notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
17.1.09
Na quinta-feira, 15, uma ex-paciente de Roger Abdelmassih (foto), 65, comunicou ao MP (Ministério Público) do Estado de São Paulo que há 12 anos foi estuprada pelo médico quando se submetia a tratamento de fertilização in vitro. A informação é da Veja desta semana.
Até então, 33 mulheres tinham prestado depoimento à polícia e ao MP acusando o especialista em reprodução assistida de abuso sexual, como tentativa de beijo de língua à força, o que, pela lei, é considerado atentado violento ao pudor. Algumas delas temem o que possa ter acontecido quando estavam sedadas, mas nenhuma disse ter conhecimento de ter sido penetrada.
A ex-paciente que mora em Minas foi a primeira a relatar ter sido vítima de estupro.
À revista, ela disse: “Eu tinha sido sedada para a aspiração dos óvulos. Estava dormindo e senti alguém me beijando. Achei que fosse meu marido e retribuí. Quando vi, era o doutor Roger”.
Contou que o médico não se satisfez com o beijo e a violentou, e ela não pôde reagir por estar ainda sob os efeitos da sedação. "É uma coisa estranha, a gente não consegue reagir. Fica acuada, envergonhada, porque dá a impressão de que permitiu a situação".
Ela já tinha conseguido com êxito uma fertilização na clínica de Abdelmassih e estava tentando um segundo filho.
E ficou abalada emocionalmente até hoje.
Abdelmassih tem evitado a imprensa. Por intermédio do advogado Adriano Salles Vanni, ele nega as acusações e se diz ser vítima de uma campanha difamatória. “Não fiz nada.”
Ele foi intimado por duas vezes a depor, mas não compareceu.
Agora, afirma que, quando tiver de ir à delegacia, para contestar as 33 denunciantes, não vai “levar uma ou duas testemunhas”, mas “um caminhão de pessoas que me conhecem. De preferência pessoas de aparência muito bonita que foram minhas clientes, para contar se por acaso eu tive qualquer comportamento indevido".
É curioso que Abdelmassih distinga entre as suas ex-pacientes as que têm “aparência muito bonita”, como se ele fosse médico de cirurgia plástica, não de fertilização em in vitro.
Aliás, o médico chama suas pacientes de “clientes”.
Previsto para terminar em fevereiro, o inquérito policial será prorrogado se continuar surgindo novas denúncias.
retirado de:
link do postPor anjoseguerreiros, às 20:32  comentar

De Anónimo a 24 de Janeiro de 2009 às 14:02
deve ser capado esse corno

De Anónimo a 24 de Janeiro de 2009 às 14:02
velho safado corta o pipapau dele

De Anónimo a 25 de Janeiro de 2009 às 15:50
Pelos depoimentos, não é na velhice que ele tornou-se um tarado safado.
Ele não conseguia satisfazer sexualmente sua esposa, então para provar a si mesmo que não era tão ruim assim (já estou achando que ele pode ser até enrustido), abusava de mulheres sedadas.
Seria ótimo vê-lo trancafiado na mesma cela do pedófilo. Os dois, com a inteligência que lhes foi dada e que não souberam usar, castrados,poderiam revertê-la para o bem.
Os dois se sacaniariam mutuamente.

De Anónimo a 12 de Fevereiro de 2009 às 16:43
As dunúncias contra o Dr. Roger, começam a ter proporções ainda maiores, agora o ESTRUPO DA EX-PACIENTE. Se for confirmado esse caso, possivelmente existem outros. É logico que para se condenar, terá que existir a MATERIALIDAE das acusações, o que vai se difícil. O que estou percebendo é que esta tendo muita fumaça nesse caso, será que não há fogo também.

De carmen a 12 de Fevereiro de 2009 às 19:33
caro leitor das 16:43hs............o fogo já apareceu faz tempo........clique em "caso roger abdelmassih" ao lado, antes do arquivo do blog e vc poderá ler todas as postagens à respeito.......
obrigada por sua participação
carmen

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Janeiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9





arquivos
blogs SAPO