notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
7.4.09
O Dia Mundial da Saúde foi criado em 1948, pela Organização Mundial de Saúde (OMS), através da preocupação de seus integrantes em manter o bom estado de saúde das pessoas do mundo, bem como alertar sobre os principais problemas que podem atingir a população.
Ter saúde é garantir a condição de bem estar das pessoas, envolvendo os aspectos físicos, mentais e sociais das mesmas, em harmonia, definição dada segundo a OMS.


Cremesp estimula hábitos alimentares saudáveis para comemorar a data
O Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) participou, neste 7 de abril, da 9ª Feira da Saúde, promovida pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP). O evento aconteceu no Pateo do Collegio, no centro de São Paulo. No estande do Cremesp, a população foi alertada sobre os riscos da obesidade na infância, reafirmando a importância da adoção de hábitos alimentares saudáveis. Na oportunidade, também abordaram temas como direitos dos pacientes e os perigos da automedicação, com a distribuição de folhetos e cartilhas aos interessados.


No Dia Mundial da Saúde, OMS alerta para o aquecimento global
Mudanças climáticas podem trazer sérios problemas de saúde pública.

Organização pede coordenação entre países para controlar o problema.
O aquecimento global traz impactos para a saúde pública de todos os países e só através da colaboração internacional esse desafio poderá ser vencido -- é o que alerta a OMS no Dia Mundial da Saúde 2008, comemorado nesta segunda-feira (7).
Entre as recomendações feitas pela agência das Nações Unidas está o fortalecimento da vigilância sanitária e o controle de enfermidades infecciosas. Com o aquecimento planetário, as autoridades de saúde temem que doenças tipicamente tropicais, como malária e dengue, atinjam os países hoje mais frios do Hemisfério Norte. No Hemisfério Sul, alagamentos em algumas regiões podem fortalecer ainda mais essas doenças; em outras, a seca pode levar à desidratação e à desnutrição.
A poluição do ar promete mais casos de asmas, bronquites e outros problemas de ordem respiratória, além de alergias. Também devem aumentar os casos de doenças ligadas ao estresse, que afetam coração, circulação e pulmões.
A diretora-geral da OMS, Margaret Chan, afirma que se as mudanças climáticas não forem combatidas, os suprimentos de comida, ar e água estão sob risco. Ela também recomenda o fortalecimento da infraestrutura de saúde em países pobres e em desenvolvimento.
O maior impacto deve ser visto em regiões rurais e remotas, que serão as primeiras a receber o impacto climático, alerta a OMS.



Fonte: G1
tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 16:29  comentar

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Abril 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9





arquivos
blogs SAPO