notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
27.2.09


A procura por ajuda aumenta a cada ano e tem levado cada vez mais os jovens a buscar informações sobre o sintoma

Ao completar 10 anos de atuação em 2009, o GAPZ - Grupo de Apoio a Pessoas com Zumbido reinicia o trabalho de palestras educacionais gratuitas aos pacientes portadores de Zumbido em oito cidades brasileiras. Chefiado pela otorrinolaringologista especialista em Zumbido e precursora das pesquisas para desmistificar o sintoma no Brasil, Dra. Tanit Ganz Sanchez, o GAPZ vem orientando desde 1999 os pacientes que até então costumavam acreditar que o sintoma não possuía cura.
Com o sucesso conquistado na divulgação do Zumbido nos últimos anos, o GAPZ atrai mais de 100 espectadores em cada reunião mensal, que buscam orientações práticas para o sintoma que atualmente acomete mais de 28 milhões de brasileiros.
Recentemente uma pesquisa americana ressaltou que mais de 50% dos estudantes do ensino médio se preocupam em adquirir perda auditiva. Entretanto, a especialista brasileira alerta que se a mesma pesquisa fosse realizada no Brasil, o resultado seria diferente. "Os jovens brasileiros em geral, ainda não ponderam o fator "risco" na balança quando o assunto é o uso dos MP3 ou as 'baladas' noturnas. Se eu considerar os jovens que atendo no consultório, já com Zumbido e/ou perda auditiva, a maioria tem uma grande sensação de culpa devido tanta exposição sonora". No último ano obtivemos uma amostragem preocupante: mais de 35% dos casos de zumbido foram causados por exposição excessiva ao ruído, o que inclui os aparelhos eletrônicos. Com foco principal nos adolescentes, os fabricantes muitas vezes desrespeitam o limite estabelecido, comercializando brinquedos que chegam a emitir ruídos de 82 a 130 decibéis e fones de ouvido chegam emitir sons de até 120 decibéis - um absurdo, se considerarmos os níveis de segurança sugeridos pela legislação brasileira.
Com serviço voluntário nas cidades de São Paulo, Campinas, São José do Rio Preto, Curitiba, Brasília, Salvador, Rio de Janeiro e a partir de 2009 em São Luis do Maranhão, o GAPZ recebe, a cada ano, um numero maior de jovens com Zumbido. O sintoma é um alerta de alguma irregularidade com o corpo, podendo estar ligado a doenças fora e dentro do ouvido, como perfuração no tímpano, poluição sonora, labirintite, diabetes, problemas cardiocirculatórios, doenças neurológicas ou odontológicos. Como prevenção de zumbido e perda auditiva causados por poluição sonora, a Dra. Tanit aconselha o uso de protetores auriculares associados a intervalos periódicos de repouso auditivo. Se os sintomas já estiverem instalados, deve-se procurar um otorrinolaringologista de confiança o mais precocemente possível, aumentando a chance de sucesso do tratamento. Prevenção de outras formas de zumbido também pode ser obtida evitando-se os abusos de cafeína, doces, gorduras, tabaco e álcool, assim como com atividades de prazer que auxiliem no controle emocional.
Mais informações podem ser encontradas no site: http://www.forl.org.br/gapz.asp.
As reuniões do GAPZ têm inicio na próxima segunda-feira, dia 02 de março, conforme os endereços e datas abaixo:
Em São Paulo, sob a coordenação da Dra. Tanit Ganz Sanchez , sempre na primeira segunda-feira do mês a partir de Março, às 16 horas, no Anfiteatro da Disciplina de Otorrinolaringologia, no Hospital das Clínicas;
Campinas, sob a coordenação das Dras. Luiza Endo e Raquel Mezzalira, na terceira segunda-feira de cada mês, às 17 horas, na Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas;
Curitiba, sob a coordenação da Dra. Rita Mendes, na primeira sexta-feira do mês, às 14 horas, no Anfiteatro Otorrino, no Hospital de Clínicas;
Brasília, sob a coordenação da Profa. Dra. Alessandra Ramos Venosa, na primeira quarta-feira do mês, às 17 horas, no Auditório Central do Hospital Universitário de Brasília;
Salvador, sob a coordenação da Dra. Tatiana Lessa, na primeira terça-feira do mês, no Hospital das Clínicas, às 16 horas;
Rio de Janeiro, sob a coordenação da Dra. Patrícia Ciminelli, na Universidade Federal do Rio de Janeiro, no Auditório Alice Rosa, na primeira quinta-feira do mês, às 15h30;
São José do Rio Preto, sob a coordenação do Dr. Márcio Coimbra, no Hospital de Base, no Anfiteatro do Mezzanino, na segunda 3ª-feira de cada mês, às 17 horas;
A partir deste ano também em São Luís do Maranhão, sob a coordenação da Dra. Kátia Lobão, no CRM do Maranhão (R. Carutapera 37B- Casa 02 - Renascença II), na terceira 5ª-feira do mês, às 17 horas.

RedaçãoeAgora.com.br
link do postPor anjoseguerreiros, às 19:50 

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Fevereiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9




arquivos
subscrever feeds
blogs SAPO