notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
12.3.09

Dados de levantamento do Hospital Pérola Byington, em São Paulo, revelam que das 2.330 vítimas de abuso sexual atendidas no hospital em 2008, 1.103 eram menores de 12 anos. O número representa 47,3% de todos os atendimentos realizados no local. Crianças e adolescentes até 17 anos representam 76% dos atendimentos do ano passado. Os números são do programa Bem-Me-Quer, do Ambulatório de Violência Sexual do Hospital Pérola Byington.
Segundo o levantamento, as queixas de abuso sexual contra pessoas do sexo masculino cresceram 30,8% em 2008, comparadas ao ano anterior. No ano passado, 306 pessoas do sexo masculino procuraram o serviço do Bem-Me-Quer, contra 234 em 2007.
A psicóloga do ambulatório, Daniela Pedroso, ressalta que a maior parte das vítimas atendidas no hospital é de família pobre, em geral, da Zona Leste da capital paulista.
“Os abusos são feitos normalmente por pessoas da família. O abuso contra criança é feito por pessoas conhecidas, geralmente pai, padrasto, tio, avô. Diferente da violência contra a mulher adulta, em que o agressor é desconhecido, e acontece na rua”, diz a psicóloga.
Apesar de os sintomas das vítimas geralmente não serem claros, alguns sinais de alteração podem indicar que a criança esteja sendo abusada. Entre as mudanças estão alterações no sono, queda brusca no rendimento escolar, urinar na cama ou nas calças, ter medo inexplicável de ficar sozinho na presença de adultos estranhos ou de algum adulto específico e realizar brincadeiras agressivas com brinquedos ou pequenos animais.

Fonte: Correio Brasiliense



Investigação da Polícia Civil resultou, ontem, na prisão de um homem de 41 anos, residente no bairro Jardim das Oliveiras. Ele deve responder por pelo menos quatro crimes, entre eles tráfico de drogas. Com o acusado foram apreendidas trouxinhas de substância aparentando ser maconha.
No entanto, outra característica chama a atenção das autoridades. Ele confessa ter mantido relações sexuais com as duas filhas - 21 e 17 anos. Com a jovem teria inclusive dois filhos-netos. A prática sexual com a menina teria iniciado aos quanto estaria com 13 anos. Nesta semana as crianças devem ser submetidas a exame de DNA. O homem deve responder também por estupro e ameaça.
As duas filhas residem com o homem. Mas, de acordo com as investigações, o pai mantinha a de 17 anos sob cárcere privado, para que não o delatasse. O envolvido é separado da esposa.

Fonte: Só Notícias(Atualizado às 8h23)
link do postPor anjoseguerreiros, às 11:34  comentar

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Março 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9





arquivos
blogs SAPO