveis na estação de metrô Vila Madalena para realizar o circuito durante todo o dia.
Arte da Vila - Vila Madalena, região oeste, São Paulo, SP. Sáb. (4) e dom. (5): 10h às 19h. Grátis. Classificação etária: livre.


Hanamatsuri (Festa das Flores)
Acontece até este sábado (4), na praça da Liberdade (região central da capital paulista), a 43ª edição da Hanamatsuri , A Festa das Flores(foto). O evento comemora os 2.633 anos de nascimento de Buda.
Ponto alto da Hanamatsuri será uma cerimônia budista seguida por um cortejo de crianças
A celebração conta com um altar ornamentado, que foi montado no palanque da praça. Com flores naturais, a estrutura simboliza o jardim onde Buda nasceu e conta com uma imagem do "iluminado".
O ponto alto da comemoração ocorre neste sábado (4), a partir das 10h. Estão agendadas uma cerimônia budista seguida por um cortejo de crianças, que se encarregarão de levar uma imagem de Buda até a avenida Liberdade, 365, sede da Associação Cultural e Assistencial da Liberdade.
Pça. da Liberdade - av. da Liberdade, s/ nº, Liberdade, região central, São Paulo, SP. Tel.: 0/xx/11/3399-3000. Sex. (3): 10h às 16h. Sáb. (4): a partir das 10h. Grátis. Classificação etária: livre.


criança
A Pequena Sereia" e "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência""Estreiam neste sábado (4), no Teatro Folha, na região central de São Paulo, os espetáculos infantis "A Pequena Sereia" e "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência".
O espetáculo "A Pequena Sereia", com texto de Fábio Torres e direção de Isser Korik, é uma livre adaptação do conto homônimo de Hans Christian Andersen, que serviu de base para a criação da animação da Disney.
Já "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência", produzido por Mad Science --franquia de uma empresa canadense que explora o lado divertido da ciência--, reúne dois cientistas malucos e três assistentes, que criam efeitos aparentemente mágicos --todos explicados durante a apresentação-- para demonstrar leis científicas.

cinema
"Valsa com Bashir" ("Vals im Bashir", Israel/França/Alemanha, 2008)Direção: Ari Folman. 87 min. Não recomendado para menores de 16 anos. Nesta animação, o diretor recorda o período em que serviu ao Exército israelense por meio de entrevistas com amigos da época.


"Lanchonete Olympia" ("Choking Man", EUA, 2006)Direção: Steve Barron. Com: Octavio Gómez, Eugenia Yuan e Aaron Paul. 85 min.Não recomendado para menores de 12 anos. Decadente lanchonete de Nova York serve como ponto de encontro para imigrantes que vivem nos Estados Unidos.


"Monstros vs. Alienígenas" ("Monsters vs. Aliens", EUA, 2009)Direção: Rob Letterman e Conrad Vernon. 94 min. Livre. Na nova animação digital da DreamWorks, um grupo de alienígenas invade a Terra e, para enfrentá-los, o governo norte-americano recorre a uma equipe formada por monstros.

"Por Amor" ("Personal Effects", EUA, 2009)Direção: David Hollander. Com: Ashton Kutcher, Michelle Pfeiffer e Kathy Bates. 111 min.Não recomendado para menores de 12 anos. Após passarem por tragédias familiares, homem e mulher mais velha se consolam e iniciam um romance.

shows
Zeca Pagodinho (foto) realiza últimos dois shows da turnê "Uma Prova de Amor"
Informe-se sobre o evento

Informe-se sobre este eventos e mais em: Guia da Folha Passeios
link do postPor anjoseguerreiros, às 11:38  comentar

Arte na Vila
Neste sábado (4) e domingo (5), 61 ateliês da Vila Madalena, na região oeste de São Paulo, abrem suas portas para exibir o trabalho de artistas e artesãos do bairro, na 8ª edição do Arte da Vila. Durante os dois dias, vans gratuitas partem da estação Vila Madalena do metrô e percorrem as ruas do bairro.


João Carlos Martins e Fabiana Cozza
Quem comparecer ao bairro neste sábado (4), por exemplo, poderá assistir às apresentações do maestro João Carlos Martins (que estará acompanhado de um quarteto de cordas e de uma cantora lírica), às 11h, e da sambista Fabiana Cozza, que participa de uma roda de samba, às 12h30.
Para facilitar a chegada do público ao bairro, vans gratuitas estarão disponíveis na estação de metrô Vila Madalena para realizar o circuito durante todo o dia.
Arte da Vila - Vila Madalena, região oeste, São Paulo, SP. Sáb. (4) e dom. (5): 10h às 19h. Grátis. Classificação etária: livre.


Hanamatsuri (Festa das Flores)
Acontece até este sábado (4), na praça da Liberdade (região central da capital paulista), a 43ª edição da Hanamatsuri , A Festa das Flores(foto). O evento comemora os 2.633 anos de nascimento de Buda.
Ponto alto da Hanamatsuri será uma cerimônia budista seguida por um cortejo de crianças
A celebração conta com um altar ornamentado, que foi montado no palanque da praça. Com flores naturais, a estrutura simboliza o jardim onde Buda nasceu e conta com uma imagem do "iluminado".
O ponto alto da comemoração ocorre neste sábado (4), a partir das 10h. Estão agendadas uma cerimônia budista seguida por um cortejo de crianças, que se encarregarão de levar uma imagem de Buda até a avenida Liberdade, 365, sede da Associação Cultural e Assistencial da Liberdade.
Pça. da Liberdade - av. da Liberdade, s/ nº, Liberdade, região central, São Paulo, SP. Tel.: 0/xx/11/3399-3000. Sex. (3): 10h às 16h. Sáb. (4): a partir das 10h. Grátis. Classificação etária: livre.


criança
A Pequena Sereia" e "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência""Estreiam neste sábado (4), no Teatro Folha, na região central de São Paulo, os espetáculos infantis "A Pequena Sereia" e "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência".
O espetáculo "A Pequena Sereia", com texto de Fábio Torres e direção de Isser Korik, é uma livre adaptação do conto homônimo de Hans Christian Andersen, que serviu de base para a criação da animação da Disney.
Já "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência", produzido por Mad Science --franquia de uma empresa canadense que explora o lado divertido da ciência--, reúne dois cientistas malucos e três assistentes, que criam efeitos aparentemente mágicos --todos explicados durante a apresentação-- para demonstrar leis científicas.

cinema
"Valsa com Bashir" ("Vals im Bashir", Israel/França/Alemanha, 2008)Direção: Ari Folman. 87 min. Não recomendado para menores de 16 anos. Nesta animação, o diretor recorda o período em que serviu ao Exército israelense por meio de entrevistas com amigos da época.


"Lanchonete Olympia" ("Choking Man", EUA, 2006)Direção: Steve Barron. Com: Octavio Gómez, Eugenia Yuan e Aaron Paul. 85 min.Não recomendado para menores de 12 anos. Decadente lanchonete de Nova York serve como ponto de encontro para imigrantes que vivem nos Estados Unidos.


"Monstros vs. Alienígenas" ("Monsters vs. Aliens", EUA, 2009)Direção: Rob Letterman e Conrad Vernon. 94 min. Livre. Na nova animação digital da DreamWorks, um grupo de alienígenas invade a Terra e, para enfrentá-los, o governo norte-americano recorre a uma equipe formada por monstros.

"Por Amor" ("Personal Effects", EUA, 2009)Direção: David Hollander. Com: Ashton Kutcher, Michelle Pfeiffer e Kathy Bates. 111 min.Não recomendado para menores de 12 anos. Após passarem por tragédias familiares, homem e mulher mais velha se consolam e iniciam um romance.

shows
Zeca Pagodinho (foto) realiza últimos dois shows da turnê "Uma Prova de Amor"
Informe-se sobre o evento

Informe-se sobre este eventos e mais em: Guia da Folha Passeios
link do postPor anjoseguerreiros, às 11:38  comentar

Arte na Vila
Neste sábado (4) e domingo (5), 61 ateliês da Vila Madalena, na região oeste de São Paulo, abrem suas portas para exibir o trabalho de artistas e artesãos do bairro, na 8ª edição do Arte da Vila. Durante os dois dias, vans gratuitas partem da estação Vila Madalena do metrô e percorrem as ruas do bairro.


João Carlos Martins e Fabiana Cozza
Quem comparecer ao bairro neste sábado (4), por exemplo, poderá assistir às apresentações do maestro João Carlos Martins (que estará acompanhado de um quarteto de cordas e de uma cantora lírica), às 11h, e da sambista Fabiana Cozza, que participa de uma roda de samba, às 12h30.
Para facilitar a chegada do público ao bairro, vans gratuitas estarão disponíveis na estação de metrô Vila Madalena para realizar o circuito durante todo o dia.
Arte da Vila - Vila Madalena, região oeste, São Paulo, SP. Sáb. (4) e dom. (5): 10h às 19h. Grátis. Classificação etária: livre.


Hanamatsuri (Festa das Flores)
Acontece até este sábado (4), na praça da Liberdade (região central da capital paulista), a 43ª edição da Hanamatsuri , A Festa das Flores(foto). O evento comemora os 2.633 anos de nascimento de Buda.
Ponto alto da Hanamatsuri será uma cerimônia budista seguida por um cortejo de crianças
A celebração conta com um altar ornamentado, que foi montado no palanque da praça. Com flores naturais, a estrutura simboliza o jardim onde Buda nasceu e conta com uma imagem do "iluminado".
O ponto alto da comemoração ocorre neste sábado (4), a partir das 10h. Estão agendadas uma cerimônia budista seguida por um cortejo de crianças, que se encarregarão de levar uma imagem de Buda até a avenida Liberdade, 365, sede da Associação Cultural e Assistencial da Liberdade.
Pça. da Liberdade - av. da Liberdade, s/ nº, Liberdade, região central, São Paulo, SP. Tel.: 0/xx/11/3399-3000. Sex. (3): 10h às 16h. Sáb. (4): a partir das 10h. Grátis. Classificação etária: livre.


criança
A Pequena Sereia" e "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência""Estreiam neste sábado (4), no Teatro Folha, na região central de São Paulo, os espetáculos infantis "A Pequena Sereia" e "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência".
O espetáculo "A Pequena Sereia", com texto de Fábio Torres e direção de Isser Korik, é uma livre adaptação do conto homônimo de Hans Christian Andersen, que serviu de base para a criação da animação da Disney.
Já "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência", produzido por Mad Science --franquia de uma empresa canadense que explora o lado divertido da ciência--, reúne dois cientistas malucos e três assistentes, que criam efeitos aparentemente mágicos --todos explicados durante a apresentação-- para demonstrar leis científicas.

cinema
"Valsa com Bashir" ("Vals im Bashir", Israel/França/Alemanha, 2008)Direção: Ari Folman. 87 min. Não recomendado para menores de 16 anos. Nesta animação, o diretor recorda o período em que serviu ao Exército israelense por meio de entrevistas com amigos da época.


"Lanchonete Olympia" ("Choking Man", EUA, 2006)Direção: Steve Barron. Com: Octavio Gómez, Eugenia Yuan e Aaron Paul. 85 min.Não recomendado para menores de 12 anos. Decadente lanchonete de Nova York serve como ponto de encontro para imigrantes que vivem nos Estados Unidos.


"Monstros vs. Alienígenas" ("Monsters vs. Aliens", EUA, 2009)Direção: Rob Letterman e Conrad Vernon. 94 min. Livre. Na nova animação digital da DreamWorks, um grupo de alienígenas invade a Terra e, para enfrentá-los, o governo norte-americano recorre a uma equipe formada por monstros.

"Por Amor" ("Personal Effects", EUA, 2009)Direção: David Hollander. Com: Ashton Kutcher, Michelle Pfeiffer e Kathy Bates. 111 min.Não recomendado para menores de 12 anos. Após passarem por tragédias familiares, homem e mulher mais velha se consolam e iniciam um romance.

shows
Zeca Pagodinho (foto) realiza últimos dois shows da turnê "Uma Prova de Amor"
Informe-se sobre o evento

Informe-se sobre este eventos e mais em: Guia da Folha Passeios
link do postPor anjoseguerreiros, às 11:38  comentar

Arte na Vila
Neste sábado (4) e domingo (5), 61 ateliês da Vila Madalena, na região oeste de São Paulo, abrem suas portas para exibir o trabalho de artistas e artesãos do bairro, na 8ª edição do Arte da Vila. Durante os dois dias, vans gratuitas partem da estação Vila Madalena do metrô e percorrem as ruas do bairro.


João Carlos Martins e Fabiana Cozza
Quem comparecer ao bairro neste sábado (4), por exemplo, poderá assistir às apresentações do maestro João Carlos Martins (que estará acompanhado de um quarteto de cordas e de uma cantora lírica), às 11h, e da sambista Fabiana Cozza, que participa de uma roda de samba, às 12h30.
Para facilitar a chegada do público ao bairro, vans gratuitas estarão disponíveis na estação de metrô Vila Madalena para realizar o circuito durante todo o dia.
Arte da Vila - Vila Madalena, região oeste, São Paulo, SP. Sáb. (4) e dom. (5): 10h às 19h. Grátis. Classificação etária: livre.


Hanamatsuri (Festa das Flores)
Acontece até este sábado (4), na praça da Liberdade (região central da capital paulista), a 43ª edição da Hanamatsuri , A Festa das Flores(foto). O evento comemora os 2.633 anos de nascimento de Buda.
Ponto alto da Hanamatsuri será uma cerimônia budista seguida por um cortejo de crianças
A celebração conta com um altar ornamentado, que foi montado no palanque da praça. Com flores naturais, a estrutura simboliza o jardim onde Buda nasceu e conta com uma imagem do "iluminado".
O ponto alto da comemoração ocorre neste sábado (4), a partir das 10h. Estão agendadas uma cerimônia budista seguida por um cortejo de crianças, que se encarregarão de levar uma imagem de Buda até a avenida Liberdade, 365, sede da Associação Cultural e Assistencial da Liberdade.
Pça. da Liberdade - av. da Liberdade, s/ nº, Liberdade, região central, São Paulo, SP. Tel.: 0/xx/11/3399-3000. Sex. (3): 10h às 16h. Sáb. (4): a partir das 10h. Grátis. Classificação etária: livre.


criança
A Pequena Sereia" e "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência""Estreiam neste sábado (4), no Teatro Folha, na região central de São Paulo, os espetáculos infantis "A Pequena Sereia" e "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência".
O espetáculo "A Pequena Sereia", com texto de Fábio Torres e direção de Isser Korik, é uma livre adaptação do conto homônimo de Hans Christian Andersen, que serviu de base para a criação da animação da Disney.
Já "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência", produzido por Mad Science --franquia de uma empresa canadense que explora o lado divertido da ciência--, reúne dois cientistas malucos e três assistentes, que criam efeitos aparentemente mágicos --todos explicados durante a apresentação-- para demonstrar leis científicas.

cinema
"Valsa com Bashir" ("Vals im Bashir", Israel/França/Alemanha, 2008)Direção: Ari Folman. 87 min. Não recomendado para menores de 16 anos. Nesta animação, o diretor recorda o período em que serviu ao Exército israelense por meio de entrevistas com amigos da época.


"Lanchonete Olympia" ("Choking Man", EUA, 2006)Direção: Steve Barron. Com: Octavio Gómez, Eugenia Yuan e Aaron Paul. 85 min.Não recomendado para menores de 12 anos. Decadente lanchonete de Nova York serve como ponto de encontro para imigrantes que vivem nos Estados Unidos.


"Monstros vs. Alienígenas" ("Monsters vs. Aliens", EUA, 2009)Direção: Rob Letterman e Conrad Vernon. 94 min. Livre. Na nova animação digital da DreamWorks, um grupo de alienígenas invade a Terra e, para enfrentá-los, o governo norte-americano recorre a uma equipe formada por monstros.

"Por Amor" ("Personal Effects", EUA, 2009)Direção: David Hollander. Com: Ashton Kutcher, Michelle Pfeiffer e Kathy Bates. 111 min.Não recomendado para menores de 12 anos. Após passarem por tragédias familiares, homem e mulher mais velha se consolam e iniciam um romance.

shows
Zeca Pagodinho (foto) realiza últimos dois shows da turnê "Uma Prova de Amor"
Informe-se sobre o evento

Informe-se sobre este eventos e mais em: Guia da Folha Passeios
link do postPor anjoseguerreiros, às 11:38  comentar

Arte na Vila
Neste sábado (4) e domingo (5), 61 ateliês da Vila Madalena, na região oeste de São Paulo, abrem suas portas para exibir o trabalho de artistas e artesãos do bairro, na 8ª edição do Arte da Vila. Durante os dois dias, vans gratuitas partem da estação Vila Madalena do metrô e percorrem as ruas do bairro.


João Carlos Martins e Fabiana Cozza
Quem comparecer ao bairro neste sábado (4), por exemplo, poderá assistir às apresentações do maestro João Carlos Martins (que estará acompanhado de um quarteto de cordas e de uma cantora lírica), às 11h, e da sambista Fabiana Cozza, que participa de uma roda de samba, às 12h30.
Para facilitar a chegada do público ao bairro, vans gratuitas estarão disponíveis na estação de metrô Vila Madalena para realizar o circuito durante todo o dia.
Arte da Vila - Vila Madalena, região oeste, São Paulo, SP. Sáb. (4) e dom. (5): 10h às 19h. Grátis. Classificação etária: livre.


Hanamatsuri (Festa das Flores)
Acontece até este sábado (4), na praça da Liberdade (região central da capital paulista), a 43ª edição da Hanamatsuri , A Festa das Flores(foto). O evento comemora os 2.633 anos de nascimento de Buda.
Ponto alto da Hanamatsuri será uma cerimônia budista seguida por um cortejo de crianças
A celebração conta com um altar ornamentado, que foi montado no palanque da praça. Com flores naturais, a estrutura simboliza o jardim onde Buda nasceu e conta com uma imagem do "iluminado".
O ponto alto da comemoração ocorre neste sábado (4), a partir das 10h. Estão agendadas uma cerimônia budista seguida por um cortejo de crianças, que se encarregarão de levar uma imagem de Buda até a avenida Liberdade, 365, sede da Associação Cultural e Assistencial da Liberdade.
Pça. da Liberdade - av. da Liberdade, s/ nº, Liberdade, região central, São Paulo, SP. Tel.: 0/xx/11/3399-3000. Sex. (3): 10h às 16h. Sáb. (4): a partir das 10h. Grátis. Classificação etária: livre.


criança
A Pequena Sereia" e "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência""Estreiam neste sábado (4), no Teatro Folha, na região central de São Paulo, os espetáculos infantis "A Pequena Sereia" e "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência".
O espetáculo "A Pequena Sereia", com texto de Fábio Torres e direção de Isser Korik, é uma livre adaptação do conto homônimo de Hans Christian Andersen, que serviu de base para a criação da animação da Disney.
Já "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência", produzido por Mad Science --franquia de uma empresa canadense que explora o lado divertido da ciência--, reúne dois cientistas malucos e três assistentes, que criam efeitos aparentemente mágicos --todos explicados durante a apresentação-- para demonstrar leis científicas.

cinema
"Valsa com Bashir" ("Vals im Bashir", Israel/França/Alemanha, 2008)Direção: Ari Folman. 87 min. Não recomendado para menores de 16 anos. Nesta animação, o diretor recorda o período em que serviu ao Exército israelense por meio de entrevistas com amigos da época.


"Lanchonete Olympia" ("Choking Man", EUA, 2006)Direção: Steve Barron. Com: Octavio Gómez, Eugenia Yuan e Aaron Paul. 85 min.Não recomendado para menores de 12 anos. Decadente lanchonete de Nova York serve como ponto de encontro para imigrantes que vivem nos Estados Unidos.


"Monstros vs. Alienígenas" ("Monsters vs. Aliens", EUA, 2009)Direção: Rob Letterman e Conrad Vernon. 94 min. Livre. Na nova animação digital da DreamWorks, um grupo de alienígenas invade a Terra e, para enfrentá-los, o governo norte-americano recorre a uma equipe formada por monstros.

"Por Amor" ("Personal Effects", EUA, 2009)Direção: David Hollander. Com: Ashton Kutcher, Michelle Pfeiffer e Kathy Bates. 111 min.Não recomendado para menores de 12 anos. Após passarem por tragédias familiares, homem e mulher mais velha se consolam e iniciam um romance.

shows
Zeca Pagodinho (foto) realiza últimos dois shows da turnê "Uma Prova de Amor"
Informe-se sobre o evento

Informe-se sobre este eventos e mais em: Guia da Folha Passeios
link do postPor anjoseguerreiros, às 11:38  comentar

Arte na Vila
Neste sábado (4) e domingo (5), 61 ateliês da Vila Madalena, na região oeste de São Paulo, abrem suas portas para exibir o trabalho de artistas e artesãos do bairro, na 8ª edição do Arte da Vila. Durante os dois dias, vans gratuitas partem da estação Vila Madalena do metrô e percorrem as ruas do bairro.


João Carlos Martins e Fabiana Cozza
Quem comparecer ao bairro neste sábado (4), por exemplo, poderá assistir às apresentações do maestro João Carlos Martins (que estará acompanhado de um quarteto de cordas e de uma cantora lírica), às 11h, e da sambista Fabiana Cozza, que participa de uma roda de samba, às 12h30.
Para facilitar a chegada do público ao bairro, vans gratuitas estarão disponíveis na estação de metrô Vila Madalena para realizar o circuito durante todo o dia.
Arte da Vila - Vila Madalena, região oeste, São Paulo, SP. Sáb. (4) e dom. (5): 10h às 19h. Grátis. Classificação etária: livre.


Hanamatsuri (Festa das Flores)
Acontece até este sábado (4), na praça da Liberdade (região central da capital paulista), a 43ª edição da Hanamatsuri , A Festa das Flores(foto). O evento comemora os 2.633 anos de nascimento de Buda.
Ponto alto da Hanamatsuri será uma cerimônia budista seguida por um cortejo de crianças
A celebração conta com um altar ornamentado, que foi montado no palanque da praça. Com flores naturais, a estrutura simboliza o jardim onde Buda nasceu e conta com uma imagem do "iluminado".
O ponto alto da comemoração ocorre neste sábado (4), a partir das 10h. Estão agendadas uma cerimônia budista seguida por um cortejo de crianças, que se encarregarão de levar uma imagem de Buda até a avenida Liberdade, 365, sede da Associação Cultural e Assistencial da Liberdade.
Pça. da Liberdade - av. da Liberdade, s/ nº, Liberdade, região central, São Paulo, SP. Tel.: 0/xx/11/3399-3000. Sex. (3): 10h às 16h. Sáb. (4): a partir das 10h. Grátis. Classificação etária: livre.


criança
A Pequena Sereia" e "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência""Estreiam neste sábado (4), no Teatro Folha, na região central de São Paulo, os espetáculos infantis "A Pequena Sereia" e "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência".
O espetáculo "A Pequena Sereia", com texto de Fábio Torres e direção de Isser Korik, é uma livre adaptação do conto homônimo de Hans Christian Andersen, que serviu de base para a criação da animação da Disney.
Já "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência", produzido por Mad Science --franquia de uma empresa canadense que explora o lado divertido da ciência--, reúne dois cientistas malucos e três assistentes, que criam efeitos aparentemente mágicos --todos explicados durante a apresentação-- para demonstrar leis científicas.

cinema
"Valsa com Bashir" ("Vals im Bashir", Israel/França/Alemanha, 2008)Direção: Ari Folman. 87 min. Não recomendado para menores de 16 anos. Nesta animação, o diretor recorda o período em que serviu ao Exército israelense por meio de entrevistas com amigos da época.


"Lanchonete Olympia" ("Choking Man", EUA, 2006)Direção: Steve Barron. Com: Octavio Gómez, Eugenia Yuan e Aaron Paul. 85 min.Não recomendado para menores de 12 anos. Decadente lanchonete de Nova York serve como ponto de encontro para imigrantes que vivem nos Estados Unidos.


"Monstros vs. Alienígenas" ("Monsters vs. Aliens", EUA, 2009)Direção: Rob Letterman e Conrad Vernon. 94 min. Livre. Na nova animação digital da DreamWorks, um grupo de alienígenas invade a Terra e, para enfrentá-los, o governo norte-americano recorre a uma equipe formada por monstros.

"Por Amor" ("Personal Effects", EUA, 2009)Direção: David Hollander. Com: Ashton Kutcher, Michelle Pfeiffer e Kathy Bates. 111 min.Não recomendado para menores de 12 anos. Após passarem por tragédias familiares, homem e mulher mais velha se consolam e iniciam um romance.

shows
Zeca Pagodinho (foto) realiza últimos dois shows da turnê "Uma Prova de Amor"
Informe-se sobre o evento

Informe-se sobre este eventos e mais em: Guia da Folha Passeios
link do postPor anjoseguerreiros, às 11:38  comentar

Arte na Vila
Neste sábado (4) e domingo (5), 61 ateliês da Vila Madalena, na região oeste de São Paulo, abrem suas portas para exibir o trabalho de artistas e artesãos do bairro, na 8ª edição do Arte da Vila. Durante os dois dias, vans gratuitas partem da estação Vila Madalena do metrô e percorrem as ruas do bairro.


João Carlos Martins e Fabiana Cozza
Quem comparecer ao bairro neste sábado (4), por exemplo, poderá assistir às apresentações do maestro João Carlos Martins (que estará acompanhado de um quarteto de cordas e de uma cantora lírica), às 11h, e da sambista Fabiana Cozza, que participa de uma roda de samba, às 12h30.
Para facilitar a chegada do público ao bairro, vans gratuitas estarão disponíveis na estação de metrô Vila Madalena para realizar o circuito durante todo o dia.
Arte da Vila - Vila Madalena, região oeste, São Paulo, SP. Sáb. (4) e dom. (5): 10h às 19h. Grátis. Classificação etária: livre.


Hanamatsuri (Festa das Flores)
Acontece até este sábado (4), na praça da Liberdade (região central da capital paulista), a 43ª edição da Hanamatsuri , A Festa das Flores(foto). O evento comemora os 2.633 anos de nascimento de Buda.
Ponto alto da Hanamatsuri será uma cerimônia budista seguida por um cortejo de crianças
A celebração conta com um altar ornamentado, que foi montado no palanque da praça. Com flores naturais, a estrutura simboliza o jardim onde Buda nasceu e conta com uma imagem do "iluminado".
O ponto alto da comemoração ocorre neste sábado (4), a partir das 10h. Estão agendadas uma cerimônia budista seguida por um cortejo de crianças, que se encarregarão de levar uma imagem de Buda até a avenida Liberdade, 365, sede da Associação Cultural e Assistencial da Liberdade.
Pça. da Liberdade - av. da Liberdade, s/ nº, Liberdade, região central, São Paulo, SP. Tel.: 0/xx/11/3399-3000. Sex. (3): 10h às 16h. Sáb. (4): a partir das 10h. Grátis. Classificação etária: livre.


criança
A Pequena Sereia" e "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência""Estreiam neste sábado (4), no Teatro Folha, na região central de São Paulo, os espetáculos infantis "A Pequena Sereia" e "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência".
O espetáculo "A Pequena Sereia", com texto de Fábio Torres e direção de Isser Korik, é uma livre adaptação do conto homônimo de Hans Christian Andersen, que serviu de base para a criação da animação da Disney.
Já "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência", produzido por Mad Science --franquia de uma empresa canadense que explora o lado divertido da ciência--, reúne dois cientistas malucos e três assistentes, que criam efeitos aparentemente mágicos --todos explicados durante a apresentação-- para demonstrar leis científicas.

cinema
"Valsa com Bashir" ("Vals im Bashir", Israel/França/Alemanha, 2008)Direção: Ari Folman. 87 min. Não recomendado para menores de 16 anos. Nesta animação, o diretor recorda o período em que serviu ao Exército israelense por meio de entrevistas com amigos da época.


"Lanchonete Olympia" ("Choking Man", EUA, 2006)Direção: Steve Barron. Com: Octavio Gómez, Eugenia Yuan e Aaron Paul. 85 min.Não recomendado para menores de 12 anos. Decadente lanchonete de Nova York serve como ponto de encontro para imigrantes que vivem nos Estados Unidos.


"Monstros vs. Alienígenas" ("Monsters vs. Aliens", EUA, 2009)Direção: Rob Letterman e Conrad Vernon. 94 min. Livre. Na nova animação digital da DreamWorks, um grupo de alienígenas invade a Terra e, para enfrentá-los, o governo norte-americano recorre a uma equipe formada por monstros.

"Por Amor" ("Personal Effects", EUA, 2009)Direção: David Hollander. Com: Ashton Kutcher, Michelle Pfeiffer e Kathy Bates. 111 min.Não recomendado para menores de 12 anos. Após passarem por tragédias familiares, homem e mulher mais velha se consolam e iniciam um romance.

shows
Zeca Pagodinho (foto) realiza últimos dois shows da turnê "Uma Prova de Amor"
Informe-se sobre o evento

Informe-se sobre este eventos e mais em: Guia da Folha Passeios
link do postPor anjoseguerreiros, às 11:38  comentar

Arte na Vila
Neste sábado (4) e domingo (5), 61 ateliês da Vila Madalena, na região oeste de São Paulo, abrem suas portas para exibir o trabalho de artistas e artesãos do bairro, na 8ª edição do Arte da Vila. Durante os dois dias, vans gratuitas partem da estação Vila Madalena do metrô e percorrem as ruas do bairro.


João Carlos Martins e Fabiana Cozza
Quem comparecer ao bairro neste sábado (4), por exemplo, poderá assistir às apresentações do maestro João Carlos Martins (que estará acompanhado de um quarteto de cordas e de uma cantora lírica), às 11h, e da sambista Fabiana Cozza, que participa de uma roda de samba, às 12h30.
Para facilitar a chegada do público ao bairro, vans gratuitas estarão disponíveis na estação de metrô Vila Madalena para realizar o circuito durante todo o dia.
Arte da Vila - Vila Madalena, região oeste, São Paulo, SP. Sáb. (4) e dom. (5): 10h às 19h. Grátis. Classificação etária: livre.


Hanamatsuri (Festa das Flores)
Acontece até este sábado (4), na praça da Liberdade (região central da capital paulista), a 43ª edição da Hanamatsuri , A Festa das Flores(foto). O evento comemora os 2.633 anos de nascimento de Buda.
Ponto alto da Hanamatsuri será uma cerimônia budista seguida por um cortejo de crianças
A celebração conta com um altar ornamentado, que foi montado no palanque da praça. Com flores naturais, a estrutura simboliza o jardim onde Buda nasceu e conta com uma imagem do "iluminado".
O ponto alto da comemoração ocorre neste sábado (4), a partir das 10h. Estão agendadas uma cerimônia budista seguida por um cortejo de crianças, que se encarregarão de levar uma imagem de Buda até a avenida Liberdade, 365, sede da Associação Cultural e Assistencial da Liberdade.
Pça. da Liberdade - av. da Liberdade, s/ nº, Liberdade, região central, São Paulo, SP. Tel.: 0/xx/11/3399-3000. Sex. (3): 10h às 16h. Sáb. (4): a partir das 10h. Grátis. Classificação etária: livre.


criança
A Pequena Sereia" e "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência""Estreiam neste sábado (4), no Teatro Folha, na região central de São Paulo, os espetáculos infantis "A Pequena Sereia" e "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência".
O espetáculo "A Pequena Sereia", com texto de Fábio Torres e direção de Isser Korik, é uma livre adaptação do conto homônimo de Hans Christian Andersen, que serviu de base para a criação da animação da Disney.
Já "Watchatchá - Uma Viagem Pela Ciência", produzido por Mad Science --franquia de uma empresa canadense que explora o lado divertido da ciência--, reúne dois cientistas malucos e três assistentes, que criam efeitos aparentemente mágicos --todos explicados durante a apresentação-- para demonstrar leis científicas.

cinema
"Valsa com Bashir" ("Vals im Bashir", Israel/França/Alemanha, 2008)Direção: Ari Folman. 87 min. Não recomendado para menores de 16 anos. Nesta animação, o diretor recorda o período em que serviu ao Exército israelense por meio de entrevistas com amigos da época.


"Lanchonete Olympia" ("Choking Man", EUA, 2006)Direção: Steve Barron. Com: Octavio Gómez, Eugenia Yuan e Aaron Paul. 85 min.Não recomendado para menores de 12 anos. Decadente lanchonete de Nova York serve como ponto de encontro para imigrantes que vivem nos Estados Unidos.


"Monstros vs. Alienígenas" ("Monsters vs. Aliens", EUA, 2009)Direção: Rob Letterman e Conrad Vernon. 94 min. Livre. Na nova animação digital da DreamWorks, um grupo de alienígenas invade a Terra e, para enfrentá-los, o governo norte-americano recorre a uma equipe formada por monstros.

"Por Amor" ("Personal Effects", EUA, 2009)Direção: David Hollander. Com: Ashton Kutcher, Michelle Pfeiffer e Kathy Bates. 111 min.Não recomendado para menores de 12 anos. Após passarem por tragédias familiares, homem e mulher mais velha se consolam e iniciam um romance.

shows
Zeca Pagodinho (foto) realiza últimos dois shows da turnê "Uma Prova de Amor"
Informe-se sobre o evento

Informe-se sobre este eventos e mais em: Guia da Folha Passeios
link do postPor anjoseguerreiros, às 11:38  comentar

Menino de 2 anos morre ao cair de prédio em BH e tia diz que abriu janela para fumar

SÃO PAULO -João Pedro de Souza, de 2 anos e 8 meses, morreu ao cair pela janela do apartamento da tia, no terceiro andar de um prédio em Belo Horizonte, na noite desta quinta-feira. A tragédia ocorreu por volta de 23h40m e a queda foi de uma altura de cerca de 20 metros, num vão entre o prédio e o telhado de uma casa vizinha. João Pedro passava um período de 15 dias na casa da tia e voltaria para a casa da avó, com quem morava, neste sábado. A avó mora numa cidade na região de Governador Valadares, no norte do estado. A mãe do garoto reside na Itália.
Verônica de Souza Silva, 23 anos, tia do menino, mora com uma amiga, Camila Florido Neves, de 25 anos. À polícia, Verônica disse que abriu a janela do quarto para fumar com Camila. Em seguida, teriam ido fumar no corredor e esqueceram a janela aberta. Quando retornaram, o menino teria caído.
" O garoto estava só passando férias com elas e seria devolvido à avó amanhã "
A polícia foi chamada pelo porteiro do prédio, depois que Verônica chegou ao térreo e disse que o menino havia caído. A Polícia Militar afirmou que encontrou o apartamento das duas totalmente revirado, incluindo camas e guarda-roupa. A perícia esteve no local durante toda a madrugada, tirando fotos dos móveis e da janela por onde o menino teria caído.
A polícia de Belo Horizonte tenta descobrir agora como as duas jovens não viram a criança acordar. O apartamento onde moram é uma kitinete, de apenas 25 metros quadrados, com cozinha acoplada. Segundo o delegado Renato Nunes Guimarães, que ouviu o depoimento das duas na manhã desta sexta, há uma só janela e uma única porta de acesso externo no apartamento.
Ao delegado, Verônica disse que havia aberto a janela para fumar com a amiga e se esqueceu de fechar. Em seguida, teria ido fumar e conversar na porta do apartamento. Após a queda do sobrinho, ela passou mal e foi atendida num hospital da região. Prestou depoimento sob efeito de sedativos. A criança será enterrada neste sábado.
Para alcançar a janela, o menino teria subido numa cadeira.
- A dúvida é como ela não viu a criança acordar, subir na cadeira e ir até a janela se estava na porta da kitinete. O ambiente é um só - diz o delegado.
A polícia não descarta qualquer hipótese na investigação e depende dos laudos da perícia para tentar recuperar o acontecido. As duas explicaram o fato de o apartamento estar revirado. Segundo o delegado, Verônica e Camila disseram que reviraram guarda-roupa, camas e outros móveis para tentar achar o garoto, que costumava se esconder delas para brincar.
- Ela disse que, ao notar que a criança havia sumido, imaginou que tivesse pulado pela janela, mas não quis olhar. Elas contaram ter ficado desesperadas e, por isso, reviraram tudo - diz o delegado.
Guimarães afirma que não foi identificada nenhuma testemunha até agora. Os vizinhos não relataram ter ouvido briga dentro do apartamento. Uma possibilidade seria de as duas jovens ter saído e deixado a criança sozinha, mas isso ainda não foi investigado. Ainda nesta manhã, os delegados vão se reunir com os peritos, que verificaram o apartamento durante a madrugada, para tentar reunir dados.
Verônica e Camila foram ouvidas como testemunhas. O depoimento das duas acabou por volta de 9h desta sexta.
Segundo o delegado, caso a polícia reúna indícios de que houve negligência as duas podem ser indiciadas por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.
- O garoto estava só passando férias com elas e seria devolvido à avó amanhã. Não apresentava marcas de agressões anteriores. A tia iria levá-lo e isso já estaria combinado - afirmou Guimarães.
O delegado disse que, de acordo com o depoimento de Verônica, no momento em que a janela do quarto foi aberta o menino dormia. Ela disse a Guimarães que não se passou "um minuto" entre elas abrirem a janela para fumar e ir para a porta da kitinete.
- Elas estavam muito abaladas. Mas não temos nenhuma testemunha e nada está descartado - disse ele.
Um perito que esteve no apartamento confirmou que havia uma cadeira no quarto e lembrou que a janela não tinha tela ou grade de proteção.
Fonte: Globo - Bom Dia Brasil
link do postPor anjoseguerreiros, às 11:19  comentar

Menino de 2 anos morre ao cair de prédio em BH e tia diz que abriu janela para fumar

SÃO PAULO -João Pedro de Souza, de 2 anos e 8 meses, morreu ao cair pela janela do apartamento da tia, no terceiro andar de um prédio em Belo Horizonte, na noite desta quinta-feira. A tragédia ocorreu por volta de 23h40m e a queda foi de uma altura de cerca de 20 metros, num vão entre o prédio e o telhado de uma casa vizinha. João Pedro passava um período de 15 dias na casa da tia e voltaria para a casa da avó, com quem morava, neste sábado. A avó mora numa cidade na região de Governador Valadares, no norte do estado. A mãe do garoto reside na Itália.
Verônica de Souza Silva, 23 anos, tia do menino, mora com uma amiga, Camila Florido Neves, de 25 anos. À polícia, Verônica disse que abriu a janela do quarto para fumar com Camila. Em seguida, teriam ido fumar no corredor e esqueceram a janela aberta. Quando retornaram, o menino teria caído.
" O garoto estava só passando férias com elas e seria devolvido à avó amanhã "
A polícia foi chamada pelo porteiro do prédio, depois que Verônica chegou ao térreo e disse que o menino havia caído. A Polícia Militar afirmou que encontrou o apartamento das duas totalmente revirado, incluindo camas e guarda-roupa. A perícia esteve no local durante toda a madrugada, tirando fotos dos móveis e da janela por onde o menino teria caído.
A polícia de Belo Horizonte tenta descobrir agora como as duas jovens não viram a criança acordar. O apartamento onde moram é uma kitinete, de apenas 25 metros quadrados, com cozinha acoplada. Segundo o delegado Renato Nunes Guimarães, que ouviu o depoimento das duas na manhã desta sexta, há uma só janela e uma única porta de acesso externo no apartamento.
Ao delegado, Verônica disse que havia aberto a janela para fumar com a amiga e se esqueceu de fechar. Em seguida, teria ido fumar e conversar na porta do apartamento. Após a queda do sobrinho, ela passou mal e foi atendida num hospital da região. Prestou depoimento sob efeito de sedativos. A criança será enterrada neste sábado.
Para alcançar a janela, o menino teria subido numa cadeira.
- A dúvida é como ela não viu a criança acordar, subir na cadeira e ir até a janela se estava na porta da kitinete. O ambiente é um só - diz o delegado.
A polícia não descarta qualquer hipótese na investigação e depende dos laudos da perícia para tentar recuperar o acontecido. As duas explicaram o fato de o apartamento estar revirado. Segundo o delegado, Verônica e Camila disseram que reviraram guarda-roupa, camas e outros móveis para tentar achar o garoto, que costumava se esconder delas para brincar.
- Ela disse que, ao notar que a criança havia sumido, imaginou que tivesse pulado pela janela, mas não quis olhar. Elas contaram ter ficado desesperadas e, por isso, reviraram tudo - diz o delegado.
Guimarães afirma que não foi identificada nenhuma testemunha até agora. Os vizinhos não relataram ter ouvido briga dentro do apartamento. Uma possibilidade seria de as duas jovens ter saído e deixado a criança sozinha, mas isso ainda não foi investigado. Ainda nesta manhã, os delegados vão se reunir com os peritos, que verificaram o apartamento durante a madrugada, para tentar reunir dados.
Verônica e Camila foram ouvidas como testemunhas. O depoimento das duas acabou por volta de 9h desta sexta.
Segundo o delegado, caso a polícia reúna indícios de que houve negligência as duas podem ser indiciadas por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.
- O garoto estava só passando férias com elas e seria devolvido à avó amanhã. Não apresentava marcas de agressões anteriores. A tia iria levá-lo e isso já estaria combinado - afirmou Guimarães.
O delegado disse que, de acordo com o depoimento de Verônica, no momento em que a janela do quarto foi aberta o menino dormia. Ela disse a Guimarães que não se passou "um minuto" entre elas abrirem a janela para fumar e ir para a porta da kitinete.
- Elas estavam muito abaladas. Mas não temos nenhuma testemunha e nada está descartado - disse ele.
Um perito que esteve no apartamento confirmou que havia uma cadeira no quarto e lembrou que a janela não tinha tela ou grade de proteção.
Fonte: Globo - Bom Dia Brasil
link do postPor anjoseguerreiros, às 11:19  comentar

Menino de 2 anos morre ao cair de prédio em BH e tia diz que abriu janela para fumar

SÃO PAULO -João Pedro de Souza, de 2 anos e 8 meses, morreu ao cair pela janela do apartamento da tia, no terceiro andar de um prédio em Belo Horizonte, na noite desta quinta-feira. A tragédia ocorreu por volta de 23h40m e a queda foi de uma altura de cerca de 20 metros, num vão entre o prédio e o telhado de uma casa vizinha. João Pedro passava um período de 15 dias na casa da tia e voltaria para a casa da avó, com quem morava, neste sábado. A avó mora numa cidade na região de Governador Valadares, no norte do estado. A mãe do garoto reside na Itália.
Verônica de Souza Silva, 23 anos, tia do menino, mora com uma amiga, Camila Florido Neves, de 25 anos. À polícia, Verônica disse que abriu a janela do quarto para fumar com Camila. Em seguida, teriam ido fumar no corredor e esqueceram a janela aberta. Quando retornaram, o menino teria caído.
" O garoto estava só passando férias com elas e seria devolvido à avó amanhã "
A polícia foi chamada pelo porteiro do prédio, depois que Verônica chegou ao térreo e disse que o menino havia caído. A Polícia Militar afirmou que encontrou o apartamento das duas totalmente revirado, incluindo camas e guarda-roupa. A perícia esteve no local durante toda a madrugada, tirando fotos dos móveis e da janela por onde o menino teria caído.
A polícia de Belo Horizonte tenta descobrir agora como as duas jovens não viram a criança acordar. O apartamento onde moram é uma kitinete, de apenas 25 metros quadrados, com cozinha acoplada. Segundo o delegado Renato Nunes Guimarães, que ouviu o depoimento das duas na manhã desta sexta, há uma só janela e uma única porta de acesso externo no apartamento.
Ao delegado, Verônica disse que havia aberto a janela para fumar com a amiga e se esqueceu de fechar. Em seguida, teria ido fumar e conversar na porta do apartamento. Após a queda do sobrinho, ela passou mal e foi atendida num hospital da região. Prestou depoimento sob efeito de sedativos. A criança será enterrada neste sábado.
Para alcançar a janela, o menino teria subido numa cadeira.
- A dúvida é como ela não viu a criança acordar, subir na cadeira e ir até a janela se estava na porta da kitinete. O ambiente é um só - diz o delegado.
A polícia não descarta qualquer hipótese na investigação e depende dos laudos da perícia para tentar recuperar o acontecido. As duas explicaram o fato de o apartamento estar revirado. Segundo o delegado, Verônica e Camila disseram que reviraram guarda-roupa, camas e outros móveis para tentar achar o garoto, que costumava se esconder delas para brincar.
- Ela disse que, ao notar que a criança havia sumido, imaginou que tivesse pulado pela janela, mas não quis olhar. Elas contaram ter ficado desesperadas e, por isso, reviraram tudo - diz o delegado.
Guimarães afirma que não foi identificada nenhuma testemunha até agora. Os vizinhos não relataram ter ouvido briga dentro do apartamento. Uma possibilidade seria de as duas jovens ter saído e deixado a criança sozinha, mas isso ainda não foi investigado. Ainda nesta manhã, os delegados vão se reunir com os peritos, que verificaram o apartamento durante a madrugada, para tentar reunir dados.
Verônica e Camila foram ouvidas como testemunhas. O depoimento das duas acabou por volta de 9h desta sexta.
Segundo o delegado, caso a polícia reúna indícios de que houve negligência as duas podem ser indiciadas por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.
- O garoto estava só passando férias com elas e seria devolvido à avó amanhã. Não apresentava marcas de agressões anteriores. A tia iria levá-lo e isso já estaria combinado - afirmou Guimarães.
O delegado disse que, de acordo com o depoimento de Verônica, no momento em que a janela do quarto foi aberta o menino dormia. Ela disse a Guimarães que não se passou "um minuto" entre elas abrirem a janela para fumar e ir para a porta da kitinete.
- Elas estavam muito abaladas. Mas não temos nenhuma testemunha e nada está descartado - disse ele.
Um perito que esteve no apartamento confirmou que havia uma cadeira no quarto e lembrou que a janela não tinha tela ou grade de proteção.
Fonte: Globo - Bom Dia Brasil
link do postPor anjoseguerreiros, às 11:19  comentar

Menino de 2 anos morre ao cair de prédio em BH e tia diz que abriu janela para fumar

SÃO PAULO -João Pedro de Souza, de 2 anos e 8 meses, morreu ao cair pela janela do apartamento da tia, no terceiro andar de um prédio em Belo Horizonte, na noite desta quinta-feira. A tragédia ocorreu por volta de 23h40m e a queda foi de uma altura de cerca de 20 metros, num vão entre o prédio e o telhado de uma casa vizinha. João Pedro passava um período de 15 dias na casa da tia e voltaria para a casa da avó, com quem morava, neste sábado. A avó mora numa cidade na região de Governador Valadares, no norte do estado. A mãe do garoto reside na Itália.
Verônica de Souza Silva, 23 anos, tia do menino, mora com uma amiga, Camila Florido Neves, de 25 anos. À polícia, Verônica disse que abriu a janela do quarto para fumar com Camila. Em seguida, teriam ido fumar no corredor e esqueceram a janela aberta. Quando retornaram, o menino teria caído.
" O garoto estava só passando férias com elas e seria devolvido à avó amanhã "
A polícia foi chamada pelo porteiro do prédio, depois que Verônica chegou ao térreo e disse que o menino havia caído. A Polícia Militar afirmou que encontrou o apartamento das duas totalmente revirado, incluindo camas e guarda-roupa. A perícia esteve no local durante toda a madrugada, tirando fotos dos móveis e da janela por onde o menino teria caído.
A polícia de Belo Horizonte tenta descobrir agora como as duas jovens não viram a criança acordar. O apartamento onde moram é uma kitinete, de apenas 25 metros quadrados, com cozinha acoplada. Segundo o delegado Renato Nunes Guimarães, que ouviu o depoimento das duas na manhã desta sexta, há uma só janela e uma única porta de acesso externo no apartamento.
Ao delegado, Verônica disse que havia aberto a janela para fumar com a amiga e se esqueceu de fechar. Em seguida, teria ido fumar e conversar na porta do apartamento. Após a queda do sobrinho, ela passou mal e foi atendida num hospital da região. Prestou depoimento sob efeito de sedativos. A criança será enterrada neste sábado.
Para alcançar a janela, o menino teria subido numa cadeira.
- A dúvida é como ela não viu a criança acordar, subir na cadeira e ir até a janela se estava na porta da kitinete. O ambiente é um só - diz o delegado.
A polícia não descarta qualquer hipótese na investigação e depende dos laudos da perícia para tentar recuperar o acontecido. As duas explicaram o fato de o apartamento estar revirado. Segundo o delegado, Verônica e Camila disseram que reviraram guarda-roupa, camas e outros móveis para tentar achar o garoto, que costumava se esconder delas para brincar.
- Ela disse que, ao notar que a criança havia sumido, imaginou que tivesse pulado pela janela, mas não quis olhar. Elas contaram ter ficado desesperadas e, por isso, reviraram tudo - diz o delegado.
Guimarães afirma que não foi identificada nenhuma testemunha até agora. Os vizinhos não relataram ter ouvido briga dentro do apartamento. Uma possibilidade seria de as duas jovens ter saído e deixado a criança sozinha, mas isso ainda não foi investigado. Ainda nesta manhã, os delegados vão se reunir com os peritos, que verificaram o apartamento durante a madrugada, para tentar reunir dados.
Verônica e Camila foram ouvidas como testemunhas. O depoimento das duas acabou por volta de 9h desta sexta.
Segundo o delegado, caso a polícia reúna indícios de que houve negligência as duas podem ser indiciadas por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.
- O garoto estava só passando férias com elas e seria devolvido à avó amanhã. Não apresentava marcas de agressões anteriores. A tia iria levá-lo e isso já estaria combinado - afirmou Guimarães.
O delegado disse que, de acordo com o depoimento de Verônica, no momento em que a janela do quarto foi aberta o menino dormia. Ela disse a Guimarães que não se passou "um minuto" entre elas abrirem a janela para fumar e ir para a porta da kitinete.
- Elas estavam muito abaladas. Mas não temos nenhuma testemunha e nada está descartado - disse ele.
Um perito que esteve no apartamento confirmou que havia uma cadeira no quarto e lembrou que a janela não tinha tela ou grade de proteção.
Fonte: Globo - Bom Dia Brasil
link do postPor anjoseguerreiros, às 11:19  comentar

Menino de 2 anos morre ao cair de prédio em BH e tia diz que abriu janela para fumar

SÃO PAULO -João Pedro de Souza, de 2 anos e 8 meses, morreu ao cair pela janela do apartamento da tia, no terceiro andar de um prédio em Belo Horizonte, na noite desta quinta-feira. A tragédia ocorreu por volta de 23h40m e a queda foi de uma altura de cerca de 20 metros, num vão entre o prédio e o telhado de uma casa vizinha. João Pedro passava um período de 15 dias na casa da tia e voltaria para a casa da avó, com quem morava, neste sábado. A avó mora numa cidade na região de Governador Valadares, no norte do estado. A mãe do garoto reside na Itália.
Verônica de Souza Silva, 23 anos, tia do menino, mora com uma amiga, Camila Florido Neves, de 25 anos. À polícia, Verônica disse que abriu a janela do quarto para fumar com Camila. Em seguida, teriam ido fumar no corredor e esqueceram a janela aberta. Quando retornaram, o menino teria caído.
" O garoto estava só passando férias com elas e seria devolvido à avó amanhã "
A polícia foi chamada pelo porteiro do prédio, depois que Verônica chegou ao térreo e disse que o menino havia caído. A Polícia Militar afirmou que encontrou o apartamento das duas totalmente revirado, incluindo camas e guarda-roupa. A perícia esteve no local durante toda a madrugada, tirando fotos dos móveis e da janela por onde o menino teria caído.
A polícia de Belo Horizonte tenta descobrir agora como as duas jovens não viram a criança acordar. O apartamento onde moram é uma kitinete, de apenas 25 metros quadrados, com cozinha acoplada. Segundo o delegado Renato Nunes Guimarães, que ouviu o depoimento das duas na manhã desta sexta, há uma só janela e uma única porta de acesso externo no apartamento.
Ao delegado, Verônica disse que havia aberto a janela para fumar com a amiga e se esqueceu de fechar. Em seguida, teria ido fumar e conversar na porta do apartamento. Após a queda do sobrinho, ela passou mal e foi atendida num hospital da região. Prestou depoimento sob efeito de sedativos. A criança será enterrada neste sábado.
Para alcançar a janela, o menino teria subido numa cadeira.
- A dúvida é como ela não viu a criança acordar, subir na cadeira e ir até a janela se estava na porta da kitinete. O ambiente é um só - diz o delegado.
A polícia não descarta qualquer hipótese na investigação e depende dos laudos da perícia para tentar recuperar o acontecido. As duas explicaram o fato de o apartamento estar revirado. Segundo o delegado, Verônica e Camila disseram que reviraram guarda-roupa, camas e outros móveis para tentar achar o garoto, que costumava se esconder delas para brincar.
- Ela disse que, ao notar que a criança havia sumido, imaginou que tivesse pulado pela janela, mas não quis olhar. Elas contaram ter ficado desesperadas e, por isso, reviraram tudo - diz o delegado.
Guimarães afirma que não foi identificada nenhuma testemunha até agora. Os vizinhos não relataram ter ouvido briga dentro do apartamento. Uma possibilidade seria de as duas jovens ter saído e deixado a criança sozinha, mas isso ainda não foi investigado. Ainda nesta manhã, os delegados vão se reunir com os peritos, que verificaram o apartamento durante a madrugada, para tentar reunir dados.
Verônica e Camila foram ouvidas como testemunhas. O depoimento das duas acabou por volta de 9h desta sexta.
Segundo o delegado, caso a polícia reúna indícios de que houve negligência as duas podem ser indiciadas por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.
- O garoto estava só passando férias com elas e seria devolvido à avó amanhã. Não apresentava marcas de agressões anteriores. A tia iria levá-lo e isso já estaria combinado - afirmou Guimarães.
O delegado disse que, de acordo com o depoimento de Verônica, no momento em que a janela do quarto foi aberta o menino dormia. Ela disse a Guimarães que não se passou "um minuto" entre elas abrirem a janela para fumar e ir para a porta da kitinete.
- Elas estavam muito abaladas. Mas não temos nenhuma testemunha e nada está descartado - disse ele.
Um perito que esteve no apartamento confirmou que havia uma cadeira no quarto e lembrou que a janela não tinha tela ou grade de proteção.
Fonte: Globo - Bom Dia Brasil
link do postPor anjoseguerreiros, às 11:19  comentar

Menino de 2 anos morre ao cair de prédio em BH e tia diz que abriu janela para fumar

SÃO PAULO -João Pedro de Souza, de 2 anos e 8 meses, morreu ao cair pela janela do apartamento da tia, no terceiro andar de um prédio em Belo Horizonte, na noite desta quinta-feira. A tragédia ocorreu por volta de 23h40m e a queda foi de uma altura de cerca de 20 metros, num vão entre o prédio e o telhado de uma casa vizinha. João Pedro passava um período de 15 dias na casa da tia e voltaria para a casa da avó, com quem morava, neste sábado. A avó mora numa cidade na região de Governador Valadares, no norte do estado. A mãe do garoto reside na Itália.
Verônica de Souza Silva, 23 anos, tia do menino, mora com uma amiga, Camila Florido Neves, de 25 anos. À polícia, Verônica disse que abriu a janela do quarto para fumar com Camila. Em seguida, teriam ido fumar no corredor e esqueceram a janela aberta. Quando retornaram, o menino teria caído.
" O garoto estava só passando férias com elas e seria devolvido à avó amanhã "
A polícia foi chamada pelo porteiro do prédio, depois que Verônica chegou ao térreo e disse que o menino havia caído. A Polícia Militar afirmou que encontrou o apartamento das duas totalmente revirado, incluindo camas e guarda-roupa. A perícia esteve no local durante toda a madrugada, tirando fotos dos móveis e da janela por onde o menino teria caído.
A polícia de Belo Horizonte tenta descobrir agora como as duas jovens não viram a criança acordar. O apartamento onde moram é uma kitinete, de apenas 25 metros quadrados, com cozinha acoplada. Segundo o delegado Renato Nunes Guimarães, que ouviu o depoimento das duas na manhã desta sexta, há uma só janela e uma única porta de acesso externo no apartamento.
Ao delegado, Verônica disse que havia aberto a janela para fumar com a amiga e se esqueceu de fechar. Em seguida, teria ido fumar e conversar na porta do apartamento. Após a queda do sobrinho, ela passou mal e foi atendida num hospital da região. Prestou depoimento sob efeito de sedativos. A criança será enterrada neste sábado.
Para alcançar a janela, o menino teria subido numa cadeira.
- A dúvida é como ela não viu a criança acordar, subir na cadeira e ir até a janela se estava na porta da kitinete. O ambiente é um só - diz o delegado.
A polícia não descarta qualquer hipótese na investigação e depende dos laudos da perícia para tentar recuperar o acontecido. As duas explicaram o fato de o apartamento estar revirado. Segundo o delegado, Verônica e Camila disseram que reviraram guarda-roupa, camas e outros móveis para tentar achar o garoto, que costumava se esconder delas para brincar.
- Ela disse que, ao notar que a criança havia sumido, imaginou que tivesse pulado pela janela, mas não quis olhar. Elas contaram ter ficado desesperadas e, por isso, reviraram tudo - diz o delegado.
Guimarães afirma que não foi identificada nenhuma testemunha até agora. Os vizinhos não relataram ter ouvido briga dentro do apartamento. Uma possibilidade seria de as duas jovens ter saído e deixado a criança sozinha, mas isso ainda não foi investigado. Ainda nesta manhã, os delegados vão se reunir com os peritos, que verificaram o apartamento durante a madrugada, para tentar reunir dados.
Verônica e Camila foram ouvidas como testemunhas. O depoimento das duas acabou por volta de 9h desta sexta.
Segundo o delegado, caso a polícia reúna indícios de que houve negligência as duas podem ser indiciadas por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.
- O garoto estava só passando férias com elas e seria devolvido à avó amanhã. Não apresentava marcas de agressões anteriores. A tia iria levá-lo e isso já estaria combinado - afirmou Guimarães.
O delegado disse que, de acordo com o depoimento de Verônica, no momento em que a janela do quarto foi aberta o menino dormia. Ela disse a Guimarães que não se passou "um minuto" entre elas abrirem a janela para fumar e ir para a porta da kitinete.
- Elas estavam muito abaladas. Mas não temos nenhuma testemunha e nada está descartado - disse ele.
Um perito que esteve no apartamento confirmou que havia uma cadeira no quarto e lembrou que a janela não tinha tela ou grade de proteção.
Fonte: Globo - Bom Dia Brasil
link do postPor anjoseguerreiros, às 11:19  comentar

Menino de 2 anos morre ao cair de prédio em BH e tia diz que abriu janela para fumar

SÃO PAULO -João Pedro de Souza, de 2 anos e 8 meses, morreu ao cair pela janela do apartamento da tia, no terceiro andar de um prédio em Belo Horizonte, na noite desta quinta-feira. A tragédia ocorreu por volta de 23h40m e a queda foi de uma altura de cerca de 20 metros, num vão entre o prédio e o telhado de uma casa vizinha. João Pedro passava um período de 15 dias na casa da tia e voltaria para a casa da avó, com quem morava, neste sábado. A avó mora numa cidade na região de Governador Valadares, no norte do estado. A mãe do garoto reside na Itália.
Verônica de Souza Silva, 23 anos, tia do menino, mora com uma amiga, Camila Florido Neves, de 25 anos. À polícia, Verônica disse que abriu a janela do quarto para fumar com Camila. Em seguida, teriam ido fumar no corredor e esqueceram a janela aberta. Quando retornaram, o menino teria caído.
" O garoto estava só passando férias com elas e seria devolvido à avó amanhã "
A polícia foi chamada pelo porteiro do prédio, depois que Verônica chegou ao térreo e disse que o menino havia caído. A Polícia Militar afirmou que encontrou o apartamento das duas totalmente revirado, incluindo camas e guarda-roupa. A perícia esteve no local durante toda a madrugada, tirando fotos dos móveis e da janela por onde o menino teria caído.
A polícia de Belo Horizonte tenta descobrir agora como as duas jovens não viram a criança acordar. O apartamento onde moram é uma kitinete, de apenas 25 metros quadrados, com cozinha acoplada. Segundo o delegado Renato Nunes Guimarães, que ouviu o depoimento das duas na manhã desta sexta, há uma só janela e uma única porta de acesso externo no apartamento.
Ao delegado, Verônica disse que havia aberto a janela para fumar com a amiga e se esqueceu de fechar. Em seguida, teria ido fumar e conversar na porta do apartamento. Após a queda do sobrinho, ela passou mal e foi atendida num hospital da região. Prestou depoimento sob efeito de sedativos. A criança será enterrada neste sábado.
Para alcançar a janela, o menino teria subido numa cadeira.
- A dúvida é como ela não viu a criança acordar, subir na cadeira e ir até a janela se estava na porta da kitinete. O ambiente é um só - diz o delegado.
A polícia não descarta qualquer hipótese na investigação e depende dos laudos da perícia para tentar recuperar o acontecido. As duas explicaram o fato de o apartamento estar revirado. Segundo o delegado, Verônica e Camila disseram que reviraram guarda-roupa, camas e outros móveis para tentar achar o garoto, que costumava se esconder delas para brincar.
- Ela disse que, ao notar que a criança havia sumido, imaginou que tivesse pulado pela janela, mas não quis olhar. Elas contaram ter ficado desesperadas e, por isso, reviraram tudo - diz o delegado.
Guimarães afirma que não foi identificada nenhuma testemunha até agora. Os vizinhos não relataram ter ouvido briga dentro do apartamento. Uma possibilidade seria de as duas jovens ter saído e deixado a criança sozinha, mas isso ainda não foi investigado. Ainda nesta manhã, os delegados vão se reunir com os peritos, que verificaram o apartamento durante a madrugada, para tentar reunir dados.
Verônica e Camila foram ouvidas como testemunhas. O depoimento das duas acabou por volta de 9h desta sexta.
Segundo o delegado, caso a polícia reúna indícios de que houve negligência as duas podem ser indiciadas por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.
- O garoto estava só passando férias com elas e seria devolvido à avó amanhã. Não apresentava marcas de agressões anteriores. A tia iria levá-lo e isso já estaria combinado - afirmou Guimarães.
O delegado disse que, de acordo com o depoimento de Verônica, no momento em que a janela do quarto foi aberta o menino dormia. Ela disse a Guimarães que não se passou "um minuto" entre elas abrirem a janela para fumar e ir para a porta da kitinete.
- Elas estavam muito abaladas. Mas não temos nenhuma testemunha e nada está descartado - disse ele.
Um perito que esteve no apartamento confirmou que havia uma cadeira no quarto e lembrou que a janela não tinha tela ou grade de proteção.
Fonte: Globo - Bom Dia Brasil
link do postPor anjoseguerreiros, às 11:19  comentar

Menino de 2 anos morre ao cair de prédio em BH e tia diz que abriu janela para fumar

SÃO PAULO -João Pedro de Souza, de 2 anos e 8 meses, morreu ao cair pela janela do apartamento da tia, no terceiro andar de um prédio em Belo Horizonte, na noite desta quinta-feira. A tragédia ocorreu por volta de 23h40m e a queda foi de uma altura de cerca de 20 metros, num vão entre o prédio e o telhado de uma casa vizinha. João Pedro passava um período de 15 dias na casa da tia e voltaria para a casa da avó, com quem morava, neste sábado. A avó mora numa cidade na região de Governador Valadares, no norte do estado. A mãe do garoto reside na Itália.
Verônica de Souza Silva, 23 anos, tia do menino, mora com uma amiga, Camila Florido Neves, de 25 anos. À polícia, Verônica disse que abriu a janela do quarto para fumar com Camila. Em seguida, teriam ido fumar no corredor e esqueceram a janela aberta. Quando retornaram, o menino teria caído.
" O garoto estava só passando férias com elas e seria devolvido à avó amanhã "
A polícia foi chamada pelo porteiro do prédio, depois que Verônica chegou ao térreo e disse que o menino havia caído. A Polícia Militar afirmou que encontrou o apartamento das duas totalmente revirado, incluindo camas e guarda-roupa. A perícia esteve no local durante toda a madrugada, tirando fotos dos móveis e da janela por onde o menino teria caído.
A polícia de Belo Horizonte tenta descobrir agora como as duas jovens não viram a criança acordar. O apartamento onde moram é uma kitinete, de apenas 25 metros quadrados, com cozinha acoplada. Segundo o delegado Renato Nunes Guimarães, que ouviu o depoimento das duas na manhã desta sexta, há uma só janela e uma única porta de acesso externo no apartamento.
Ao delegado, Verônica disse que havia aberto a janela para fumar com a amiga e se esqueceu de fechar. Em seguida, teria ido fumar e conversar na porta do apartamento. Após a queda do sobrinho, ela passou mal e foi atendida num hospital da região. Prestou depoimento sob efeito de sedativos. A criança será enterrada neste sábado.
Para alcançar a janela, o menino teria subido numa cadeira.
- A dúvida é como ela não viu a criança acordar, subir na cadeira e ir até a janela se estava na porta da kitinete. O ambiente é um só - diz o delegado.
A polícia não descarta qualquer hipótese na investigação e depende dos laudos da perícia para tentar recuperar o acontecido. As duas explicaram o fato de o apartamento estar revirado. Segundo o delegado, Verônica e Camila disseram que reviraram guarda-roupa, camas e outros móveis para tentar achar o garoto, que costumava se esconder delas para brincar.
- Ela disse que, ao notar que a criança havia sumido, imaginou que tivesse pulado pela janela, mas não quis olhar. Elas contaram ter ficado desesperadas e, por isso, reviraram tudo - diz o delegado.
Guimarães afirma que não foi identificada nenhuma testemunha até agora. Os vizinhos não relataram ter ouvido briga dentro do apartamento. Uma possibilidade seria de as duas jovens ter saído e deixado a criança sozinha, mas isso ainda não foi investigado. Ainda nesta manhã, os delegados vão se reunir com os peritos, que verificaram o apartamento durante a madrugada, para tentar reunir dados.
Verônica e Camila foram ouvidas como testemunhas. O depoimento das duas acabou por volta de 9h desta sexta.
Segundo o delegado, caso a polícia reúna indícios de que houve negligência as duas podem ser indiciadas por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.
- O garoto estava só passando férias com elas e seria devolvido à avó amanhã. Não apresentava marcas de agressões anteriores. A tia iria levá-lo e isso já estaria combinado - afirmou Guimarães.
O delegado disse que, de acordo com o depoimento de Verônica, no momento em que a janela do quarto foi aberta o menino dormia. Ela disse a Guimarães que não se passou "um minuto" entre elas abrirem a janela para fumar e ir para a porta da kitinete.
- Elas estavam muito abaladas. Mas não temos nenhuma testemunha e nada está descartado - disse ele.
Um perito que esteve no apartamento confirmou que havia uma cadeira no quarto e lembrou que a janela não tinha tela ou grade de proteção.
Fonte: Globo - Bom Dia Brasil
link do postPor anjoseguerreiros, às 11:19  comentar

Menino de 2 anos morre ao cair de prédio em BH e tia diz que abriu janela para fumar

SÃO PAULO -João Pedro de Souza, de 2 anos e 8 meses, morreu ao cair pela janela do apartamento da tia, no terceiro andar de um prédio em Belo Horizonte, na noite desta quinta-feira. A tragédia ocorreu por volta de 23h40m e a queda foi de uma altura de cerca de 20 metros, num vão entre o prédio e o telhado de uma casa vizinha. João Pedro passava um período de 15 dias na casa da tia e voltaria para a casa da avó, com quem morava, neste sábado. A avó mora numa cidade na região de Governador Valadares, no norte do estado. A mãe do garoto reside na Itália.
Verônica de Souza Silva, 23 anos, tia do menino, mora com uma amiga, Camila Florido Neves, de 25 anos. À polícia, Verônica disse que abriu a janela do quarto para fumar com Camila. Em seguida, teriam ido fumar no corredor e esqueceram a janela aberta. Quando retornaram, o menino teria caído.
" O garoto estava só passando férias com elas e seria devolvido à avó amanhã "
A polícia foi chamada pelo porteiro do prédio, depois que Verônica chegou ao térreo e disse que o menino havia caído. A Polícia Militar afirmou que encontrou o apartamento das duas totalmente revirado, incluindo camas e guarda-roupa. A perícia esteve no local durante toda a madrugada, tirando fotos dos móveis e da janela por onde o menino teria caído.
A polícia de Belo Horizonte tenta descobrir agora como as duas jovens não viram a criança acordar. O apartamento onde moram é uma kitinete, de apenas 25 metros quadrados, com cozinha acoplada. Segundo o delegado Renato Nunes Guimarães, que ouviu o depoimento das duas na manhã desta sexta, há uma só janela e uma única porta de acesso externo no apartamento.
Ao delegado, Verônica disse que havia aberto a janela para fumar com a amiga e se esqueceu de fechar. Em seguida, teria ido fumar e conversar na porta do apartamento. Após a queda do sobrinho, ela passou mal e foi atendida num hospital da região. Prestou depoimento sob efeito de sedativos. A criança será enterrada neste sábado.
Para alcançar a janela, o menino teria subido numa cadeira.
- A dúvida é como ela não viu a criança acordar, subir na cadeira e ir até a janela se estava na porta da kitinete. O ambiente é um só - diz o delegado.
A polícia não descarta qualquer hipótese na investigação e depende dos laudos da perícia para tentar recuperar o acontecido. As duas explicaram o fato de o apartamento estar revirado. Segundo o delegado, Verônica e Camila disseram que reviraram guarda-roupa, camas e outros móveis para tentar achar o garoto, que costumava se esconder delas para brincar.
- Ela disse que, ao notar que a criança havia sumido, imaginou que tivesse pulado pela janela, mas não quis olhar. Elas contaram ter ficado desesperadas e, por isso, reviraram tudo - diz o delegado.
Guimarães afirma que não foi identificada nenhuma testemunha até agora. Os vizinhos não relataram ter ouvido briga dentro do apartamento. Uma possibilidade seria de as duas jovens ter saído e deixado a criança sozinha, mas isso ainda não foi investigado. Ainda nesta manhã, os delegados vão se reunir com os peritos, que verificaram o apartamento durante a madrugada, para tentar reunir dados.
Verônica e Camila foram ouvidas como testemunhas. O depoimento das duas acabou por volta de 9h desta sexta.
Segundo o delegado, caso a polícia reúna indícios de que houve negligência as duas podem ser indiciadas por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.
- O garoto estava só passando férias com elas e seria devolvido à avó amanhã. Não apresentava marcas de agressões anteriores. A tia iria levá-lo e isso já estaria combinado - afirmou Guimarães.
O delegado disse que, de acordo com o depoimento de Verônica, no momento em que a janela do quarto foi aberta o menino dormia. Ela disse a Guimarães que não se passou "um minuto" entre elas abrirem a janela para fumar e ir para a porta da kitinete.
- Elas estavam muito abaladas. Mas não temos nenhuma testemunha e nada está descartado - disse ele.
Um perito que esteve no apartamento confirmou que havia uma cadeira no quarto e lembrou que a janela não tinha tela ou grade de proteção.
Fonte: Globo - Bom Dia Brasil
link do postPor anjoseguerreiros, às 11:19  comentar

Menino de 2 anos morre ao cair de prédio em BH e tia diz que abriu janela para fumar

SÃO PAULO -João Pedro de Souza, de 2 anos e 8 meses, morreu ao cair pela janela do apartamento da tia, no terceiro andar de um prédio em Belo Horizonte, na noite desta quinta-feira. A tragédia ocorreu por volta de 23h40m e a queda foi de uma altura de cerca de 20 metros, num vão entre o prédio e o telhado de uma casa vizinha. João Pedro passava um período de 15 dias na casa da tia e voltaria para a casa da avó, com quem morava, neste sábado. A avó mora numa cidade na região de Governador Valadares, no norte do estado. A mãe do garoto reside na Itália.
Verônica de Souza Silva, 23 anos, tia do menino, mora com uma amiga, Camila Florido Neves, de 25 anos. À polícia, Verônica disse que abriu a janela do quarto para fumar com Camila. Em seguida, teriam ido fumar no corredor e esqueceram a janela aberta. Quando retornaram, o menino teria caído.
" O garoto estava só passando férias com elas e seria devolvido à avó amanhã "
A polícia foi chamada pelo porteiro do prédio, depois que Verônica chegou ao térreo e disse que o menino havia caído. A Polícia Militar afirmou que encontrou o apartamento das duas totalmente revirado, incluindo camas e guarda-roupa. A perícia esteve no local durante toda a madrugada, tirando fotos dos móveis e da janela por onde o menino teria caído.
A polícia de Belo Horizonte tenta descobrir agora como as duas jovens não viram a criança acordar. O apartamento onde moram é uma kitinete, de apenas 25 metros quadrados, com cozinha acoplada. Segundo o delegado Renato Nunes Guimarães, que ouviu o depoimento das duas na manhã desta sexta, há uma só janela e uma única porta de acesso externo no apartamento.
Ao delegado, Verônica disse que havia aberto a janela para fumar com a amiga e se esqueceu de fechar. Em seguida, teria ido fumar e conversar na porta do apartamento. Após a queda do sobrinho, ela passou mal e foi atendida num hospital da região. Prestou depoimento sob efeito de sedativos. A criança será enterrada neste sábado.
Para alcançar a janela, o menino teria subido numa cadeira.
- A dúvida é como ela não viu a criança acordar, subir na cadeira e ir até a janela se estava na porta da kitinete. O ambiente é um só - diz o delegado.
A polícia não descarta qualquer hipótese na investigação e depende dos laudos da perícia para tentar recuperar o acontecido. As duas explicaram o fato de o apartamento estar revirado. Segundo o delegado, Verônica e Camila disseram que reviraram guarda-roupa, camas e outros móveis para tentar achar o garoto, que costumava se esconder delas para brincar.
- Ela disse que, ao notar que a criança havia sumido, imaginou que tivesse pulado pela janela, mas não quis olhar. Elas contaram ter ficado desesperadas e, por isso, reviraram tudo - diz o delegado.
Guimarães afirma que não foi identificada nenhuma testemunha até agora. Os vizinhos não relataram ter ouvido briga dentro do apartamento. Uma possibilidade seria de as duas jovens ter saído e deixado a criança sozinha, mas isso ainda não foi investigado. Ainda nesta manhã, os delegados vão se reunir com os peritos, que verificaram o apartamento durante a madrugada, para tentar reunir dados.
Verônica e Camila foram ouvidas como testemunhas. O depoimento das duas acabou por volta de 9h desta sexta.
Segundo o delegado, caso a polícia reúna indícios de que houve negligência as duas podem ser indiciadas por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.
- O garoto estava só passando férias com elas e seria devolvido à avó amanhã. Não apresentava marcas de agressões anteriores. A tia iria levá-lo e isso já estaria combinado - afirmou Guimarães.
O delegado disse que, de acordo com o depoimento de Verônica, no momento em que a janela do quarto foi aberta o menino dormia. Ela disse a Guimarães que não se passou "um minuto" entre elas abrirem a janela para fumar e ir para a porta da kitinete.
- Elas estavam muito abaladas. Mas não temos nenhuma testemunha e nada está descartado - disse ele.
Um perito que esteve no apartamento confirmou que havia uma cadeira no quarto e lembrou que a janela não tinha tela ou grade de proteção.
Fonte: Globo - Bom Dia Brasil
link do postPor anjoseguerreiros, às 11:19  comentar

Menino de 2 anos morre ao cair de prédio em BH e tia diz que abriu janela para fumar

SÃO PAULO -João Pedro de Souza, de 2 anos e 8 meses, morreu ao cair pela janela do apartamento da tia, no terceiro andar de um prédio em Belo Horizonte, na noite desta quinta-feira. A tragédia ocorreu por volta de 23h40m e a queda foi de uma altura de cerca de 20 metros, num vão entre o prédio e o telhado de uma casa vizinha. João Pedro passava um período de 15 dias na casa da tia e voltaria para a casa da avó, com quem morava, neste sábado. A avó mora numa cidade na região de Governador Valadares, no norte do estado. A mãe do garoto reside na Itália.
Verônica de Souza Silva, 23 anos, tia do menino, mora com uma amiga, Camila Florido Neves, de 25 anos. À polícia, Verônica disse que abriu a janela do quarto para fumar com Camila. Em seguida, teriam ido fumar no corredor e esqueceram a janela aberta. Quando retornaram, o menino teria caído.
" O garoto estava só passando férias com elas e seria devolvido à avó amanhã "
A polícia foi chamada pelo porteiro do prédio, depois que Verônica chegou ao térreo e disse que o menino havia caído. A Polícia Militar afirmou que encontrou o apartamento das duas totalmente revirado, incluindo camas e guarda-roupa. A perícia esteve no local durante toda a madrugada, tirando fotos dos móveis e da janela por onde o menino teria caído.
A polícia de Belo Horizonte tenta descobrir agora como as duas jovens não viram a criança acordar. O apartamento onde moram é uma kitinete, de apenas 25 metros quadrados, com cozinha acoplada. Segundo o delegado Renato Nunes Guimarães, que ouviu o depoimento das duas na manhã desta sexta, há uma só janela e uma única porta de acesso externo no apartamento.
Ao delegado, Verônica disse que havia aberto a janela para fumar com a amiga e se esqueceu de fechar. Em seguida, teria ido fumar e conversar na porta do apartamento. Após a queda do sobrinho, ela passou mal e foi atendida num hospital da região. Prestou depoimento sob efeito de sedativos. A criança será enterrada neste sábado.
Para alcançar a janela, o menino teria subido numa cadeira.
- A dúvida é como ela não viu a criança acordar, subir na cadeira e ir até a janela se estava na porta da kitinete. O ambiente é um só - diz o delegado.
A polícia não descarta qualquer hipótese na investigação e depende dos laudos da perícia para tentar recuperar o acontecido. As duas explicaram o fato de o apartamento estar revirado. Segundo o delegado, Verônica e Camila disseram que reviraram guarda-roupa, camas e outros móveis para tentar achar o garoto, que costumava se esconder delas para brincar.
- Ela disse que, ao notar que a criança havia sumido, imaginou que tivesse pulado pela janela, mas não quis olhar. Elas contaram ter ficado desesperadas e, por isso, reviraram tudo - diz o delegado.
Guimarães afirma que não foi identificada nenhuma testemunha até agora. Os vizinhos não relataram ter ouvido briga dentro do apartamento. Uma possibilidade seria de as duas jovens ter saído e deixado a criança sozinha, mas isso ainda não foi investigado. Ainda nesta manhã, os delegados vão se reunir com os peritos, que verificaram o apartamento durante a madrugada, para tentar reunir dados.
Verônica e Camila foram ouvidas como testemunhas. O depoimento das duas acabou por volta de 9h desta sexta.
Segundo o delegado, caso a polícia reúna indícios de que houve negligência as duas podem ser indiciadas por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.
- O garoto estava só passando férias com elas e seria devolvido à avó amanhã. Não apresentava marcas de agressões anteriores. A tia iria levá-lo e isso já estaria combinado - afirmou Guimarães.
O delegado disse que, de acordo com o depoimento de Verônica, no momento em que a janela do quarto foi aberta o menino dormia. Ela disse a Guimarães que não se passou "um minuto" entre elas abrirem a janela para fumar e ir para a porta da kitinete.
- Elas estavam muito abaladas. Mas não temos nenhuma testemunha e nada está descartado - disse ele.
Um perito que esteve no apartamento confirmou que havia uma cadeira no quarto e lembrou que a janela não tinha tela ou grade de proteção.
Fonte: Globo - Bom Dia Brasil
link do postPor anjoseguerreiros, às 11:19  comentar

Menino de 2 anos morre ao cair de prédio em BH e tia diz que abriu janela para fumar

SÃO PAULO -João Pedro de Souza, de 2 anos e 8 meses, morreu ao cair pela janela do apartamento da tia, no terceiro andar de um prédio em Belo Horizonte, na noite desta quinta-feira. A tragédia ocorreu por volta de 23h40m e a queda foi de uma altura de cerca de 20 metros, num vão entre o prédio e o telhado de uma casa vizinha. João Pedro passava um período de 15 dias na casa da tia e voltaria para a casa da avó, com quem morava, neste sábado. A avó mora numa cidade na região de Governador Valadares, no norte do estado. A mãe do garoto reside na Itália.
Verônica de Souza Silva, 23 anos, tia do menino, mora com uma amiga, Camila Florido Neves, de 25 anos. À polícia, Verônica disse que abriu a janela do quarto para fumar com Camila. Em seguida, teriam ido fumar no corredor e esqueceram a janela aberta. Quando retornaram, o menino teria caído.
" O garoto estava só passando férias com elas e seria devolvido à avó amanhã "
A polícia foi chamada pelo porteiro do prédio, depois que Verônica chegou ao térreo e disse que o menino havia caído. A Polícia Militar afirmou que encontrou o apartamento das duas totalmente revirado, incluindo camas e guarda-roupa. A perícia esteve no local durante toda a madrugada, tirando fotos dos móveis e da janela por onde o menino teria caído.
A polícia de Belo Horizonte tenta descobrir agora como as duas jovens não viram a criança acordar. O apartamento onde moram é uma kitinete, de apenas 25 metros quadrados, com cozinha acoplada. Segundo o delegado Renato Nunes Guimarães, que ouviu o depoimento das duas na manhã desta sexta, há uma só janela e uma única porta de acesso externo no apartamento.
Ao delegado, Verônica disse que havia aberto a janela para fumar com a amiga e se esqueceu de fechar. Em seguida, teria ido fumar e conversar na porta do apartamento. Após a queda do sobrinho, ela passou mal e foi atendida num hospital da região. Prestou depoimento sob efeito de sedativos. A criança será enterrada neste sábado.
Para alcançar a janela, o menino teria subido numa cadeira.
- A dúvida é como ela não viu a criança acordar, subir na cadeira e ir até a janela se estava na porta da kitinete. O ambiente é um só - diz o delegado.
A polícia não descarta qualquer hipótese na investigação e depende dos laudos da perícia para tentar recuperar o acontecido. As duas explicaram o fato de o apartamento estar revirado. Segundo o delegado, Verônica e Camila disseram que reviraram guarda-roupa, camas e outros móveis para tentar achar o garoto, que costumava se esconder delas para brincar.
- Ela disse que, ao notar que a criança havia sumido, imaginou que tivesse pulado pela janela, mas não quis olhar. Elas contaram ter ficado desesperadas e, por isso, reviraram tudo - diz o delegado.
Guimarães afirma que não foi identificada nenhuma testemunha até agora. Os vizinhos não relataram ter ouvido briga dentro do apartamento. Uma possibilidade seria de as duas jovens ter saído e deixado a criança sozinha, mas isso ainda não foi investigado. Ainda nesta manhã, os delegados vão se reunir com os peritos, que verificaram o apartamento durante a madrugada, para tentar reunir dados.
Verônica e Camila foram ouvidas como testemunhas. O depoimento das duas acabou por volta de 9h desta sexta.
Segundo o delegado, caso a polícia reúna indícios de que houve negligência as duas podem ser indiciadas por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.
- O garoto estava só passando férias com elas e seria devolvido à avó amanhã. Não apresentava marcas de agressões anteriores. A tia iria levá-lo e isso já estaria combinado - afirmou Guimarães.
O delegado disse que, de acordo com o depoimento de Verônica, no momento em que a janela do quarto foi aberta o menino dormia. Ela disse a Guimarães que não se passou "um minuto" entre elas abrirem a janela para fumar e ir para a porta da kitinete.
- Elas estavam muito abaladas. Mas não temos nenhuma testemunha e nada está descartado - disse ele.
Um perito que esteve no apartamento confirmou que havia uma cadeira no quarto e lembrou que a janela não tinha tela ou grade de proteção.
Fonte: Globo - Bom Dia Brasil
link do postPor anjoseguerreiros, às 11:19  comentar

Uma análise das questões mais relevantes para o futuro do Brasil

José Fucs

Num passado não tão distante, as ONGs, ou organizações não-governamentais, eram vistas como defensoras de causas nobres, como o meio ambiente, a educação ou o combate a doenças. Nos últimos tempos, porém, o brasileiro parece ter se acostumado a ouvir falar nas ONGs como foco de fraudes, falcatruas com dinheiro público ou ainda como centros de propagação de ideologias e interesses privados. Escondidos sob o manto das causas nobres defendidas por elas estariam sórdidos esquemas de corrupção. O Congresso Nacional criou até uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar as denúncias contra o uso das ONGs no desvio de dinheiro público. Qual das duas imagens das ONGs representa a realidade? Sua proliferação e sua crescente influência são notícias boas ou ruins para a sociedade? Para responder a essas perguntas, este especial de ÉPOCA Debate faz um mergulho detalhado no universo das ONGs. s relevantes para o futuro do Brasil.
A primeira conclusão é que as ONGs tendem a assumir um papel cada vez mais relevante no mundo contemporâneo. De acordo com o pesquisador Lester Salamon, da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, a explosão do Terceiro Setor – nome que os estudiosos usam para se referir às ONGs (porque atuam entre o Estado, o primeiro setor, e as empresas, o segundo) – pode representar para nosso tempo o que o crescimento dos Estados nacionais representaram no fim do século XIX e início do XX. “Este é um momento especial da História”, diz Salamon. “Estamos no meio de uma revolução associativa global”. O crescimento das organizações sem fins lucrativos, afirma Salamon, ganhou força a partir dos anos 90. As principais causas foram a ascensão das políticas liberais, praticadas pelos governos de Ronald Reagan (EUA) e de Margaret Thatcher (Inglaterra), e a crise do socialismo, com o fim da União Soviética. A descrença crescente no poder do Estado para promover o desenvolvimento econômico e a crise nos partidos de esquerda geraram um espaço vago no espectro ideológico. Por defender causas próximas dos interesses do cidadão comum e por apresentar-se a uma distância profilática de governos e empresas, as ONGs conseguiram ocupar esse espaço.
De lá para cá, só fizeram crescer. Um estudo de Salamon revela que elas já movimentam o equivalente a US$ 1,9 trilhão por ano (R$ 3,1 trilhões). É mais que o PIB do Brasil, de US$ 1,3 trilhão, e o equivalente a 5,1% do PIB combinado dos 40 países incluídos na pesquisa. Se fosse um país independente, o Terceiro Setor teria sido a oitava maior economia do planeta no ano passado. O Brasil segue essa tendência global. O Terceiro Setor já representa 5% do PIB brasileiro. Na semana passada, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou um crescimento significativo no número de ONGs criadas no país nos últimos anos. Entre 2002 e 2005, elas aumentaram de 22,6% – de 287 mil para 338,2 mil. Estima-se que hoje já sejam 400 mil. Com um contingente avaliado hoje em 1,8 milhão de funcionários com carteira assinada – mais que o triplo dos funcionários públicos federais –, as ONGs movimentam cerca de R$ 35 bilhões por mês só com o pagamento de salários. Os salários na área social já estão próximos dos pagos na iniciativa privada e no setor público. Nos Estados Unidos, um trabalhador do Terceiro Setor recebe em média US$ 627 por semana em comparação a US$ 669 na iniciativa privada. No Brasil, os trabalhadores do Terceiro Setor ganham, em média, 3,8 salários mínimos por mês (ou R$ 1.577), ou 3,2% a mais que a média nacional. “A crença de que os trabalhadores do Terceiro Setor ganham menos que seus colegas do setor privado é hoje, na melhor hipótese, uma meia-verdade”, diz Salamon.
A segunda conclusão deste especial ÉPOCA Debate, retratada na próxima reportagem, é que a quantidade de dinheiro disponível no Terceiro Setor atrai não apenas gente bem-intencionada. Os esquemas de corrupção e desvio de dinheiro público que surgiram ao redor das ONGs devem ser combatidos e investigados. A legislação que as regula também deve ser aperfeiçoada para evitar as brechas que permitem esses desvios. Mas, surpreendentemente, a maior parte do dinheiro das ONGs não vem do governo. De acordo a pesquisa da Johns Hopkins, apenas 14% dos recursos das ONGs brasileiras se originam de convênios e subvenções governamentais. A maior fatia – 69% – vem da venda de produtos e serviços. E 17% se originam de doações do setor privado .
São tantas as ONGs no Brasil que a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) decidiu criar um mecanismo semelhante ao de ações para ajudá-las a captar recursos. E para ajudar os investidores a escolher as ONGs em que querem aplicar seu dinheiro. Batizada como Bolsa de Valores Sociais e Ambientais (BVS&A), a iniciativa já permitiu a doação de R$ 9,6 milhões a 73 projetos em todo o Brasil desde sua criação, em 2003. O pioneirismo já rendeu à Bovespa a chancela da ONU e está inspirando iniciativas semelhantes em outros países. Na África do Sul, surgiu uma iniciativa semelhante. A Alemanha pretende seguir o mesmo caminho. “É um projeto que está transferindo a experiência de captação das empresas para a área social”, diz Raimundo Magliano Filho, presidente da Bovespa.

Se fosse um país independente, o Terceiro Setor seria a oitava maior economia do planeta
O interesse da Bovespa pelas ONGs é uma prova de que poucas, pouquíssimas áreas exibem hoje o vigor e o dinamismo observados no Terceiro Setor. Eis, portanto, a terceira e principal conclusão deste especial ÉPOCA Debate: é pelo que fazem de bom – e não de mau – que o poder e a influência das ONGS não param de aumentar“. Se as organizações sociais definirem com precisão suas missões e seguirem uma visão do mundo dos negócios para avaliar os resultados, a eficiência vai crescer a cada ano”, afirma o executivo John Fuller, co-fundador e atual presidente do Monitor Group, consultoria internacional com sede em Boston, nos Estados Unidos. O Monitor é parceiro do New Profit, um fundo americano que investe recursos do público em empreendimentos sociais. Usa a experiência que adquiriu em seu trabalho com grandes corporações para ajudar os empreendedores sociais a crescer e prosperar.
Segundo Fuller, o maior problema das ONGs não é falta de dinheiro, mas de gestão. É esse desafio que tem atraído tantos profissionais qualificados do mercado para o universo das ONGs. Embora seja pouco conhecido dos brasileiros como um pólo de inovação, o setor social se transformou numa fábrica de novas idéias voltadas para a solução de problemas. E começou a empregar gente que parece realmente interessada em fazer sua parte para mudar o cenário social do país. Conhecidos como empreendedores sociais, eles estão mudando a face da filantropia no Brasil e no mundo.
Capitalistas convictos, como o fundador da Microsoft, Bill Gates, hoje convertido à filantropia, estão se transformando em agentes financiadores desses empreendedores sociais. A Fundação Bill & Melinda Gates, a maior do mundo, tem US$ 38,7 bilhões para financiar projetos sociais em todo o planeta. “O capitalismo melhorou a vida de milhões de pessoas, mas deixou bilhões de pessoas para fora do sistema”, escreve Gates num artigo publicado na revista Time, intitulado Como Consertar o Capitalismo. “Os governos e as organizações sem fins lucrativos têm um papel insubstituível para ajudá-las”.




fonte:http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI10075-15254,00-EPOCA+DEBATE+O+PODER+DAS+ONGS.html
link do postPor anjoseguerreiros, às 07:44  comentar

Uma análise das questões mais relevantes para o futuro do Brasil

José Fucs

Num passado não tão distante, as ONGs, ou organizações não-governamentais, eram vistas como defensoras de causas nobres, como o meio ambiente, a educação ou o combate a doenças. Nos últimos tempos, porém, o brasileiro parece ter se acostumado a ouvir falar nas ONGs como foco de fraudes, falcatruas com dinheiro público ou ainda como centros de propagação de ideologias e interesses privados. Escondidos sob o manto das causas nobres defendidas por elas estariam sórdidos esquemas de corrupção. O Congresso Nacional criou até uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar as denúncias contra o uso das ONGs no desvio de dinheiro público. Qual das duas imagens das ONGs representa a realidade? Sua proliferação e sua crescente influência são notícias boas ou ruins para a sociedade? Para responder a essas perguntas, este especial de ÉPOCA Debate faz um mergulho detalhado no universo das ONGs. s relevantes para o futuro do Brasil.
A primeira conclusão é que as ONGs tendem a assumir um papel cada vez mais relevante no mundo contemporâneo. De acordo com o pesquisador Lester Salamon, da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, a explosão do Terceiro Setor – nome que os estudiosos usam para se referir às ONGs (porque atuam entre o Estado, o primeiro setor, e as empresas, o segundo) – pode representar para nosso tempo o que o crescimento dos Estados nacionais representaram no fim do século XIX e início do XX. “Este é um momento especial da História”, diz Salamon. “Estamos no meio de uma revolução associativa global”. O crescimento das organizações sem fins lucrativos, afirma Salamon, ganhou força a partir dos anos 90. As principais causas foram a ascensão das políticas liberais, praticadas pelos governos de Ronald Reagan (EUA) e de Margaret Thatcher (Inglaterra), e a crise do socialismo, com o fim da União Soviética. A descrença crescente no poder do Estado para promover o desenvolvimento econômico e a crise nos partidos de esquerda geraram um espaço vago no espectro ideológico. Por defender causas próximas dos interesses do cidadão comum e por apresentar-se a uma distância profilática de governos e empresas, as ONGs conseguiram ocupar esse espaço.
De lá para cá, só fizeram crescer. Um estudo de Salamon revela que elas já movimentam o equivalente a US$ 1,9 trilhão por ano (R$ 3,1 trilhões). É mais que o PIB do Brasil, de US$ 1,3 trilhão, e o equivalente a 5,1% do PIB combinado dos 40 países incluídos na pesquisa. Se fosse um país independente, o Terceiro Setor teria sido a oitava maior economia do planeta no ano passado. O Brasil segue essa tendência global. O Terceiro Setor já representa 5% do PIB brasileiro. Na semana passada, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou um crescimento significativo no número de ONGs criadas no país nos últimos anos. Entre 2002 e 2005, elas aumentaram de 22,6% – de 287 mil para 338,2 mil. Estima-se que hoje já sejam 400 mil. Com um contingente avaliado hoje em 1,8 milhão de funcionários com carteira assinada – mais que o triplo dos funcionários públicos federais –, as ONGs movimentam cerca de R$ 35 bilhões por mês só com o pagamento de salários. Os salários na área social já estão próximos dos pagos na iniciativa privada e no setor público. Nos Estados Unidos, um trabalhador do Terceiro Setor recebe em média US$ 627 por semana em comparação a US$ 669 na iniciativa privada. No Brasil, os trabalhadores do Terceiro Setor ganham, em média, 3,8 salários mínimos por mês (ou R$ 1.577), ou 3,2% a mais que a média nacional. “A crença de que os trabalhadores do Terceiro Setor ganham menos que seus colegas do setor privado é hoje, na melhor hipótese, uma meia-verdade”, diz Salamon.
A segunda conclusão deste especial ÉPOCA Debate, retratada na próxima reportagem, é que a quantidade de dinheiro disponível no Terceiro Setor atrai não apenas gente bem-intencionada. Os esquemas de corrupção e desvio de dinheiro público que surgiram ao redor das ONGs devem ser combatidos e investigados. A legislação que as regula também deve ser aperfeiçoada para evitar as brechas que permitem esses desvios. Mas, surpreendentemente, a maior parte do dinheiro das ONGs não vem do governo. De acordo a pesquisa da Johns Hopkins, apenas 14% dos recursos das ONGs brasileiras se originam de convênios e subvenções governamentais. A maior fatia – 69% – vem da venda de produtos e serviços. E 17% se originam de doações do setor privado .
São tantas as ONGs no Brasil que a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) decidiu criar um mecanismo semelhante ao de ações para ajudá-las a captar recursos. E para ajudar os investidores a escolher as ONGs em que querem aplicar seu dinheiro. Batizada como Bolsa de Valores Sociais e Ambientais (BVS&A), a iniciativa já permitiu a doação de R$ 9,6 milhões a 73 projetos em todo o Brasil desde sua criação, em 2003. O pioneirismo já rendeu à Bovespa a chancela da ONU e está inspirando iniciativas semelhantes em outros países. Na África do Sul, surgiu uma iniciativa semelhante. A Alemanha pretende seguir o mesmo caminho. “É um projeto que está transferindo a experiência de captação das empresas para a área social”, diz Raimundo Magliano Filho, presidente da Bovespa.

Se fosse um país independente, o Terceiro Setor seria a oitava maior economia do planeta
O interesse da Bovespa pelas ONGs é uma prova de que poucas, pouquíssimas áreas exibem hoje o vigor e o dinamismo observados no Terceiro Setor. Eis, portanto, a terceira e principal conclusão deste especial ÉPOCA Debate: é pelo que fazem de bom – e não de mau – que o poder e a influência das ONGS não param de aumentar“. Se as organizações sociais definirem com precisão suas missões e seguirem uma visão do mundo dos negócios para avaliar os resultados, a eficiência vai crescer a cada ano”, afirma o executivo John Fuller, co-fundador e atual presidente do Monitor Group, consultoria internacional com sede em Boston, nos Estados Unidos. O Monitor é parceiro do New Profit, um fundo americano que investe recursos do público em empreendimentos sociais. Usa a experiência que adquiriu em seu trabalho com grandes corporações para ajudar os empreendedores sociais a crescer e prosperar.
Segundo Fuller, o maior problema das ONGs não é falta de dinheiro, mas de gestão. É esse desafio que tem atraído tantos profissionais qualificados do mercado para o universo das ONGs. Embora seja pouco conhecido dos brasileiros como um pólo de inovação, o setor social se transformou numa fábrica de novas idéias voltadas para a solução de problemas. E começou a empregar gente que parece realmente interessada em fazer sua parte para mudar o cenário social do país. Conhecidos como empreendedores sociais, eles estão mudando a face da filantropia no Brasil e no mundo.
Capitalistas convictos, como o fundador da Microsoft, Bill Gates, hoje convertido à filantropia, estão se transformando em agentes financiadores desses empreendedores sociais. A Fundação Bill & Melinda Gates, a maior do mundo, tem US$ 38,7 bilhões para financiar projetos sociais em todo o planeta. “O capitalismo melhorou a vida de milhões de pessoas, mas deixou bilhões de pessoas para fora do sistema”, escreve Gates num artigo publicado na revista Time, intitulado Como Consertar o Capitalismo. “Os governos e as organizações sem fins lucrativos têm um papel insubstituível para ajudá-las”.




fonte:http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI10075-15254,00-EPOCA+DEBATE+O+PODER+DAS+ONGS.html
link do postPor anjoseguerreiros, às 07:44  comentar

Uma análise das questões mais relevantes para o futuro do Brasil

José Fucs

Num passado não tão distante, as ONGs, ou organizações não-governamentais, eram vistas como defensoras de causas nobres, como o meio ambiente, a educação ou o combate a doenças. Nos últimos tempos, porém, o brasileiro parece ter se acostumado a ouvir falar nas ONGs como foco de fraudes, falcatruas com dinheiro público ou ainda como centros de propagação de ideologias e interesses privados. Escondidos sob o manto das causas nobres defendidas por elas estariam sórdidos esquemas de corrupção. O Congresso Nacional criou até uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar as denúncias contra o uso das ONGs no desvio de dinheiro público. Qual das duas imagens das ONGs representa a realidade? Sua proliferação e sua crescente influência são notícias boas ou ruins para a sociedade? Para responder a essas perguntas, este especial de ÉPOCA Debate faz um mergulho detalhado no universo das ONGs. s relevantes para o futuro do Brasil.
A primeira conclusão é que as ONGs tendem a assumir um papel cada vez mais relevante no mundo contemporâneo. De acordo com o pesquisador Lester Salamon, da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, a explosão do Terceiro Setor – nome que os estudiosos usam para se referir às ONGs (porque atuam entre o Estado, o primeiro setor, e as empresas, o segundo) – pode representar para nosso tempo o que o crescimento dos Estados nacionais representaram no fim do século XIX e início do XX. “Este é um momento especial da História”, diz Salamon. “Estamos no meio de uma revolução associativa global”. O crescimento das organizações sem fins lucrativos, afirma Salamon, ganhou força a partir dos anos 90. As principais causas foram a ascensão das políticas liberais, praticadas pelos governos de Ronald Reagan (EUA) e de Margaret Thatcher (Inglaterra), e a crise do socialismo, com o fim da União Soviética. A descrença crescente no poder do Estado para promover o desenvolvimento econômico e a crise nos partidos de esquerda geraram um espaço vago no espectro ideológico. Por defender causas próximas dos interesses do cidadão comum e por apresentar-se a uma distância profilática de governos e empresas, as ONGs conseguiram ocupar esse espaço.
De lá para cá, só fizeram crescer. Um estudo de Salamon revela que elas já movimentam o equivalente a US$ 1,9 trilhão por ano (R$ 3,1 trilhões). É mais que o PIB do Brasil, de US$ 1,3 trilhão, e o equivalente a 5,1% do PIB combinado dos 40 países incluídos na pesquisa. Se fosse um país independente, o Terceiro Setor teria sido a oitava maior economia do planeta no ano passado. O Brasil segue essa tendência global. O Terceiro Setor já representa 5% do PIB brasileiro. Na semana passada, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou um crescimento significativo no número de ONGs criadas no país nos últimos anos. Entre 2002 e 2005, elas aumentaram de 22,6% – de 287 mil para 338,2 mil. Estima-se que hoje já sejam 400 mil. Com um contingente avaliado hoje em 1,8 milhão de funcionários com carteira assinada – mais que o triplo dos funcionários públicos federais –, as ONGs movimentam cerca de R$ 35 bilhões por mês só com o pagamento de salários. Os salários na área social já estão próximos dos pagos na iniciativa privada e no setor público. Nos Estados Unidos, um trabalhador do Terceiro Setor recebe em média US$ 627 por semana em comparação a US$ 669 na iniciativa privada. No Brasil, os trabalhadores do Terceiro Setor ganham, em média, 3,8 salários mínimos por mês (ou R$ 1.577), ou 3,2% a mais que a média nacional. “A crença de que os trabalhadores do Terceiro Setor ganham menos que seus colegas do setor privado é hoje, na melhor hipótese, uma meia-verdade”, diz Salamon.
A segunda conclusão deste especial ÉPOCA Debate, retratada na próxima reportagem, é que a quantidade de dinheiro disponível no Terceiro Setor atrai não apenas gente bem-intencionada. Os esquemas de corrupção e desvio de dinheiro público que surgiram ao redor das ONGs devem ser combatidos e investigados. A legislação que as regula também deve ser aperfeiçoada para evitar as brechas que permitem esses desvios. Mas, surpreendentemente, a maior parte do dinheiro das ONGs não vem do governo. De acordo a pesquisa da Johns Hopkins, apenas 14% dos recursos das ONGs brasileiras se originam de convênios e subvenções governamentais. A maior fatia – 69% – vem da venda de produtos e serviços. E 17% se originam de doações do setor privado .
São tantas as ONGs no Brasil que a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) decidiu criar um mecanismo semelhante ao de ações para ajudá-las a captar recursos. E para ajudar os investidores a escolher as ONGs em que querem aplicar seu dinheiro. Batizada como Bolsa de Valores Sociais e Ambientais (BVS&A), a iniciativa já permitiu a doação de R$ 9,6 milhões a 73 projetos em todo o Brasil desde sua criação, em 2003. O pioneirismo já rendeu à Bovespa a chancela da ONU e está inspirando iniciativas semelhantes em outros países. Na África do Sul, surgiu uma iniciativa semelhante. A Alemanha pretende seguir o mesmo caminho. “É um projeto que está transferindo a experiência de captação das empresas para a área social”, diz Raimundo Magliano Filho, presidente da Bovespa.

Se fosse um país independente, o Terceiro Setor seria a oitava maior economia do planeta
O interesse da Bovespa pelas ONGs é uma prova de que poucas, pouquíssimas áreas exibem hoje o vigor e o dinamismo observados no Terceiro Setor. Eis, portanto, a terceira e principal conclusão deste especial ÉPOCA Debate: é pelo que fazem de bom – e não de mau – que o poder e a influência das ONGS não param de aumentar“. Se as organizações sociais definirem com precisão suas missões e seguirem uma visão do mundo dos negócios para avaliar os resultados, a eficiência vai crescer a cada ano”, afirma o executivo John Fuller, co-fundador e atual presidente do Monitor Group, consultoria internacional com sede em Boston, nos Estados Unidos. O Monitor é parceiro do New Profit, um fundo americano que investe recursos do público em empreendimentos sociais. Usa a experiência que adquiriu em seu trabalho com grandes corporações para ajudar os empreendedores sociais a crescer e prosperar.
Segundo Fuller, o maior problema das ONGs não é falta de dinheiro, mas de gestão. É esse desafio que tem atraído tantos profissionais qualificados do mercado para o universo das ONGs. Embora seja pouco conhecido dos brasileiros como um pólo de inovação, o setor social se transformou numa fábrica de novas idéias voltadas para a solução de problemas. E começou a empregar gente que parece realmente interessada em fazer sua parte para mudar o cenário social do país. Conhecidos como empreendedores sociais, eles estão mudando a face da filantropia no Brasil e no mundo.
Capitalistas convictos, como o fundador da Microsoft, Bill Gates, hoje convertido à filantropia, estão se transformando em agentes financiadores desses empreendedores sociais. A Fundação Bill & Melinda Gates, a maior do mundo, tem US$ 38,7 bilhões para financiar projetos sociais em todo o planeta. “O capitalismo melhorou a vida de milhões de pessoas, mas deixou bilhões de pessoas para fora do sistema”, escreve Gates num artigo publicado na revista Time, intitulado Como Consertar o Capitalismo. “Os governos e as organizações sem fins lucrativos têm um papel insubstituível para ajudá-las”.




fonte:http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI10075-15254,00-EPOCA+DEBATE+O+PODER+DAS+ONGS.html
link do postPor anjoseguerreiros, às 07:44  comentar

Uma análise das questões mais relevantes para o futuro do Brasil

José Fucs

Num passado não tão distante, as ONGs, ou organizações não-governamentais, eram vistas como defensoras de causas nobres, como o meio ambiente, a educação ou o combate a doenças. Nos últimos tempos, porém, o brasileiro parece ter se acostumado a ouvir falar nas ONGs como foco de fraudes, falcatruas com dinheiro público ou ainda como centros de propagação de ideologias e interesses privados. Escondidos sob o manto das causas nobres defendidas por elas estariam sórdidos esquemas de corrupção. O Congresso Nacional criou até uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar as denúncias contra o uso das ONGs no desvio de dinheiro público. Qual das duas imagens das ONGs representa a realidade? Sua proliferação e sua crescente influência são notícias boas ou ruins para a sociedade? Para responder a essas perguntas, este especial de ÉPOCA Debate faz um mergulho detalhado no universo das ONGs. s relevantes para o futuro do Brasil.
A primeira conclusão é que as ONGs tendem a assumir um papel cada vez mais relevante no mundo contemporâneo. De acordo com o pesquisador Lester Salamon, da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, a explosão do Terceiro Setor – nome que os estudiosos usam para se referir às ONGs (porque atuam entre o Estado, o primeiro setor, e as empresas, o segundo) – pode representar para nosso tempo o que o crescimento dos Estados nacionais representaram no fim do século XIX e início do XX. “Este é um momento especial da História”, diz Salamon. “Estamos no meio de uma revolução associativa global”. O crescimento das organizações sem fins lucrativos, afirma Salamon, ganhou força a partir dos anos 90. As principais causas foram a ascensão das políticas liberais, praticadas pelos governos de Ronald Reagan (EUA) e de Margaret Thatcher (Inglaterra), e a crise do socialismo, com o fim da União Soviética. A descrença crescente no poder do Estado para promover o desenvolvimento econômico e a crise nos partidos de esquerda geraram um espaço vago no espectro ideológico. Por defender causas próximas dos interesses do cidadão comum e por apresentar-se a uma distância profilática de governos e empresas, as ONGs conseguiram ocupar esse espaço.
De lá para cá, só fizeram crescer. Um estudo de Salamon revela que elas já movimentam o equivalente a US$ 1,9 trilhão por ano (R$ 3,1 trilhões). É mais que o PIB do Brasil, de US$ 1,3 trilhão, e o equivalente a 5,1% do PIB combinado dos 40 países incluídos na pesquisa. Se fosse um país independente, o Terceiro Setor teria sido a oitava maior economia do planeta no ano passado. O Brasil segue essa tendência global. O Terceiro Setor já representa 5% do PIB brasileiro. Na semana passada, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou um crescimento significativo no número de ONGs criadas no país nos últimos anos. Entre 2002 e 2005, elas aumentaram de 22,6% – de 287 mil para 338,2 mil. Estima-se que hoje já sejam 400 mil. Com um contingente avaliado hoje em 1,8 milhão de funcionários com carteira assinada – mais que o triplo dos funcionários públicos federais –, as ONGs movimentam cerca de R$ 35 bilhões por mês só com o pagamento de salários. Os salários na área social já estão próximos dos pagos na iniciativa privada e no setor público. Nos Estados Unidos, um trabalhador do Terceiro Setor recebe em média US$ 627 por semana em comparação a US$ 669 na iniciativa privada. No Brasil, os trabalhadores do Terceiro Setor ganham, em média, 3,8 salários mínimos por mês (ou R$ 1.577), ou 3,2% a mais que a média nacional. “A crença de que os trabalhadores do Terceiro Setor ganham menos que seus colegas do setor privado é hoje, na melhor hipótese, uma meia-verdade”, diz Salamon.
A segunda conclusão deste especial ÉPOCA Debate, retratada na próxima reportagem, é que a quantidade de dinheiro disponível no Terceiro Setor atrai não apenas gente bem-intencionada. Os esquemas de corrupção e desvio de dinheiro público que surgiram ao redor das ONGs devem ser combatidos e investigados. A legislação que as regula também deve ser aperfeiçoada para evitar as brechas que permitem esses desvios. Mas, surpreendentemente, a maior parte do dinheiro das ONGs não vem do governo. De acordo a pesquisa da Johns Hopkins, apenas 14% dos recursos das ONGs brasileiras se originam de convênios e subvenções governamentais. A maior fatia – 69% – vem da venda de produtos e serviços. E 17% se originam de doações do setor privado .
São tantas as ONGs no Brasil que a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) decidiu criar um mecanismo semelhante ao de ações para ajudá-las a captar recursos. E para ajudar os investidores a escolher as ONGs em que querem aplicar seu dinheiro. Batizada como Bolsa de Valores Sociais e Ambientais (BVS&A), a iniciativa já permitiu a doação de R$ 9,6 milhões a 73 projetos em todo o Brasil desde sua criação, em 2003. O pioneirismo já rendeu à Bovespa a chancela da ONU e está inspirando iniciativas semelhantes em outros países. Na África do Sul, surgiu uma iniciativa semelhante. A Alemanha pretende seguir o mesmo caminho. “É um projeto que está transferindo a experiência de captação das empresas para a área social”, diz Raimundo Magliano Filho, presidente da Bovespa.

Se fosse um país independente, o Terceiro Setor seria a oitava maior economia do planeta
O interesse da Bovespa pelas ONGs é uma prova de que poucas, pouquíssimas áreas exibem hoje o vigor e o dinamismo observados no Terceiro Setor. Eis, portanto, a terceira e principal conclusão deste especial ÉPOCA Debate: é pelo que fazem de bom – e não de mau – que o poder e a influência das ONGS não param de aumentar“. Se as organizações sociais definirem com precisão suas missões e seguirem uma visão do mundo dos negócios para avaliar os resultados, a eficiência vai crescer a cada ano”, afirma o executivo John Fuller, co-fundador e atual presidente do Monitor Group, consultoria internacional com sede em Boston, nos Estados Unidos. O Monitor é parceiro do New Profit, um fundo americano que investe recursos do público em empreendimentos sociais. Usa a experiência que adquiriu em seu trabalho com grandes corporações para ajudar os empreendedores sociais a crescer e prosperar.
Segundo Fuller, o maior problema das ONGs não é falta de dinheiro, mas de gestão. É esse desafio que tem atraído tantos profissionais qualificados do mercado para o universo das ONGs. Embora seja pouco conhecido dos brasileiros como um pólo de inovação, o setor social se transformou numa fábrica de novas idéias voltadas para a solução de problemas. E começou a empregar gente que parece realmente interessada em fazer sua parte para mudar o cenário social do país. Conhecidos como empreendedores sociais, eles estão mudando a face da filantropia no Brasil e no mundo.
Capitalistas convictos, como o fundador da Microsoft, Bill Gates, hoje convertido à filantropia, estão se transformando em agentes financiadores desses empreendedores sociais. A Fundação Bill & Melinda Gates, a maior do mundo, tem US$ 38,7 bilhões para financiar projetos sociais em todo o planeta. “O capitalismo melhorou a vida de milhões de pessoas, mas deixou bilhões de pessoas para fora do sistema”, escreve Gates num artigo publicado na revista Time, intitulado Como Consertar o Capitalismo. “Os governos e as organizações sem fins lucrativos têm um papel insubstituível para ajudá-las”.




fonte:http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI10075-15254,00-EPOCA+DEBATE+O+PODER+DAS+ONGS.html
link do postPor anjoseguerreiros, às 07:44  comentar

Uma análise das questões mais relevantes para o futuro do Brasil

José Fucs

Num passado não tão distante, as ONGs, ou organizações não-governamentais, eram vistas como defensoras de causas nobres, como o meio ambiente, a educação ou o combate a doenças. Nos últimos tempos, porém, o brasileiro parece ter se acostumado a ouvir falar nas ONGs como foco de fraudes, falcatruas com dinheiro público ou ainda como centros de propagação de ideologias e interesses privados. Escondidos sob o manto das causas nobres defendidas por elas estariam sórdidos esquemas de corrupção. O Congresso Nacional criou até uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar as denúncias contra o uso das ONGs no desvio de dinheiro público. Qual das duas imagens das ONGs representa a realidade? Sua proliferação e sua crescente influência são notícias boas ou ruins para a sociedade? Para responder a essas perguntas, este especial de ÉPOCA Debate faz um mergulho detalhado no universo das ONGs. s relevantes para o futuro do Brasil.
A primeira conclusão é que as ONGs tendem a assumir um papel cada vez mais relevante no mundo contemporâneo. De acordo com o pesquisador Lester Salamon, da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, a explosão do Terceiro Setor – nome que os estudiosos usam para se referir às ONGs (porque atuam entre o Estado, o primeiro setor, e as empresas, o segundo) – pode representar para nosso tempo o que o crescimento dos Estados nacionais representaram no fim do século XIX e início do XX. “Este é um momento especial da História”, diz Salamon. “Estamos no meio de uma revolução associativa global”. O crescimento das organizações sem fins lucrativos, afirma Salamon, ganhou força a partir dos anos 90. As principais causas foram a ascensão das políticas liberais, praticadas pelos governos de Ronald Reagan (EUA) e de Margaret Thatcher (Inglaterra), e a crise do socialismo, com o fim da União Soviética. A descrença crescente no poder do Estado para promover o desenvolvimento econômico e a crise nos partidos de esquerda geraram um espaço vago no espectro ideológico. Por defender causas próximas dos interesses do cidadão comum e por apresentar-se a uma distância profilática de governos e empresas, as ONGs conseguiram ocupar esse espaço.
De lá para cá, só fizeram crescer. Um estudo de Salamon revela que elas já movimentam o equivalente a US$ 1,9 trilhão por ano (R$ 3,1 trilhões). É mais que o PIB do Brasil, de US$ 1,3 trilhão, e o equivalente a 5,1% do PIB combinado dos 40 países incluídos na pesquisa. Se fosse um país independente, o Terceiro Setor teria sido a oitava maior economia do planeta no ano passado. O Brasil segue essa tendência global. O Terceiro Setor já representa 5% do PIB brasileiro. Na semana passada, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou um crescimento significativo no número de ONGs criadas no país nos últimos anos. Entre 2002 e 2005, elas aumentaram de 22,6% – de 287 mil para 338,2 mil. Estima-se que hoje já sejam 400 mil. Com um contingente avaliado hoje em 1,8 milhão de funcionários com carteira assinada – mais que o triplo dos funcionários públicos federais –, as ONGs movimentam cerca de R$ 35 bilhões por mês só com o pagamento de salários. Os salários na área social já estão próximos dos pagos na iniciativa privada e no setor público. Nos Estados Unidos, um trabalhador do Terceiro Setor recebe em média US$ 627 por semana em comparação a US$ 669 na iniciativa privada. No Brasil, os trabalhadores do Terceiro Setor ganham, em média, 3,8 salários mínimos por mês (ou R$ 1.577), ou 3,2% a mais que a média nacional. “A crença de que os trabalhadores do Terceiro Setor ganham menos que seus colegas do setor privado é hoje, na melhor hipótese, uma meia-verdade”, diz Salamon.
A segunda conclusão deste especial ÉPOCA Debate, retratada na próxima reportagem, é que a quantidade de dinheiro disponível no Terceiro Setor atrai não apenas gente bem-intencionada. Os esquemas de corrupção e desvio de dinheiro público que surgiram ao redor das ONGs devem ser combatidos e investigados. A legislação que as regula também deve ser aperfeiçoada para evitar as brechas que permitem esses desvios. Mas, surpreendentemente, a maior parte do dinheiro das ONGs não vem do governo. De acordo a pesquisa da Johns Hopkins, apenas 14% dos recursos das ONGs brasileiras se originam de convênios e subvenções governamentais. A maior fatia – 69% – vem da venda de produtos e serviços. E 17% se originam de doações do setor privado .
São tantas as ONGs no Brasil que a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) decidiu criar um mecanismo semelhante ao de ações para ajudá-las a captar recursos. E para ajudar os investidores a escolher as ONGs em que querem aplicar seu dinheiro. Batizada como Bolsa de Valores Sociais e Ambientais (BVS&A), a iniciativa já permitiu a doação de R$ 9,6 milhões a 73 projetos em todo o Brasil desde sua criação, em 2003. O pioneirismo já rendeu à Bovespa a chancela da ONU e está inspirando iniciativas semelhantes em outros países. Na África do Sul, surgiu uma iniciativa semelhante. A Alemanha pretende seguir o mesmo caminho. “É um projeto que está transferindo a experiência de captação das empresas para a área social”, diz Raimundo Magliano Filho, presidente da Bovespa.

Se fosse um país independente, o Terceiro Setor seria a oitava maior economia do planeta
O interesse da Bovespa pelas ONGs é uma prova de que poucas, pouquíssimas áreas exibem hoje o vigor e o dinamismo observados no Terceiro Setor. Eis, portanto, a terceira e principal conclusão deste especial ÉPOCA Debate: é pelo que fazem de bom – e não de mau – que o poder e a influência das ONGS não param de aumentar“. Se as organizações sociais definirem com precisão suas missões e seguirem uma visão do mundo dos negócios para avaliar os resultados, a eficiência vai crescer a cada ano”, afirma o executivo John Fuller, co-fundador e atual presidente do Monitor Group, consultoria internacional com sede em Boston, nos Estados Unidos. O Monitor é parceiro do New Profit, um fundo americano que investe recursos do público em empreendimentos sociais. Usa a experiência que adquiriu em seu trabalho com grandes corporações para ajudar os empreendedores sociais a crescer e prosperar.
Segundo Fuller, o maior problema das ONGs não é falta de dinheiro, mas de gestão. É esse desafio que tem atraído tantos profissionais qualificados do mercado para o universo das ONGs. Embora seja pouco conhecido dos brasileiros como um pólo de inovação, o setor social se transformou numa fábrica de novas idéias voltadas para a solução de problemas. E começou a empregar gente que parece realmente interessada em fazer sua parte para mudar o cenário social do país. Conhecidos como empreendedores sociais, eles estão mudando a face da filantropia no Brasil e no mundo.
Capitalistas convictos, como o fundador da Microsoft, Bill Gates, hoje convertido à filantropia, estão se transformando em agentes financiadores desses empreendedores sociais. A Fundação Bill & Melinda Gates, a maior do mundo, tem US$ 38,7 bilhões para financiar projetos sociais em todo o planeta. “O capitalismo melhorou a vida de milhões de pessoas, mas deixou bilhões de pessoas para fora do sistema”, escreve Gates num artigo publicado na revista Time, intitulado Como Consertar o Capitalismo. “Os governos e as organizações sem fins lucrativos têm um papel insubstituível para ajudá-las”.




fonte:http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI10075-15254,00-EPOCA+DEBATE+O+PODER+DAS+ONGS.html
link do postPor anjoseguerreiros, às 07:44  comentar

Uma análise das questões mais relevantes para o futuro do Brasil

José Fucs

Num passado não tão distante, as ONGs, ou organizações não-governamentais, eram vistas como defensoras de causas nobres, como o meio ambiente, a educação ou o combate a doenças. Nos últimos tempos, porém, o brasileiro parece ter se acostumado a ouvir falar nas ONGs como foco de fraudes, falcatruas com dinheiro público ou ainda como centros de propagação de ideologias e interesses privados. Escondidos sob o manto das causas nobres defendidas por elas estariam sórdidos esquemas de corrupção. O Congresso Nacional criou até uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar as denúncias contra o uso das ONGs no desvio de dinheiro público. Qual das duas imagens das ONGs representa a realidade? Sua proliferação e sua crescente influência são notícias boas ou ruins para a sociedade? Para responder a essas perguntas, este especial de ÉPOCA Debate faz um mergulho detalhado no universo das ONGs. s relevantes para o futuro do Brasil.
A primeira conclusão é que as ONGs tendem a assumir um papel cada vez mais relevante no mundo contemporâneo. De acordo com o pesquisador Lester Salamon, da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, a explosão do Terceiro Setor – nome que os estudiosos usam para se referir às ONGs (porque atuam entre o Estado, o primeiro setor, e as empresas, o segundo) – pode representar para nosso tempo o que o crescimento dos Estados nacionais representaram no fim do século XIX e início do XX. “Este é um momento especial da História”, diz Salamon. “Estamos no meio de uma revolução associativa global”. O crescimento das organizações sem fins lucrativos, afirma Salamon, ganhou força a partir dos anos 90. As principais causas foram a ascensão das políticas liberais, praticadas pelos governos de Ronald Reagan (EUA) e de Margaret Thatcher (Inglaterra), e a crise do socialismo, com o fim da União Soviética. A descrença crescente no poder do Estado para promover o desenvolvimento econômico e a crise nos partidos de esquerda geraram um espaço vago no espectro ideológico. Por defender causas próximas dos interesses do cidadão comum e por apresentar-se a uma distância profilática de governos e empresas, as ONGs conseguiram ocupar esse espaço.
De lá para cá, só fizeram crescer. Um estudo de Salamon revela que elas já movimentam o equivalente a US$ 1,9 trilhão por ano (R$ 3,1 trilhões). É mais que o PIB do Brasil, de US$ 1,3 trilhão, e o equivalente a 5,1% do PIB combinado dos 40 países incluídos na pesquisa. Se fosse um país independente, o Terceiro Setor teria sido a oitava maior economia do planeta no ano passado. O Brasil segue essa tendência global. O Terceiro Setor já representa 5% do PIB brasileiro. Na semana passada, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou um crescimento significativo no número de ONGs criadas no país nos últimos anos. Entre 2002 e 2005, elas aumentaram de 22,6% – de 287 mil para 338,2 mil. Estima-se que hoje já sejam 400 mil. Com um contingente avaliado hoje em 1,8 milhão de funcionários com carteira assinada – mais que o triplo dos funcionários públicos federais –, as ONGs movimentam cerca de R$ 35 bilhões por mês só com o pagamento de salários. Os salários na área social já estão próximos dos pagos na iniciativa privada e no setor público. Nos Estados Unidos, um trabalhador do Terceiro Setor recebe em média US$ 627 por semana em comparação a US$ 669 na iniciativa privada. No Brasil, os trabalhadores do Terceiro Setor ganham, em média, 3,8 salários mínimos por mês (ou R$ 1.577), ou 3,2% a mais que a média nacional. “A crença de que os trabalhadores do Terceiro Setor ganham menos que seus colegas do setor privado é hoje, na melhor hipótese, uma meia-verdade”, diz Salamon.
A segunda conclusão deste especial ÉPOCA Debate, retratada na próxima reportagem, é que a quantidade de dinheiro disponível no Terceiro Setor atrai não apenas gente bem-intencionada. Os esquemas de corrupção e desvio de dinheiro público que surgiram ao redor das ONGs devem ser combatidos e investigados. A legislação que as regula também deve ser aperfeiçoada para evitar as brechas que permitem esses desvios. Mas, surpreendentemente, a maior parte do dinheiro das ONGs não vem do governo. De acordo a pesquisa da Johns Hopkins, apenas 14% dos recursos das ONGs brasileiras se originam de convênios e subvenções governamentais. A maior fatia – 69% – vem da venda de produtos e serviços. E 17% se originam de doações do setor privado .
São tantas as ONGs no Brasil que a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) decidiu criar um mecanismo semelhante ao de ações para ajudá-las a captar recursos. E para ajudar os investidores a escolher as ONGs em que querem aplicar seu dinheiro. Batizada como Bolsa de Valores Sociais e Ambientais (BVS&A), a iniciativa já permitiu a doação de R$ 9,6 milhões a 73 projetos em todo o Brasil desde sua criação, em 2003. O pioneirismo já rendeu à Bovespa a chancela da ONU e está inspirando iniciativas semelhantes em outros países. Na África do Sul, surgiu uma iniciativa semelhante. A Alemanha pretende seguir o mesmo caminho. “É um projeto que está transferindo a experiência de captação das empresas para a área social”, diz Raimundo Magliano Filho, presidente da Bovespa.

Se fosse um país independente, o Terceiro Setor seria a oitava maior economia do planeta
O interesse da Bovespa pelas ONGs é uma prova de que poucas, pouquíssimas áreas exibem hoje o vigor e o dinamismo observados no Terceiro Setor. Eis, portanto, a terceira e principal conclusão deste especial ÉPOCA Debate: é pelo que fazem de bom – e não de mau – que o poder e a influência das ONGS não param de aumentar“. Se as organizações sociais definirem com precisão suas missões e seguirem uma visão do mundo dos negócios para avaliar os resultados, a eficiência vai crescer a cada ano”, afirma o executivo John Fuller, co-fundador e atual presidente do Monitor Group, consultoria internacional com sede em Boston, nos Estados Unidos. O Monitor é parceiro do New Profit, um fundo americano que investe recursos do público em empreendimentos sociais. Usa a experiência que adquiriu em seu trabalho com grandes corporações para ajudar os empreendedores sociais a crescer e prosperar.
Segundo Fuller, o maior problema das ONGs não é falta de dinheiro, mas de gestão. É esse desafio que tem atraído tantos profissionais qualificados do mercado para o universo das ONGs. Embora seja pouco conhecido dos brasileiros como um pólo de inovação, o setor social se transformou numa fábrica de novas idéias voltadas para a solução de problemas. E começou a empregar gente que parece realmente interessada em fazer sua parte para mudar o cenário social do país. Conhecidos como empreendedores sociais, eles estão mudando a face da filantropia no Brasil e no mundo.
Capitalistas convictos, como o fundador da Microsoft, Bill Gates, hoje convertido à filantropia, estão se transformando em agentes financiadores desses empreendedores sociais. A Fundação Bill & Melinda Gates, a maior do mundo, tem US$ 38,7 bilhões para financiar projetos sociais em todo o planeta. “O capitalismo melhorou a vida de milhões de pessoas, mas deixou bilhões de pessoas para fora do sistema”, escreve Gates num artigo publicado na revista Time, intitulado Como Consertar o Capitalismo. “Os governos e as organizações sem fins lucrativos têm um papel insubstituível para ajudá-las”.




fonte:http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI10075-15254,00-EPOCA+DEBATE+O+PODER+DAS+ONGS.html
link do postPor anjoseguerreiros, às 07:44  comentar

Uma análise das questões mais relevantes para o futuro do Brasil

José Fucs

Num passado não tão distante, as ONGs, ou organizações não-governamentais, eram vistas como defensoras de causas nobres, como o meio ambiente, a educação ou o combate a doenças. Nos últimos tempos, porém, o brasileiro parece ter se acostumado a ouvir falar nas ONGs como foco de fraudes, falcatruas com dinheiro público ou ainda como centros de propagação de ideologias e interesses privados. Escondidos sob o manto das causas nobres defendidas por elas estariam sórdidos esquemas de corrupção. O Congresso Nacional criou até uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar as denúncias contra o uso das ONGs no desvio de dinheiro público. Qual das duas imagens das ONGs representa a realidade? Sua proliferação e sua crescente influência são notícias boas ou ruins para a sociedade? Para responder a essas perguntas, este especial de ÉPOCA Debate faz um mergulho detalhado no universo das ONGs. s relevantes para o futuro do Brasil.
A primeira conclusão é que as ONGs tendem a assumir um papel cada vez mais relevante no mundo contemporâneo. De acordo com o pesquisador Lester Salamon, da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, a explosão do Terceiro Setor – nome que os estudiosos usam para se referir às ONGs (porque atuam entre o Estado, o primeiro setor, e as empresas, o segundo) – pode representar para nosso tempo o que o crescimento dos Estados nacionais representaram no fim do século XIX e início do XX. “Este é um momento especial da História”, diz Salamon. “Estamos no meio de uma revolução associativa global”. O crescimento das organizações sem fins lucrativos, afirma Salamon, ganhou força a partir dos anos 90. As principais causas foram a ascensão das políticas liberais, praticadas pelos governos de Ronald Reagan (EUA) e de Margaret Thatcher (Inglaterra), e a crise do socialismo, com o fim da União Soviética. A descrença crescente no poder do Estado para promover o desenvolvimento econômico e a crise nos partidos de esquerda geraram um espaço vago no espectro ideológico. Por defender causas próximas dos interesses do cidadão comum e por apresentar-se a uma distância profilática de governos e empresas, as ONGs conseguiram ocupar esse espaço.
De lá para cá, só fizeram crescer. Um estudo de Salamon revela que elas já movimentam o equivalente a US$ 1,9 trilhão por ano (R$ 3,1 trilhões). É mais que o PIB do Brasil, de US$ 1,3 trilhão, e o equivalente a 5,1% do PIB combinado dos 40 países incluídos na pesquisa. Se fosse um país independente, o Terceiro Setor teria sido a oitava maior economia do planeta no ano passado. O Brasil segue essa tendência global. O Terceiro Setor já representa 5% do PIB brasileiro. Na semana passada, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou um crescimento significativo no número de ONGs criadas no país nos últimos anos. Entre 2002 e 2005, elas aumentaram de 22,6% – de 287 mil para 338,2 mil. Estima-se que hoje já sejam 400 mil. Com um contingente avaliado hoje em 1,8 milhão de funcionários com carteira assinada – mais que o triplo dos funcionários públicos federais –, as ONGs movimentam cerca de R$ 35 bilhões por mês só com o pagamento de salários. Os salários na área social já estão próximos dos pagos na iniciativa privada e no setor público. Nos Estados Unidos, um trabalhador do Terceiro Setor recebe em média US$ 627 por semana em comparação a US$ 669 na iniciativa privada. No Brasil, os trabalhadores do Terceiro Setor ganham, em média, 3,8 salários mínimos por mês (ou R$ 1.577), ou 3,2% a mais que a média nacional. “A crença de que os trabalhadores do Terceiro Setor ganham menos que seus colegas do setor privado é hoje, na melhor hipótese, uma meia-verdade”, diz Salamon.
A segunda conclusão deste especial ÉPOCA Debate, retratada na próxima reportagem, é que a quantidade de dinheiro disponível no Terceiro Setor atrai não apenas gente bem-intencionada. Os esquemas de corrupção e desvio de dinheiro público que surgiram ao redor das ONGs devem ser combatidos e investigados. A legislação que as regula também deve ser aperfeiçoada para evitar as brechas que permitem esses desvios. Mas, surpreendentemente, a maior parte do dinheiro das ONGs não vem do governo. De acordo a pesquisa da Johns Hopkins, apenas 14% dos recursos das ONGs brasileiras se originam de convênios e subvenções governamentais. A maior fatia – 69% – vem da venda de produtos e serviços. E 17% se originam de doações do setor privado .
São tantas as ONGs no Brasil que a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) decidiu criar um mecanismo semelhante ao de ações para ajudá-las a captar recursos. E para ajudar os investidores a escolher as ONGs em que querem aplicar seu dinheiro. Batizada como Bolsa de Valores Sociais e Ambientais (BVS&A), a iniciativa já permitiu a doação de R$ 9,6 milhões a 73 projetos em todo o Brasil desde sua criação, em 2003. O pioneirismo já rendeu à Bovespa a chancela da ONU e está inspirando iniciativas semelhantes em outros países. Na África do Sul, surgiu uma iniciativa semelhante. A Alemanha pretende seguir o mesmo caminho. “É um projeto que está transferindo a experiência de captação das empresas para a área social”, diz Raimundo Magliano Filho, presidente da Bovespa.

Se fosse um país independente, o Terceiro Setor seria a oitava maior economia do planeta
O interesse da Bovespa pelas ONGs é uma prova de que poucas, pouquíssimas áreas exibem hoje o vigor e o dinamismo observados no Terceiro Setor. Eis, portanto, a terceira e principal conclusão deste especial ÉPOCA Debate: é pelo que fazem de bom – e não de mau – que o poder e a influência das ONGS não param de aumentar“. Se as organizações sociais definirem com precisão suas missões e seguirem uma visão do mundo dos negócios para avaliar os resultados, a eficiência vai crescer a cada ano”, afirma o executivo John Fuller, co-fundador e atual presidente do Monitor Group, consultoria internacional com sede em Boston, nos Estados Unidos. O Monitor é parceiro do New Profit, um fundo americano que investe recursos do público em empreendimentos sociais. Usa a experiência que adquiriu em seu trabalho com grandes corporações para ajudar os empreendedores sociais a crescer e prosperar.
Segundo Fuller, o maior problema das ONGs não é falta de dinheiro, mas de gestão. É esse desafio que tem atraído tantos profissionais qualificados do mercado para o universo das ONGs. Embora seja pouco conhecido dos brasileiros como um pólo de inovação, o setor social se transformou numa fábrica de novas idéias voltadas para a solução de problemas. E começou a empregar gente que parece realmente interessada em fazer sua parte para mudar o cenário social do país. Conhecidos como empreendedores sociais, eles estão mudando a face da filantropia no Brasil e no mundo.
Capitalistas convictos, como o fundador da Microsoft, Bill Gates, hoje convertido à filantropia, estão se transformando em agentes financiadores desses empreendedores sociais. A Fundação Bill & Melinda Gates, a maior do mundo, tem US$ 38,7 bilhões para financiar projetos sociais em todo o planeta. “O capitalismo melhorou a vida de milhões de pessoas, mas deixou bilhões de pessoas para fora do sistema”, escreve Gates num artigo publicado na revista Time, intitulado Como Consertar o Capitalismo. “Os governos e as organizações sem fins lucrativos têm um papel insubstituível para ajudá-las”.




fonte:http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI10075-15254,00-EPOCA+DEBATE+O+PODER+DAS+ONGS.html
link do postPor anjoseguerreiros, às 07:44  comentar

Uma análise das questões mais relevantes para o futuro do Brasil

José Fucs

Num passado não tão distante, as ONGs, ou organizações não-governamentais, eram vistas como defensoras de causas nobres, como o meio ambiente, a educação ou o combate a doenças. Nos últimos tempos, porém, o brasileiro parece ter se acostumado a ouvir falar nas ONGs como foco de fraudes, falcatruas com dinheiro público ou ainda como centros de propagação de ideologias e interesses privados. Escondidos sob o manto das causas nobres defendidas por elas estariam sórdidos esquemas de corrupção. O Congresso Nacional criou até uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar as denúncias contra o uso das ONGs no desvio de dinheiro público. Qual das duas imagens das ONGs representa a realidade? Sua proliferação e sua crescente influência são notícias boas ou ruins para a sociedade? Para responder a essas perguntas, este especial de ÉPOCA Debate faz um mergulho detalhado no universo das ONGs. s relevantes para o futuro do Brasil.
A primeira conclusão é que as ONGs tendem a assumir um papel cada vez mais relevante no mundo contemporâneo. De acordo com o pesquisador Lester Salamon, da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, a explosão do Terceiro Setor – nome que os estudiosos usam para se referir às ONGs (porque atuam entre o Estado, o primeiro setor, e as empresas, o segundo) – pode representar para nosso tempo o que o crescimento dos Estados nacionais representaram no fim do século XIX e início do XX. “Este é um momento especial da História”, diz Salamon. “Estamos no meio de uma revolução associativa global”. O crescimento das organizações sem fins lucrativos, afirma Salamon, ganhou força a partir dos anos 90. As principais causas foram a ascensão das políticas liberais, praticadas pelos governos de Ronald Reagan (EUA) e de Margaret Thatcher (Inglaterra), e a crise do socialismo, com o fim da União Soviética. A descrença crescente no poder do Estado para promover o desenvolvimento econômico e a crise nos partidos de esquerda geraram um espaço vago no espectro ideológico. Por defender causas próximas dos interesses do cidadão comum e por apresentar-se a uma distância profilática de governos e empresas, as ONGs conseguiram ocupar esse espaço.
De lá para cá, só fizeram crescer. Um estudo de Salamon revela que elas já movimentam o equivalente a US$ 1,9 trilhão por ano (R$ 3,1 trilhões). É mais que o PIB do Brasil, de US$ 1,3 trilhão, e o equivalente a 5,1% do PIB combinado dos 40 países incluídos na pesquisa. Se fosse um país independente, o Terceiro Setor teria sido a oitava maior economia do planeta no ano passado. O Brasil segue essa tendência global. O Terceiro Setor já representa 5% do PIB brasileiro. Na semana passada, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou um crescimento significativo no número de ONGs criadas no país nos últimos anos. Entre 2002 e 2005, elas aumentaram de 22,6% – de 287 mil para 338,2 mil. Estima-se que hoje já sejam 400 mil. Com um contingente avaliado hoje em 1,8 milhão de funcionários com carteira assinada – mais que o triplo dos funcionários públicos federais –, as ONGs movimentam cerca de R$ 35 bilhões por mês só com o pagamento de salários. Os salários na área social já estão próximos dos pagos na iniciativa privada e no setor público. Nos Estados Unidos, um trabalhador do Terceiro Setor recebe em média US$ 627 por semana em comparação a US$ 669 na iniciativa privada. No Brasil, os trabalhadores do Terceiro Setor ganham, em média, 3,8 salários mínimos por mês (ou R$ 1.577), ou 3,2% a mais que a média nacional. “A crença de que os trabalhadores do Terceiro Setor ganham menos que seus colegas do setor privado é hoje, na melhor hipótese, uma meia-verdade”, diz Salamon.
A segunda conclusão deste especial ÉPOCA Debate, retratada na próxima reportagem, é que a quantidade de dinheiro disponível no Terceiro Setor atrai não apenas gente bem-intencionada. Os esquemas de corrupção e desvio de dinheiro público que surgiram ao redor das ONGs devem ser combatidos e investigados. A legislação que as regula também deve ser aperfeiçoada para evitar as brechas que permitem esses desvios. Mas, surpreendentemente, a maior parte do dinheiro das ONGs não vem do governo. De acordo a pesquisa da Johns Hopkins, apenas 14% dos recursos das ONGs brasileiras se originam de convênios e subvenções governamentais. A maior fatia – 69% – vem da venda de produtos e serviços. E 17% se originam de doações do setor privado .
São tantas as ONGs no Brasil que a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) decidiu criar um mecanismo semelhante ao de ações para ajudá-las a captar recursos. E para ajudar os investidores a escolher as ONGs em que querem aplicar seu dinheiro. Batizada como Bolsa de Valores Sociais e Ambientais (BVS&A), a iniciativa já permitiu a doação de R$ 9,6 milhões a 73 projetos em todo o Brasil desde sua criação, em 2003. O pioneirismo já rendeu à Bovespa a chancela da ONU e está inspirando iniciativas semelhantes em outros países. Na África do Sul, surgiu uma iniciativa semelhante. A Alemanha pretende seguir o mesmo caminho. “É um projeto que está transferindo a experiência de captação das empresas para a área social”, diz Raimundo Magliano Filho, presidente da Bovespa.

Se fosse um país independente, o Terceiro Setor seria a oitava maior economia do planeta
O interesse da Bovespa pelas ONGs é uma prova de que poucas, pouquíssimas áreas exibem hoje o vigor e o dinamismo observados no Terceiro Setor. Eis, portanto, a terceira e principal conclusão deste especial ÉPOCA Debate: é pelo que fazem de bom – e não de mau – que o poder e a influência das ONGS não param de aumentar“. Se as organizações sociais definirem com precisão suas missões e seguirem uma visão do mundo dos negócios para avaliar os resultados, a eficiência vai crescer a cada ano”, afirma o executivo John Fuller, co-fundador e atual presidente do Monitor Group, consultoria internacional com sede em Boston, nos Estados Unidos. O Monitor é parceiro do New Profit, um fundo americano que investe recursos do público em empreendimentos sociais. Usa a experiência que adquiriu em seu trabalho com grandes corporações para ajudar os empreendedores sociais a crescer e prosperar.
Segundo Fuller, o maior problema das ONGs não é falta de dinheiro, mas de gestão. É esse desafio que tem atraído tantos profissionais qualificados do mercado para o universo das ONGs. Embora seja pouco conhecido dos brasileiros como um pólo de inovação, o setor social se transformou numa fábrica de novas idéias voltadas para a solução de problemas. E começou a empregar gente que parece realmente interessada em fazer sua parte para mudar o cenário social do país. Conhecidos como empreendedores sociais, eles estão mudando a face da filantropia no Brasil e no mundo.
Capitalistas convictos, como o fundador da Microsoft, Bill Gates, hoje convertido à filantropia, estão se transformando em agentes financiadores desses empreendedores sociais. A Fundação Bill & Melinda Gates, a maior do mundo, tem US$ 38,7 bilhões para financiar projetos sociais em todo o planeta. “O capitalismo melhorou a vida de milhões de pessoas, mas deixou bilhões de pessoas para fora do sistema”, escreve Gates num artigo publicado na revista Time, intitulado Como Consertar o Capitalismo. “Os governos e as organizações sem fins lucrativos têm um papel insubstituível para ajudá-las”.




fonte:http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI10075-15254,00-EPOCA+DEBATE+O+PODER+DAS+ONGS.html
link do postPor anjoseguerreiros, às 07:44  comentar

Uma análise das questões mais relevantes para o futuro do Brasil

José Fucs

Num passado não tão distante, as ONGs, ou organizações não-governamentais, eram vistas como defensoras de causas nobres, como o meio ambiente, a educação ou o combate a doenças. Nos últimos tempos, porém, o brasileiro parece ter se acostumado a ouvir falar nas ONGs como foco de fraudes, falcatruas com dinheiro público ou ainda como centros de propagação de ideologias e interesses privados. Escondidos sob o manto das causas nobres defendidas por elas estariam sórdidos esquemas de corrupção. O Congresso Nacional criou até uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar as denúncias contra o uso das ONGs no desvio de dinheiro público. Qual das duas imagens das ONGs representa a realidade? Sua proliferação e sua crescente influência são notícias boas ou ruins para a sociedade? Para responder a essas perguntas, este especial de ÉPOCA Debate faz um mergulho detalhado no universo das ONGs. s relevantes para o futuro do Brasil.
A primeira conclusão é que as ONGs tendem a assumir um papel cada vez mais relevante no mundo contemporâneo. De acordo com o pesquisador Lester Salamon, da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, a explosão do Terceiro Setor – nome que os estudiosos usam para se referir às ONGs (porque atuam entre o Estado, o primeiro setor, e as empresas, o segundo) – pode representar para nosso tempo o que o crescimento dos Estados nacionais representaram no fim do século XIX e início do XX. “Este é um momento especial da História”, diz Salamon. “Estamos no meio de uma revolução associativa global”. O crescimento das organizações sem fins lucrativos, afirma Salamon, ganhou força a partir dos anos 90. As principais causas foram a ascensão das políticas liberais, praticadas pelos governos de Ronald Reagan (EUA) e de Margaret Thatcher (Inglaterra), e a crise do socialismo, com o fim da União Soviética. A descrença crescente no poder do Estado para promover o desenvolvimento econômico e a crise nos partidos de esquerda geraram um espaço vago no espectro ideológico. Por defender causas próximas dos interesses do cidadão comum e por apresentar-se a uma distância profilática de governos e empresas, as ONGs conseguiram ocupar esse espaço.
De lá para cá, só fizeram crescer. Um estudo de Salamon revela que elas já movimentam o equivalente a US$ 1,9 trilhão por ano (R$ 3,1 trilhões). É mais que o PIB do Brasil, de US$ 1,3 trilhão, e o equivalente a 5,1% do PIB combinado dos 40 países incluídos na pesquisa. Se fosse um país independente, o Terceiro Setor teria sido a oitava maior economia do planeta no ano passado. O Brasil segue essa tendência global. O Terceiro Setor já representa 5% do PIB brasileiro. Na semana passada, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou um crescimento significativo no número de ONGs criadas no país nos últimos anos. Entre 2002 e 2005, elas aumentaram de 22,6% – de 287 mil para 338,2 mil. Estima-se que hoje já sejam 400 mil. Com um contingente avaliado hoje em 1,8 milhão de funcionários com carteira assinada – mais que o triplo dos funcionários públicos federais –, as ONGs movimentam cerca de R$ 35 bilhões por mês só com o pagamento de salários. Os salários na área social já estão próximos dos pagos na iniciativa privada e no setor público. Nos Estados Unidos, um trabalhador do Terceiro Setor recebe em média US$ 627 por semana em comparação a US$ 669 na iniciativa privada. No Brasil, os trabalhadores do Terceiro Setor ganham, em média, 3,8 salários mínimos por mês (ou R$ 1.577), ou 3,2% a mais que a média nacional. “A crença de que os trabalhadores do Terceiro Setor ganham menos que seus colegas do setor privado é hoje, na melhor hipótese, uma meia-verdade”, diz Salamon.
A segunda conclusão deste especial ÉPOCA Debate, retratada na próxima reportagem, é que a quantidade de dinheiro disponível no Terceiro Setor atrai não apenas gente bem-intencionada. Os esquemas de corrupção e desvio de dinheiro público que surgiram ao redor das ONGs devem ser combatidos e investigados. A legislação que as regula também deve ser aperfeiçoada para evitar as brechas que permitem esses desvios. Mas, surpreendentemente, a maior parte do dinheiro das ONGs não vem do governo. De acordo a pesquisa da Johns Hopkins, apenas 14% dos recursos das ONGs brasileiras se originam de convênios e subvenções governamentais. A maior fatia – 69% – vem da venda de produtos e serviços. E 17% se originam de doações do setor privado .
São tantas as ONGs no Brasil que a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) decidiu criar um mecanismo semelhante ao de ações para ajudá-las a captar recursos. E para ajudar os investidores a escolher as ONGs em que querem aplicar seu dinheiro. Batizada como Bolsa de Valores Sociais e Ambientais (BVS&A), a iniciativa já permitiu a doação de R$ 9,6 milhões a 73 projetos em todo o Brasil desde sua criação, em 2003. O pioneirismo já rendeu à Bovespa a chancela da ONU e está inspirando iniciativas semelhantes em outros países. Na África do Sul, surgiu uma iniciativa semelhante. A Alemanha pretende seguir o mesmo caminho. “É um projeto que está transferindo a experiência de captação das empresas para a área social”, diz Raimundo Magliano Filho, presidente da Bovespa.

Se fosse um país independente, o Terceiro Setor seria a oitava maior economia do planeta
O interesse da Bovespa pelas ONGs é uma prova de que poucas, pouquíssimas áreas exibem hoje o vigor e o dinamismo observados no Terceiro Setor. Eis, portanto, a terceira e principal conclusão deste especial ÉPOCA Debate: é pelo que fazem de bom – e não de mau – que o poder e a influência das ONGS não param de aumentar“. Se as organizações sociais definirem com precisão suas missões e seguirem uma visão do mundo dos negócios para avaliar os resultados, a eficiência vai crescer a cada ano”, afirma o executivo John Fuller, co-fundador e atual presidente do Monitor Group, consultoria internacional com sede em Boston, nos Estados Unidos. O Monitor é parceiro do New Profit, um fundo americano que investe recursos do público em empreendimentos sociais. Usa a experiência que adquiriu em seu trabalho com grandes corporações para ajudar os empreendedores sociais a crescer e prosperar.
Segundo Fuller, o maior problema das ONGs não é falta de dinheiro, mas de gestão. É esse desafio que tem atraído tantos profissionais qualificados do mercado para o universo das ONGs. Embora seja pouco conhecido dos brasileiros como um pólo de inovação, o setor social se transformou numa fábrica de novas idéias voltadas para a solução de problemas. E começou a empregar gente que parece realmente interessada em fazer sua parte para mudar o cenário social do país. Conhecidos como empreendedores sociais, eles estão mudando a face da filantropia no Brasil e no mundo.
Capitalistas convictos, como o fundador da Microsoft, Bill Gates, hoje convertido à filantropia, estão se transformando em agentes financiadores desses empreendedores sociais. A Fundação Bill & Melinda Gates, a maior do mundo, tem US$ 38,7 bilhões para financiar projetos sociais em todo o planeta. “O capitalismo melhorou a vida de milhões de pessoas, mas deixou bilhões de pessoas para fora do sistema”, escreve Gates num artigo publicado na revista Time, intitulado Como Consertar o Capitalismo. “Os governos e as organizações sem fins lucrativos têm um papel insubstituível para ajudá-las”.




fonte:http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI10075-15254,00-EPOCA+DEBATE+O+PODER+DAS+ONGS.html
link do postPor anjoseguerreiros, às 07:44  comentar

Uma análise das questões mais relevantes para o futuro do Brasil

José Fucs

Num passado não tão distante, as ONGs, ou organizações não-governamentais, eram vistas como defensoras de causas nobres, como o meio ambiente, a educação ou o combate a doenças. Nos últimos tempos, porém, o brasileiro parece ter se acostumado a ouvir falar nas ONGs como foco de fraudes, falcatruas com dinheiro público ou ainda como centros de propagação de ideologias e interesses privados. Escondidos sob o manto das causas nobres defendidas por elas estariam sórdidos esquemas de corrupção. O Congresso Nacional criou até uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar as denúncias contra o uso das ONGs no desvio de dinheiro público. Qual das duas imagens das ONGs representa a realidade? Sua proliferação e sua crescente influência são notícias boas ou ruins para a sociedade? Para responder a essas perguntas, este especial de ÉPOCA Debate faz um mergulho detalhado no universo das ONGs. s relevantes para o futuro do Brasil.
A primeira conclusão é que as ONGs tendem a assumir um papel cada vez mais relevante no mundo contemporâneo. De acordo com o pesquisador Lester Salamon, da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, a explosão do Terceiro Setor – nome que os estudiosos usam para se referir às ONGs (porque atuam entre o Estado, o primeiro setor, e as empresas, o segundo) – pode representar para nosso tempo o que o crescimento dos Estados nacionais representaram no fim do século XIX e início do XX. “Este é um momento especial da História”, diz Salamon. “Estamos no meio de uma revolução associativa global”. O crescimento das organizações sem fins lucrativos, afirma Salamon, ganhou força a partir dos anos 90. As principais causas foram a ascensão das políticas liberais, praticadas pelos governos de Ronald Reagan (EUA) e de Margaret Thatcher (Inglaterra), e a crise do socialismo, com o fim da União Soviética. A descrença crescente no poder do Estado para promover o desenvolvimento econômico e a crise nos partidos de esquerda geraram um espaço vago no espectro ideológico. Por defender causas próximas dos interesses do cidadão comum e por apresentar-se a uma distância profilática de governos e empresas, as ONGs conseguiram ocupar esse espaço.
De lá para cá, só fizeram crescer. Um estudo de Salamon revela que elas já movimentam o equivalente a US$ 1,9 trilhão por ano (R$ 3,1 trilhões). É mais que o PIB do Brasil, de US$ 1,3 trilhão, e o equivalente a 5,1% do PIB combinado dos 40 países incluídos na pesquisa. Se fosse um país independente, o Terceiro Setor teria sido a oitava maior economia do planeta no ano passado. O Brasil segue essa tendência global. O Terceiro Setor já representa 5% do PIB brasileiro. Na semana passada, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou um crescimento significativo no número de ONGs criadas no país nos últimos anos. Entre 2002 e 2005, elas aumentaram de 22,6% – de 287 mil para 338,2 mil. Estima-se que hoje já sejam 400 mil. Com um contingente avaliado hoje em 1,8 milhão de funcionários com carteira assinada – mais que o triplo dos funcionários públicos federais –, as ONGs movimentam cerca de R$ 35 bilhões por mês só com o pagamento de salários. Os salários na área social já estão próximos dos pagos na iniciativa privada e no setor público. Nos Estados Unidos, um trabalhador do Terceiro Setor recebe em média US$ 627 por semana em comparação a US$ 669 na iniciativa privada. No Brasil, os trabalhadores do Terceiro Setor ganham, em média, 3,8 salários mínimos por mês (ou R$ 1.577), ou 3,2% a mais que a média nacional. “A crença de que os trabalhadores do Terceiro Setor ganham menos que seus colegas do setor privado é hoje, na melhor hipótese, uma meia-verdade”, diz Salamon.
A segunda conclusão deste especial ÉPOCA Debate, retratada na próxima reportagem, é que a quantidade de dinheiro disponível no Terceiro Setor atrai não apenas gente bem-intencionada. Os esquemas de corrupção e desvio de dinheiro público que surgiram ao redor das ONGs devem ser combatidos e investigados. A legislação que as regula também deve ser aperfeiçoada para evitar as brechas que permitem esses desvios. Mas, surpreendentemente, a maior parte do dinheiro das ONGs não vem do governo. De acordo a pesquisa da Johns Hopkins, apenas 14% dos recursos das ONGs brasileiras se originam de convênios e subvenções governamentais. A maior fatia – 69% – vem da venda de produtos e serviços. E 17% se originam de doações do setor privado .
São tantas as ONGs no Brasil que a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) decidiu criar um mecanismo semelhante ao de ações para ajudá-las a captar recursos. E para ajudar os investidores a escolher as ONGs em que querem aplicar seu dinheiro. Batizada como Bolsa de Valores Sociais e Ambientais (BVS&A), a iniciativa já permitiu a doação de R$ 9,6 milhões a 73 projetos em todo o Brasil desde sua criação, em 2003. O pioneirismo já rendeu à Bovespa a chancela da ONU e está inspirando iniciativas semelhantes em outros países. Na África do Sul, surgiu uma iniciativa semelhante. A Alemanha pretende seguir o mesmo caminho. “É um projeto que está transferindo a experiência de captação das empresas para a área social”, diz Raimundo Magliano Filho, presidente da Bovespa.

Se fosse um país independente, o Terceiro Setor seria a oitava maior economia do planeta
O interesse da Bovespa pelas ONGs é uma prova de que poucas, pouquíssimas áreas exibem hoje o vigor e o dinamismo observados no Terceiro Setor. Eis, portanto, a terceira e principal conclusão deste especial ÉPOCA Debate: é pelo que fazem de bom – e não de mau – que o poder e a influência das ONGS não param de aumentar“. Se as organizações sociais definirem com precisão suas missões e seguirem uma visão do mundo dos negócios para avaliar os resultados, a eficiência vai crescer a cada ano”, afirma o executivo John Fuller, co-fundador e atual presidente do Monitor Group, consultoria internacional com sede em Boston, nos Estados Unidos. O Monitor é parceiro do New Profit, um fundo americano que investe recursos do público em empreendimentos sociais. Usa a experiência que adquiriu em seu trabalho com grandes corporações para ajudar os empreendedores sociais a crescer e prosperar.
Segundo Fuller, o maior problema das ONGs não é falta de dinheiro, mas de gestão. É esse desafio que tem atraído tantos profissionais qualificados do mercado para o universo das ONGs. Embora seja pouco conhecido dos brasileiros como um pólo de inovação, o setor social se transformou numa fábrica de novas idéias voltadas para a solução de problemas. E começou a empregar gente que parece realmente interessada em fazer sua parte para mudar o cenário social do país. Conhecidos como empreendedores sociais, eles estão mudando a face da filantropia no Brasil e no mundo.
Capitalistas convictos, como o fundador da Microsoft, Bill Gates, hoje convertido à filantropia, estão se transformando em agentes financiadores desses empreendedores sociais. A Fundação Bill & Melinda Gates, a maior do mundo, tem US$ 38,7 bilhões para financiar projetos sociais em todo o planeta. “O capitalismo melhorou a vida de milhões de pessoas, mas deixou bilhões de pessoas para fora do sistema”, escreve Gates num artigo publicado na revista Time, intitulado Como Consertar o Capitalismo. “Os governos e as organizações sem fins lucrativos têm um papel insubstituível para ajudá-las”.




fonte:http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI10075-15254,00-EPOCA+DEBATE+O+PODER+DAS+ONGS.html
link do postPor anjoseguerreiros, às 07:44  comentar

Uma análise das questões mais relevantes para o futuro do Brasil

José Fucs

Num passado não tão distante, as ONGs, ou organizações não-governamentais, eram vistas como defensoras de causas nobres, como o meio ambiente, a educação ou o combate a doenças. Nos últimos tempos, porém, o brasileiro parece ter se acostumado a ouvir falar nas ONGs como foco de fraudes, falcatruas com dinheiro público ou ainda como centros de propagação de ideologias e interesses privados. Escondidos sob o manto das causas nobres defendidas por elas estariam sórdidos esquemas de corrupção. O Congresso Nacional criou até uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar as denúncias contra o uso das ONGs no desvio de dinheiro público. Qual das duas imagens das ONGs representa a realidade? Sua proliferação e sua crescente influência são notícias boas ou ruins para a sociedade? Para responder a essas perguntas, este especial de ÉPOCA Debate faz um mergulho detalhado no universo das ONGs. s relevantes para o futuro do Brasil.
A primeira conclusão é que as ONGs tendem a assumir um papel cada vez mais relevante no mundo contemporâneo. De acordo com o pesquisador Lester Salamon, da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, a explosão do Terceiro Setor – nome que os estudiosos usam para se referir às ONGs (porque atuam entre o Estado, o primeiro setor, e as empresas, o segundo) – pode representar para nosso tempo o que o crescimento dos Estados nacionais representaram no fim do século XIX e início do XX. “Este é um momento especial da História”, diz Salamon. “Estamos no meio de uma revolução associativa global”. O crescimento das organizações sem fins lucrativos, afirma Salamon, ganhou força a partir dos anos 90. As principais causas foram a ascensão das políticas liberais, praticadas pelos governos de Ronald Reagan (EUA) e de Margaret Thatcher (Inglaterra), e a crise do socialismo, com o fim da União Soviética. A descrença crescente no poder do Estado para promover o desenvolvimento econômico e a crise nos partidos de esquerda geraram um espaço vago no espectro ideológico. Por defender causas próximas dos interesses do cidadão comum e por apresentar-se a uma distância profilática de governos e empresas, as ONGs conseguiram ocupar esse espaço.
De lá para cá, só fizeram crescer. Um estudo de Salamon revela que elas já movimentam o equivalente a US$ 1,9 trilhão por ano (R$ 3,1 trilhões). É mais que o PIB do Brasil, de US$ 1,3 trilhão, e o equivalente a 5,1% do PIB combinado dos 40 países incluídos na pesquisa. Se fosse um país independente, o Terceiro Setor teria sido a oitava maior economia do planeta no ano passado. O Brasil segue essa tendência global. O Terceiro Setor já representa 5% do PIB brasileiro. Na semana passada, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou um crescimento significativo no número de ONGs criadas no país nos últimos anos. Entre 2002 e 2005, elas aumentaram de 22,6% – de 287 mil para 338,2 mil. Estima-se que hoje já sejam 400 mil. Com um contingente avaliado hoje em 1,8 milhão de funcionários com carteira assinada – mais que o triplo dos funcionários públicos federais –, as ONGs movimentam cerca de R$ 35 bilhões por mês só com o pagamento de salários. Os salários na área social já estão próximos dos pagos na iniciativa privada e no setor público. Nos Estados Unidos, um trabalhador do Terceiro Setor recebe em média US$ 627 por semana em comparação a US$ 669 na iniciativa privada. No Brasil, os trabalhadores do Terceiro Setor ganham, em média, 3,8 salários mínimos por mês (ou R$ 1.577), ou 3,2% a mais que a média nacional. “A crença de que os trabalhadores do Terceiro Setor ganham menos que seus colegas do setor privado é hoje, na melhor hipótese, uma meia-verdade”, diz Salamon.
A segunda conclusão deste especial ÉPOCA Debate, retratada na próxima reportagem, é que a quantidade de dinheiro disponível no Terceiro Setor atrai não apenas gente bem-intencionada. Os esquemas de corrupção e desvio de dinheiro público que surgiram ao redor das ONGs devem ser combatidos e investigados. A legislação que as regula também deve ser aperfeiçoada para evitar as brechas que permitem esses desvios. Mas, surpreendentemente, a maior parte do dinheiro das ONGs não vem do governo. De acordo a pesquisa da Johns Hopkins, apenas 14% dos recursos das ONGs brasileiras se originam de convênios e subvenções governamentais. A maior fatia – 69% – vem da venda de produtos e serviços. E 17% se originam de doações do setor privado .
São tantas as ONGs no Brasil que a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) decidiu criar um mecanismo semelhante ao de ações para ajudá-las a captar recursos. E para ajudar os investidores a escolher as ONGs em que querem aplicar seu dinheiro. Batizada como Bolsa de Valores Sociais e Ambientais (BVS&A), a iniciativa já permitiu a doação de R$ 9,6 milhões a 73 projetos em todo o Brasil desde sua criação, em 2003. O pioneirismo já rendeu à Bovespa a chancela da ONU e está inspirando iniciativas semelhantes em outros países. Na África do Sul, surgiu uma iniciativa semelhante. A Alemanha pretende seguir o mesmo caminho. “É um projeto que está transferindo a experiência de captação das empresas para a área social”, diz Raimundo Magliano Filho, presidente da Bovespa.

Se fosse um país independente, o Terceiro Setor seria a oitava maior economia do planeta
O interesse da Bovespa pelas ONGs é uma prova de que poucas, pouquíssimas áreas exibem hoje o vigor e o dinamismo observados no Terceiro Setor. Eis, portanto, a terceira e principal conclusão deste especial ÉPOCA Debate: é pelo que fazem de bom – e não de mau – que o poder e a influência das ONGS não param de aumentar“. Se as organizações sociais definirem com precisão suas missões e seguirem uma visão do mundo dos negócios para avaliar os resultados, a eficiência vai crescer a cada ano”, afirma o executivo John Fuller, co-fundador e atual presidente do Monitor Group, consultoria internacional com sede em Boston, nos Estados Unidos. O Monitor é parceiro do New Profit, um fundo americano que investe recursos do público em empreendimentos sociais. Usa a experiência que adquiriu em seu trabalho com grandes corporações para ajudar os empreendedores sociais a crescer e prosperar.
Segundo Fuller, o maior problema das ONGs não é falta de dinheiro, mas de gestão. É esse desafio que tem atraído tantos profissionais qualificados do mercado para o universo das ONGs. Embora seja pouco conhecido dos brasileiros como um pólo de inovação, o setor social se transformou numa fábrica de novas idéias voltadas para a solução de problemas. E começou a empregar gente que parece realmente interessada em fazer sua parte para mudar o cenário social do país. Conhecidos como empreendedores sociais, eles estão mudando a face da filantropia no Brasil e no mundo.
Capitalistas convictos, como o fundador da Microsoft, Bill Gates, hoje convertido à filantropia, estão se transformando em agentes financiadores desses empreendedores sociais. A Fundação Bill & Melinda Gates, a maior do mundo, tem US$ 38,7 bilhões para financiar projetos sociais em todo o planeta. “O capitalismo melhorou a vida de milhões de pessoas, mas deixou bilhões de pessoas para fora do sistema”, escreve Gates num artigo publicado na revista Time, intitulado Como Consertar o Capitalismo. “Os governos e as organizações sem fins lucrativos têm um papel insubstituível para ajudá-las”.




fonte:http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI10075-15254,00-EPOCA+DEBATE+O+PODER+DAS+ONGS.html
link do postPor anjoseguerreiros, às 07:44  comentar

Uma análise das questões mais relevantes para o futuro do Brasil

José Fucs

Num passado não tão distante, as ONGs, ou organizações não-governamentais, eram vistas como defensoras de causas nobres, como o meio ambiente, a educação ou o combate a doenças. Nos últimos tempos, porém, o brasileiro parece ter se acostumado a ouvir falar nas ONGs como foco de fraudes, falcatruas com dinheiro público ou ainda como centros de propagação de ideologias e interesses privados. Escondidos sob o manto das causas nobres defendidas por elas estariam sórdidos esquemas de corrupção. O Congresso Nacional criou até uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar as denúncias contra o uso das ONGs no desvio de dinheiro público. Qual das duas imagens das ONGs representa a realidade? Sua proliferação e sua crescente influência são notícias boas ou ruins para a sociedade? Para responder a essas perguntas, este especial de ÉPOCA Debate faz um mergulho detalhado no universo das ONGs. s relevantes para o futuro do Brasil.
A primeira conclusão é que as ONGs tendem a assumir um papel cada vez mais relevante no mundo contemporâneo. De acordo com o pesquisador Lester Salamon, da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, a explosão do Terceiro Setor – nome que os estudiosos usam para se referir às ONGs (porque atuam entre o Estado, o primeiro setor, e as empresas, o segundo) – pode representar para nosso tempo o que o crescimento dos Estados nacionais representaram no fim do século XIX e início do XX. “Este é um momento especial da História”, diz Salamon. “Estamos no meio de uma revolução associativa global”. O crescimento das organizações sem fins lucrativos, afirma Salamon, ganhou força a partir dos anos 90. As principais causas foram a ascensão das políticas liberais, praticadas pelos governos de Ronald Reagan (EUA) e de Margaret Thatcher (Inglaterra), e a crise do socialismo, com o fim da União Soviética. A descrença crescente no poder do Estado para promover o desenvolvimento econômico e a crise nos partidos de esquerda geraram um espaço vago no espectro ideológico. Por defender causas próximas dos interesses do cidadão comum e por apresentar-se a uma distância profilática de governos e empresas, as ONGs conseguiram ocupar esse espaço.
De lá para cá, só fizeram crescer. Um estudo de Salamon revela que elas já movimentam o equivalente a US$ 1,9 trilhão por ano (R$ 3,1 trilhões). É mais que o PIB do Brasil, de US$ 1,3 trilhão, e o equivalente a 5,1% do PIB combinado dos 40 países incluídos na pesquisa. Se fosse um país independente, o Terceiro Setor teria sido a oitava maior economia do planeta no ano passado. O Brasil segue essa tendência global. O Terceiro Setor já representa 5% do PIB brasileiro. Na semana passada, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou um crescimento significativo no número de ONGs criadas no país nos últimos anos. Entre 2002 e 2005, elas aumentaram de 22,6% – de 287 mil para 338,2 mil. Estima-se que hoje já sejam 400 mil. Com um contingente avaliado hoje em 1,8 milhão de funcionários com carteira assinada – mais que o triplo dos funcionários públicos federais –, as ONGs movimentam cerca de R$ 35 bilhões por mês só com o pagamento de salários. Os salários na área social já estão próximos dos pagos na iniciativa privada e no setor público. Nos Estados Unidos, um trabalhador do Terceiro Setor recebe em média US$ 627 por semana em comparação a US$ 669 na iniciativa privada. No Brasil, os trabalhadores do Terceiro Setor ganham, em média, 3,8 salários mínimos por mês (ou R$ 1.577), ou 3,2% a mais que a média nacional. “A crença de que os trabalhadores do Terceiro Setor ganham menos que seus colegas do setor privado é hoje, na melhor hipótese, uma meia-verdade”, diz Salamon.
A segunda conclusão deste especial ÉPOCA Debate, retratada na próxima reportagem, é que a quantidade de dinheiro disponível no Terceiro Setor atrai não apenas gente bem-intencionada. Os esquemas de corrupção e desvio de dinheiro público que surgiram ao redor das ONGs devem ser combatidos e investigados. A legislação que as regula também deve ser aperfeiçoada para evitar as brechas que permitem esses desvios. Mas, surpreendentemente, a maior parte do dinheiro das ONGs não vem do governo. De acordo a pesquisa da Johns Hopkins, apenas 14% dos recursos das ONGs brasileiras se originam de convênios e subvenções governamentais. A maior fatia – 69% – vem da venda de produtos e serviços. E 17% se originam de doações do setor privado .
São tantas as ONGs no Brasil que a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) decidiu criar um mecanismo semelhante ao de ações para ajudá-las a captar recursos. E para ajudar os investidores a escolher as ONGs em que querem aplicar seu dinheiro. Batizada como Bolsa de Valores Sociais e Ambientais (BVS&A), a iniciativa já permitiu a doação de R$ 9,6 milhões a 73 projetos em todo o Brasil desde sua criação, em 2003. O pioneirismo já rendeu à Bovespa a chancela da ONU e está inspirando iniciativas semelhantes em outros países. Na África do Sul, surgiu uma iniciativa semelhante. A Alemanha pretende seguir o mesmo caminho. “É um projeto que está transferindo a experiência de captação das empresas para a área social”, diz Raimundo Magliano Filho, presidente da Bovespa.

Se fosse um país independente, o Terceiro Setor seria a oitava maior economia do planeta
O interesse da Bovespa pelas ONGs é uma prova de que poucas, pouquíssimas áreas exibem hoje o vigor e o dinamismo observados no Terceiro Setor. Eis, portanto, a terceira e principal conclusão deste especial ÉPOCA Debate: é pelo que fazem de bom – e não de mau – que o poder e a influência das ONGS não param de aumentar“. Se as organizações sociais definirem com precisão suas missões e seguirem uma visão do mundo dos negócios para avaliar os resultados, a eficiência vai crescer a cada ano”, afirma o executivo John Fuller, co-fundador e atual presidente do Monitor Group, consultoria internacional com sede em Boston, nos Estados Unidos. O Monitor é parceiro do New Profit, um fundo americano que investe recursos do público em empreendimentos sociais. Usa a experiência que adquiriu em seu trabalho com grandes corporações para ajudar os empreendedores sociais a crescer e prosperar.
Segundo Fuller, o maior problema das ONGs não é falta de dinheiro, mas de gestão. É esse desafio que tem atraído tantos profissionais qualificados do mercado para o universo das ONGs. Embora seja pouco conhecido dos brasileiros como um pólo de inovação, o setor social se transformou numa fábrica de novas idéias voltadas para a solução de problemas. E começou a empregar gente que parece realmente interessada em fazer sua parte para mudar o cenário social do país. Conhecidos como empreendedores sociais, eles estão mudando a face da filantropia no Brasil e no mundo.
Capitalistas convictos, como o fundador da Microsoft, Bill Gates, hoje convertido à filantropia, estão se transformando em agentes financiadores desses empreendedores sociais. A Fundação Bill & Melinda Gates, a maior do mundo, tem US$ 38,7 bilhões para financiar projetos sociais em todo o planeta. “O capitalismo melhorou a vida de milhões de pessoas, mas deixou bilhões de pessoas para fora do sistema”, escreve Gates num artigo publicado na revista Time, intitulado Como Consertar o Capitalismo. “Os governos e as organizações sem fins lucrativos têm um papel insubstituível para ajudá-las”.




fonte:http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI10075-15254,00-EPOCA+DEBATE+O+PODER+DAS+ONGS.html
link do postPor anjoseguerreiros, às 07:44  comentar

Categoria exige cumprimento da lei que regulamenta o piso salarial dos profissionais em R$ 950; paralisação durará 24h caso não haja acordo

Os professores de todo o Brasil anunciaram indicativo de greve para o dia 24 deste mês. A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) decidiu em reunião com os sindicatos da categoria que os profissionais cruzarão os braços por 24h caso a reivindicação de aumento do piso do magistério para R$ 950 não seja atendida. “Nosso indicativo é para o dia 24 de abril. A data não deve ser alterada porque foi uma sugestão dos estados”, declarou nesta sexta-feira (03) o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Roberto Leão. A lei que prevê o novo piso foi sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em julho de 2008. O valor deve ser pago a todos os professores da rede pública para uma carga horária de 40 horas semanais, a partir de 2010. O aplicação da se daria de forma progressiva. O primeiro reajuste seria em janeiro de 2009, entretanto alguns estados não o fizeram por considerar a lei inviável do ponto de vista orçamentário. Em outubro do ano passado, governadores de cinco estados entraram com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) no Superemo Tribunal Federal (STF) contra a lei. A Adin questionava a denominação “vencimento básico", em vez de “piso salarial”. O vencimento básico não contemplaria as gratificações, que passariam a ser recebidas com as horas extras, o que ultrapassaria o orçamento dos estados. O Supremo Tribunal Federal definiu, em dezembro, que o piso salarial entraria em vigor em janeiro e que o aumento do tempo de planejamento de aulas para um terço da carga horária de trabalho do professor, previsto em lei, ficaria suspenso até novo julgamento. “Queremos que o Supremo julgue o mérito da ação o mais rápido possível. Os governos estaduais tiveram oportunidade de opinar durante a votação da lei no Congresso Nacional. É um absurdo que agora posicionem-se contra”, afirmou Leão.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:33  comentar

Categoria exige cumprimento da lei que regulamenta o piso salarial dos profissionais em R$ 950; paralisação durará 24h caso não haja acordo

Os professores de todo o Brasil anunciaram indicativo de greve para o dia 24 deste mês. A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) decidiu em reunião com os sindicatos da categoria que os profissionais cruzarão os braços por 24h caso a reivindicação de aumento do piso do magistério para R$ 950 não seja atendida. “Nosso indicativo é para o dia 24 de abril. A data não deve ser alterada porque foi uma sugestão dos estados”, declarou nesta sexta-feira (03) o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Roberto Leão. A lei que prevê o novo piso foi sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em julho de 2008. O valor deve ser pago a todos os professores da rede pública para uma carga horária de 40 horas semanais, a partir de 2010. O aplicação da se daria de forma progressiva. O primeiro reajuste seria em janeiro de 2009, entretanto alguns estados não o fizeram por considerar a lei inviável do ponto de vista orçamentário. Em outubro do ano passado, governadores de cinco estados entraram com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) no Superemo Tribunal Federal (STF) contra a lei. A Adin questionava a denominação “vencimento básico", em vez de “piso salarial”. O vencimento básico não contemplaria as gratificações, que passariam a ser recebidas com as horas extras, o que ultrapassaria o orçamento dos estados. O Supremo Tribunal Federal definiu, em dezembro, que o piso salarial entraria em vigor em janeiro e que o aumento do tempo de planejamento de aulas para um terço da carga horária de trabalho do professor, previsto em lei, ficaria suspenso até novo julgamento. “Queremos que o Supremo julgue o mérito da ação o mais rápido possível. Os governos estaduais tiveram oportunidade de opinar durante a votação da lei no Congresso Nacional. É um absurdo que agora posicionem-se contra”, afirmou Leão.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:33  comentar

Categoria exige cumprimento da lei que regulamenta o piso salarial dos profissionais em R$ 950; paralisação durará 24h caso não haja acordo

Os professores de todo o Brasil anunciaram indicativo de greve para o dia 24 deste mês. A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) decidiu em reunião com os sindicatos da categoria que os profissionais cruzarão os braços por 24h caso a reivindicação de aumento do piso do magistério para R$ 950 não seja atendida. “Nosso indicativo é para o dia 24 de abril. A data não deve ser alterada porque foi uma sugestão dos estados”, declarou nesta sexta-feira (03) o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Roberto Leão. A lei que prevê o novo piso foi sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em julho de 2008. O valor deve ser pago a todos os professores da rede pública para uma carga horária de 40 horas semanais, a partir de 2010. O aplicação da se daria de forma progressiva. O primeiro reajuste seria em janeiro de 2009, entretanto alguns estados não o fizeram por considerar a lei inviável do ponto de vista orçamentário. Em outubro do ano passado, governadores de cinco estados entraram com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) no Superemo Tribunal Federal (STF) contra a lei. A Adin questionava a denominação “vencimento básico", em vez de “piso salarial”. O vencimento básico não contemplaria as gratificações, que passariam a ser recebidas com as horas extras, o que ultrapassaria o orçamento dos estados. O Supremo Tribunal Federal definiu, em dezembro, que o piso salarial entraria em vigor em janeiro e que o aumento do tempo de planejamento de aulas para um terço da carga horária de trabalho do professor, previsto em lei, ficaria suspenso até novo julgamento. “Queremos que o Supremo julgue o mérito da ação o mais rápido possível. Os governos estaduais tiveram oportunidade de opinar durante a votação da lei no Congresso Nacional. É um absurdo que agora posicionem-se contra”, afirmou Leão.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:33  comentar

Categoria exige cumprimento da lei que regulamenta o piso salarial dos profissionais em R$ 950; paralisação durará 24h caso não haja acordo

Os professores de todo o Brasil anunciaram indicativo de greve para o dia 24 deste mês. A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) decidiu em reunião com os sindicatos da categoria que os profissionais cruzarão os braços por 24h caso a reivindicação de aumento do piso do magistério para R$ 950 não seja atendida. “Nosso indicativo é para o dia 24 de abril. A data não deve ser alterada porque foi uma sugestão dos estados”, declarou nesta sexta-feira (03) o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Roberto Leão. A lei que prevê o novo piso foi sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em julho de 2008. O valor deve ser pago a todos os professores da rede pública para uma carga horária de 40 horas semanais, a partir de 2010. O aplicação da se daria de forma progressiva. O primeiro reajuste seria em janeiro de 2009, entretanto alguns estados não o fizeram por considerar a lei inviável do ponto de vista orçamentário. Em outubro do ano passado, governadores de cinco estados entraram com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) no Superemo Tribunal Federal (STF) contra a lei. A Adin questionava a denominação “vencimento básico", em vez de “piso salarial”. O vencimento básico não contemplaria as gratificações, que passariam a ser recebidas com as horas extras, o que ultrapassaria o orçamento dos estados. O Supremo Tribunal Federal definiu, em dezembro, que o piso salarial entraria em vigor em janeiro e que o aumento do tempo de planejamento de aulas para um terço da carga horária de trabalho do professor, previsto em lei, ficaria suspenso até novo julgamento. “Queremos que o Supremo julgue o mérito da ação o mais rápido possível. Os governos estaduais tiveram oportunidade de opinar durante a votação da lei no Congresso Nacional. É um absurdo que agora posicionem-se contra”, afirmou Leão.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:33  comentar

Categoria exige cumprimento da lei que regulamenta o piso salarial dos profissionais em R$ 950; paralisação durará 24h caso não haja acordo

Os professores de todo o Brasil anunciaram indicativo de greve para o dia 24 deste mês. A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) decidiu em reunião com os sindicatos da categoria que os profissionais cruzarão os braços por 24h caso a reivindicação de aumento do piso do magistério para R$ 950 não seja atendida. “Nosso indicativo é para o dia 24 de abril. A data não deve ser alterada porque foi uma sugestão dos estados”, declarou nesta sexta-feira (03) o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Roberto Leão. A lei que prevê o novo piso foi sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em julho de 2008. O valor deve ser pago a todos os professores da rede pública para uma carga horária de 40 horas semanais, a partir de 2010. O aplicação da se daria de forma progressiva. O primeiro reajuste seria em janeiro de 2009, entretanto alguns estados não o fizeram por considerar a lei inviável do ponto de vista orçamentário. Em outubro do ano passado, governadores de cinco estados entraram com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) no Superemo Tribunal Federal (STF) contra a lei. A Adin questionava a denominação “vencimento básico", em vez de “piso salarial”. O vencimento básico não contemplaria as gratificações, que passariam a ser recebidas com as horas extras, o que ultrapassaria o orçamento dos estados. O Supremo Tribunal Federal definiu, em dezembro, que o piso salarial entraria em vigor em janeiro e que o aumento do tempo de planejamento de aulas para um terço da carga horária de trabalho do professor, previsto em lei, ficaria suspenso até novo julgamento. “Queremos que o Supremo julgue o mérito da ação o mais rápido possível. Os governos estaduais tiveram oportunidade de opinar durante a votação da lei no Congresso Nacional. É um absurdo que agora posicionem-se contra”, afirmou Leão.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:33  comentar

Categoria exige cumprimento da lei que regulamenta o piso salarial dos profissionais em R$ 950; paralisação durará 24h caso não haja acordo

Os professores de todo o Brasil anunciaram indicativo de greve para o dia 24 deste mês. A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) decidiu em reunião com os sindicatos da categoria que os profissionais cruzarão os braços por 24h caso a reivindicação de aumento do piso do magistério para R$ 950 não seja atendida. “Nosso indicativo é para o dia 24 de abril. A data não deve ser alterada porque foi uma sugestão dos estados”, declarou nesta sexta-feira (03) o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Roberto Leão. A lei que prevê o novo piso foi sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em julho de 2008. O valor deve ser pago a todos os professores da rede pública para uma carga horária de 40 horas semanais, a partir de 2010. O aplicação da se daria de forma progressiva. O primeiro reajuste seria em janeiro de 2009, entretanto alguns estados não o fizeram por considerar a lei inviável do ponto de vista orçamentário. Em outubro do ano passado, governadores de cinco estados entraram com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) no Superemo Tribunal Federal (STF) contra a lei. A Adin questionava a denominação “vencimento básico", em vez de “piso salarial”. O vencimento básico não contemplaria as gratificações, que passariam a ser recebidas com as horas extras, o que ultrapassaria o orçamento dos estados. O Supremo Tribunal Federal definiu, em dezembro, que o piso salarial entraria em vigor em janeiro e que o aumento do tempo de planejamento de aulas para um terço da carga horária de trabalho do professor, previsto em lei, ficaria suspenso até novo julgamento. “Queremos que o Supremo julgue o mérito da ação o mais rápido possível. Os governos estaduais tiveram oportunidade de opinar durante a votação da lei no Congresso Nacional. É um absurdo que agora posicionem-se contra”, afirmou Leão.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:33  comentar

Categoria exige cumprimento da lei que regulamenta o piso salarial dos profissionais em R$ 950; paralisação durará 24h caso não haja acordo

Os professores de todo o Brasil anunciaram indicativo de greve para o dia 24 deste mês. A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) decidiu em reunião com os sindicatos da categoria que os profissionais cruzarão os braços por 24h caso a reivindicação de aumento do piso do magistério para R$ 950 não seja atendida. “Nosso indicativo é para o dia 24 de abril. A data não deve ser alterada porque foi uma sugestão dos estados”, declarou nesta sexta-feira (03) o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Roberto Leão. A lei que prevê o novo piso foi sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em julho de 2008. O valor deve ser pago a todos os professores da rede pública para uma carga horária de 40 horas semanais, a partir de 2010. O aplicação da se daria de forma progressiva. O primeiro reajuste seria em janeiro de 2009, entretanto alguns estados não o fizeram por considerar a lei inviável do ponto de vista orçamentário. Em outubro do ano passado, governadores de cinco estados entraram com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) no Superemo Tribunal Federal (STF) contra a lei. A Adin questionava a denominação “vencimento básico", em vez de “piso salarial”. O vencimento básico não contemplaria as gratificações, que passariam a ser recebidas com as horas extras, o que ultrapassaria o orçamento dos estados. O Supremo Tribunal Federal definiu, em dezembro, que o piso salarial entraria em vigor em janeiro e que o aumento do tempo de planejamento de aulas para um terço da carga horária de trabalho do professor, previsto em lei, ficaria suspenso até novo julgamento. “Queremos que o Supremo julgue o mérito da ação o mais rápido possível. Os governos estaduais tiveram oportunidade de opinar durante a votação da lei no Congresso Nacional. É um absurdo que agora posicionem-se contra”, afirmou Leão.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:33  comentar

Categoria exige cumprimento da lei que regulamenta o piso salarial dos profissionais em R$ 950; paralisação durará 24h caso não haja acordo

Os professores de todo o Brasil anunciaram indicativo de greve para o dia 24 deste mês. A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) decidiu em reunião com os sindicatos da categoria que os profissionais cruzarão os braços por 24h caso a reivindicação de aumento do piso do magistério para R$ 950 não seja atendida. “Nosso indicativo é para o dia 24 de abril. A data não deve ser alterada porque foi uma sugestão dos estados”, declarou nesta sexta-feira (03) o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Roberto Leão. A lei que prevê o novo piso foi sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em julho de 2008. O valor deve ser pago a todos os professores da rede pública para uma carga horária de 40 horas semanais, a partir de 2010. O aplicação da se daria de forma progressiva. O primeiro reajuste seria em janeiro de 2009, entretanto alguns estados não o fizeram por considerar a lei inviável do ponto de vista orçamentário. Em outubro do ano passado, governadores de cinco estados entraram com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) no Superemo Tribunal Federal (STF) contra a lei. A Adin questionava a denominação “vencimento básico", em vez de “piso salarial”. O vencimento básico não contemplaria as gratificações, que passariam a ser recebidas com as horas extras, o que ultrapassaria o orçamento dos estados. O Supremo Tribunal Federal definiu, em dezembro, que o piso salarial entraria em vigor em janeiro e que o aumento do tempo de planejamento de aulas para um terço da carga horária de trabalho do professor, previsto em lei, ficaria suspenso até novo julgamento. “Queremos que o Supremo julgue o mérito da ação o mais rápido possível. Os governos estaduais tiveram oportunidade de opinar durante a votação da lei no Congresso Nacional. É um absurdo que agora posicionem-se contra”, afirmou Leão.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:33  comentar

Categoria exige cumprimento da lei que regulamenta o piso salarial dos profissionais em R$ 950; paralisação durará 24h caso não haja acordo

Os professores de todo o Brasil anunciaram indicativo de greve para o dia 24 deste mês. A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) decidiu em reunião com os sindicatos da categoria que os profissionais cruzarão os braços por 24h caso a reivindicação de aumento do piso do magistério para R$ 950 não seja atendida. “Nosso indicativo é para o dia 24 de abril. A data não deve ser alterada porque foi uma sugestão dos estados”, declarou nesta sexta-feira (03) o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Roberto Leão. A lei que prevê o novo piso foi sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em julho de 2008. O valor deve ser pago a todos os professores da rede pública para uma carga horária de 40 horas semanais, a partir de 2010. O aplicação da se daria de forma progressiva. O primeiro reajuste seria em janeiro de 2009, entretanto alguns estados não o fizeram por considerar a lei inviável do ponto de vista orçamentário. Em outubro do ano passado, governadores de cinco estados entraram com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) no Superemo Tribunal Federal (STF) contra a lei. A Adin questionava a denominação “vencimento básico", em vez de “piso salarial”. O vencimento básico não contemplaria as gratificações, que passariam a ser recebidas com as horas extras, o que ultrapassaria o orçamento dos estados. O Supremo Tribunal Federal definiu, em dezembro, que o piso salarial entraria em vigor em janeiro e que o aumento do tempo de planejamento de aulas para um terço da carga horária de trabalho do professor, previsto em lei, ficaria suspenso até novo julgamento. “Queremos que o Supremo julgue o mérito da ação o mais rápido possível. Os governos estaduais tiveram oportunidade de opinar durante a votação da lei no Congresso Nacional. É um absurdo que agora posicionem-se contra”, afirmou Leão.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:33  comentar

Categoria exige cumprimento da lei que regulamenta o piso salarial dos profissionais em R$ 950; paralisação durará 24h caso não haja acordo

Os professores de todo o Brasil anunciaram indicativo de greve para o dia 24 deste mês. A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) decidiu em reunião com os sindicatos da categoria que os profissionais cruzarão os braços por 24h caso a reivindicação de aumento do piso do magistério para R$ 950 não seja atendida. “Nosso indicativo é para o dia 24 de abril. A data não deve ser alterada porque foi uma sugestão dos estados”, declarou nesta sexta-feira (03) o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Roberto Leão. A lei que prevê o novo piso foi sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em julho de 2008. O valor deve ser pago a todos os professores da rede pública para uma carga horária de 40 horas semanais, a partir de 2010. O aplicação da se daria de forma progressiva. O primeiro reajuste seria em janeiro de 2009, entretanto alguns estados não o fizeram por considerar a lei inviável do ponto de vista orçamentário. Em outubro do ano passado, governadores de cinco estados entraram com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) no Superemo Tribunal Federal (STF) contra a lei. A Adin questionava a denominação “vencimento básico", em vez de “piso salarial”. O vencimento básico não contemplaria as gratificações, que passariam a ser recebidas com as horas extras, o que ultrapassaria o orçamento dos estados. O Supremo Tribunal Federal definiu, em dezembro, que o piso salarial entraria em vigor em janeiro e que o aumento do tempo de planejamento de aulas para um terço da carga horária de trabalho do professor, previsto em lei, ficaria suspenso até novo julgamento. “Queremos que o Supremo julgue o mérito da ação o mais rápido possível. Os governos estaduais tiveram oportunidade de opinar durante a votação da lei no Congresso Nacional. É um absurdo que agora posicionem-se contra”, afirmou Leão.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:33  comentar

Categoria exige cumprimento da lei que regulamenta o piso salarial dos profissionais em R$ 950; paralisação durará 24h caso não haja acordo

Os professores de todo o Brasil anunciaram indicativo de greve para o dia 24 deste mês. A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) decidiu em reunião com os sindicatos da categoria que os profissionais cruzarão os braços por 24h caso a reivindicação de aumento do piso do magistério para R$ 950 não seja atendida. “Nosso indicativo é para o dia 24 de abril. A data não deve ser alterada porque foi uma sugestão dos estados”, declarou nesta sexta-feira (03) o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Roberto Leão. A lei que prevê o novo piso foi sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em julho de 2008. O valor deve ser pago a todos os professores da rede pública para uma carga horária de 40 horas semanais, a partir de 2010. O aplicação da se daria de forma progressiva. O primeiro reajuste seria em janeiro de 2009, entretanto alguns estados não o fizeram por considerar a lei inviável do ponto de vista orçamentário. Em outubro do ano passado, governadores de cinco estados entraram com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) no Superemo Tribunal Federal (STF) contra a lei. A Adin questionava a denominação “vencimento básico", em vez de “piso salarial”. O vencimento básico não contemplaria as gratificações, que passariam a ser recebidas com as horas extras, o que ultrapassaria o orçamento dos estados. O Supremo Tribunal Federal definiu, em dezembro, que o piso salarial entraria em vigor em janeiro e que o aumento do tempo de planejamento de aulas para um terço da carga horária de trabalho do professor, previsto em lei, ficaria suspenso até novo julgamento. “Queremos que o Supremo julgue o mérito da ação o mais rápido possível. Os governos estaduais tiveram oportunidade de opinar durante a votação da lei no Congresso Nacional. É um absurdo que agora posicionem-se contra”, afirmou Leão.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:33  comentar

Categoria exige cumprimento da lei que regulamenta o piso salarial dos profissionais em R$ 950; paralisação durará 24h caso não haja acordo

Os professores de todo o Brasil anunciaram indicativo de greve para o dia 24 deste mês. A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) decidiu em reunião com os sindicatos da categoria que os profissionais cruzarão os braços por 24h caso a reivindicação de aumento do piso do magistério para R$ 950 não seja atendida. “Nosso indicativo é para o dia 24 de abril. A data não deve ser alterada porque foi uma sugestão dos estados”, declarou nesta sexta-feira (03) o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Roberto Leão. A lei que prevê o novo piso foi sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em julho de 2008. O valor deve ser pago a todos os professores da rede pública para uma carga horária de 40 horas semanais, a partir de 2010. O aplicação da se daria de forma progressiva. O primeiro reajuste seria em janeiro de 2009, entretanto alguns estados não o fizeram por considerar a lei inviável do ponto de vista orçamentário. Em outubro do ano passado, governadores de cinco estados entraram com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) no Superemo Tribunal Federal (STF) contra a lei. A Adin questionava a denominação “vencimento básico", em vez de “piso salarial”. O vencimento básico não contemplaria as gratificações, que passariam a ser recebidas com as horas extras, o que ultrapassaria o orçamento dos estados. O Supremo Tribunal Federal definiu, em dezembro, que o piso salarial entraria em vigor em janeiro e que o aumento do tempo de planejamento de aulas para um terço da carga horária de trabalho do professor, previsto em lei, ficaria suspenso até novo julgamento. “Queremos que o Supremo julgue o mérito da ação o mais rápido possível. Os governos estaduais tiveram oportunidade de opinar durante a votação da lei no Congresso Nacional. É um absurdo que agora posicionem-se contra”, afirmou Leão.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:33  comentar

SÃO PAULO - A falta de chuva preocupa a população e as autoridades de Chapecó, considerada a capital brasileira da agroindústria, no oeste de Santa Catarina. Segundo a Prefeitura do município, o mês de março registrou 17 mm de chuva, para uma média histórica de 128,3 mm. Esse foi considerado pelo governo municipal o março mais seco de toda a história de Chapecó.
Este ano, segundo levantamento da Defesa Civil de Santa Catarina, outras 18 cidades das regiões oeste e centro-oeste catarinense já decretaram estado de emergência pelo mesmo motivo.
A situação do abastecimento de água e das lavouras é crítica. A indústria frigorífica também é prejudicada, com a falta de ração e de água para os animais.
- Desde o fim do ano passado, quando o leste do estado sofria com as enchentes, a chuva irregular já começava a preocupar em Chapecó. E é nessa região que está o Aquífero Guarani - diz a meteorologista Marilene de Lima, da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Epagri) de Santa Catarina.
O município, que tem mais de 90% da população na área urbana, conta com duas fontes de abastecimento de água. Uma delas, o Lajeado São José, opera com apenas 30% da capacidade. A outra, a barragem de Guatambu, não pode ter a água utilizada para consumo por causa da floração de algas. Por conta desses problemas, a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) foi obrigada a restringir a 12 horas por dia, em forma de rodízio, o abastecimento.
As escolas também sofrem com a seca e algumas já estudam suspender as aulas, segundo a Prefeitura. Outros setor que preocupa é o da saúde. Nas unidades básicas, o atendimento ainda não foi prejudicado, mas a continuação da estiagem pode comprometer.
Os agricultores da cidade, onde há predomínio das culturas de milho e soja, estimam em R$ 11 milhões os prejuízos causados pela seca. Segundo levantamento da Prefeitura, já foram contabilizados, entre outras, perdas de 50% na colheita de milho da 'safrinha', 30% na de soja, 40% na de feijão, também na 'safrinha', e 30% na de fumo. além de 20% na produção de carne bovina.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:27  comentar

SÃO PAULO - A falta de chuva preocupa a população e as autoridades de Chapecó, considerada a capital brasileira da agroindústria, no oeste de Santa Catarina. Segundo a Prefeitura do município, o mês de março registrou 17 mm de chuva, para uma média histórica de 128,3 mm. Esse foi considerado pelo governo municipal o março mais seco de toda a história de Chapecó.
Este ano, segundo levantamento da Defesa Civil de Santa Catarina, outras 18 cidades das regiões oeste e centro-oeste catarinense já decretaram estado de emergência pelo mesmo motivo.
A situação do abastecimento de água e das lavouras é crítica. A indústria frigorífica também é prejudicada, com a falta de ração e de água para os animais.
- Desde o fim do ano passado, quando o leste do estado sofria com as enchentes, a chuva irregular já começava a preocupar em Chapecó. E é nessa região que está o Aquífero Guarani - diz a meteorologista Marilene de Lima, da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Epagri) de Santa Catarina.
O município, que tem mais de 90% da população na área urbana, conta com duas fontes de abastecimento de água. Uma delas, o Lajeado São José, opera com apenas 30% da capacidade. A outra, a barragem de Guatambu, não pode ter a água utilizada para consumo por causa da floração de algas. Por conta desses problemas, a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) foi obrigada a restringir a 12 horas por dia, em forma de rodízio, o abastecimento.
As escolas também sofrem com a seca e algumas já estudam suspender as aulas, segundo a Prefeitura. Outros setor que preocupa é o da saúde. Nas unidades básicas, o atendimento ainda não foi prejudicado, mas a continuação da estiagem pode comprometer.
Os agricultores da cidade, onde há predomínio das culturas de milho e soja, estimam em R$ 11 milhões os prejuízos causados pela seca. Segundo levantamento da Prefeitura, já foram contabilizados, entre outras, perdas de 50% na colheita de milho da 'safrinha', 30% na de soja, 40% na de feijão, também na 'safrinha', e 30% na de fumo. além de 20% na produção de carne bovina.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:27  comentar

SÃO PAULO - A falta de chuva preocupa a população e as autoridades de Chapecó, considerada a capital brasileira da agroindústria, no oeste de Santa Catarina. Segundo a Prefeitura do município, o mês de março registrou 17 mm de chuva, para uma média histórica de 128,3 mm. Esse foi considerado pelo governo municipal o março mais seco de toda a história de Chapecó.
Este ano, segundo levantamento da Defesa Civil de Santa Catarina, outras 18 cidades das regiões oeste e centro-oeste catarinense já decretaram estado de emergência pelo mesmo motivo.
A situação do abastecimento de água e das lavouras é crítica. A indústria frigorífica também é prejudicada, com a falta de ração e de água para os animais.
- Desde o fim do ano passado, quando o leste do estado sofria com as enchentes, a chuva irregular já começava a preocupar em Chapecó. E é nessa região que está o Aquífero Guarani - diz a meteorologista Marilene de Lima, da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Epagri) de Santa Catarina.
O município, que tem mais de 90% da população na área urbana, conta com duas fontes de abastecimento de água. Uma delas, o Lajeado São José, opera com apenas 30% da capacidade. A outra, a barragem de Guatambu, não pode ter a água utilizada para consumo por causa da floração de algas. Por conta desses problemas, a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) foi obrigada a restringir a 12 horas por dia, em forma de rodízio, o abastecimento.
As escolas também sofrem com a seca e algumas já estudam suspender as aulas, segundo a Prefeitura. Outros setor que preocupa é o da saúde. Nas unidades básicas, o atendimento ainda não foi prejudicado, mas a continuação da estiagem pode comprometer.
Os agricultores da cidade, onde há predomínio das culturas de milho e soja, estimam em R$ 11 milhões os prejuízos causados pela seca. Segundo levantamento da Prefeitura, já foram contabilizados, entre outras, perdas de 50% na colheita de milho da 'safrinha', 30% na de soja, 40% na de feijão, também na 'safrinha', e 30% na de fumo. além de 20% na produção de carne bovina.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:27  comentar

SÃO PAULO - A falta de chuva preocupa a população e as autoridades de Chapecó, considerada a capital brasileira da agroindústria, no oeste de Santa Catarina. Segundo a Prefeitura do município, o mês de março registrou 17 mm de chuva, para uma média histórica de 128,3 mm. Esse foi considerado pelo governo municipal o março mais seco de toda a história de Chapecó.
Este ano, segundo levantamento da Defesa Civil de Santa Catarina, outras 18 cidades das regiões oeste e centro-oeste catarinense já decretaram estado de emergência pelo mesmo motivo.
A situação do abastecimento de água e das lavouras é crítica. A indústria frigorífica também é prejudicada, com a falta de ração e de água para os animais.
- Desde o fim do ano passado, quando o leste do estado sofria com as enchentes, a chuva irregular já começava a preocupar em Chapecó. E é nessa região que está o Aquífero Guarani - diz a meteorologista Marilene de Lima, da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Epagri) de Santa Catarina.
O município, que tem mais de 90% da população na área urbana, conta com duas fontes de abastecimento de água. Uma delas, o Lajeado São José, opera com apenas 30% da capacidade. A outra, a barragem de Guatambu, não pode ter a água utilizada para consumo por causa da floração de algas. Por conta desses problemas, a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) foi obrigada a restringir a 12 horas por dia, em forma de rodízio, o abastecimento.
As escolas também sofrem com a seca e algumas já estudam suspender as aulas, segundo a Prefeitura. Outros setor que preocupa é o da saúde. Nas unidades básicas, o atendimento ainda não foi prejudicado, mas a continuação da estiagem pode comprometer.
Os agricultores da cidade, onde há predomínio das culturas de milho e soja, estimam em R$ 11 milhões os prejuízos causados pela seca. Segundo levantamento da Prefeitura, já foram contabilizados, entre outras, perdas de 50% na colheita de milho da 'safrinha', 30% na de soja, 40% na de feijão, também na 'safrinha', e 30% na de fumo. além de 20% na produção de carne bovina.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:27  comentar

SÃO PAULO - A falta de chuva preocupa a população e as autoridades de Chapecó, considerada a capital brasileira da agroindústria, no oeste de Santa Catarina. Segundo a Prefeitura do município, o mês de março registrou 17 mm de chuva, para uma média histórica de 128,3 mm. Esse foi considerado pelo governo municipal o março mais seco de toda a história de Chapecó.
Este ano, segundo levantamento da Defesa Civil de Santa Catarina, outras 18 cidades das regiões oeste e centro-oeste catarinense já decretaram estado de emergência pelo mesmo motivo.
A situação do abastecimento de água e das lavouras é crítica. A indústria frigorífica também é prejudicada, com a falta de ração e de água para os animais.
- Desde o fim do ano passado, quando o leste do estado sofria com as enchentes, a chuva irregular já começava a preocupar em Chapecó. E é nessa região que está o Aquífero Guarani - diz a meteorologista Marilene de Lima, da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Epagri) de Santa Catarina.
O município, que tem mais de 90% da população na área urbana, conta com duas fontes de abastecimento de água. Uma delas, o Lajeado São José, opera com apenas 30% da capacidade. A outra, a barragem de Guatambu, não pode ter a água utilizada para consumo por causa da floração de algas. Por conta desses problemas, a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) foi obrigada a restringir a 12 horas por dia, em forma de rodízio, o abastecimento.
As escolas também sofrem com a seca e algumas já estudam suspender as aulas, segundo a Prefeitura. Outros setor que preocupa é o da saúde. Nas unidades básicas, o atendimento ainda não foi prejudicado, mas a continuação da estiagem pode comprometer.
Os agricultores da cidade, onde há predomínio das culturas de milho e soja, estimam em R$ 11 milhões os prejuízos causados pela seca. Segundo levantamento da Prefeitura, já foram contabilizados, entre outras, perdas de 50% na colheita de milho da 'safrinha', 30% na de soja, 40% na de feijão, também na 'safrinha', e 30% na de fumo. além de 20% na produção de carne bovina.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:27  comentar

SÃO PAULO - A falta de chuva preocupa a população e as autoridades de Chapecó, considerada a capital brasileira da agroindústria, no oeste de Santa Catarina. Segundo a Prefeitura do município, o mês de março registrou 17 mm de chuva, para uma média histórica de 128,3 mm. Esse foi considerado pelo governo municipal o março mais seco de toda a história de Chapecó.
Este ano, segundo levantamento da Defesa Civil de Santa Catarina, outras 18 cidades das regiões oeste e centro-oeste catarinense já decretaram estado de emergência pelo mesmo motivo.
A situação do abastecimento de água e das lavouras é crítica. A indústria frigorífica também é prejudicada, com a falta de ração e de água para os animais.
- Desde o fim do ano passado, quando o leste do estado sofria com as enchentes, a chuva irregular já começava a preocupar em Chapecó. E é nessa região que está o Aquífero Guarani - diz a meteorologista Marilene de Lima, da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Epagri) de Santa Catarina.
O município, que tem mais de 90% da população na área urbana, conta com duas fontes de abastecimento de água. Uma delas, o Lajeado São José, opera com apenas 30% da capacidade. A outra, a barragem de Guatambu, não pode ter a água utilizada para consumo por causa da floração de algas. Por conta desses problemas, a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) foi obrigada a restringir a 12 horas por dia, em forma de rodízio, o abastecimento.
As escolas também sofrem com a seca e algumas já estudam suspender as aulas, segundo a Prefeitura. Outros setor que preocupa é o da saúde. Nas unidades básicas, o atendimento ainda não foi prejudicado, mas a continuação da estiagem pode comprometer.
Os agricultores da cidade, onde há predomínio das culturas de milho e soja, estimam em R$ 11 milhões os prejuízos causados pela seca. Segundo levantamento da Prefeitura, já foram contabilizados, entre outras, perdas de 50% na colheita de milho da 'safrinha', 30% na de soja, 40% na de feijão, também na 'safrinha', e 30% na de fumo. além de 20% na produção de carne bovina.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:27  comentar

SÃO PAULO - A falta de chuva preocupa a população e as autoridades de Chapecó, considerada a capital brasileira da agroindústria, no oeste de Santa Catarina. Segundo a Prefeitura do município, o mês de março registrou 17 mm de chuva, para uma média histórica de 128,3 mm. Esse foi considerado pelo governo municipal o março mais seco de toda a história de Chapecó.
Este ano, segundo levantamento da Defesa Civil de Santa Catarina, outras 18 cidades das regiões oeste e centro-oeste catarinense já decretaram estado de emergência pelo mesmo motivo.
A situação do abastecimento de água e das lavouras é crítica. A indústria frigorífica também é prejudicada, com a falta de ração e de água para os animais.
- Desde o fim do ano passado, quando o leste do estado sofria com as enchentes, a chuva irregular já começava a preocupar em Chapecó. E é nessa região que está o Aquífero Guarani - diz a meteorologista Marilene de Lima, da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Epagri) de Santa Catarina.
O município, que tem mais de 90% da população na área urbana, conta com duas fontes de abastecimento de água. Uma delas, o Lajeado São José, opera com apenas 30% da capacidade. A outra, a barragem de Guatambu, não pode ter a água utilizada para consumo por causa da floração de algas. Por conta desses problemas, a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) foi obrigada a restringir a 12 horas por dia, em forma de rodízio, o abastecimento.
As escolas também sofrem com a seca e algumas já estudam suspender as aulas, segundo a Prefeitura. Outros setor que preocupa é o da saúde. Nas unidades básicas, o atendimento ainda não foi prejudicado, mas a continuação da estiagem pode comprometer.
Os agricultores da cidade, onde há predomínio das culturas de milho e soja, estimam em R$ 11 milhões os prejuízos causados pela seca. Segundo levantamento da Prefeitura, já foram contabilizados, entre outras, perdas de 50% na colheita de milho da 'safrinha', 30% na de soja, 40% na de feijão, também na 'safrinha', e 30% na de fumo. além de 20% na produção de carne bovina.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:27  comentar

SÃO PAULO - A falta de chuva preocupa a população e as autoridades de Chapecó, considerada a capital brasileira da agroindústria, no oeste de Santa Catarina. Segundo a Prefeitura do município, o mês de março registrou 17 mm de chuva, para uma média histórica de 128,3 mm. Esse foi considerado pelo governo municipal o março mais seco de toda a história de Chapecó.
Este ano, segundo levantamento da Defesa Civil de Santa Catarina, outras 18 cidades das regiões oeste e centro-oeste catarinense já decretaram estado de emergência pelo mesmo motivo.
A situação do abastecimento de água e das lavouras é crítica. A indústria frigorífica também é prejudicada, com a falta de ração e de água para os animais.
- Desde o fim do ano passado, quando o leste do estado sofria com as enchentes, a chuva irregular já começava a preocupar em Chapecó. E é nessa região que está o Aquífero Guarani - diz a meteorologista Marilene de Lima, da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Epagri) de Santa Catarina.
O município, que tem mais de 90% da população na área urbana, conta com duas fontes de abastecimento de água. Uma delas, o Lajeado São José, opera com apenas 30% da capacidade. A outra, a barragem de Guatambu, não pode ter a água utilizada para consumo por causa da floração de algas. Por conta desses problemas, a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) foi obrigada a restringir a 12 horas por dia, em forma de rodízio, o abastecimento.
As escolas também sofrem com a seca e algumas já estudam suspender as aulas, segundo a Prefeitura. Outros setor que preocupa é o da saúde. Nas unidades básicas, o atendimento ainda não foi prejudicado, mas a continuação da estiagem pode comprometer.
Os agricultores da cidade, onde há predomínio das culturas de milho e soja, estimam em R$ 11 milhões os prejuízos causados pela seca. Segundo levantamento da Prefeitura, já foram contabilizados, entre outras, perdas de 50% na colheita de milho da 'safrinha', 30% na de soja, 40% na de feijão, também na 'safrinha', e 30% na de fumo. além de 20% na produção de carne bovina.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:27  comentar

SÃO PAULO - A falta de chuva preocupa a população e as autoridades de Chapecó, considerada a capital brasileira da agroindústria, no oeste de Santa Catarina. Segundo a Prefeitura do município, o mês de março registrou 17 mm de chuva, para uma média histórica de 128,3 mm. Esse foi considerado pelo governo municipal o março mais seco de toda a história de Chapecó.
Este ano, segundo levantamento da Defesa Civil de Santa Catarina, outras 18 cidades das regiões oeste e centro-oeste catarinense já decretaram estado de emergência pelo mesmo motivo.
A situação do abastecimento de água e das lavouras é crítica. A indústria frigorífica também é prejudicada, com a falta de ração e de água para os animais.
- Desde o fim do ano passado, quando o leste do estado sofria com as enchentes, a chuva irregular já começava a preocupar em Chapecó. E é nessa região que está o Aquífero Guarani - diz a meteorologista Marilene de Lima, da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Epagri) de Santa Catarina.
O município, que tem mais de 90% da população na área urbana, conta com duas fontes de abastecimento de água. Uma delas, o Lajeado São José, opera com apenas 30% da capacidade. A outra, a barragem de Guatambu, não pode ter a água utilizada para consumo por causa da floração de algas. Por conta desses problemas, a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) foi obrigada a restringir a 12 horas por dia, em forma de rodízio, o abastecimento.
As escolas também sofrem com a seca e algumas já estudam suspender as aulas, segundo a Prefeitura. Outros setor que preocupa é o da saúde. Nas unidades básicas, o atendimento ainda não foi prejudicado, mas a continuação da estiagem pode comprometer.
Os agricultores da cidade, onde há predomínio das culturas de milho e soja, estimam em R$ 11 milhões os prejuízos causados pela seca. Segundo levantamento da Prefeitura, já foram contabilizados, entre outras, perdas de 50% na colheita de milho da 'safrinha', 30% na de soja, 40% na de feijão, também na 'safrinha', e 30% na de fumo. além de 20% na produção de carne bovina.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:27  comentar

SÃO PAULO - A falta de chuva preocupa a população e as autoridades de Chapecó, considerada a capital brasileira da agroindústria, no oeste de Santa Catarina. Segundo a Prefeitura do município, o mês de março registrou 17 mm de chuva, para uma média histórica de 128,3 mm. Esse foi considerado pelo governo municipal o março mais seco de toda a história de Chapecó.
Este ano, segundo levantamento da Defesa Civil de Santa Catarina, outras 18 cidades das regiões oeste e centro-oeste catarinense já decretaram estado de emergência pelo mesmo motivo.
A situação do abastecimento de água e das lavouras é crítica. A indústria frigorífica também é prejudicada, com a falta de ração e de água para os animais.
- Desde o fim do ano passado, quando o leste do estado sofria com as enchentes, a chuva irregular já começava a preocupar em Chapecó. E é nessa região que está o Aquífero Guarani - diz a meteorologista Marilene de Lima, da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Epagri) de Santa Catarina.
O município, que tem mais de 90% da população na área urbana, conta com duas fontes de abastecimento de água. Uma delas, o Lajeado São José, opera com apenas 30% da capacidade. A outra, a barragem de Guatambu, não pode ter a água utilizada para consumo por causa da floração de algas. Por conta desses problemas, a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) foi obrigada a restringir a 12 horas por dia, em forma de rodízio, o abastecimento.
As escolas também sofrem com a seca e algumas já estudam suspender as aulas, segundo a Prefeitura. Outros setor que preocupa é o da saúde. Nas unidades básicas, o atendimento ainda não foi prejudicado, mas a continuação da estiagem pode comprometer.
Os agricultores da cidade, onde há predomínio das culturas de milho e soja, estimam em R$ 11 milhões os prejuízos causados pela seca. Segundo levantamento da Prefeitura, já foram contabilizados, entre outras, perdas de 50% na colheita de milho da 'safrinha', 30% na de soja, 40% na de feijão, também na 'safrinha', e 30% na de fumo. além de 20% na produção de carne bovina.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:27  comentar

SÃO PAULO - A falta de chuva preocupa a população e as autoridades de Chapecó, considerada a capital brasileira da agroindústria, no oeste de Santa Catarina. Segundo a Prefeitura do município, o mês de março registrou 17 mm de chuva, para uma média histórica de 128,3 mm. Esse foi considerado pelo governo municipal o março mais seco de toda a história de Chapecó.
Este ano, segundo levantamento da Defesa Civil de Santa Catarina, outras 18 cidades das regiões oeste e centro-oeste catarinense já decretaram estado de emergência pelo mesmo motivo.
A situação do abastecimento de água e das lavouras é crítica. A indústria frigorífica também é prejudicada, com a falta de ração e de água para os animais.
- Desde o fim do ano passado, quando o leste do estado sofria com as enchentes, a chuva irregular já começava a preocupar em Chapecó. E é nessa região que está o Aquífero Guarani - diz a meteorologista Marilene de Lima, da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Epagri) de Santa Catarina.
O município, que tem mais de 90% da população na área urbana, conta com duas fontes de abastecimento de água. Uma delas, o Lajeado São José, opera com apenas 30% da capacidade. A outra, a barragem de Guatambu, não pode ter a água utilizada para consumo por causa da floração de algas. Por conta desses problemas, a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) foi obrigada a restringir a 12 horas por dia, em forma de rodízio, o abastecimento.
As escolas também sofrem com a seca e algumas já estudam suspender as aulas, segundo a Prefeitura. Outros setor que preocupa é o da saúde. Nas unidades básicas, o atendimento ainda não foi prejudicado, mas a continuação da estiagem pode comprometer.
Os agricultores da cidade, onde há predomínio das culturas de milho e soja, estimam em R$ 11 milhões os prejuízos causados pela seca. Segundo levantamento da Prefeitura, já foram contabilizados, entre outras, perdas de 50% na colheita de milho da 'safrinha', 30% na de soja, 40% na de feijão, também na 'safrinha', e 30% na de fumo. além de 20% na produção de carne bovina.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:27  comentar

SÃO PAULO - A falta de chuva preocupa a população e as autoridades de Chapecó, considerada a capital brasileira da agroindústria, no oeste de Santa Catarina. Segundo a Prefeitura do município, o mês de março registrou 17 mm de chuva, para uma média histórica de 128,3 mm. Esse foi considerado pelo governo municipal o março mais seco de toda a história de Chapecó.
Este ano, segundo levantamento da Defesa Civil de Santa Catarina, outras 18 cidades das regiões oeste e centro-oeste catarinense já decretaram estado de emergência pelo mesmo motivo.
A situação do abastecimento de água e das lavouras é crítica. A indústria frigorífica também é prejudicada, com a falta de ração e de água para os animais.
- Desde o fim do ano passado, quando o leste do estado sofria com as enchentes, a chuva irregular já começava a preocupar em Chapecó. E é nessa região que está o Aquífero Guarani - diz a meteorologista Marilene de Lima, da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Epagri) de Santa Catarina.
O município, que tem mais de 90% da população na área urbana, conta com duas fontes de abastecimento de água. Uma delas, o Lajeado São José, opera com apenas 30% da capacidade. A outra, a barragem de Guatambu, não pode ter a água utilizada para consumo por causa da floração de algas. Por conta desses problemas, a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) foi obrigada a restringir a 12 horas por dia, em forma de rodízio, o abastecimento.
As escolas também sofrem com a seca e algumas já estudam suspender as aulas, segundo a Prefeitura. Outros setor que preocupa é o da saúde. Nas unidades básicas, o atendimento ainda não foi prejudicado, mas a continuação da estiagem pode comprometer.
Os agricultores da cidade, onde há predomínio das culturas de milho e soja, estimam em R$ 11 milhões os prejuízos causados pela seca. Segundo levantamento da Prefeitura, já foram contabilizados, entre outras, perdas de 50% na colheita de milho da 'safrinha', 30% na de soja, 40% na de feijão, também na 'safrinha', e 30% na de fumo. além de 20% na produção de carne bovina.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:27  comentar


Grupo de animais considerou o caso uma forma cruel de negligência.'É o pior caso desse tipo de negligência que eu já vi', disse porta-voz.
Uma equipe da RSPCA (entidade de proteção de animais) recebeu uma chamada um pouco inusitada na Austrália: o cão Tilly, um maltês terrier de dois anos, conseguiu ficar preso no próprio pelo, de acordo com reportagem do portal australiano "Perth Now".
O porta-voz da RSPCA, Richard Barry, considerou o caso uma forma cruel de negligência. O cachorro foi resgatado pelos agentes na última terça-feira. "É o pior caso desse tipo de negligência que eu já vi", afirmou Barry. A RSPCA precisou praticamente raspar todo pelo de Tilly, que estava todo emaranhado quando a entidade chegou para resgatá-lo. Nas fotos, é possível ver como o cão ficou irreconhecível após ter o pelo cortado.
fonte:G1

link do postPor anjoseguerreiros, às 07:19  comentar


Grupo de animais considerou o caso uma forma cruel de negligência.'É o pior caso desse tipo de negligência que eu já vi', disse porta-voz.
Uma equipe da RSPCA (entidade de proteção de animais) recebeu uma chamada um pouco inusitada na Austrália: o cão Tilly, um maltês terrier de dois anos, conseguiu ficar preso no próprio pelo, de acordo com reportagem do portal australiano "Perth Now".
O porta-voz da RSPCA, Richard Barry, considerou o caso uma forma cruel de negligência. O cachorro foi resgatado pelos agentes na última terça-feira. "É o pior caso desse tipo de negligência que eu já vi", afirmou Barry. A RSPCA precisou praticamente raspar todo pelo de Tilly, que estava todo emaranhado quando a entidade chegou para resgatá-lo. Nas fotos, é possível ver como o cão ficou irreconhecível após ter o pelo cortado.
fonte:G1

link do postPor anjoseguerreiros, às 07:19  comentar


Grupo de animais considerou o caso uma forma cruel de negligência.'É o pior caso desse tipo de negligência que eu já vi', disse porta-voz.
Uma equipe da RSPCA (entidade de proteção de animais) recebeu uma chamada um pouco inusitada na Austrália: o cão Tilly, um maltês terrier de dois anos, conseguiu ficar preso no próprio pelo, de acordo com reportagem do portal australiano "Perth Now".
O porta-voz da RSPCA, Richard Barry, considerou o caso uma forma cruel de negligência. O cachorro foi resgatado pelos agentes na última terça-feira. "É o pior caso desse tipo de negligência que eu já vi", afirmou Barry. A RSPCA precisou praticamente raspar todo pelo de Tilly, que estava todo emaranhado quando a entidade chegou para resgatá-lo. Nas fotos, é possível ver como o cão ficou irreconhecível após ter o pelo cortado.
fonte:G1

link do postPor anjoseguerreiros, às 07:19  comentar


Grupo de animais considerou o caso uma forma cruel de negligência.'É o pior caso desse tipo de negligência que eu já vi', disse porta-voz.
Uma equipe da RSPCA (entidade de proteção de animais) recebeu uma chamada um pouco inusitada na Austrália: o cão Tilly, um maltês terrier de dois anos, conseguiu ficar preso no próprio pelo, de acordo com reportagem do portal australiano "Perth Now".
O porta-voz da RSPCA, Richard Barry, considerou o caso uma forma cruel de negligência. O cachorro foi resgatado pelos agentes na última terça-feira. "É o pior caso desse tipo de negligência que eu já vi", afirmou Barry. A RSPCA precisou praticamente raspar todo pelo de Tilly, que estava todo emaranhado quando a entidade chegou para resgatá-lo. Nas fotos, é possível ver como o cão ficou irreconhecível após ter o pelo cortado.
fonte:G1

link do postPor anjoseguerreiros, às 07:19  comentar


Grupo de animais considerou o caso uma forma cruel de negligência.'É o pior caso desse tipo de negligência que eu já vi', disse porta-voz.
Uma equipe da RSPCA (entidade de proteção de animais) recebeu uma chamada um pouco inusitada na Austrália: o cão Tilly, um maltês terrier de dois anos, conseguiu ficar preso no próprio pelo, de acordo com reportagem do portal australiano "Perth Now".
O porta-voz da RSPCA, Richard Barry, considerou o caso uma forma cruel de negligência. O cachorro foi resgatado pelos agentes na última terça-feira. "É o pior caso desse tipo de negligência que eu já vi", afirmou Barry. A RSPCA precisou praticamente raspar todo pelo de Tilly, que estava todo emaranhado quando a entidade chegou para resgatá-lo. Nas fotos, é possível ver como o cão ficou irreconhecível após ter o pelo cortado.
fonte:G1

link do postPor anjoseguerreiros, às 07:19  comentar


Grupo de animais considerou o caso uma forma cruel de negligência.'É o pior caso desse tipo de negligência que eu já vi', disse porta-voz.
Uma equipe da RSPCA (entidade de proteção de animais) recebeu uma chamada um pouco inusitada na Austrália: o cão Tilly, um maltês terrier de dois anos, conseguiu ficar preso no próprio pelo, de acordo com reportagem do portal australiano "Perth Now".
O porta-voz da RSPCA, Richard Barry, considerou o caso uma forma cruel de negligência. O cachorro foi resgatado pelos agentes na última terça-feira. "É o pior caso desse tipo de negligência que eu já vi", afirmou Barry. A RSPCA precisou praticamente raspar todo pelo de Tilly, que estava todo emaranhado quando a entidade chegou para resgatá-lo. Nas fotos, é possível ver como o cão ficou irreconhecível após ter o pelo cortado.
fonte:G1

link do postPor anjoseguerreiros, às 07:19  comentar


Grupo de animais considerou o caso uma forma cruel de negligência.'É o pior caso desse tipo de negligência que eu já vi', disse porta-voz.
Uma equipe da RSPCA (entidade de proteção de animais) recebeu uma chamada um pouco inusitada na Austrália: o cão Tilly, um maltês terrier de dois anos, conseguiu ficar preso no próprio pelo, de acordo com reportagem do portal australiano "Perth Now".
O porta-voz da RSPCA, Richard Barry, considerou o caso uma forma cruel de negligência. O cachorro foi resgatado pelos agentes na última terça-feira. "É o pior caso desse tipo de negligência que eu já vi", afirmou Barry. A RSPCA precisou praticamente raspar todo pelo de Tilly, que estava todo emaranhado quando a entidade chegou para resgatá-lo. Nas fotos, é possível ver como o cão ficou irreconhecível após ter o pelo cortado.
fonte:G1

link do postPor anjoseguerreiros, às 07:19  comentar


Grupo de animais considerou o caso uma forma cruel de negligência.'É o pior caso desse tipo de negligência que eu já vi', disse porta-voz.
Uma equipe da RSPCA (entidade de proteção de animais) recebeu uma chamada um pouco inusitada na Austrália: o cão Tilly, um maltês terrier de dois anos, conseguiu ficar preso no próprio pelo, de acordo com reportagem do portal australiano "Perth Now".
O porta-voz da RSPCA, Richard Barry, considerou o caso uma forma cruel de negligência. O cachorro foi resgatado pelos agentes na última terça-feira. "É o pior caso desse tipo de negligência que eu já vi", afirmou Barry. A RSPCA precisou praticamente raspar todo pelo de Tilly, que estava todo emaranhado quando a entidade chegou para resgatá-lo. Nas fotos, é possível ver como o cão ficou irreconhecível após ter o pelo cortado.
fonte:G1

link do postPor anjoseguerreiros, às 07:19  comentar


Grupo de animais considerou o caso uma forma cruel de negligência.'É o pior caso desse tipo de negligência que eu já vi', disse porta-voz.
Uma equipe da RSPCA (entidade de proteção de animais) recebeu uma chamada um pouco inusitada na Austrália: o cão Tilly, um maltês terrier de dois anos, conseguiu ficar preso no próprio pelo, de acordo com reportagem do portal australiano "Perth Now".
O porta-voz da RSPCA, Richard Barry, considerou o caso uma forma cruel de negligência. O cachorro foi resgatado pelos agentes na última terça-feira. "É o pior caso desse tipo de negligência que eu já vi", afirmou Barry. A RSPCA precisou praticamente raspar todo pelo de Tilly, que estava todo emaranhado quando a entidade chegou para resgatá-lo. Nas fotos, é possível ver como o cão ficou irreconhecível após ter o pelo cortado.
fonte:G1

link do postPor anjoseguerreiros, às 07:19  comentar


Grupo de animais considerou o caso uma forma cruel de negligência.'É o pior caso desse tipo de negligência que eu já vi', disse porta-voz.
Uma equipe da RSPCA (entidade de proteção de animais) recebeu uma chamada um pouco inusitada na Austrália: o cão Tilly, um maltês terrier de dois anos, conseguiu ficar preso no próprio pelo, de acordo com reportagem do portal australiano "Perth Now".
O porta-voz da RSPCA, Richard Barry, considerou o caso uma forma cruel de negligência. O cachorro foi resgatado pelos agentes na última terça-feira. "É o pior caso desse tipo de negligência que eu já vi", afirmou Barry. A RSPCA precisou praticamente raspar todo pelo de Tilly, que estava todo emaranhado quando a entidade chegou para resgatá-lo. Nas fotos, é possível ver como o cão ficou irreconhecível após ter o pelo cortado.
fonte:G1

link do postPor anjoseguerreiros, às 07:19  comentar


Grupo de animais considerou o caso uma forma cruel de negligência.'É o pior caso desse tipo de negligência que eu já vi', disse porta-voz.
Uma equipe da RSPCA (entidade de proteção de animais) recebeu uma chamada um pouco inusitada na Austrália: o cão Tilly, um maltês terrier de dois anos, conseguiu ficar preso no próprio pelo, de acordo com reportagem do portal australiano "Perth Now".
O porta-voz da RSPCA, Richard Barry, considerou o caso uma forma cruel de negligência. O cachorro foi resgatado pelos agentes na última terça-feira. "É o pior caso desse tipo de negligência que eu já vi", afirmou Barry. A RSPCA precisou praticamente raspar todo pelo de Tilly, que estava todo emaranhado quando a entidade chegou para resgatá-lo. Nas fotos, é possível ver como o cão ficou irreconhecível após ter o pelo cortado.
fonte:G1

link do postPor anjoseguerreiros, às 07:19  comentar


Grupo de animais considerou o caso uma forma cruel de negligência.'É o pior caso desse tipo de negligência que eu já vi', disse porta-voz.
Uma equipe da RSPCA (entidade de proteção de animais) recebeu uma chamada um pouco inusitada na Austrália: o cão Tilly, um maltês terrier de dois anos, conseguiu ficar preso no próprio pelo, de acordo com reportagem do portal australiano "Perth Now".
O porta-voz da RSPCA, Richard Barry, considerou o caso uma forma cruel de negligência. O cachorro foi resgatado pelos agentes na última terça-feira. "É o pior caso desse tipo de negligência que eu já vi", afirmou Barry. A RSPCA precisou praticamente raspar todo pelo de Tilly, que estava todo emaranhado quando a entidade chegou para resgatá-lo. Nas fotos, é possível ver como o cão ficou irreconhecível após ter o pelo cortado.
fonte:G1

link do postPor anjoseguerreiros, às 07:19  comentar

LONDRES - As células-tronco podem ajudar pessoas surdas a recuperar a audição, segundo uma pesquisa britânica ainda em estágio inicial.
Uma equipe da Universidade de Sheffield anunciou na quinta-feira a descoberta de como fazer as células-tronco se comportarem como células sensoriais ciliadas, ou neurônios auditivos, que poderiam então ser cirurgicamente implantadas no ouvido para restaurar a audição perdida.
O pesquisador Marcelo Rivolta disse que essa abordagem, que está sendo testada em animais, tem um potencial significativo, mas ainda falta muito para ser oferecido a pacientes.
- Vai levar vários anos antes que estejamos em condição de começar a fazer testes em humanos - disse ele por telefone.
As células que captam os sons só podem ser criadas no ventre, o que significa que não há como restaurá-las quando danificadas, o que resulta em perda permanente da audição.
Mas essa situação pode ser dramaticamente alterada pelo uso das células-tronco - "manuais de instrução" capazes de dar origem a qualquer tecido ou órgão do corpo - para gerar esse tipo de célula em laboratório.
A pesquisa segue os passos de um outro grupo britânico que, num trabalho mais avançado no campo oftalmológico, pretende realizar em 2010 ou 11 os primeiros testes clínicos com células-tronco para o tratamento da degeneração macular, uma causa frequente da cegueira em idosos.
Os médicos esperam no futuro usar as células-tronco para tratar diversas doenças, como o mal de Parkinson, a diabete e o câncer. Mas abordagens localizadas para os olhos ou ouvidos podem ser um promissor primeiro passo, já que há menos células envolvidas.
Rivolta e seus colegas usaram células-tronco fetais, embora também estejam investigando o potencial de células-tronco embrionárias e adultas.
Estudos em laboratório mostram que as novas células derivadas do tecido fetal se comportaram e funcionaram como as células normais em ouvidos em desenvolvimento.
- Esta pesquisa é incrivelmente promissora e abre possibilidades excitantes ao nos deixar mais próximos de restaurar a audição no futuro - afirmou Ralph Holme, diretor de pesquisas biomédicas do Real Instituto Nacional para os Surdos da Grã-Bretanha, que participou do financiamento da pesquisa.
Detalhes da pesquisa foram publicados na revista "Stem Cells" e devem ser apresentados na semana que vem numa conferência em Oxford.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:11  comentar

LONDRES - As células-tronco podem ajudar pessoas surdas a recuperar a audição, segundo uma pesquisa britânica ainda em estágio inicial.
Uma equipe da Universidade de Sheffield anunciou na quinta-feira a descoberta de como fazer as células-tronco se comportarem como células sensoriais ciliadas, ou neurônios auditivos, que poderiam então ser cirurgicamente implantadas no ouvido para restaurar a audição perdida.
O pesquisador Marcelo Rivolta disse que essa abordagem, que está sendo testada em animais, tem um potencial significativo, mas ainda falta muito para ser oferecido a pacientes.
- Vai levar vários anos antes que estejamos em condição de começar a fazer testes em humanos - disse ele por telefone.
As células que captam os sons só podem ser criadas no ventre, o que significa que não há como restaurá-las quando danificadas, o que resulta em perda permanente da audição.
Mas essa situação pode ser dramaticamente alterada pelo uso das células-tronco - "manuais de instrução" capazes de dar origem a qualquer tecido ou órgão do corpo - para gerar esse tipo de célula em laboratório.
A pesquisa segue os passos de um outro grupo britânico que, num trabalho mais avançado no campo oftalmológico, pretende realizar em 2010 ou 11 os primeiros testes clínicos com células-tronco para o tratamento da degeneração macular, uma causa frequente da cegueira em idosos.
Os médicos esperam no futuro usar as células-tronco para tratar diversas doenças, como o mal de Parkinson, a diabete e o câncer. Mas abordagens localizadas para os olhos ou ouvidos podem ser um promissor primeiro passo, já que há menos células envolvidas.
Rivolta e seus colegas usaram células-tronco fetais, embora também estejam investigando o potencial de células-tronco embrionárias e adultas.
Estudos em laboratório mostram que as novas células derivadas do tecido fetal se comportaram e funcionaram como as células normais em ouvidos em desenvolvimento.
- Esta pesquisa é incrivelmente promissora e abre possibilidades excitantes ao nos deixar mais próximos de restaurar a audição no futuro - afirmou Ralph Holme, diretor de pesquisas biomédicas do Real Instituto Nacional para os Surdos da Grã-Bretanha, que participou do financiamento da pesquisa.
Detalhes da pesquisa foram publicados na revista "Stem Cells" e devem ser apresentados na semana que vem numa conferência em Oxford.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:11  comentar

LONDRES - As células-tronco podem ajudar pessoas surdas a recuperar a audição, segundo uma pesquisa britânica ainda em estágio inicial.
Uma equipe da Universidade de Sheffield anunciou na quinta-feira a descoberta de como fazer as células-tronco se comportarem como células sensoriais ciliadas, ou neurônios auditivos, que poderiam então ser cirurgicamente implantadas no ouvido para restaurar a audição perdida.
O pesquisador Marcelo Rivolta disse que essa abordagem, que está sendo testada em animais, tem um potencial significativo, mas ainda falta muito para ser oferecido a pacientes.
- Vai levar vários anos antes que estejamos em condição de começar a fazer testes em humanos - disse ele por telefone.
As células que captam os sons só podem ser criadas no ventre, o que significa que não há como restaurá-las quando danificadas, o que resulta em perda permanente da audição.
Mas essa situação pode ser dramaticamente alterada pelo uso das células-tronco - "manuais de instrução" capazes de dar origem a qualquer tecido ou órgão do corpo - para gerar esse tipo de célula em laboratório.
A pesquisa segue os passos de um outro grupo britânico que, num trabalho mais avançado no campo oftalmológico, pretende realizar em 2010 ou 11 os primeiros testes clínicos com células-tronco para o tratamento da degeneração macular, uma causa frequente da cegueira em idosos.
Os médicos esperam no futuro usar as células-tronco para tratar diversas doenças, como o mal de Parkinson, a diabete e o câncer. Mas abordagens localizadas para os olhos ou ouvidos podem ser um promissor primeiro passo, já que há menos células envolvidas.
Rivolta e seus colegas usaram células-tronco fetais, embora também estejam investigando o potencial de células-tronco embrionárias e adultas.
Estudos em laboratório mostram que as novas células derivadas do tecido fetal se comportaram e funcionaram como as células normais em ouvidos em desenvolvimento.
- Esta pesquisa é incrivelmente promissora e abre possibilidades excitantes ao nos deixar mais próximos de restaurar a audição no futuro - afirmou Ralph Holme, diretor de pesquisas biomédicas do Real Instituto Nacional para os Surdos da Grã-Bretanha, que participou do financiamento da pesquisa.
Detalhes da pesquisa foram publicados na revista "Stem Cells" e devem ser apresentados na semana que vem numa conferência em Oxford.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:11  comentar

LONDRES - As células-tronco podem ajudar pessoas surdas a recuperar a audição, segundo uma pesquisa britânica ainda em estágio inicial.
Uma equipe da Universidade de Sheffield anunciou na quinta-feira a descoberta de como fazer as células-tronco se comportarem como células sensoriais ciliadas, ou neurônios auditivos, que poderiam então ser cirurgicamente implantadas no ouvido para restaurar a audição perdida.
O pesquisador Marcelo Rivolta disse que essa abordagem, que está sendo testada em animais, tem um potencial significativo, mas ainda falta muito para ser oferecido a pacientes.
- Vai levar vários anos antes que estejamos em condição de começar a fazer testes em humanos - disse ele por telefone.
As células que captam os sons só podem ser criadas no ventre, o que significa que não há como restaurá-las quando danificadas, o que resulta em perda permanente da audição.
Mas essa situação pode ser dramaticamente alterada pelo uso das células-tronco - "manuais de instrução" capazes de dar origem a qualquer tecido ou órgão do corpo - para gerar esse tipo de célula em laboratório.
A pesquisa segue os passos de um outro grupo britânico que, num trabalho mais avançado no campo oftalmológico, pretende realizar em 2010 ou 11 os primeiros testes clínicos com células-tronco para o tratamento da degeneração macular, uma causa frequente da cegueira em idosos.
Os médicos esperam no futuro usar as células-tronco para tratar diversas doenças, como o mal de Parkinson, a diabete e o câncer. Mas abordagens localizadas para os olhos ou ouvidos podem ser um promissor primeiro passo, já que há menos células envolvidas.
Rivolta e seus colegas usaram células-tronco fetais, embora também estejam investigando o potencial de células-tronco embrionárias e adultas.
Estudos em laboratório mostram que as novas células derivadas do tecido fetal se comportaram e funcionaram como as células normais em ouvidos em desenvolvimento.
- Esta pesquisa é incrivelmente promissora e abre possibilidades excitantes ao nos deixar mais próximos de restaurar a audição no futuro - afirmou Ralph Holme, diretor de pesquisas biomédicas do Real Instituto Nacional para os Surdos da Grã-Bretanha, que participou do financiamento da pesquisa.
Detalhes da pesquisa foram publicados na revista "Stem Cells" e devem ser apresentados na semana que vem numa conferência em Oxford.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:11  comentar

LONDRES - As células-tronco podem ajudar pessoas surdas a recuperar a audição, segundo uma pesquisa britânica ainda em estágio inicial.
Uma equipe da Universidade de Sheffield anunciou na quinta-feira a descoberta de como fazer as células-tronco se comportarem como células sensoriais ciliadas, ou neurônios auditivos, que poderiam então ser cirurgicamente implantadas no ouvido para restaurar a audição perdida.
O pesquisador Marcelo Rivolta disse que essa abordagem, que está sendo testada em animais, tem um potencial significativo, mas ainda falta muito para ser oferecido a pacientes.
- Vai levar vários anos antes que estejamos em condição de começar a fazer testes em humanos - disse ele por telefone.
As células que captam os sons só podem ser criadas no ventre, o que significa que não há como restaurá-las quando danificadas, o que resulta em perda permanente da audição.
Mas essa situação pode ser dramaticamente alterada pelo uso das células-tronco - "manuais de instrução" capazes de dar origem a qualquer tecido ou órgão do corpo - para gerar esse tipo de célula em laboratório.
A pesquisa segue os passos de um outro grupo britânico que, num trabalho mais avançado no campo oftalmológico, pretende realizar em 2010 ou 11 os primeiros testes clínicos com células-tronco para o tratamento da degeneração macular, uma causa frequente da cegueira em idosos.
Os médicos esperam no futuro usar as células-tronco para tratar diversas doenças, como o mal de Parkinson, a diabete e o câncer. Mas abordagens localizadas para os olhos ou ouvidos podem ser um promissor primeiro passo, já que há menos células envolvidas.
Rivolta e seus colegas usaram células-tronco fetais, embora também estejam investigando o potencial de células-tronco embrionárias e adultas.
Estudos em laboratório mostram que as novas células derivadas do tecido fetal se comportaram e funcionaram como as células normais em ouvidos em desenvolvimento.
- Esta pesquisa é incrivelmente promissora e abre possibilidades excitantes ao nos deixar mais próximos de restaurar a audição no futuro - afirmou Ralph Holme, diretor de pesquisas biomédicas do Real Instituto Nacional para os Surdos da Grã-Bretanha, que participou do financiamento da pesquisa.
Detalhes da pesquisa foram publicados na revista "Stem Cells" e devem ser apresentados na semana que vem numa conferência em Oxford.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:11  comentar

LONDRES - As células-tronco podem ajudar pessoas surdas a recuperar a audição, segundo uma pesquisa britânica ainda em estágio inicial.
Uma equipe da Universidade de Sheffield anunciou na quinta-feira a descoberta de como fazer as células-tronco se comportarem como células sensoriais ciliadas, ou neurônios auditivos, que poderiam então ser cirurgicamente implantadas no ouvido para restaurar a audição perdida.
O pesquisador Marcelo Rivolta disse que essa abordagem, que está sendo testada em animais, tem um potencial significativo, mas ainda falta muito para ser oferecido a pacientes.
- Vai levar vários anos antes que estejamos em condição de começar a fazer testes em humanos - disse ele por telefone.
As células que captam os sons só podem ser criadas no ventre, o que significa que não há como restaurá-las quando danificadas, o que resulta em perda permanente da audição.
Mas essa situação pode ser dramaticamente alterada pelo uso das células-tronco - "manuais de instrução" capazes de dar origem a qualquer tecido ou órgão do corpo - para gerar esse tipo de célula em laboratório.
A pesquisa segue os passos de um outro grupo britânico que, num trabalho mais avançado no campo oftalmológico, pretende realizar em 2010 ou 11 os primeiros testes clínicos com células-tronco para o tratamento da degeneração macular, uma causa frequente da cegueira em idosos.
Os médicos esperam no futuro usar as células-tronco para tratar diversas doenças, como o mal de Parkinson, a diabete e o câncer. Mas abordagens localizadas para os olhos ou ouvidos podem ser um promissor primeiro passo, já que há menos células envolvidas.
Rivolta e seus colegas usaram células-tronco fetais, embora também estejam investigando o potencial de células-tronco embrionárias e adultas.
Estudos em laboratório mostram que as novas células derivadas do tecido fetal se comportaram e funcionaram como as células normais em ouvidos em desenvolvimento.
- Esta pesquisa é incrivelmente promissora e abre possibilidades excitantes ao nos deixar mais próximos de restaurar a audição no futuro - afirmou Ralph Holme, diretor de pesquisas biomédicas do Real Instituto Nacional para os Surdos da Grã-Bretanha, que participou do financiamento da pesquisa.
Detalhes da pesquisa foram publicados na revista "Stem Cells" e devem ser apresentados na semana que vem numa conferência em Oxford.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:11  comentar

LONDRES - As células-tronco podem ajudar pessoas surdas a recuperar a audição, segundo uma pesquisa britânica ainda em estágio inicial.
Uma equipe da Universidade de Sheffield anunciou na quinta-feira a descoberta de como fazer as células-tronco se comportarem como células sensoriais ciliadas, ou neurônios auditivos, que poderiam então ser cirurgicamente implantadas no ouvido para restaurar a audição perdida.
O pesquisador Marcelo Rivolta disse que essa abordagem, que está sendo testada em animais, tem um potencial significativo, mas ainda falta muito para ser oferecido a pacientes.
- Vai levar vários anos antes que estejamos em condição de começar a fazer testes em humanos - disse ele por telefone.
As células que captam os sons só podem ser criadas no ventre, o que significa que não há como restaurá-las quando danificadas, o que resulta em perda permanente da audição.
Mas essa situação pode ser dramaticamente alterada pelo uso das células-tronco - "manuais de instrução" capazes de dar origem a qualquer tecido ou órgão do corpo - para gerar esse tipo de célula em laboratório.
A pesquisa segue os passos de um outro grupo britânico que, num trabalho mais avançado no campo oftalmológico, pretende realizar em 2010 ou 11 os primeiros testes clínicos com células-tronco para o tratamento da degeneração macular, uma causa frequente da cegueira em idosos.
Os médicos esperam no futuro usar as células-tronco para tratar diversas doenças, como o mal de Parkinson, a diabete e o câncer. Mas abordagens localizadas para os olhos ou ouvidos podem ser um promissor primeiro passo, já que há menos células envolvidas.
Rivolta e seus colegas usaram células-tronco fetais, embora também estejam investigando o potencial de células-tronco embrionárias e adultas.
Estudos em laboratório mostram que as novas células derivadas do tecido fetal se comportaram e funcionaram como as células normais em ouvidos em desenvolvimento.
- Esta pesquisa é incrivelmente promissora e abre possibilidades excitantes ao nos deixar mais próximos de restaurar a audição no futuro - afirmou Ralph Holme, diretor de pesquisas biomédicas do Real Instituto Nacional para os Surdos da Grã-Bretanha, que participou do financiamento da pesquisa.
Detalhes da pesquisa foram publicados na revista "Stem Cells" e devem ser apresentados na semana que vem numa conferência em Oxford.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:11  comentar

LONDRES - As células-tronco podem ajudar pessoas surdas a recuperar a audição, segundo uma pesquisa britânica ainda em estágio inicial.
Uma equipe da Universidade de Sheffield anunciou na quinta-feira a descoberta de como fazer as células-tronco se comportarem como células sensoriais ciliadas, ou neurônios auditivos, que poderiam então ser cirurgicamente implantadas no ouvido para restaurar a audição perdida.
O pesquisador Marcelo Rivolta disse que essa abordagem, que está sendo testada em animais, tem um potencial significativo, mas ainda falta muito para ser oferecido a pacientes.
- Vai levar vários anos antes que estejamos em condição de começar a fazer testes em humanos - disse ele por telefone.
As células que captam os sons só podem ser criadas no ventre, o que significa que não há como restaurá-las quando danificadas, o que resulta em perda permanente da audição.
Mas essa situação pode ser dramaticamente alterada pelo uso das células-tronco - "manuais de instrução" capazes de dar origem a qualquer tecido ou órgão do corpo - para gerar esse tipo de célula em laboratório.
A pesquisa segue os passos de um outro grupo britânico que, num trabalho mais avançado no campo oftalmológico, pretende realizar em 2010 ou 11 os primeiros testes clínicos com células-tronco para o tratamento da degeneração macular, uma causa frequente da cegueira em idosos.
Os médicos esperam no futuro usar as células-tronco para tratar diversas doenças, como o mal de Parkinson, a diabete e o câncer. Mas abordagens localizadas para os olhos ou ouvidos podem ser um promissor primeiro passo, já que há menos células envolvidas.
Rivolta e seus colegas usaram células-tronco fetais, embora também estejam investigando o potencial de células-tronco embrionárias e adultas.
Estudos em laboratório mostram que as novas células derivadas do tecido fetal se comportaram e funcionaram como as células normais em ouvidos em desenvolvimento.
- Esta pesquisa é incrivelmente promissora e abre possibilidades excitantes ao nos deixar mais próximos de restaurar a audição no futuro - afirmou Ralph Holme, diretor de pesquisas biomédicas do Real Instituto Nacional para os Surdos da Grã-Bretanha, que participou do financiamento da pesquisa.
Detalhes da pesquisa foram publicados na revista "Stem Cells" e devem ser apresentados na semana que vem numa conferência em Oxford.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:11  comentar

LONDRES - As células-tronco podem ajudar pessoas surdas a recuperar a audição, segundo uma pesquisa britânica ainda em estágio inicial.
Uma equipe da Universidade de Sheffield anunciou na quinta-feira a descoberta de como fazer as células-tronco se comportarem como células sensoriais ciliadas, ou neurônios auditivos, que poderiam então ser cirurgicamente implantadas no ouvido para restaurar a audição perdida.
O pesquisador Marcelo Rivolta disse que essa abordagem, que está sendo testada em animais, tem um potencial significativo, mas ainda falta muito para ser oferecido a pacientes.
- Vai levar vários anos antes que estejamos em condição de começar a fazer testes em humanos - disse ele por telefone.
As células que captam os sons só podem ser criadas no ventre, o que significa que não há como restaurá-las quando danificadas, o que resulta em perda permanente da audição.
Mas essa situação pode ser dramaticamente alterada pelo uso das células-tronco - "manuais de instrução" capazes de dar origem a qualquer tecido ou órgão do corpo - para gerar esse tipo de célula em laboratório.
A pesquisa segue os passos de um outro grupo britânico que, num trabalho mais avançado no campo oftalmológico, pretende realizar em 2010 ou 11 os primeiros testes clínicos com células-tronco para o tratamento da degeneração macular, uma causa frequente da cegueira em idosos.
Os médicos esperam no futuro usar as células-tronco para tratar diversas doenças, como o mal de Parkinson, a diabete e o câncer. Mas abordagens localizadas para os olhos ou ouvidos podem ser um promissor primeiro passo, já que há menos células envolvidas.
Rivolta e seus colegas usaram células-tronco fetais, embora também estejam investigando o potencial de células-tronco embrionárias e adultas.
Estudos em laboratório mostram que as novas células derivadas do tecido fetal se comportaram e funcionaram como as células normais em ouvidos em desenvolvimento.
- Esta pesquisa é incrivelmente promissora e abre possibilidades excitantes ao nos deixar mais próximos de restaurar a audição no futuro - afirmou Ralph Holme, diretor de pesquisas biomédicas do Real Instituto Nacional para os Surdos da Grã-Bretanha, que participou do financiamento da pesquisa.
Detalhes da pesquisa foram publicados na revista "Stem Cells" e devem ser apresentados na semana que vem numa conferência em Oxford.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:11  comentar

LONDRES - As células-tronco podem ajudar pessoas surdas a recuperar a audição, segundo uma pesquisa britânica ainda em estágio inicial.
Uma equipe da Universidade de Sheffield anunciou na quinta-feira a descoberta de como fazer as células-tronco se comportarem como células sensoriais ciliadas, ou neurônios auditivos, que poderiam então ser cirurgicamente implantadas no ouvido para restaurar a audição perdida.
O pesquisador Marcelo Rivolta disse que essa abordagem, que está sendo testada em animais, tem um potencial significativo, mas ainda falta muito para ser oferecido a pacientes.
- Vai levar vários anos antes que estejamos em condição de começar a fazer testes em humanos - disse ele por telefone.
As células que captam os sons só podem ser criadas no ventre, o que significa que não há como restaurá-las quando danificadas, o que resulta em perda permanente da audição.
Mas essa situação pode ser dramaticamente alterada pelo uso das células-tronco - "manuais de instrução" capazes de dar origem a qualquer tecido ou órgão do corpo - para gerar esse tipo de célula em laboratório.
A pesquisa segue os passos de um outro grupo britânico que, num trabalho mais avançado no campo oftalmológico, pretende realizar em 2010 ou 11 os primeiros testes clínicos com células-tronco para o tratamento da degeneração macular, uma causa frequente da cegueira em idosos.
Os médicos esperam no futuro usar as células-tronco para tratar diversas doenças, como o mal de Parkinson, a diabete e o câncer. Mas abordagens localizadas para os olhos ou ouvidos podem ser um promissor primeiro passo, já que há menos células envolvidas.
Rivolta e seus colegas usaram células-tronco fetais, embora também estejam investigando o potencial de células-tronco embrionárias e adultas.
Estudos em laboratório mostram que as novas células derivadas do tecido fetal se comportaram e funcionaram como as células normais em ouvidos em desenvolvimento.
- Esta pesquisa é incrivelmente promissora e abre possibilidades excitantes ao nos deixar mais próximos de restaurar a audição no futuro - afirmou Ralph Holme, diretor de pesquisas biomédicas do Real Instituto Nacional para os Surdos da Grã-Bretanha, que participou do financiamento da pesquisa.
Detalhes da pesquisa foram publicados na revista "Stem Cells" e devem ser apresentados na semana que vem numa conferência em Oxford.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:11  comentar

LONDRES - As células-tronco podem ajudar pessoas surdas a recuperar a audição, segundo uma pesquisa britânica ainda em estágio inicial.
Uma equipe da Universidade de Sheffield anunciou na quinta-feira a descoberta de como fazer as células-tronco se comportarem como células sensoriais ciliadas, ou neurônios auditivos, que poderiam então ser cirurgicamente implantadas no ouvido para restaurar a audição perdida.
O pesquisador Marcelo Rivolta disse que essa abordagem, que está sendo testada em animais, tem um potencial significativo, mas ainda falta muito para ser oferecido a pacientes.
- Vai levar vários anos antes que estejamos em condição de começar a fazer testes em humanos - disse ele por telefone.
As células que captam os sons só podem ser criadas no ventre, o que significa que não há como restaurá-las quando danificadas, o que resulta em perda permanente da audição.
Mas essa situação pode ser dramaticamente alterada pelo uso das células-tronco - "manuais de instrução" capazes de dar origem a qualquer tecido ou órgão do corpo - para gerar esse tipo de célula em laboratório.
A pesquisa segue os passos de um outro grupo britânico que, num trabalho mais avançado no campo oftalmológico, pretende realizar em 2010 ou 11 os primeiros testes clínicos com células-tronco para o tratamento da degeneração macular, uma causa frequente da cegueira em idosos.
Os médicos esperam no futuro usar as células-tronco para tratar diversas doenças, como o mal de Parkinson, a diabete e o câncer. Mas abordagens localizadas para os olhos ou ouvidos podem ser um promissor primeiro passo, já que há menos células envolvidas.
Rivolta e seus colegas usaram células-tronco fetais, embora também estejam investigando o potencial de células-tronco embrionárias e adultas.
Estudos em laboratório mostram que as novas células derivadas do tecido fetal se comportaram e funcionaram como as células normais em ouvidos em desenvolvimento.
- Esta pesquisa é incrivelmente promissora e abre possibilidades excitantes ao nos deixar mais próximos de restaurar a audição no futuro - afirmou Ralph Holme, diretor de pesquisas biomédicas do Real Instituto Nacional para os Surdos da Grã-Bretanha, que participou do financiamento da pesquisa.
Detalhes da pesquisa foram publicados na revista "Stem Cells" e devem ser apresentados na semana que vem numa conferência em Oxford.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:11  comentar

LONDRES - As células-tronco podem ajudar pessoas surdas a recuperar a audição, segundo uma pesquisa britânica ainda em estágio inicial.
Uma equipe da Universidade de Sheffield anunciou na quinta-feira a descoberta de como fazer as células-tronco se comportarem como células sensoriais ciliadas, ou neurônios auditivos, que poderiam então ser cirurgicamente implantadas no ouvido para restaurar a audição perdida.
O pesquisador Marcelo Rivolta disse que essa abordagem, que está sendo testada em animais, tem um potencial significativo, mas ainda falta muito para ser oferecido a pacientes.
- Vai levar vários anos antes que estejamos em condição de começar a fazer testes em humanos - disse ele por telefone.
As células que captam os sons só podem ser criadas no ventre, o que significa que não há como restaurá-las quando danificadas, o que resulta em perda permanente da audição.
Mas essa situação pode ser dramaticamente alterada pelo uso das células-tronco - "manuais de instrução" capazes de dar origem a qualquer tecido ou órgão do corpo - para gerar esse tipo de célula em laboratório.
A pesquisa segue os passos de um outro grupo britânico que, num trabalho mais avançado no campo oftalmológico, pretende realizar em 2010 ou 11 os primeiros testes clínicos com células-tronco para o tratamento da degeneração macular, uma causa frequente da cegueira em idosos.
Os médicos esperam no futuro usar as células-tronco para tratar diversas doenças, como o mal de Parkinson, a diabete e o câncer. Mas abordagens localizadas para os olhos ou ouvidos podem ser um promissor primeiro passo, já que há menos células envolvidas.
Rivolta e seus colegas usaram células-tronco fetais, embora também estejam investigando o potencial de células-tronco embrionárias e adultas.
Estudos em laboratório mostram que as novas células derivadas do tecido fetal se comportaram e funcionaram como as células normais em ouvidos em desenvolvimento.
- Esta pesquisa é incrivelmente promissora e abre possibilidades excitantes ao nos deixar mais próximos de restaurar a audição no futuro - afirmou Ralph Holme, diretor de pesquisas biomédicas do Real Instituto Nacional para os Surdos da Grã-Bretanha, que participou do financiamento da pesquisa.
Detalhes da pesquisa foram publicados na revista "Stem Cells" e devem ser apresentados na semana que vem numa conferência em Oxford.


link do postPor anjoseguerreiros, às 07:11  comentar

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Abril 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9





arquivos
subscrever feeds
blogs SAPO