notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
31.1.09
BELÉM - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva admitiu nesta sexta que o Brasil poderá anistiar imigrantes ilegais. Desde novembro do ano passado, o governo federal estuda um projeto elaborado para anistiar cerca de 50 mil estrangeiros que vivem ilegalmente no país.
- O Brasil pode dar o direito de as pessoas continuarem no Brasil. Esse é um país que tem lição a dar ao mundo sobre o tratamento de imigrantes. Diferentemente de alguns países europeus e outros países ricos, que acham que o problema do empobrecimento são os coitados dos imigrantes - disse o presidente Lula, logo depois de um encontro com representantes do Conselho Internacional do Fórum Social Mundial.
Presidente quer evitar migração desenvolvendo regiões pobres
Lula lembrou que, desde 1850, o Brasil recebe, "com respeito", imigrantes estrangeiros, diferentemente do que ocorreu em outros "países ricos europeus".
- Esse país aqui, desde 1850, e não vou nem falar dos portugueses que chegaram em 1500, recebe imigrante. Primeiro foram os alemães, depois os italianos, depois japoneses, espanhóis, chineses e coreanos. Todos que chegaram aqui foram tratados com respeito, diferentemente de alguns países ricos europeus - afirmou Lula, numa semana em que, mais uma vez, brasileiros foram deportados da Espanha, barrados no aeroporto de Barajas.
No último domingo, oito brasileiros foram impedidos de entrar na Espanha. Eles disseram que ficaram isolados por 12 horas, sem bagagens, numa sala pequena e sem ventilação do aeroporto de Madri. Para Lula, a saída está em estimular o desenvolvimento das regiões carentes para evitar que os pobres migrem, se transformando em "nômades". Reforma agrária: Lula rebate MST e Via Campesina
O presidente Lula aproveitou a reunião com o Conselho Internacional do Fórum para dar uma resposta ao MST e à Via Campesina, que o excluíram de um evento, anteontem, para o qual convidaram outros quatro presidentes latinos. Lula anunciou os novos números da reforma agrária, que mostram que 519.111 famílias foram assentadas no país entre 2003 e 2008, representando "59% de toda a história do país nesse nosso período de governo".
Segundo o ministro Guilherme Cassel, do Desenvolvimento Agrário, só em 2008, 70.157 famílias foram assentadas, em 4,1 milhões de hectares (o equivalente ao território da Suíça ou da Holanda). Entre 2003 e 2008, foram 43 milhões de hectares (43% da história do país).


link do postPor anjoseguerreiros, às 18:16  comentar

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Janeiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9





arquivos
blogs SAPO