notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
3.2.09
CURITIBA - O criminoso que matou o estudante Osíris Del Corso, de 22 anos, e estuprou a namorada dele , Monique Lima, de 23 anos, depois de também feri-la a tiros, no Morro do Boi, em Matinhos, no litoral do Paraná, não teria se apresentado como guia turístico. Segundo a Secretaria de Segurança do Paraná, o agressor já abordou o casal com intenção de estuprar a jovem e, em momento algum, ele se ofereceu para ajudá-los a andar pelas trilhas. Na manhã desta terça-feira, o corpo do rapaz foi enterrado.
De acordo com a primeira versão apresentada, o casal percorria uma trilha no Morro do Boi e tentava chegar à Praia dos Amores. No caminho, os dois pediram informação a um desconhecido, que se ofereceu para levá-los até a praia. Depois de 20 minutos de caminhada, na gruta que fica próxima à praia, por volta das 17h30m, o suspeio tentou abusar sexualmente da jovem. Ao tentar defender a namorada, Corso levou um tiro no peito e morreu na hora. Bombeiros só encontraram o casal no dia seguinte.
A moça tentou escapar, mas foi atingida por dois tiros nas costas, um na coluna e outro no pulmão, e ficou caída na mata, perto de uma gruta nas pedras, enquanto o criminoso fugiu. Por volta das 21h, o assassino ainda retornou à gruta, onde Monique estava ferida, para estuprá-la.
Segundo o Corpo de Bombeiros, foi a família do rapaz, que também estava no litoral, que comunicou o desaparecimento do casal. Apenas 18 horas depois do estupro, na tarde de domingo, bombeiros localizaram as vítimas.
Na segunda-feira, a Polícia do Paraná localizou roupas sujas de sangue, que seriam do criminoso. O delegado Luiz Alberto Cartaxo Moura informou que os policiais fizeram uma busca completa no morro onde os namorados foram encontrados pelo Corpo de Bombeiros.
- Encontramos os pontos que ele percorreu e localizamos as roupas dele sujas de sangue, que serão submetidas a exame - disse o policial.
O delegado trabalha com o relato da estudante aos bombeiros, momentos antes de ser resgatada da mata. De acordo com ela, o homem seria alto, gordo, teria cerca de 30 anos, rosto redondo, olhos e cabelos castanhos. Ele seria calvo.
De acordo com boletim médico divulgado pelo hospital que atende Monique, ela apresenta quadro estável e está consciente. A estudante está usando colar cervical devido ao tiro que levou próximo à região lombar e respirando com auxílio de aparelhos.
O delegado se indignou com a crueldade do assassino e disse que teria um perfil psicológico alterado:
- Só uma pessoa com desvio para retornar ao local do crime e consumar um ato desses.


link do postPor anjoseguerreiros, às 15:05 

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Fevereiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9




arquivos
subscrever feeds
blogs SAPO