notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
11.1.09
LONDRES - Uma alteração genética no cromossomo X está associada ao risco maior das mulheres sofrerem do Mal de Alzheimer, segundo estudo publicado na revista "Nature". O estudo feito por Steven Younkin e seus colegas da Clínica Mayo, em Jacksonville (EUA), afirma que esta é a primeira prova de um fator de risco específico de gênero.
O Alzheimer é um mal neurodegenerativo e a principal causa de demência entre idosos, que se caracteriza pela perda progressiva de memória e de outras capacidades mentais, à medida que as células nervosas morrem.
Steven Younkin e seus colegas realizaram um amplo estudo de associação genética em pessoas com o Mal de Alzheimer e identificaram uma alteração no gene PCDH11X como relacionada com uma susceptibilidade à doença com alto grau de relevância estatística, acrescentou o artigo.
Quando os autores analisaram os dados relativos ao gênero, descobriram que este fator estava praticamente restrito às mulheres. O PCDH11X codifica uma proteína denominada protocaderina, que é parte de uma família de moléculas localizada no sistema nervoso central que promove a ligação célula-célula.
Alguns testes sugerem que a protocaderina pode se dividir em uma forma ativa de enzima relacionada à aparição precoce do Mal de Alzheimer, destacam os pesquisadores.


tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 20:35  comentar

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Janeiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9





arquivos
blogs SAPO