notícias atuais sobre saúde, violência,justiça,cidadania,educação, cultura,direitos humanos,ecologia, variedades,comportamento
16.1.09
Conclusão é resultado da avaliação de sete estudos epidemiológicos.Pesquisadores não arriscam hipótese para explicar risco diferencial.

Segundo pesquisadores da Universidade da Virgínia, nos Estados Unidos, os homens têm pelo menos 50% mais chance de desenvolver a doença de Parkinson do que uma mulher. Para chegar a essa conclusão, que está publicada na revista "Journal of Neurology, Neurosurgery and Psichiatry", os cientistas revisaram sete estudos publicados nos últimos anos.
A doença de Parkinson é uma doença neurológica progressiva que atinge majoritariamente pessoas com mais de 50 anos, porém pode acometer até mesmo jovens. A evolução dos sintomas pode levar dez ou vinte anos. Os principais sintomas da doença de Parkinson são: rigidez das articulações, que muitas vezes pode ser confundida com artrite; tremor, que a população entende como marca registrada da doença, embora só atinja 30% dos portadores de Parkinson; dificuldade de movimentação, como dificuldade de começar os movimentos, que também são mais lentos; perda de equilíbrio, que é um reflexo dos sintomas anteriores. A doença de Parkinson é um problema que atinge milhões de pessoas em todo o mundo. Os cientistas americanos que realizaram o estudo não conseguiram evidenciar uma causa para que os homens tenham um risco maior, porém levantam algumas hipóteses: maior exposição a agentes tóxicos, traumas na cabeça ou mesmo diferenças hormonais podem explicar a diferença.

Luis Fernando Correia é médico e apresentador do "Saúde em Foco", da CBN.


FONTE:G1
tags:
link do postPor anjoseguerreiros, às 15:09  comentar

pesquisar
 
colaboradores: carmen e maria celia

Janeiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9





arquivos
visitas
blogs SAPO